História Havana (Camila G!P) - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Ally Brook, Camila Cabello, Camilag!p, Camren, Camreng!p, Colegial, Dinah Jane, Faculdade, Fifth Harmony, Lauren Jauregui, Normani Kordei, Ot5, Shawn Mendes, Sofia Cabello, Taylor Jauregui, Universidade
Visualizações 394
Palavras 1.762
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olaar. Mais um cap. Desculpem os erros. Espero que vocês gostem.

E, mais uma vez, obrigada pelo apoio❣❣

Boa leitura 😙

Capítulo 3 - Havana será pequena para nós!


Fanfic / Fanfiction Havana (Camila G!P) - Capítulo 3 - Havana será pequena para nós!

 Cinco anos atrás...

POV CAMILA

Eu estava morrendo de sono por conta do bendito jetlag, uma vez que pegamos outro vôo e chegamos novamente em outro lugar. No último local da viagem, na verdade, ou seja, em alguns poucos dias, a viagem acabaria e nós teríamos que voltar para Miami e pra vida merda de colégio. Mas pelo menos teríamos boas histórias para contar.

- Camila do céu, não acredito que você ainda tá assim, viado! - Keana entra me pegando só de toalha jogada na cama e entra no quarto sem nem bater porque Sofi saiu e, aposto que ela foi no quarto das meninas para reclamar de mim (como sempre) porque eu (como sempre) nunca estava pronta no horário.

- Opa, calma, Keks (NA: Alguém sabe se a Keana tem apelido?). Eu me arrumo rapidino. E que milagre é esse que Sofi mandou você e não a Lucy? - Pergunto e minha amiga dá um sorrisinho.

- Eu reparei que Lucy tava doida pra vir mesmo. Mas não estava pronta também, então Sofi me deu essa missão de botar pressão pra você se arrumar. Mas por que? - Ela lança aquele sorriso sacana me deixando nervosa.

- Por que o que? - Eu pergunto me fazendo de lerda e ela já começa a rir da minha cara.

- Não sei ué... Tô começando a achar que você tá é gostando dos lançamentos da Lucy em você - Ela fala com uma cara safada levantando as duas sobrancelhas me fazendo rir - Vou avisar pra Sofi que tá dando certo isso de ela botar a Lucy no teu pé toda hora.

Sim, Sofia acabou percebendo os sentimentos se Lucy por mim - não que eu e as outras não tenhamos percebido antes também - e estava querendo dar uma de cupido. Segundo minha irmã mais velha, Lucy era um ótimo partido, inteligente, estudiosa,uma boa garota, linda e com um futuro brilhante. E eu realmente concordo totalmente. Mas do que adianta ela ser a pessoa perfeita e o meu coração não sentir isso? Não era culpa minha, oras. Ninguém é obrigado a gostar de volta só porque alguém gosta de você né? Assim como ninguém é obrigado a aceitar um amor incompleto que nunca irá corresponder às expectativas. Só sei que um dia eu acharia o meu alguém,  assim como Lucy encontraria o dela. Enfim...

- Hahaha! Idiota,não é nada disso. Pelo contrário, eu sempre a vi unicamente como amiga e estou ficando preocupada que ela tenha apostado todas as fichas em mim nessa viagem esperando que algo mudasse. Eu não a quero sofrendo por causa de mim, mas eu não também não posso me trair e tentar algo com ela só por tentar se eu não sinto o mesmo. Não quero fazê-la perder tempo, entende?

- Entendo perfeitamente, amiga. E assino em baixo. Isso é bem legal da sua parte - Ela responde compreensiva mexendo no meu guarda roupa - Pega... Veste isso... Vai ficar gata pra caralho. Coitada da Lucy e de quem mais quiser te pegar nessa boate. Mas já aviso logo que Havana será pequena para nós! - Ela fala animada - E ainda bem que Lucy não veio aqui. Já pensou se ela te pega aqui só de toalha assim? A bichinha não iria saber nem onde botar a cara - Ela fala brincando e eu acabo rindo sem graça novamente - Mas enfim,se veste logo que eu te ajudo com maquiagem e com o cabelo. Anda logo que eu quero beber, dançar e beijar na boca hoje! Tem muito homem gostoso nessa cidade!

(...)

- Kaaaaaaki, olha aquele cara ali, mana - Sofi me chama gritando quase fazendo meus ouvidos sangrarem meio bêbada praticamente se pendurando em mim pra se manter em pé em meio a boate - Ele tá me querendo também. Acho que vou lá. Vem comigo! - Ela tenta me puxar para irmos até o moreno barbudo e forte do sorrisão que não parava de secar a minha irmã e lançar olhares nada inocentes para ela.

- Eu? - Falo dando um gole na minha vodka - Pra ficar de vela? Nem conte comigo pra isso!

- Não, sua lerda - Ela fala revirando os olhos - Olha ali do lado dele.

- Tô vendo, tem uma garota, né - Fala dando de ombros.

- Porra, Kaki... Então, eu agarro ele e tu fica lá fazendo companhia e conversando ou até dando uns beijos na menina ali que deve ser irmã ou amiga dele. Que tal? - Pergunta animada como uma criança.

- Me erra,Sofi!

Falo fazendo careta e ela entende tudo ao contrário ao me puxar de uma vez na direção deles. Resultado: Sofia quase apanhou da garota que era, na verdade, namorada do carinha. Ele se fez de inocente dizendo que era comprometido e não tinha nem.olhado pra Sofi porque só tinha olhos para a namorada. Cafajeste é pouco né!

E como minha irmã não é de aceitar as coisas barato, ela ainda provocou a garota dizendo que foi o namorado que deu sinal verde pra ela. Disse na cara da garota que ela era uma trouxa de acreditar nele porque aquela com certeza não era a primeira vez que ele fazia isso e nem seria a última. E pra completar, ainda falou que ela era uma chifruda.

E eu? Estava morrendo de vergonha alheia e até de medo da garota nos matar. Mas ainda bem que pelo menos nisso o moreno foi "sensato" e arrastou o namorado pra outro local da boate. E, percebi que ele saiu constrangido pelo papelão e eu amei ver isso expresso nos seus olhos. Era o mínimo né? Mas o pior foi que ele estava assim por ter sido pego e não por ter se arrependido. Eu hein... Nessas horas que a gente se pergunta se a humanidade tem salvação mesmo.

De qualquer forma, depois dessa, como Sofi já estava muito bêbada, tropeçando e falando tudo enrolado,  mandei mensagem no meu grupo com as meninas avisando que já estava voltando para o hotel com a minha irmã. Sei que Vero e Alexa estavam se pegando ou até transando em algum local e Alexa e Lucy estavam dançando e pirando.

Entao, "aproveitei" que Sofi não tinha mais condições de ficar na festa, além do fato de que eu sou uma pessoa mais caseira, e decidi ir pro hotel. Pegamos um táxi, um dos famosos Cadillacs de Havana, paguei o tiozinho, muito gentil e cheguei ao hotel. Dei banho em Sofi e a deixei no nosso quarto apagada e um remédio de ressaca para o dia seguinte.

Como eu ainda estava sem sono e agitada, decidi caminhar um pouco pela praia que era do outro lado da rua, em frente ao hotel.  Troquei de roupa e coloquei uma mais leve, moletom, short e chinelo e cobri o cabelo com o capuz por causa do vento forte da madrugada.

E, tenho que dizer pois constatei aquilo enquanto andava, que praia linda do caralho. Eu sou uma pessoa de verão, de praia, de calor por isso que Miami era perfeita para mim. E agora em Havana, eu também via ali uma cidade maravilhosa e cheia de vida. Claro que eu tirei uns minutonhos para observar ao redor. Andei um pouco ainda na avenida me distanciando do hotel observando alguns restaurantes, bares, pracinhas e músicas ao vivo até que fui rumo a praia ao atravessar a rua.

Eu estava louca para poder conhecer tudo melhor no dia seguinte durante o dia, visto que quando chegamos já era noite e fomos do aeroporto pro hotel e de lá para uma festa para não perdermos a noite.

Mas, me veio uma ideia e por que não aproveitar desde agora? A praia estava vazia mesmo, então não teria problema nenhum eu experimentar um pouco daquele mar lindo, ainda mais a noite quando a água fica quentinha. Seria ótimo para relaxar.

Então, dito e feito, larguei os chinelos e tirei o moletom, ficando apenas de short e top e caí na água. E eu realmente não estava errada, as ondas estavam leves, a água morna e o silêncio absoluto com exceção do vento. Foi perfeito.

Contudo, meu silêncio foi atrapalhado por uma movimentação que eu percebi ali pela areia vindo na minha direção. Eu logo entrei em alerta ao observar três silhuetas masculinas se aproximando, então tratei logo de sair da água e me vestir nas pressas até que percebi um deles me chamar com uma voz um tanto quanto suspeita. E eu não vou mentir que nessa hora eu já estava quase me cagando de medo.

- Oi, mocinha....

- O que uma garota linda como você faz sozinha aqui?

- Acho que você quer diversão, não é mesmo? Que tal se nós nos divertissimos juntos?

Eles falavam cheio de sorrisos maliciosos e claramente mal intencionados. Eles logo perceberam o meu medo e a fim de se aproveitar disso, eu comecei a correr e eles fizeram o mesmo atrás de mim.

Eu saí do hotel sem celular, sem carteira, dinheiro ou documento. Eu não tinha nada de material para "oferecer" em troca para eles. Vai saber o que eles iriam tentar fazer contra mim? Eu é que não iria ficar pra ver.

E a situação piorou mais ainda quando escutei uma buzina atrás de mim assim que cheguei na calçada, imaginando que eu não iria escapar dessa vez. Contudo, ao escutar uma voz rouca e olhar de relance para o lado na direção do carro que me acompanhava, percebi que havia uma mulher na direção.

- Entra aqui, garota. Eu posso te ajudar - A voz rouca vindo do Cadillac azul me chamou.

- Vem aqui, garotinha... Você não vai fugir não! - Um dos caras da gangue gritava.

Puta que pariu! O que eu faço? Entro no carro e fujo dos caras? E se ela for parceira deles e me entregar para eles? E se ela não for amiga deles, mas mesmo assim quiser o meu mal e vender os meus órgãos? Eu fujo dos dois? Eu me entrego? Socorro! Eu juro que nunca mais saio sozinha de madrugada em uma cidade que não conheço!

- Eu sei que você não é surda, garota. Vem logo, eles tão quase te pegando!  - Ela me chama novamente levemente impaciente.

Eu faço uma pequena e desesperada oração do tipo "Que Deus me ajude" e faço sinal para o carro. A mulher pára o carro, abre a porta e eu praticamente me jogo dentro entregando a minha vida para aquela mulher branca de olhos verdes.


Notas Finais


E agora, hein, viados?? 👀

🍁🍁🍁🍁


"E todos os dias
Eu estou aprendendo sobre você
As coisas que ninguém mais vê
E o fim chega muito cedo
Assim como sonhar com anjos

E partir sem eles
E partir sem eles

Estar tão apaixonado por você quanto eu
Estar tão apaixonado por você quanto eu
Estar tão apaixonado por você quanto eu
Estar tão apaixonado, apaixonado, apaixonado
Apaixonado, apaixonado, apaixonado
Apaixonado, apaixonado, apaixonado

E com palavras não ditas
Em devoção silenciosa
Sei que sabe o que quero dizer
E o fim é desconhecido
Mas acho que estou pronto
Contanto que você esteja comigo

Estar tão apaixonado por você quanto eu
Estar tão apaixonado por você quanto eu
Estar tão apaixonado por você quanto eu
Estar tão apaixonado, apaixonado, apaixonado
Apaixonado, apaixonado, apaixonado
Apaixonado, apaixonado, apaixonado"

(The XX - Angels)

🍁🍁🍁🍁

Até a próxima.
Vlws flws bjo 😙😙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...