História He Is My Dream. - Capítulo 64


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Boruto Uzumaki, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Himawari Uzumaki, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Kakashi Hatake, Karin, Mebuki Haruno, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Orochimaru, Sakura Haruno, Sarada Uchiha, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Temari, TenTen Mitsashi
Tags Borusara, Emdan, Gaaino, Himatomas, Kanflora, Naruhina, Sasusaku, Shikatema, Shikatessa
Exibições 231
Palavras 2.035
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Festa, Hentai, Luta, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hii ^^ Olha eu aqui hihi espero que não me abandonaram.........milhões de beijos

Capítulo 64 - Sessenta e Quatro: Extra 4 de 10.


Fanfic / Fanfiction He Is My Dream. - Capítulo 64 - Sessenta e Quatro: Extra 4 de 10.

Capítulo Extra: 4 de 10. 
Por Ino: 

Sou Ino Yamanaka, quase não apareci aqui – Autora Má. – Brincadeirinha. Bom, eu tenho 27 anos agora. Meu marido tem 28 e é o Gaara. 
 

É difícil acreditar como tudo acontece rápido e inacreditável de mais. Ontem, minha filha Flora era uma criança Banguela. Hoje ela já esta casada com Kanji, filho da Hinata e do louro escandaloso. 
 

Minha menina sempre me encheu de orgulho. E, ao passar do tempo, isso só aumenta.  Agora vou dizer como eu reencontrei o meu marido, Gaara. 
 

Foi a alguns anos atrás, em uma festa de inauguração de um restaurante. 
 

– Flash Back On – 

Eu andava normalmente entre as pessoas. Ria para algumas e cumprimentava-os, outros não mereciam minhas atenções. 
 

Eu estava usando um vestido longo com fendas laterais da cor lilás. O vestido era justo do busto até o inicio das coxas e a saia solta. Nos pés, um salto de quinze centímetros, preto, se encaixavam perfeitamente. 
 

O decote é razoável, porém, minha costa nua, revela minha tatuagem indiana. Meu longo e loiro cabelo, está devidamente preso em um coque meio frouxo, deixando alguns fios soltos. 
 

Minha maquiagem destaca meus olhos azuis. E meus lábios estão coloridos com um batom lilás. Por fim, uso algumas jóias e minha bolsa/carteira preta, está em uma das minhas mãos, enquanto na outra, uma taça de champanhe toma toda minha atenção, até agora. 
 

Resolvo explorar mais o restaurante, caminho até o espaço que liga o restaurante ao jardim repleto de flores e à algumas mesas alí, possivelmente para clientes ricaços e eu não sou um deles. 
 

Minha família nunca foi rica, eramos simples, e isso eu posso dizer que, mesmo sendo simples, minha família era totalmente humilde. 
 

– Vejo que a visão lhe agradou. – Dou um salto devido ao susto. Virei-me para o lado vendo ele.... Gaara, meu ex namorado de uma boy Band japonesa que eu tanto amei. 
 

– Gaara. – Balbucio surpresa. Ele sorri e me encara, seus profundo e perfeitos olhos verdes, estão tentando ler o que eu penso através dos meus azuis. Ele está lindo, eu um terno devidamente do seu tamanho. A camisa social branca, está por entre a calça marcando seus músculos malhados ali. Suspiro. – Sim, eu gostei bastante da visão. – Murmuro um pouco corada. 
 

– Venha. – Sinto meu corpo vibrar quando ele toca minha mão. E vejo o seu corpo enrijecer também. Engulo em seco e vou com ele até a mesa entre o jardim. Gaara arrasta a cadeira para que eu sente e assim eu faço. Logo depois, ele se senta em minha frente. – Está linda. – Ele diz por fim. Fico rubra e sorrio meio sem jeito. 
 

– Obrigada. Você também está. – Ele sorri para mim e meu rosto parece pegar fogo. 
 

– Então, é bom ver você aqui, Ino. – Ele passa à mão pelos cabelos vermelhos e torna a falar. – Se passou muito tempo desde que eu vi você. – Lembranças da nossa última noite me atormentam e mordo a bochecha para que eu não chore diante dele. 
 

– Dois anos para ser exata, Gaara. – Minha voz sai amargurada, mais do que eu queria que saísse. 
 

– Sim, você se lembra. – Ele murmura baixinho e balanço a cabeça concordando. 
 

– Não tem como esquecer o dia em que eu fui praticamente humilhada por ser namorada de um cantor que devidamente era proibido para mim. Eu praticamente fui expulsa de lá e você não fez absolutamente nada. – Ele me encarou surpreso, eu não queria tocar nesse assunto, porém meu coração quer respostas. 
 

– Eu não pude, Ino. – Ele diz e tenta segurar minha mão. Me afasto. 
 

– Não pode? Por qual motivo você não pode Gaara? – Pergunto sentindo o gosto do meu sangue na boca. Percebo que estou mordendo a bochecha com força. 
 

– Eu era muito jovem na época, e tinha minha família que precisava de mim. E você era aquilo que eu mais temia em perder. Más eu não pude fazer nada, ou eu deixava você sair da minha vida ou eu perdia você e a banda que eu tanto lutei para fazer parte. Você tinha família longe de mim, e eu sabia que você era forte o suficiente para viver sem mim naquela época. – Ele respira fundo. – Eu juro que a cada dia sem você naquele lugar era um inferno, Ino. Eu precisava de você, eu precisava dos seus beijos, abraços e carinhos que você proporcionava para mim, e eu amava tudo o que você fazia para mim. – Ele passa as mãos pelos cabelos. – Não foi só eu que perdi aquilo que amava, meus companheiros de banda também, um por um, Orochimaru os fez escolher e éramos jovens Ino. – Ele consegue segurar minha mão. – Não estou pedindo que acredite em mim, eu me arrependo Ino, eu devia ter escolhido você, eu devia ter ficado com você e largado tudo. Eu podia ter procurado outra empresa que me ajudasse no meu sonho, mais que não me tirasse a minha vida, que não me tirassem... Você. – Sinto lágrimas molharem meu rosto, encaro Gaara sem realmente ter o que dizer, ele está arrependido, muito arrependido. 
 

– Você devia ter me dito isso antes, que me amava, que era para eu esperar você. E nada foi dito, Gaara. Você me machucou muito, e mesmo eu tendo família longe de você, nenhum deles foi capaz de amenizar a dor que eu sentia vivendo longe de você. Você tem noção do que você significava para mim? Você era meu herói, você era o cara dos meus sonhos, você Gaara era minha vida. E minha vida acabou quando eu sai daquela empresa, após ser humilhada por Orochimaru e você não fazer nada. – Enxugo minhas bochechas e me levanto. – Tenho que ir agora, foi bom ver você. – Encaro seus olhos verdes e caminho até a entrada do restaurante, antes mesmo que eu conseguisse sair por ela, Gaara me prende na parede e seus lábios capturam os meus. 
 

Arfo com o susto e sua língua invadindo a minha boca. Leva segundos para que eu retribua ao beijo. 
 

E quando o faço, Gaara aperta suas mãos em minha cintura e sinto o quão excitado ele está. Sua ereção rossa minha barriga e cinto meu íntimo queimar a necessidade dele só aumenta. 
 

– Me perdoa? – Ele me encara após nosso ar faltar e ele soltar meus lábios. – Eu amo você Ino, nunca deixei de amar. E cada dia que se passa, eu vejo que preciso de você cada vez mais na minha vida. Ino, eu vim nessa festa porque eu soube que você viria, eu precisava falar com você e eu preciso de você. – Mal consigo segurar o sorriso que surge em meus lábios. Me sinto feliz, ansiosa, apaixonada e feliz. 
 

– Eu perdôo você. – O abraço forte, ele retribui ao abraço. – Eu também preciso de você. – Então ele me beija. 
 

– Ino, eu quero que você case comigo. – Ele murmura entre o beijo. Arregalo os olhos e mordo o lábio. 
 

– O que você disse? – Pergunto ainda mais surpresa. 
 

– Eu quero que você se case comigo. – Ele segura meu rosto com as mãos. – Eu quero você na minha vida para sempre. 
 

– Eu também quero você na minha vida para sempre, portanto é sim. Eu aceito. – Ele sorri e me beija. 
 

– Eu amo você. – Ele diz. 
 

– Também amo você. – Sorrio. 
 

– Flash Back Off – 

E foi assim que eu me tornei a mulher mais feliz desse mundo. Falando nisso, Gaara esta absolutamente encrencado. 
 

Ele disse que chegaria mais cedo hoje e já são quase uma da manhã. 
 

– Amor? – A voz sinica e sexy do meu marido, faz eco por nossa sala. O encaro seria. 
 

– Isso é hora, Gaara? - Cruzo os braços e o encaro ainda mais seria. Ele passa pela porta com um enorme buque de rosas e uma caixa de bombom em mãos. 
 

– Eu demorei de propósito. – Ele piscou. 
 

– Nossa eu acredito totalmente. – Digo irônica. 
 

– Amor, eu juro. Pode perguntar pro nosso porteiro, eu estava estacionando do lado de fora esperando o momento certo pra entrar. – Disse ele se aproximando. 
 

– São meia noite, isso é hora certa pra entrar? – Ergo a sobrancelha. 
 

– Sim, é. – Ele me entrega o buque e os bombons. 
 

– Isso não vai fazer eu te desculpar. – Faço bico. Gaara se aproxima de mim e coloca a mão em meu rosto. 
 

– Sua bobinha, se você não sabe, hoje é o nosso aniversário de casamento. – Arregalo os olhos, sim realmente hoje é o nosso aniversário de casamento. - Ino, eu não falo muito do que sinto do seu lado, mas sinto e sei que há necessidade de ouvirmos um do outro coisas boas. Preciso lhe dizer que é maravilhoso estar com você e que tudo que me dá eu quero mais, e quero mais ainda estar ao seu lado. Pois foi o melhor que já encontrei, e não quero outra, você me basta. Tem tudo que quero e sinto que é assim também com você. Estamos sintonizados, e como consentirmos assim é que declaro que te quero muito e preciso estar do seu lado e você do meu. O meu coração lhe pertence, faça o melhor por ele. Pois eu quero fazer o melhor pelo seu. Eu te amo com todas as forças que eu tenho, me perdoe se eu demorei a entrar, más.... – Não o deixei terminar e o beijei, iniciei um beijo calmo, levei as minhas mãos a nuca dele e as acariciei, Gaara apertou minha cintura, nos deixamos levar por esse momento maravilhoso. 
 

– Quer comemorar no nosso quarto? – Falei em seu ouvido ele apenas me pegou no colo e subimos para o quarto. 
 

Assim que entramos, trancamos a porta e Gaara me deitou na cama. Ele tirou o meu vestido de ponta a ponta, enquanto eu encarava cada movimento que ele faz. 
 

Ele se abaixou até tocar meus lábios. começou com um beijo lento, deslizando as mãos pelos meu corpo, enquanto eu arfava com cada toque. 
 

Gaara aprofundou nosso beijo o tornando mais feroz e bem mais excitante. A cada toque dele, meu corpo se enchia de prazer, os dedos dele me tocando me trazendo sensações inexplicáveis. 
 

– Céus. – Dou um gemido enquanto sinto ele fazer movimentos circulares sobre meu clitóris, me deixando mais molhada do que me encontro. 
 

Finalizamos o beijo quando a falta de ar se tornou inevitável. 
 

Gaara começou a dar vários beijos pelo meu rosto, queixo, pescoço, até que chegou no vale dos meus seios. A boca quente dele, me deixava extasiada, Gaara sabia me deixar maluca, em qualquer lugar que fosse, principalmente me fodendo com força na cama. 
 

Ora chupando, ora mordendo, ele repetia esses movimentos enquanto eu gemia baixo. Aquilo me deixava ansiosa para ter ele dentro de mim. 
 

Gaara começou a beijar da minha barriga, até chegar a minha calcinha, que por milagre ainda se encontrava ali. 
 

Gemi após sentir ela se rasgar. Gaara abriu minhas pernas, se abaixando entre elas, sua língua entrou em contrato com meu clitóris 
inchado e quase gozei só com isso. 
 

Ele chupava com força e vontade, eu apertava seus cabelos entre minhas mãos, o fazendo me chupar mais e mais fundo. Aquilo está torturante de mais. 
 

Meu corpo ficou mole após atingir meu clímax e gozar na boca do meu ruivo. Mordo o lábio vendo-o engatinhar por cima de mim e depois se encaixar entre minhas pernas. 
 

– Oh, céus. – Gemi após ser penetrada por ele. Ele aumentou mais o ritmo, entrelacei minhas pernas em torno da cintura dele, o impulsionando a ir mais fundo, e foi isso que ele fez. fundo e forte, fazendo a cama bater na parede. 
 

A essa altura nossos corpos estavam suados, e a cama estava totalmente fora do lugar. Meu corpo novamente pegou fogo e meu gozo se misturou com o dele. 
 

Caímos exaustos. 

.[…]. 

– Bela forma de comemorar um aniversário de casamento. – Falei beijando os lábios dele. 
 

– Eu que diga. Agora você me perdoa? – Pergunta manhoso. 
 

– Deixa eu pensar. – Coloquei a mão no queixo. – Ainda não. – Mordo o lábio maliciosa. 
 

– E o que devo fazer pra você me desculpar? 
 

– Você deve me deixar maluquinha como me deixou a alguns minutos. – Falei vendo ele sorrir malicioso. 
 

– Como você quiser. – Ele disse ficando sobre mim. 
 

- Eu amo você. 
 

- Eu também amo você. 

 

"Desistir? Jamais. Não existe cedo ou tarde, não existe tempo certo ou errado. As coisas acontecem quando tem que acontecer."


Notas Finais


Leiam babys: https://spiritfanfics.com/historia/prisao-do-amor-5342944

Pequeno prologo: *POR*Sasuke.

Acordei bem melhor, meu corpo já não dói como antes e até dormi mais do que nos últimos dias.

Me levantei e fui até o banheiro fazendo minhas higienes. Sai do banheiro e coloquei uma calça preta larga, e uma camisa azul escuro e me sentei.

Logo a porta da cela foi aberta e a irritante entrou sorridente. Me lembrei do que aconteceu ontem e devo ter ficado um pouco vermelho. Merda.

– Bom dia, rabugento. Está melhor? – Pergunta.

– Estou, só com um pouco de fome. – Digo.

– Eu vim pra resolver o seu problema. – Ela sorri e a observo atento.

– Está muito feliz hoje. Foi o beijo de ontem? – Resolvo provoca-lá.

– Que beijo? Não me lembro de beijo algum. – Diz ela. Franzi a testa. Se fazendo de difícil agora? Não esqueceu caralho algum.

– Não? Foi você mesma que me beijou. – Ela me encara.

– Você é um idiota! Mas não vai estragar meu dia hoje. Então mecha essas perninhas e vamos pra "cantina". – Fecho a cara.

– Tsc. – Murmuro, levanto-me da cama e a sigo. Saímos da minha cela em total silêncio.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...