História He Is Not a Pedophile (KaiSoo) - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai
Tags Jongin, Kaisoo, Kyungsoo
Exibições 271
Palavras 2.065
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OIIIEE
VOLTEI
Dscp amores e obg pelos 100 fav <3 amo muito voceeesssss :3
Eu não sei se ficou bom mas...ta ai.
Bjss e boa leituraaa ^^

Capítulo 5 - V - Desenho


Fanfic / Fanfiction He Is Not a Pedophile (KaiSoo) - Capítulo 5 - V - Desenho

                                                           (...)

 

 

- Espera, o que?! Vocês descobriram? Quem foi? ME FALE! - Eu começo a gritar.

 

 

- Calma Jongin, Vamos nós encontrar Depois de Amanhã, Eu e MinAh iremos lhe mostrar os documentos da pesquisa, Hoje nós ja enviamos uma carta para o criminoso dizendo para o mesmo comparecer ao Julgamento semana que vem na Quinta-feira, seria bom você vir.- Ele diz.

 

 

 

- Ok...- Ouço Krystal abrir a porta. - Agora estou oculpado, pode me ligar mais tarde? Tchau.

 

 

- Ok Jongin, Tchau. 

 

 

 

Eu não preciso nem citar a curiosidade que me deu em saber quem é, pois primeiro eu nem sabia que minha mãe tinha sido assasinada e que provavelmente pode ter sido qualquer pessoa, Sinto aquela vontade incontrolavel de matar a pessoa que fez isso com minha mãe, sinto vontade de torturar a pessoa até que ela morra.

 

 

 

- Quem era? - Ela pergunta me entregando oo Café.

 

 

- No que isso te interessa? - Perguntei sem nenhuma expressão bebendo um gole do café.

 

 

 

- Eu so estava curiosa....- Ela fala e logo em seguida senta na cadeira na minha frente cruzando as pernas.- Sabe quando nós estavamos juntos você não me escondia nada...

 

 

 

- Falou bem "quando estavamos" agora eu não te devo satisfação nenhuma da minha vida.- Falei continuando a tomar o café. - Mas, Porque quer trabalhar de secretaria se seus pais tem uma empresa e podem te dar tudo que você quer? - Perguntei debochando.

 

 

 

- Pelo simples motivo que eles não podem me dar você, Poxa Nini eu gosto tanto de você e me esforço para você me notar, mas tudo que você fez agora foi me tratar mal. - Ela fala fazendo um bico.

 

 

 

- Não Gosto de você, Simples. - Falei serio encarando ela que no mesmo instante me olhou triste. - Olha quantas vezes vou ter que te dizer? Eu sou gay, eu não gosto de mulheres, e eu ja tenho um namorado. Quer que eu desenhe para você entender? - Porque ela não desiste? Ja esta ficando chato.

 

 

 

- Aish, Você acha que eu vou dessistir? Nunca! - Ela fala bufando e sai da minha sala.

 

 

 

Pois é, o dia vai ser Longo...

 

 

                                                     

                                                                  (...)

 

 

Kyungsoo Pov

 

 

Eu tive que me apressar para chegar na escola e também tive que explicar para minha mãe o porque de não ter voltado para casa e acabei falando que fui dormir na casa de um amigo e esqueci de avisa-la, E é claro que ela estranhou pois eu não tinha amigos e muito menos tinha dormido na casa de alguém na minha vida inteira, mas ela ficou feliz por eu ter um "amigo".

 

 

 

Mesmo ao sair de casa correndo, cheguei atrasado e agora teria que pedir licença para o prefessor e todos iriam ficar me encarando.

 

 

E foi isso que eu fiz, bati na porta e pedi licença, mas o professor não me xingou por chegar atrasado, ele sempre foi meu professor favorito e sempre me ajudava com o que eu não entendia, então foi fácil tirar nota boas nessa materia.

 

 

Quando eu entrei todos ficaram me olhando e eu não gostei nem um pouco disso, eu odeio chamar atenção, Fui calmamente sentar em minha carteira e notei que Baekhyun não estava mais nos seu antigo lugar ele sentou atras de mim e Chanyeol na carteira ao lado, Mas porque? O que eles pretendem fazer? So sei que coisa boa não é porque Baekhyun não é flor que se cheire.

 

 

 

Sentei-me na minha carteira e tentei prestar atenção na aula, como disse tentei. Não sei o porque mas Jongin não sai da minha cabeça, Sou sorriso, Seus olhos e sua boca, Fico cada segundo pensando nele, e isso esta me fazendo mal, porque eu sinto meu coração bater mais que o normal e minhas pernas ficarem tremulas.

 

 

Peguei uma folha e comecei a desenhar, não era qualquer desenho, era Jongin. Eu queria desenhar Jongin, Eu amo desenhar e gostaria de desenhar Jongin, então comecei a desenhar.

 

 

As horas passaram voando e eu terminei o Desenho na segunda aula, quase estava batendo o sinal para o recreio, quero ficar ouvindo musicas na hora do rereio.

 

 

Meu deus, Eu ja estava me esquecendo! Eu estou com a Chave do carro de Jongin, Preciso ir na empresa dele após a aula para devolver.

 

 

Fui para o recreio e sem querer na hora de levantar da carteira derubei o Desenho e quando eu iria pegar, Baekhyun pegou.

 

 

 

- Ué, Esse daqui não é o cara que te defendeu outro dia? - Eu abaixei a cabeça. - Woa Kyungsoo, Você realmente esta apaixonado por ele! Mas você acha que alguém como ele se interessaria por você? - Ele riu enquanto todos sairam da sala.

 

 

 

- N-Nós estamos n-namorando. - Consegui falar, e não meniti. Realmente eu e Jongin estavamos namorando.

 

 

 

 

- Alem de fracassado é um mentiroso...- Ele fala rindo. - Espero que não precise desse desenho. - Ele falou e Saiu com o Desenho.

 

 

 

Eu precisava daquele desenho. Eu queria da-lo a Jongin, e finalmete dizer que gostava dele, e que logo passaria a ama-lo.

 

 

 

Eu preciso, Eu preciso desse desenho.

 

 

 

Levantei minha cabeça e segui atras de Baekhyun, ele ja havia saido da sala onde ele poderia estar? Talvez...

 

 

 

Na sala de artes.

 

 

 

Comecei a correr até lá, O que ele pretende fazer? Ele pode fazer tudo, e a Sala de artes é onde os garotos e garotas populares se reunem na hora do Lanche. Muitas pessoas, Lá ele pode fazer o que quizer.

 

 

 

Parei para recuperar meu folego e abri aquela porta, Muitas pessoas, todas elas em roda de Baekhyun, todos saciando sua curiosidade, todos comentando.

 

 

 

- Então quer dizer que Kyungsoo curte caras mais velhos... - Chanyeol falou alto assim que percebeu que eu estava ali, então todos ficaram me encarando. - Veio buscar esse desenho não é? - Ele puxou o desenho das mãos de Baekhyun.

 

 

 

Ele ficou olhando o desenho, minhas pernas estavam tremendo. Eu preciso fazer algo.

 

 

 

- Também não sabiamos que KyungSoo era Gay. - Alguém falou. 

 

 

 

- Venha e pegue seu desenho. - Chanyeol falou.

 

 

 

Eu fui até Chanyeol e ao tentar pegar o desenho ele o ergeu para cima, como sou baixinho nem pulando eu ia conseguir pegar, então eu apenas fiquei olhando o desenho la em cima até ouvir um barulho, a porta. Alguém fechou e trancou a porta.

 

 

 

Olhei e agora só estava eu Chanyeol, e mais uns cinco garotos populares que eu não sabia o nome. Pulei tentando pegar o desenho mas não consegui, e com isso alguns garotos riram.

 

 

 

- Agora vamos fazer algo mais divertido. - Chanyeol falou. - Batam nele.

 

 

 

Eu não fiz nada para baterem em mim.  

 

 

 

 Os garotos se aproximando e eu com meus olhos cheios marejados, Olhei para Chanyeol e o vi rasgando o Desenho.

 

 

Esta Tudo bem, eu posso fazer outro.

 

 

 

Um dos meninos chutou meu estomago me fazendo cair no chão enquanto outro me dava um soco no rosto.

 

 

 

Esta tudo bem, Eu vou ficar bem.

 

 

Me levantaram me segurando pela gola do uniforme e me dando varios socos, Quando cai novamente no chão eles começaram a me chutar enquanto riam.

 

 

 

Esta tudo Bem, Eu consigo aguentar.

 

 

 

Eu não conseguia ouvir mais nada eu sentia muita dor, Chanyeol falou algo para os seus "amigos" e eles sairam, ficou apenas eu e Chanyeol, Eu consegui me levantar mas sentia uma dor terrivel nas costas e no estomago.

 

 

 

- Agora é minha vez de me divertir com você. - Ele fala.

 

 

Eu achava que ele ia me bater, Me espancar como pudesse, e talvez até me matar, mas pelo contrario, Ele apenas se aproximou e sorriu, Sorriu de canto e tirou sua camisa, e por isso eu entendi o que ele faria.

 

 

Esta tudo bem.

 

 

Não! Não esta tudo bem! Esta tudo terrivelmente mal.

 

 

 

Ele se aproximava mais e mais, minhas costas se encostavam na parede e os braços de Chanyeol me prendiam ali, Eu quero ir embora.

 

 

 

Será que alguém pode ouvir meu silencioso pedido de ajuda?

 

 

 

A porta se abre, Baekhyun entra por ela e eu corro, eu saio dali.

 

 

 

Peço para a diretora me deixar ir para casa mesmo eu não indo para casa verdadeiramente, Ela me libera sem perguntar mais nada.

 

 

 

Sera que niguém pode ver meus machucados?

Eles estão destacados em minha pele.

Mas porquê não me perguntam " Quem fez isso?"

 

 

 

Fui a enfermaria e a enfermeira cuidou dos meus machucados, e nem ela perguntou o que aconteceu, E acreditariam? Acreditariam se eu disesse que foi o Filho da diretora, Park Chanyeol que me agrediu? Verdade, quem acreditaria em alguem como eu? O excluido. O Filho de uma mulher louca que se chama YaMin. O estranho.

 

 

 

Jongin, ele acreditaria em mim.

 

 

 

Saio da escola e vou para a empresa de Jongin, preciso devolver a chave do carro dele. Eu preciso ver ele.

 

 

 

Andei as presas sentindo meu corpo todo doer, mas poderia ter cido pior. Logo cheguei na frente da Empresa do Jongin, Sempre me perguntei do Porquê dele ainda estar trabalhando ali, mas nunca perguntarei.

 

 

YaMin, minha mãe sempre me diz que nunca devo perguntar algo que pode fazer as pessoas terem que explicar sobre sua familia, isso as faria chorar.

 

 

Entrei na empresa e pedi para falar com Jongin, Me deixaram entrar na sua sala, mas quando entrei não vi Jongin lá e sim uma mulher, Eu fiquei com um sentimento estranho em pesar que ela trabalha com o NiNi, Eles não ficam sozinhos ou ficam? E se...

 

 

- Oi Criança o que faz aqui? - Ela fala debochando? - Kyungsoo né? O Oppa saiu ele so volta mais tarde, então diga o que quer e va embora porque é hora de criança ficar em casa.

 

 

Ela esta me provocando? Quem ela pensa que é para me chamar de criança? eu tenho 16 anos ja! E o que ela pensa que esta fazendo sentada na cadeira do NiNi?

 

 

- Ahjumma Eu preciso entregar a chave do carro do Jongin-Hyung. - Falei debochando.

 

(@ 'ahjumma' para quem não sabe No Brasil,seria algo como "Tia". Geralmente é usado para ofender as meninas ou designar uma mulher mais velha. )

 

 

- Ahjumma?! Aish garoto me de a chave que eu entrego! - Ela fala estendendo a mão.

 

 

- Não eu quero ver o Nini. - falei provocando.

 

 

- Ya! ele não é nada seu para você chama-lo assim - ela pergunta.

 

 

- Nem seu. - Falei.

 

 

- Apenas saia daqui garoto. - ela fala.

 

 

- Eu disse que vou esperar o NiNi. Ahjumma a senhora é surda? 

 

 

Ela bufou e ficou irritada, eu sentei na cadeira na frente da Dela e ficamos nos encarando como se fossemos nos matar. Ah quem ela pensa que é para chamar o Jongin de "Oppa" ? 

 

 

Sim eu estou com ciumes, Sim acabei de descobrir que gosto do Jongin.

 

 

Então ele entra, e eu sorrio.

 

 

- Vem Kyungsoo, vamos conversar. - ele fala sorrindo e puxa minha mão.

 

 

 

                                                               (...)

 

 

 

Nós entramos no carro dele e ele me disse que descobriu quem assasinou a sua mãe e que precisava ir lá na Prisão para ver a pessoa que é o criminoso e que iamos conversando até la.

 

 

- Quem fez isso? - Ele pergunta me olhando.

 

 

- O que? Ah, Os machucados... Eu cai na Educação Fisica. - menti.

 

 

- Vou fingir que acredito. - Ele ri. - Eu tenho algo para te dar.

 

 

Ele me entrega uma caixinha e eu abro, Lá havia um Lindo Colar (Link Nas Notas finais).

 

 

 

- É uma pedra Agua Marinha Ela Protege a fidelidade e o amor verdadeiro.- Ele sorri- Ela também Atrai pensamentos puros, a fidelidade e o amor verdadeiro. Ajuda a expressar sentimentos e a extravasar aflições.  Vai me atrair a você.

 

 

 

- Seu Bobo, Eu amei, Obrigada. - Guardei o Colar na mochila quando ele avisou que chegamos.

 

 

 

Entramos naquele lugar e confesso que fiquei com medo das pessoas afinal todas elas fizeram algo ruim para estarem ali, Mas Jongin Apertando minha mão me passou confiaça.

 

 

Ele me puxou para uma sala e nos sentamos. Ele conversava com um Homem e eu brincava com meus dedos não dando muita atenção para o que eles falavam.

 

 

 

- Jongin Essa é a pessoa que matou sua mãe. - o Homem fala.

 

 

E quando eu ergo minha cabeça para ver que era...

 

 

- Omma?!! - Gritei.

 

 

                                                           (...)


Notas Finais


Hehe oi
Link Do colar: http://img.elo7.com.br/product/original/B22487/colar-zirconia-agua-marinha-pedra-verdadeira.jpg
Eu amo ver esses significados de colares acho tão fofo ter um colar que vc goste pelo significado e não por ser bonito :3
bjjsss e até
dscp os erros heheeh


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...