História He Likes Green - Capítulo 25


Escrita por: ~ e ~bubblebitxh

Postado
Categorias Originais
Tags Blue, Colegial, Comedia, Drama, Festa, Gay, Romance, Troye, Yaoi, Yuri
Exibições 100
Palavras 1.673
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Spoilers, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Yo minna, aqui é a bubblebitxh e estou invadindo a conta da minha querida Adrielle para compartilhar esse capitulo hiper duper demorado para vocês.

Capítulo 25 - Call me babyboy


Fanfic / Fanfiction He Likes Green - Capítulo 25 - Call me babyboy

-Eu tenho que fazer algo e eu não sei se posso esperar você terminar de comer- falou pulando do balcão 

-E o que você tem que fazer ?- Perguntou observando o garoto se ajoelhar em sua frente e sorrir 

-Hmmm tenho mesmo que responder ?- perguntou arqueando a sobrancelha com um sorriso malicioso- Eu quero te chupar, quero te sentir bem fundo na minha garganta enquanto segura meu cabelo e fode forte a minha boca  

Dylan arfou surpreso, ele nunca tinha visto esse lado do menor, mas precisava admitir que Troye estava extremamente sexy falando daquele modo, ele já podia sentir um breve calor se apossando do seu corpo, ele queria foder o menor de todas as formas e posições possíveis, e conseguia imaginar todas perfeitamente. Dylan voltou para si quando sentiu a mãozinha de Troye se encaminhar para o elástico da sua box, não demorou muito para que Troye conseguisse o que queria, logo tirou a única peça de roupa do corpo de Dylan. 

Troye soltou um ofego, não tinha percebido o quanto Dylan era grande na primeira vez deles, fora tudo muito rápido, mas dessa vez, ali parado de frente para o membro do outro que nem estava totalmente ereto ainda, se perguntou como aquilo tudo coubera dentro de si. Logo se recuperou do "susto" e sorriu ladino para o maior que tinha seus olhos verdes com as pupilas levemente dilatadas grudados em si, levou sua mão destra ate o membro do outro iniciando uma leve caricia, Dylan soltou um suspiro alto, Troye riu baixinho, ele sabia muito bem os efeitos que causava em Dylan e esta disposto a usar e abusar disso. 

 -Eu sei que você ama chamar pelo meu nome, mas hoje, eu quero que me chame de baby- Dylan encarou o menor e viu os olhos castanhos transbordando de malicia, ele sabia que essa noite  prometia, que ele estava vendo um novo Troye há sua frente, que sempre ouvira falar, mas que nunca tinha estado na presença, mas Dylan não estava reclamando, longe disso, a cada palavra que saia da boca do menor, ele sentia seu pau ficando cada vez mais ereto, os toques lentos e quentes da mão de Troye no mesmo não o deixava raciocinar direito, então só o que sua mente conseguiu produzir de coerente para ele falar foi : 

-Então esta noite você vai ser um bom Baby e gemer bem alto para seu Daddy ?? 

Dylan observou quase que automaticamente as expressões de Troye adquirirem uma falsa inocência ao mesmo tempo que acelerava os movimentos da sua mão, o que só vez ele ofegar mais alto 

-Vou Daddy, prometo ser um bom garoto e fazer tudo o que o Daddy mandar- Aquilo era tudo que Dylan precisava ouvir, essa simples frase proferida pelo garoto de olhos castanhos fez com que algum tipo de gatilho fosse ativado em sua mente 

Dylan segurou firme nos fios quase loiros do garoto a sua frente o fazendo soltar um gemido baixo, talvez tivesse descoberto que Troye tinha um lado masoquista, e ele iria adorar mostrar seu lado sadista para o menor, parou para olhar o menor de joelhos ali na sua frente e decidiu que ele estava com roupas demais, ele queria muito foder aquela boquinha rosa e provavelmente quente de Troye, mas isso poderia esperar, ele não fazia do tipo egoísta que só quer receber prazer, pelo contrario, Dylan adorava dar prazer, principalmente quando se tratava do menor a sua frente, adorava o som que saia da boca do de olhos castanhos quando ele gemia de prazer.  

Dylan então segurou mais firme os fios do mais baixo e os puxou para que ele se levantasse, fazendo com que Troye soltasse um resmungo de reprovação enquanto soltava seu membro, Dylan ignorou o som que Troye emitiu e se pôs na tarefa de retirar todas aquelas peças de roupa que o impossibilitava de sentir a pele macia do menor totalmente na sua, Troye facilitou levantando os braços para que Dylan retirasse sua blusa e logo depois retirou o resto da sua vestimenta o deixando completamente nú, aproveitando que agora não havia mais nenhum empecilho, correu seus dedos por todo o corpo de Troye, sentindo a pele macia se arrepiar com o seu toque, segurou com força a cintura do outro e teve a certeza que ficaria marcado mais tarde, o puxou para um beijo repleto de amor e desejo, novamente as coisas começaram a acelerar e logo Dylan estava dando impulso para que Troye envolvesse as pernas ao redor da sua cintura, o choque dos dois membros fez com que os dois separassem o beijo para soltar um gemido.  

Dylan deslizou uma as mãos que estavam na cintura de Troye para as coxas do mesmo para que pudesse enfim caminhar para o local mais próximo confortável, a sala, jogou Troye sobre o sofá e se pôs por cima dele, dirigiu sua atenção para o pescoço do menor logo iniciando uma trilha de mordidas e beijos que com 90% de certeza que iriam deixar marcas muito difíceis de explicar mais tarde, mas nenhum dos dois estava ligando para isso no momento 

-D-Daddyy- Troye gemeu  

-O que você quer baby ? Diz pro Daddy 

-Eu quero te chupar Daddy- Dylan sentiu seus pelos da nuca arrepiarem assim que conseguiu processar as palavras que saíram da boca do menor  

Rapidamente (e misteriosamente ne...) Troye conseguiu inverter as posições, fazendo com que Dylan soltasse um leve ofego de surpresa ao sentir o estofado do sofá nas suas costas e perceber que o de cabelo castanhos estava sobre si, viu Troye descer lentamente sobre seu corpo enquanto deixava uma trilha de saliva por onde sua língua quente passava, deixando uma sensação de formigamento onde ela tocava, ate Troye estar cara a cara com seu membro agora mais que ereto. 

Troye deu um sorrisinho ladino para Dylan, e sem desviar os olhos do maior, colocou o membro do outro inteiro na boca, sentindo uma cosquinha na garganta Troye começou a mover a cabeça lentamente afim de torturar o maior o máximo que pudesse, ouvia os grunhidos de prazer de Dylan e o via inclinar a cabeça para traz enquanto arqueava as costas, foi aumentando o ritmo e logo sentiu a mão de Dylan segurando seu cabelo firme, olhou o de olhos verdes e teve a certeza que se tivesse que morrer ali e aquela fosse sua ultima visão, estaria plenamente feliz, a imagem perfeita de Dylan com as pupilas dilatadas, os cabelos grudados pelo suor na testa, o rosto corado pelo prazer e a boca vermelha entreaberta soltando gemidos, eram seu paraíso e inferno particular. Resolveu que iria torturar um pouco mais o mais velho, diminuiu a velocidade dos seus movimentos, passou lentamente a língua pela glande enquanto envolvia o membro dele com a destra e iniciava movimentos lentos porem firmes, Dylan não aguentou e soltou um gemido alto

-Baby boy, você disse que seria um bom garoto, se continuar assim vou ter que te punir- Troye ignorou o alerta do de olhos verdes, e diminuiu ainda mais a velocidade dos movimentos, Dylan apenas grunhiu reprovando as ações do menor, o puxou pelo cabelo e o jogou novamente no sofá

-Eu avisei Troye, agora vou ter te punir baby- Dava para perceber a falsa pena na voz do Dylan

-O que vai fazer Daddy ?

-Vou te foder bem forte e fundo baby, você vai ficar sem andar por semanas, para você aprender que deve ser bonzinho com o seu Daddy- Troye não conseguiu segurar o sorriso, se aquela fosse sua punição toda a vez que aprontasse alguma, com toda certeza iria querer receber punições mais vezes. Acordou de seu torpor quando se sentiu sendo invadido, automaticamente levou sua mãos para as costas de Dylan, deixando prováveis marcas de arranhões que ficariam por algum tempo. Soltou um gemido de dor por ter sido invadido assim de repente sem a minima preparação, estava doendo para caralho, sentiu algumas lagrimas saírem dos seus olhos.

Assim que Dylan entrou totalmente em Troye, parou sem movimentos e viu que o garoto estava realmente sentindo muita dor, então começou a distribuir beijinhos pelo pescoço do outro e a massagear o membro do outro, que começou a soltar leves gemidos e a rebolar contra seu membro, isso foi como um sinal verde para o maior. Puxou o menor para seu colo e o puxou para um beijo, sentiu Troye começar a quicar em seu colo e teve que separar o beijo para jogar a cabeça pra trás e gemer alto, segurou firme a cintura do outro e o ajudou a ir mais rápido.

Os dois eram uma mistura de sangue, suor e gemidos, Dylan colocou Troye novamente contra o sofá indo para cima do mesmo, estocando ainda mais forte, as mãos de Troye estavam em suas costas, tinham alguns filetes de sangue que escorriam dos arranhões feitos pelas suas unhas curtas.

Troye logo sentiu seu corpo tremer, e o leve formigamento no seu baixo frente, soltou um gemido mais alto que os outros quando sentiu Dylan aumentar seus movimentos, acertando no seu ponto diversas vezes

-D-Daddy, hmm, ma-mais forte est-tou qua-quase- Troye sentiu o formigamento aumentando e com um gemido/grito sentiu que seu orgasmo esta muito próximo. Os gemidos de Troye já haviam se tornado gritos de prazer, e ouvia os urros de prazer vindos de Dylan e sabia que o maior também estava muito próximo, com apenas mais 5 estocadas Troye se desfez sujando seu abdômen, e logo sentiu Dylan preenchendo seu interior. 

Dylan caiu deitado no lado de Troye ofegante, puxou o menor para mais perto de si ficando de conchinha

-Precisamos tomar banho Dyl, ou pelo menos sair da sala, vai que a Amy ou seu pai chegam ?

-Não vão Troye, relaxa, é só um cochilo

Troye sabia que de nada adiantava discordar do maior, Dylan era a pessoa mais teimosa que já conhecera, então ignorando todos os alertas da sua mente, apenas se aconchegou no peito do maior e assim dormiram do jeito que estavam.


Notas Finais


Vou explicar minha demora, depois do capitulo apagar, eu fiquei sem tempo de publicar esse capitulo, esta pronto dês de antes do Halloween, mas a escola me deixou sem tempo de respirar, e a minha mãe fez cirurgia e isso fez com que gastasse o resto de tempo que eu já não tinha, e o tempo que me restava eu dormia, porque não sou feita de adamantium infelizmente, mas agora to aqui para finalmente postar esse lemon meio bostinha, peço desculpa por isso, por ele não estar a altura da demora, realmente me desculpem, gomenasai, sorry, pardon, scusa.
Peço que não desistam dessa historia maravilhosa que é minha filha favorita, onegai.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...