História Heady Lust - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Gigi Hadid, Hailey Rhode Baldwin, Justin Bieber
Personagens Jeremy Bieber, Pattie Mallette, Personagens Originais
Exibições 270
Palavras 737
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Finalmente o Epílogo!

Me desculpem a demora, mas esse fim de ano está sendo puxado, afinal eu já estou me formando, lágrimas!

É junto com a minha escola eu estou concluindo a minha primeira fic, só tenho uma coisa a dizer: FOI MARAVILHOSO, OBRIGADO MINHAS LINDAS!

Vejam a capa nova!

Boa Leitura!

Capítulo 23 - Epílogo


Fanfic / Fanfiction Heady Lust - Capítulo 23 - Epílogo

Pov. Clarissa

1 ano depois

Justin estava deitado em uma espreguiçadeira na beira da piscina, do hotel que estávamos hospedados. Os olhares de cobiça que as mulheres lançam em sua direção me deixa enciumada, mas ao mesmo tempo orgulhosa, porque aquilo tudo é MEU.

— Meu amor.

Uso um tom manhoso ao me aproximar do mesmo, que parece alheio a tudo, mas eu sei que ele sente os olhares em sua direção e gosta, igual eu gosto dos que lançam a mim, sento na beirada da espreguiçadeira e o beijo, o que não demora a ser correspondido, separo os nossos lábios e constato: 

— Você é um safado mesmo, e se fosse outra?

Justin revira os olhos, com um sorrisinho no canto dos lábios, gostoso.

— Eu conheço o seu cheiro, os seus lábios e o gosto do seu beijo, além do que, _meu amor_, você falou comigo quando se aproximou.

Ao terminar de falar, ele exibe um ar presunçoso que vem acompanhado da sobrancelha levantada e o sorriso de canto.

Me deito de barriga para baixo ao seu lado, na mesma espreguiçadeira e coloco meus óculos escuros, jogo os cabelos para o lado e permito que todos naquele local apreciem o que eu e meu maridinho temos de melhor a oferecer, a beleza. 

É inevitável não relembrar o que nos aconteceu, Flavia foi o pior e ao mesmo tempo o melhor em nossas vidas, sua insuportável presença foi capaz de me mostrar que estava vivendo uma vida infeliz ao deixar meu marido ir, e também serviu para mostrar ao Justin que nenhuma mulher chega aos meus pés.

— Amor, pega uma bebida para mim, por favor. 

— Você não está muito abusada, não? 

Aproximo nossos rostos e sorrio, sussurrando um "por favor" em forma de gemido e não demora nada para que ele saia correndo indo pegar o que pedi.


(...)


Encaro Justin ofegante, a agonia que sinto no meio das minhas pernas está me deixando louca e mesmo assim, esse filho da puta insiste em continuar brincando comigo.

— Justin. – choramingo.

Ele ri e continua a observar a boca do estranho nos meus seios, habilidoso por sinal. 

— Você o quer, Clari?

— Sim!

Respondo como um gemido, que vem seguido de muitos outros assim que aquela extensão dura e pulsante me invade, o infeliz do meu marido dita as regras, enquanto continua sentado naquela maldita cadeira, sem uma única peça de roupa fora do lugar.

Como hoje era nosso último dia de lua de mel prolongada resolvemos comemorar de uma maneira mais picante, Justin me assistiria ser fodida por outro e, quando quisesse poderia entrar, o que não demora muito para acontecer. 

Depois de horas, em que nos mexemos em sincronia, eu ora para frente, ora pra trás, com corpos suados, respirações ofegantes e vários orgasmos, deito sobre o peito de Justin, procurando descanso.
Me perco no carinho que ele faz sobre os meus cabelos, fico tão relaxada a ponto de cair no sono.

— Clarissa?

— Hum?! 

Murmuro, abrindo os olhos, olho ao redor, não vendo Andrew em canto nenhum, nem vi quando ele saiu.

— Você está mesmo preparada para voltar? Você sabe, depois de tudo o que ocorreu, nos afastamos por um ano e foi tão bom.

— Amor, fica tranquilo, vai dar tudo certo, além do que, senão voltarmos Ryan e Helena nos matam, o casamento deles é semana que vem.



(...)



A cerimônia de casamento foi linda, Helena estava deslumbrante e Ryan parecia embasbacado com sua futura mulher.

A recepção estava tão glamourosa quanto a minha amiga, meu sorriso espelhava o seu, o de mulher muito  bem amada.

— Parabéns, amiga, estava tudo tão maravilhoso, você está tão linda.

A abraço bem forte, sentindo as lágrimas se formando atrás dos meus olhos, me afasto minimamente para olhar em seus olhos. 

— Eu espero que você seja tão feliz quanto eu, claro, poupando os maus momentos, eu estou tão feliz, amiga, e eu espero que o Ryan te faça muito feliz, senão eu mesma mato ele.

— Bieber acabou de ganhar uns pontinhos comigo, só pela forma que você sorri, a gente vê que o idiota te faz bem.

— Bom, não vou mais monopolizar a noiva.

Me aproximo de Justin, o mesmo me abraça por trás e fico recostada confortavelmente no meu marido, olho para ele e penso que fizemos certo ao decidir apenas seguir em frente, quanto aos filhos, serão bem-vindos quando vinherem, sem pressa ou julgamento, atualmente, somos apenas Justin e Clarissa Bieber


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...