História Heart - JiKook ABO - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Bts Lemon, Jikook, Jimin, Jungkook, Lemon, Park Jimin
Exibições 437
Palavras 2.111
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


VRÁ OLHAAAAAAAEUAQUI

ESPERO QUE GOSTEM DO CAPITULO CEREJINHAS ♥♥♥♥

Capítulo 10 - AWAKE


Jungkook // Meu apartamento - 18:57

E lá estava em meu sofá, Park Jimin encarando as mãos, o rosto corado agora por vergonha. Suspirei pesado.

- E então? Por que diabos você não está na sua casa nesse exato momento? - Desliguei a TV e pus as mãos na cintura o encarando.

Eu entendo que é tudo muito novo para ele, entendo também que deve estar querendo se enterrar no chão de vergonha, mas não seria mais seguro se trancar em casa E DEIXAR EU DORMIR?!

- Bem... - Começou enquanto coçava a nuca, apesar de seu cheiro ainda estar forte , _se bem que se encontrava mais fraco no momento _, seu desejo era forçadamente reprimido pelo mesmo, imagino o quão incômodo estava a ser. - E-Eu não sei bem sobre o que sou capaz de fazer enquanto eu estiver passando por um momento como... "Aquele". - Fez aspas com os dedos e ajeitou novamente a postura.

- Chame Hoseok então. - Dei de ombros. A solução era tão simples, para que fazer uma tempestade em um copo d'agua?

- Tenho medo de atacar ele... Daquela forma, você sabe. - Um bico se formou em seus lábios. Uhg... Maldito seja o controle de Park sobre mim.

- Sua mãe? Seu pai? Eles podem ficar ao seu lado, sei lá. - Ah céus, o que eu sou? Uma babá?

- Estão em outra cidade. - Jogou a cabeça para trás a apoiando no sofá. - Não vou fazê-los virem de Busan apenas para isso. Digo, não é como se eu tivesse nove anos e dependesse completamente de meus pais. E seria vergonhoso ficar daquela forma em frente a eles... - Abraçou o próprio corpo repudiando a idéia.

- Hum... - Coloquei as mãos dentro dos bolsos do moletom marrom que eu usava e o encarei entediado. Eu sabia onde ele queria chegar. - Mas me explique algo... Que tipo de merda se passa na sua cabeça para você querer passar seu cio comigo?

Sério, ele está com os pensamentos em dia? Eu sou Jeon Jeongguk, vamos nos poupar dos detalhes, certo?

Ele bufa como se dissesse "Duh, o motivo não é óbvio?". Fico gesticulando com as sobrancelhas arqueadas o aguardando continuar.

- Você me odeia e não sente a menor atração por mim. - Respondeu por fim, ajeitando sua postura no sofá. - Se recusou a fazer algo comigo naquele momento mesmo eu estando completamente vulnerável. Existe alguém mais qualificado para ficar ao meu lado além de você?

Okay... Isso está completamente fora de tudo que imaginei desde três semanas atrás. Que merda está acontecendo?

Recapitulando tudo. Primeiro: Jimin me odiava até a morte, segundo: descobri o motivo e fiquei puto. Terceiro: Jimin ficou puto porque fiquei puto e brigamos. Quarto: Ele pede perdão e eu aceito porque sou trouxa. Quinto: Estávamos fazendo trabalho e ele entra no primeiro cio dele, tiro forças do além e não encosto nele, cá entre nós, nenhum auto controle resiste tanto à Park Jimin praticamente de joelhos implorando para ser fodido. Sexto e último: Ele pede para eu continuar ao lado dele porque na cabeça oca sem parafusos dele eu não sinto um forte e intenso desejo pelo corpo dele.

É Jeon, você se fodeu.

- Olha... Confie em mim, não é uma boa idéia.  - Sorri sem graça sentindo minhas mãos já suarem. Para ser sincero minha cabeça de baixo implorava para eu me aproveitar da situação como faria normalmente e minha cabeça de cima concordava, óbvio. Mas meu coração tinha uma espingarda em mãos apontada para os dois e gritava: "NÃO ESTRAGUEM TUDO AGORA, SEUS MALDITOS".

- Tudo bem então. - Sorriu cínico. - Vou esperar alguém desconhecido aparecer no seu apartamento inesperadamente e implorar para ele me fod-

- Vou ficar do seu lado, agora cale a boca. - Coloquei a mão em seu rosto; que era maior que o mesmo, e o balancei de um lado para o outro grunhindo irritado.

- Mas que porra você está fazendo? - Segurou meu pulso o puxando para baixo me olhando indignado. - Ow, eu tô zoando, sabia?!

- Não aguento mais olhar para a sua cara, sinto-me desconfortável, moleque maldito! - Contorci meu rosto em reprovação. - Aish, por que sou sua babá?! Que droga... Odeio essa merda de sentimento que sinto, como sou mais velho me sinto responsável por você... Não pense que não estou mais puto por conta do que aconteceu mais cedo, apenas me sentiria mal se eu passasse perto de uma esquina e você estivesse lá tendo atos sexuais explícitos. - Gesticulei com as mãos como se fosse óbvio.

-Não é como se eu fosse agarrar qualquer um a qualquer momen... - E Jimin é interrompido por batidas em minha porta. Batidas fortes e brutas, logo depois foi a campainha com seu som estridente e irritante para melhorar a situação.

Olho para ele que formava a mesma expressão que eu - confusão para ser mais exato- e recebo um olhar de ciúmes e acusação. Seu rosto estava vermelho e irritadiço, suas mãos se direcionam a sua cintura intensificando seu olhar mortal direcionado a mim.

Ah esse muleque me tira do sério!

-Já vai! -grito para quem quer que seja e vou andando até a porta ignorando o menor.

Sinto o olhar de Jimin em minhas costas e por não prestar atenção no caminho acabo pisando no pano da minha calça larga moletom que usava, tropecei da pior forma possível e caí batendo de testa na porta.

Escuto aquela peste rindo alto feito uma criança que assistia seu desenho preferido e infelizmente acabo rindo junto. Seu riso era doce e contagiante. Sem pressa mas sem demora seu cheiro parecia perder aos poucos o aroma azedo e dando lugar a um aroma de um campo de morangos frescos e doces.

Abro a porta e me amaldiçoo com todos os tipos de pragas que consigo.

COMO EU PUDE ESQUECER QUE ESSE SER IA VIR AQUI HOJE?! Ai meu cu... Por que comigo, Deus?!

-Teahyung... - Sussurro batendo a mão na testa e abaixando a cabeça conforme deixava minha decepção explícita.

Tae já sai entrando e deixando a mochila dele no batente da porta, retira o casaco de couro e os sapatos com pressa e os joga em qualquer lugar como sempre.
Ele ainda não tinha percebido um Jimin totalmente besta no sofá, o que será que ele estava pensando?

-Nossa. -Tae diz se virando para mim e me olhando de um jeito estranho. - Que cheiro fortíssimo de morangos é esse? Fragrância mais rustica, gostosa... Onde comprou esse perfume? Ou seja lá o que.. - E dizendo essas palavras ele se vira lentamente seguindo o cheiro dando de cara com um Jimin roxo de vergonha.

-Oi... -ele sussurra e acena lentamente, abrindo e fechando os dedos devagar.

Vejo Taehyung ficar rígido e respirar fundo. Ando até ele e vejo seus olhos, estavam entreabertos e fixos em Jimin como um caçador em busca de sua presa. Um sorriso presunçoso se formava no canto de seus lábios.

Ele vai andando em direção a Jimin e se curva, seus sorriso aumenta e ele se apresenta.

-Prazer. - Estende a mão para Park. -Kim Taehyung, no entanto, se quiser pode me chamar de Tae. -Sorri de canto e com a mão solta joga os cabelos ruivos para trás, sua língua passeia por seus lábios secos e reviro os olhos entediado.

Quando digo ruivos, ao menos no caso de Taehyung, quero dizer vermelho sangue. Igual ao sangue que vai escorrer dos dentes dele se não parar de gracinha com o pirralho...

Fico ali, encostado na parede olhando aquela cena desconfortável. Sinto vontade de agarrar Taehyung e tacar ele na Croácia.

Não, não é ciúmes, é só que essa é minha casa e Jimin está aqui COMIGO, Kim Taehyung não precisa olhar, falar ou respirar o mesmo ar que ele. Não há necessidade.

-J-jimin... -Jimin se levanta rápido de mais e acaba esbarrando em Taehyung, o empurrando levemente para trás o fazendo perder o equilíbrio. Kim sorri sincero e todo alegrinho como se aquilo fosse um acidente maravilhoso.

Filho da puta. Mal viu o cara e já sai jogando charme. Alfa desgraçado do caralho.

Reviro os olhos e bufo com o showzinho dos dois, palmas para o Romeu e a Julieta! Que lindinho heim.

-Perdoe-me! M-me desculpa! Eu n-não fiz de propósito. - Na tentativa de impedir Taehyung de cair, Jimin tenta acaba segurando na barra da camiseta do mais alto.

Jimin, meu anjinho, NINGUÉM CAI SÓ COM UM IMPURRAOZINHO. Sinceramente? Eu não me importo  o esses porras.

 Ligo a TV direcionando meu olhar para ela e me sento no sofá. Encaro a cena com o canto dos olhos apenas porque gosto da cor do cabelo de Jimin.

Seu olhar de súplica por perdão deu a Tae mais uma chance de ser o grande filho da mãe que ele era.

-Não se preocupe, gracinha. - Ele toca o rosto de Jimin, que se reprime e se afasta do toque dele com dois passos. Dentro de mim algo grita "CHUPA OTÁRIO!" e rapidamente volto a expressão de tédio. - Você têm um cheiro delicioso, sabia?

-E-er... O-Obrigado...-sorri sem graça e coça a cabeça demonstrando total desconforto.

Fico olhando para aquilo com sangue nos olhos.

-Ótimo, ruiva um e ruiva dois já se conhecem, quem sabe depois a gente não tome um chá. - Ironizo. - Agora quero saber o que a ruiva dois está fazendo aqui, poderia falar...? - Digo e me levanto entrando no meio dos dois, olhando para Tae com cara de quem não liga para sua vinda a minha casa.

- Sua ruivinha favorita veio aqui porque você é o melhor amigo dela, mesmo sendo um completo ingrato... - Acrescentou olhando para Jimin usando uma voz engraçada que o fez rir e ... Concordar?

Ah seu filho de uma...

-E também cobrar o que de direito é meu. Ou seja, você. Jeon Jungkook, você não me vê a meses e quando marca de ir ao Cinema comigo você ainda esquece? - Diz fazendo manha e biquinho.

Coloco a mão na cintura como quem não acredita nisso, sério que era hoje?
Mal sabe ele que eu só queria estar morto, bem mortinho de sono na minha cama. Ou a sete palmos sob a terra, serve também.
Só isso Deus... Só isso... É pedir de mais?

-Beleza então. - Digo já puto da vida. -Nós vamos ao cinema.

De canto de olho vejo Jimin murchar e abraçar próprio corpo, ele pareceu tão pequenino e indefeso. Algo dentro de mim grita para ir abraça-lo, mais minha vergonha na cara me impede.

Tae fica dando pulinhos pela casa e lança um olhar sedutor a Jimin, o pior ponto de Tae é que ele muda da água para o vinho em segundos. Sabe esse olhar? Então, o olhar que eu quis queimar com o fogo do inferno se ele fizer isso de novo? É exatamente esse olhar de Taehyung que me deixa puto e enojado. Me viro irritado.

-E você! - Digo apontando para um Jimin avermelhado.

-O que têm eu? - Pergunta confuso olhando para os lados. - O que eu fiz?

- Eu não vou te deixar sozinho em casa, você vai com a gente. - O respondi firme colocando as mãos na cintura.

- O que? - Ouvi os dois exclamarem juntos. Tae em um tom animado e Jimin indnado como sempre.

Sorrio cínico e seguro seu braço o arrastando até a entrada.

- Que porra você tá fazendo? - Jimin puxa seu braço já fora do meu apartamento.

- Você tem que trocar de roupa. Achei que fosse óbvio né... - Revirei os olhos e o vi fazer o mesmo.

- Você realmente vai me levar...? Do jeito que Tae falou parece que vocês não se vêem a tempos... - Ele abaixou o olhar esfregando o braço com frio, suspiro derrotado.

- Jiminnie, você não vai atrapalhar. Vá se ajeitar, okay? - Sorri o mais doce que consegui enquanto afagava seus cabelos laranjas e macios. Pensei que ele fosse recuar e me bater.

Mas ele não o fez.

Fechou seus olhos e acalmou ao máximo sua respiração, parecia aproveitar o momento de sua melhor forma.


- Jungkook? O Yoongi ligou para você e... - Taehyung cortou sua frase assim que chegou na porta e nos fitou. - Opa, não sabia que vocês estavam juntos... 

Os olhos de Jimin abriram subitamente e se arregalaram olhando para mim, imaginei as mil coisas que passaram-se ao ouvir o nome de Min Yoongi ser pronunciado. Ele se afastou de mim tão rápido que pensei que ele iria cair, PUTA MERDA TAEHYUNG!

- Jimin! Esper-

- Me deixa em paz! - Ele grita exageradamente alto e se vira correndo até sua porta, tento o seguir mas o menor a bate em minha cara.

Encaro Taehyung com chamas nos olhos.

- Hehe... Então... Vou tomar banho na sua casa. - Ele sorri sem graça e volta para dentro do meu apartamento.

EU TE ODEIO, KIM TAEHYUNG!


Notas Finais


O próximo capítulo.... Hehe.... apenas aguardem (Moon face) ATÉ MOZOES ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...