História Heart - JiKook ABO - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Bts Lemon, Jikook, Jimin, Jungkook, Lemon, Park Jimin
Exibições 1.365
Palavras 2.533
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OEEEEEEEEEEEEE MEUS AMOOOOOOOOOOOOOOOOORES, ESSE CAPÍTULO TÁ BOMBÁSTICO ISDHAIDHSAIFGAUFGASUDFGOWEAOUTGAWT APROVEITEM ESSA CARALHA <3

Capítulo 12 - Touch


Fanfic / Fanfiction Heart - JiKook ABO - Capítulo 12 - Touch

Jimin// Ruas de Seoul - 2018

Entrei no carro acompanhado de Tae e Jungkook, enquanto ambos iam nos bancos da frente eu fiquei atrásTornei a pensar seriamente sobre o motivo de eu estar EM UM CARRO COM DOIS ALFAS. Oh, eu enlouqueci?

Certo, certo... O motivo pelo qual eu decidi acompanhar Jungkook, vamos começar pelo início essa confusão toda. Jungkook é a pessoa mais insensível, chata e seca que conheçoalém de ignorante, falso, dupla personalidade e bipolar, ele não sente a menor atração por mim e quase me abomina, teria pessoa melhor para eu passar o cio? Seria perigoso se por acaso eu ficasse em casa, imagina se eu ataco algum vizinho em um momento de fraqueza? Prefiro mil vezes ficar encarando a cara daquele Alfa irritante do que viver uma situação dessas. Vamos nos poupar né, amores.

Sobre o que ocorreu naquela hora no apartamento dele...

Eu aposto que ele fez aquilo comigo no quarto apenas porque estava com pressa e não gostaria de andar na rua com uma pessoa em uma situação como aquela, e admito que sinto-me um pouco mais aliviado. O que me irrita mais em mim mesmo é essa situação em que fico cada vez que sinto aquele calor infernal e desejo em meu corpo, de um segundo para o outro se torna tão certo tocar Jeon e ser tocado por ele, eu estava enlouquecendo enquanto sua boca me chupava tão deliciosamente daquele modo e... PARK JIMIN, QUE PORRA É ESSA?!

Bato a testa no vidro suspirando exasperado, Jungkook solta uma risada baixa e o encaro com o canto dos olhos. Ele me encarava por cima dos ombros, um sorriso doce se formava em seus lábios, sinto meu estômago gelar... Deve ser desgosto por esse ser. Balanço a cabeça afastando os pensamentos e volto a fitar a janela sem interesse, ainda estava irritado comigo mesmo por aceitar algo no calor do momento - na verdade confesso que fiquei com pena depois que Jeon passou uma hora batendo em minha porta- , Travei meu maxilar e meu corpo se tornou rígido quando senti uma mão grande pousa em minha coxa. Viro meu rosto para encarar aquilo.

- Você parece preocupado com algo, tá tudo bem? - Sua mão alisava o local lentamente, mordo o lábio inferior e abaixo o olhar.

Sei que esta fazendo isso de propósito, seu maldito.

Seguro sua mão e a retiro de minha coxa, me encolhendo mais no canto da janela.

- Jiminnie, vamos socializar! - Ouvi a voz manhosa de Taehyung, esse garoto é esquisito... Chega a ser engraçado. - Então... Você está em um relacionamento?

- Não... - Respondi lentamente estranhando a pergunta.

- Entendo, entendo... Você gosta de alguém em especial? - Tae grunhiu baixo e irritado logo depois de receber um soco de Jeon. - Affe, o que foi agora?!

Yoongi me veio mais uma vez à cabeça, e a memória daquele dia me acompanhou.

Eu não consigo acreditar que Hoseok nem pensou em conversar comigo antes, isso é tão estranho. Eu até entendendo que ele é tímido e ficaria envergonhado, mas pense só como me sinto também tendo meu melhor amigo escondendo coisas de mim. Escondendo que meu... Não, NOSSO professor é um garoto de programatão natural quanto a luz do dia Não amigos, apenas não...

Eu poderia ter espalhado pela escola inteira para assim acabar com essa coisa toda e esse maldito irritante sem coração chamado Jeon, mas graças a Deus eu lembrei que não tenho nada a ver com a vida dele ou com a vida de quem ele come.

- Jimin? - Ouço alguém me chamar e arregalo os olhos de leve ao ser retirado a força de meus devaneios.

- Sim? - Me viro para encarar um Jungkook com cara fechada.

- Estou te chamando a quase meia hora! Prefere assistir a seus pensamentos ou ao filme? Se continuarmos plantados aqui o filme que não vai ser. - Virou para frente e retirou o sinto de segurança. Faço o mesmo.

Saio do carro e olho ao redor, eu não conheço muito bem essa região então encaro todos os pequenos detalhes das lojas e afins que tinham ali. Meu corpo é levemente jogado para frente com o peso de algo, alguém me abraçou por trás, congelei no mesmo instante.

- Jiminnie, quer sentar ao meu lado no cinema? - Taehyung sussurra rouco em meu ouvido e engulo seco assustado, meu coração acelera e fico sem saber o que fazer. A voz dele era grossa, me lembrou dos sussurros de Jeong Min naquele dia horrível, ele me machucou tanto e fez tantas coisas horríveis comigo. Minha respiração começa a se acelerar conforme o pânico me consumia.

O peso então some de meus ombros, literalmente.

Jungkook puxa Tae da maneira menos brusca que imagino conseguir o fazendo soltar-se de mim, me apoio no carro com a mão no peito ainda de costas para os meninos.

- Seu idiota! Eu já disse para não se jogar em cima dos outros do nada Tae, ele deve estar assustado. - Jeon o repreendeu de uma forma tão responsável e adulta que imaginei qualquer ser humano dizendo aquilo, menos ele.

O silêncio reina entre nós -  que o local estava barulhento por conta dos outros carros e as outras pessoas -, Jungkook coloca a mão em meu ombro comigo ainda de costas.

- Hey, você tá bem? Parece meio... - Ele tenta me virar para o encarar mas mantenho meu corpo rígido. - Jimin? O que foi?

Começo a acalmar minhas reações e respiro fundo, soltando o ar devagar no instante seguinteViro para eles sorrindo fraco.

- Eu só me assustei um pouco com Taehyung... Eu... Para ser sincero tenho certo ódio de Alfas. - Abaixei meu olhar encarando meus pés.

Pensei que Jeon iria tentar argumentar ou me chamar de criança chata, contudo ele ficou em silencio e conteve Tae quando o mesmo tentou falar algo.

- Você não precisa ficar com a gente, é culpa minha você estar aqui. - Kim sem aproxima com dois passos, seu rosto entristecido me fez ficar com pena. Suspiro fraco, como um alfa pode ser tão sensível como esse idiota? Kim Taehyung nasceu no corpo errado, ele é tão doce. - Ou pode sair só comigo, sou um amor de pessoa.  - Sorriu quadrado. Retiro tudo o que eu disse, apaga.

Jeon limpa a garganta.

O que esse idiota quer dizer é que podemos ir apenas nós dois, você não precisa vir já que eu te forcei a estar aqui. - Confortou suas mãos no bolso da calça.

Eu vou ficar, já estou aqui mesmo. - Dou de ombros e começo a caminha na frente rumo ao Shopping, ouço a risada baixa de Taehyung surpreendentemente seguida da de Jeon.

Sorrio pequeno.

Eles logo aparecem ao meu lado e entramos juntos no local, era tão grande! Este era maior do que o que há perto de casa, muito maior! Sorrio maravilhado.

- O que? É sua primeira vez aqui? - Jeon ri baixo ao encarar meu rosto. - O que você é? Algum tipo de garotinho que não sai de casa mesmo tendo a idade que tem?

Um bico aparece em meus lábios.

- Para de ser chato, só não tenho o costume de sair tanto assim. E qual o problema se nunca vim aqui, heim? - Viro o rosto empinando o nariz, garoto escroto.

- Que seja, o casal nota dez vai ficar me deixando de vela ou vai querer comprar alguns doces antes de irmos ver o filme. Oh, que tal sorvete antes? - Taehyung sorriu animado enquanto Jeon que apenas revirou os olhos entediado. Sei que no fundo ele gosta do Tae, claro, não que eu me importe.

Decidimos assim: Eu ficaria esperando sentado no banquinho que havia perto do cinema, Jeon compraria os doces e Taehyung a casquinha com o sorvete. Tudo estava maravilhoso e pela primeira vez na vida eu estava repensando em não odiar tanto todos os Alfas, não é porque Jeong Min me atacou que devo generalizar e odiar todos.

Oh... - Me arrepiei quando ouvi sua voz surpresa. - Que saudades eu senti de você, BabyBoy. - Não... Eu não queria olhar para o dono daquela voz grossa, eu não queria encarar aquela face nojenta de novo.

As mãos dele pousam em meu ombro a apertando levemente.

O que meu Baby faz aqui, hum? - Céus, eu não conseguia me mexer, lágrimas já estavam brotando do canto de meus olhos, estou tão apavorado...

Jungkookie, me ajuda...

M-Me solta, Jeong Min... - Sussurrei trêmulo recebendo suas unhas cravando-se no tecido de minha blusa como resposta.

Sua mãe nunca mais te convidou para casa, eu  estava com saudades daquelas manhãs. - Ele riu baixo ignorando completamente minhas palavras.

Ele fica a minha frente e puxa meu pulso me forçando a levantar, tento o puxar mas seus olhos reprovadores direcionaram-se aos meus, continuavam com aquele brilho demoníaco. Eu queria gritar e espernear para ele me soltar, queria correr para tão longe com todas as minhas forças, mas eu estava tão apavorado.

- Jimin...? - Ouço a voz de Jeon e viro meu rosto devagar, encarei-o com a maior súplica de minha vida, eu pedia ajuda silenciosamente pois minha voz estava perdida em algum lugar do meu medo.

Por favor Jungkook, eu te imploro... Entenda meu pedido de ajuda.

- Posso te ajudar? - Jeong Min arqueia a sobrancelha desconfiado.

- Quem é você? - Ele pergunta sério, o tom grosso e frio presente em sua voz.

- O que você est-

- Eu perguntei quem é você. - Estreitou os olhos de modo ameaçador.

Jeong Min nem ao menos se abalou.

- Sou o responsável desse garoto e vou o levar para casa. - Ele começa a me arrastar para saída, não... Tudo menos ficar sozinho com essa coisa.

Jungkook segura o pulso da mão de Jeong Min que me segurava.

- Jimin já é maior de idade, o que ele faz ou deixa de fazer é problema dele. Ele mora sozinho e já sabe tomar as próprias decisões, dá pra deixar ele em paz? Se ele quisesse ir com você não estaria negando sua presença.

Jeong Min me encara, eu tremia e minhas lágrimas  escorriam timidamente, eu não conseguia falar nada, nem uma palavra ou som, mas se pudesse eu iria gritar.

Ele ignora as palavras e a presença de Jungkook e volta a andar como se fosse natural me arrastar por um shopping.

Sou bruscamente puxado para trás até ser envolvido por braços, eles eram extremamente aconchegantestão aconchegantes que me permiti chorar mais intensamente.

Você é cego? Não vê como ele está aterrorizado só de te encarar? Vai embora logo. - Juro que ouvi Jeon rosnar para o outro, ele estava com tanta raiva que parecia querer matar o cara à minha frente.

Ele não sabe quem é Jeong Min e do que ele é capaz... Ah Jeon, não me proteja, vai ser pior...

- JIMIN! - Jeong Min grita usando sua voz de Alfa, me encolhi nos braços de Jungkook como um filhotinho assustado. - Venha cá, agora. - Pareceu cuspir as palavras, ele estava com tanto ódio.

Mas eu permaneci ali, nos braços de Jeon. Isso seria uma escolha ruim? Sim.

Vá embora logo! Seu babaca, responsável do Jimin? Tá bom. - Riu sarcástico. - Deixando ele em pânico a ponto de chorar e tremer, responsável pelo medo dele, só pode.

Min trincou o dente irritado e grunhiu se aproximando de Jeon e eu, nos separou de forma bruta, tão bruta que me fez cair no chão. Ele segurou Jungkook pela gola do Moletom e o levantou.

- Não se meta na minha, moleque idiota. O Jimin VAI comigo e não é você que vai impedir. - Soltou Jeon o empurrando.

Me encolhi no chão quando Jeong Min se aproximou de mim para me arrastar para sabe-se lá aonde. Deus, eu estou tão assustado.

- O que está acontecendo aqui? - Dois homens de terno aparecem, provavelmente os seguranças. Jeon caminha até mim e me ajuda a levantar, seus braços me envolvem de modo protetor.

- Eu quero levar meu filho para casa e esse moleque não deixa. - Jeong Min grunhiu irritado encarando Jungkook.

- Jimin está totalmente assustado com esse cara, esta até tremendo e chorando! Como posso deixar ele ir com esse cara violento e estranho? Ele acabou de quase me enforcar. - Me apertou mais em seus braços, já não sei se era para me confortar ou para descontar a raiva.

- O que? - Min gritou indignado.

Céus, me proteja depois disso.

- Eu não conheço esse homem... - Disse fraco apontando para Jeong Min.

- Viu? Quem sabe o que ele iria querer fazer com o Park... - Jungkook encara o as seguranças irritado.

Um deles limpa a garganta.

- Se o senhor não se retirar agora mesmo vou ser obrigado a o levar até a delegacia. - Eles se colocaram entre Jeong Min e nós dois.

E antes de ir embora ele se virou para mim e sorriu demoníaco, "eu vou voltar", dizia com apenas seu sorriso.

Eu sei que ele vai voltar, e agora que sabe que estou em Seul vai ser duas vezes pior.

Conversamos algumas coisas com os seguranças e fomos liberados, e em nenhum momento eu me soltei dos braços do moreno. Eu tinha medo, tanto medo de Jeong Min voltar e me fazer mal de novo.

Caminhamos até um banco e nos sentamos, estranhei o fato de Taehyung não ter brotado ainda. Deixei isso de lado.

- Ele não vai voltar... - Jeon sussurra e começa a afagar meu cabelo. - Diga, o que ele fez? Por que tem tanto medo?

Fiquei em silencio por um tempo.

- Ele é meu padrasto... E é alguém que não quero ao meu lado de jeito nenhum. - Digo fraco enquanto enterrava meu rosto em seu pescoço.

- E o que ele fez de tão horrível? - Ele me aperta mais em seu abraço, me confortando com carícias.

Eu repudiaria aquilo se fosse em outro momento, mas... Eu precisava tanto do carinho e apoio de Jeon agora.

- Eu... Não posso falar. - Sussurrei com a voz falha.

- Tudo bem pequeno, não vou te forçar... - Agradeci aos Deuses por ouvir essas palavras.

Eu não poderia o contar que Jeong Min era um maldito pedófilo.

Eu me sentia tão sujo e com nojo, mas acima de tudo: Eu não queria nos por em risco.

- Jeong Min é manipulador e mau caráter, além de ser um policial ele é um maldito bipolar idiota. - Me afasto levemente com os olhos vermelhos. - Ele poderia ter mostrado os documentos e ter virado o jogo, poderia mostrar o distintivo ou sei lá o que, mas ele preferiu entrar no nosso jogo e isso é o que mais me assusta.

- O que quer dizer? - Jeongguk me encara assustado, volto a o abraçar com força.

Quero dizer que ele pode tornar nossas vidas um verdadeiro inferno. Ou melhor, ele irá tornar.

 


Notas Finais


WOOOOOOOOOOOOOOOOOW É TRETA, EU AVISEI. Cerejinhas, espero que tenham gostado, provavelmente vou demorar para atualizar agora :c aproveitem ♥ kisses ♥ aliás, eu non revisei ainda, tem alguns erros~~~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...