História Heart Attack - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 9
Palavras 1.311
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Gente, a imagem aí, é o Thomas ✌ Espero que gostem 👊

Capítulo 1 - Capítulo 1


Fanfic / Fanfiction Heart Attack - Capítulo 1 - Capítulo 1

Capítulo 1
     Thomas tinha acabado de sair de sua casa para ir para sua escola, quando viu um caminhão de mudança na casa do outro lado da rua. Ele desejava secretamente que fosse alguém legal que estivesse se mudando, porque o último morador era um velho assustador e aparentemente psicopata.
     Mas isso tudo era fruto da imaginação do pequeno Thomas, que tinha apenas 14 anos, ele só achava o velho psicopata porque o tal senhor era coveiro. Sim, Thomas era meio infantil e inocente, mas não tinha culpa se era o seu jeito. Ele nem tinha beijado ainda, é claro que muitas meninas já deram em cima dele, mas ele sempre achou que tinha que ser com a menina certa.
     Mas vamos ao que interessa, a escola de Thomas ficava a apenas uma quadra da escola, então tinha permissão de sua mãe para ir a pé. Thomas gostava de ir a pé para a escola, gostava de ficar um tempo sozinho, gostava de admirar a natureza, as flores, as árvores e principalmente gostava de sentir o vento matinal, geralmente gelado, batendo em seu rosto.
     Pegou seu celular e abriu no Facebook. Ficou surpreso, pois sua foto de perfil alcançou 568 likes, em 15 horas. Abriu a imagem e viu que nem tinha ficado tão boa assim (Foto do capítulo).
    Mas as pessoas insistiam em comentar “Lindo” e dar like. Thomas não gostava de chamar atenção, só tinha posto aquela foto para seu perfil não ficar sem foto.
     Chegou na escola e encontrou seus amigos, Noah, Michael, Finn, Ashley e Shelley (Gêmeas) e a Debby. Eram todos amigos, todos os consideravam irmãos, até eles mesmo. Chegou e  cumprimentou os meninos com um toque de mão, e as meninas com beijo na bochecha.
- Fiquei sabendo que chegaram um monte de gente nova – Noah disse se manifestando
- Pois é – Michael disse
     Ficaram conversando banalidades até a hora do sino anunciando o início das aulas bateu, Thomas se lembrou que tinha mudado de armário e não sabia qual armário seria. Então se despediu de seus amigos e se dirigiu à secretaria para se informar.
     Chegou na secretaria e viu a secretária, se aproximou dela e disse:
- Oi, é que eu mudei de armário, e eu queria saber qual é. Meu nome é Thomas McCarthy
- Ahh, sim, só um segundo
- Ok
- Aqui – ela disse depois de um tempo – O seu armário é o 408
- Ok, obrigado
- De nada
     Thomas se dirigiu à sua sala meio apressado, pois estava atrasado. Olhou para trás por impulso e acabou trombando em alguém. “Que ótimo”, pensou Thomas, logo no primeiro dia de aula.
     Abriu os olhos que nem tinha percebido que tinha fechado, e a primeira coisa que viu foi um par de olhos azuis o encarando com raiva, junto deles, Thomas viu cabelos castanhos chamando sua atenção. Abaixou os olhos envergonhado e viu um monte de livro no chão. Se abaixou rapidamente para catar os livros.
- Desculpa, eu sou meio desastrado, e eu tava correndo também, me desculpa – Thomas disse se enrolando com as palavras
- É mesmo, pelo amor de Deus, se toca menino, no primeiro dia de aula já vem correndo derrubando todos os meus livros – a menina disse deixando o pobre rapaz mais corado do que já estava, Thomas odiava chamar atenção – E ainda por cima, a sua cabeça gigante bateu no meu nariz
- Desculpa – Thomas disse se levantando com os livros na mão e entregando-os para a ruiva na sua frente
- Obrigado – ela disse relutante, logo depois olhou para o papel em sua mão e ficou olhando para os lados
- Quer ajuda? – Thomas disse tímido
- Infelizmente, onde fica a sala 243?
- Anh, você segue reto e daí você vai achar os banheiros, é a primeira sala. Perto dos meus banheiros
- Ok – ela disse indo em bora sem ao menos dizer “Tchau” ou “Obrigado”
     Thomas riu e olhou o seu horário, aula de Química na sala 243. Que ironia do destino, não? Foi até a sala e se sentou em seu lugar habitual, não muito na frente, nem muito atrás. Olhou em volta à procura de seus amigos e só achou Ashley e Noah. Fez “paz e amor” com os dedos e eles responderam fazendo o mesmo sinal.
- Bom, alunos, como podemos ver temos vários alunos novos e... – a professora disse
     Mas foi bruscamente interrompida por batidas na porta, a professora disse que podia entrar. E a morena dos olhos azuis com quem tinha trombado um pouco mais cedo entrou apressada.
- Oi professora, desculpa o atraso, é que um idiota trombou em mim, daí eu me perdi, posso sentar? – a ruiva disse
- Bom, nós estávamos falando dos alunos novos, você é nova?
- Sim
- Então pode se apresentar e depois se sentar
- Anh...eu sou a Chloe, tenho 14 e gosto muito de desenhar e de cantar, sou meio extrovertida e dizem que eu gosto de chamar atenção – ela disse e depois foi se sentar e único lugar vago era a dupla com Thomas, ela fez uma careta fazendo Thomas rir e se sentou ao lado dele
- Oi – Thomas disse rindo
- Oi – ela disse seca, demonstrando que já odiava Thomas
     Depois disso prestaram atenção na aula. Em determinado momento a professora pediu que as duplas criassem uma reação em cadeia, ou seja, uma grande explosão. Thomas e Chloe começaram a trabalhar, mas em tudo eles discordavam.
- Mas se a gente bicarbonato aí, vai vazar e não vai explodir – a Chloe disse
- Mas é só colocar o vinagre que vai explodir – Thomas disse rindo
-Mas vai ser uma explosão fraca, eu quero que exploda e a escola inteira escute, e a gente receba advertência por incomodar a paz – Chloe disse brava fazendo Thomas rir de novo
- Por que?
- Se não for para chamar atenção, eu nem saio de casa
- Ok, vamos fazer o que você quer então – Thomas disse se rendendo
- Sério? Tem certeza? – Chloe disse arqueando a sobrancelha
- Sim, o que eu tenho que fazer?
- Por que você tá cedendo?
- Não gosto de chamar atenção – ele disse apontando discretamente para toda sala que estava os observando
- Não tô nem aí para eles – ela disse mostrando o dedo do meio para a sala – Vão cuidar das suas vidas
- O que eu tenho que fazer?
     Chloe o ensinou a fazer uma explosão em cadeia. E a menina realmente tinha razão, a explosão foi tão forte que provavelmente a escola ouviu, Thomas e Chloe riram da sala, que se assustou com o barulho.
     Trocaram um high-five por impulso, quando perceberam o que fizeram coraram. Se Chloe corou, imagina Thomas. A sala se encheu de sussurros, do tipo “Como ela no primeiro dia de aula já conseguiu conquistar ele?”, “Eu tô tentando pegar ela desde o ano passado”, “Quando tempo você dá para eles se pegarem?”, “Ahh, Thomas não vai se entregar tão rápido”.
     Todos os sussurros faziam Thomas corar mais, enquanto Chloe pensava nos sussurros. Até que Ashley veio até a mesa do dois e disse:
- Chloe, quer lanchar comigo e com os meus amigos?
- Pode ser
- A gente é a primeira mesa quando você chega na cafeteria
- Ok
- Tchau – Ashley disse saindo, mas sem antes piscar para Thomas, o fazendo abaixar cabeça envergonhado
     Thomas já sabia o que aquilo significava: Ashley iria tentar juntar os dois, piscar o olho era o sinal e seus amigos, quando alguém da “turma” queria juntar alguém com outro alguém da “turma”.


Notas Finais


Espero que tenham gostado. Continuo?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...