História Heart broken in two - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Dolan Twins, Madison Beer, Magcon
Personagens Cameron Dallas, Ethan Dolan, Grayson Dolan, Madison Beer, Personagens Originais
Tags Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Dolan Twins, Magcon, Romance, Shawn Mendes
Exibições 68
Palavras 1.113
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OOOI AMORES!
O capítulo de hoje está menor do que eu planejei por falta de tempo mas ele foi escrito com o maior carinho! Espero que gostem e tenham uma boa leitura! 💙💙💙

Capítulo 19 - Nightmares


Fanfic / Fanfiction Heart broken in two - Capítulo 19 - Nightmares

Graças ao nosso bom Deus Cameron estava lá mais uma vez para me ajudar!
-Te peguei! -me segurou
-M-Muito obrigada Cam!
-Me beijar seria uma boa recompensa!  -sorriu
-Aff! -bufei -Pode me por no chão já!
-Ok! -me soltou fazendo com que eu caísse
-Ai! Você é tão panaca as vezes! -resmunguei enquanto levantava
-E você é toda estressadinha!
-Eu vou fazer outra coisa que eu ganho mais! -peguei um jarro e enchi de água
Fui até a sala para colocar as flores dentro do jarro, quando as peguei havia um envelope dentro, eu o abri estava o colar que o Gray tinha me dado com um cartão escrito:
"Eu estou te entregando esse colar de novo porque eu sei que você vai precisar!"
-A gente nunca vê quando precisa! -revirei os olhos

                  ■POVS DO CAM

A Duda as vezes me tirava do sério com aquele jeito estressadinho dela.
Ela estava na sala e eu fui atrás para encomodar um pouquinho, por mais que ela me irritasse eu adorava à perturbar.
-Ganhou rosas de quem? - me encostei na porta da sala
-A curiosidade matou o gato!
-Matou não, eu estou super vivo aqui! -sorri
-Babaca -ficou vesga e eu juro que por um momento desejei que ela ficasse assim para sempre
-Vocês nunca vão se dar bem não?  -Aaron chegou em casa e entrou na sala
-Talvez no dia em que ele for menos criança!
-Ou no dia em que ela parar de ser tão chata!
-Eu quero fazer um trato com vocês! (Aaron)
-Qual? -falamos em coro
-Vocês topam? -Aaron questionou
-Mas você ainda nem disse o que é! 
-Eu quero saber se vocês topam! -Aaron repetiu
-Ok, topamos! -Duda o olhou
-Cada vez que vocês brigarem irão ter que usar a camisa da amizade durante 1h. -riu
-Isso é ridículo!
-Concordo! -olhou desentendida
-Já era, vocês toparam! Boa sorte. -Aaron sorriu e continuou assistindo -Está cheirando coisa queimada!
-As panquecas! -sai correndo
-Parece que a janta acabou!
-NÃO ENCHE! -gritei da cozinha

_________________//__________________
-Eu acho melhor pedirmos comida japonesa!
-Você sabe que eu odeio! Vou pedir pizza! -Aaron pegou o telefone
-Eu vou pedir comida japonesa!
-Já está pronto! -Cam foi até a sala
-Vamos lá então!
Nos sentamos na mesa e Cam começou a nos servir. Por mais que eu não confiasse muito na "comida do Dallinhas"  as panquecas pareciam estar deliciosas, ou eu que estava com muita fome mesmo.
-Cam, isso está muito bom!
-Se eu soubesse que você cozinhava bem teria te deixado morar aqui faz tempo! -meu irmão fez piada
-Nunca duvide do Cameron gatão Dallas! -Sorriu
-Tava demorando! -reclamei e Aaron tossiu me olhando -Que foi? Eu não disse nada de mais!
Continuamos comendo e conversamos por um longo período. Estava um clima bom, Aaron estava tranquilo e Cameron não falava coisas que me tiravam do sério à pelo menos uma hora. Resolvemos limpar as coisa para que não nos preocupassemos com isso no outro dia e assim pudéssemos dormir por mais tempo. Limpamos e logo após fomos para nossos quartos para dormir.
Fui para o meu quarto deitando na cama logo após de me trocar. Eu estava tentando terminar uma das minhas músicas e como não estava conseguindo devido a tudo o que ocorreu coloquei meu caderno no criado mudo.
Estava sentindo falta dos meus pais apesar de tudo. Sim, meu sonho era ser independente, só que eles e o Aaron são tudo para mim. Como o Aaron conseguia ficar longe?
Fiquei pensando neles quando me toquei que dentro desse tempo que eu estou morando aqui meus pais não me ligaram uma só vez. Eles deviam confiar mesmo no meu irmão ou não deviam se importar muito comigo. Mandei algumas mensagens para a minha mãe contando como esta  sendo morar com o Aaron e perguntando como eles estavam. Depois de enviar coloquei uma música que me fez dormir em questão de segundos.
Acordei no meio da madrugada chorando por causa de um pesadelo.
Sonhei que estava em um lugar, parecia ser um orfanato, entrei e vi várias crianças correndo e brincando, mas um quarto me chamou muita atenção. Abri a porta e vi meus pais ao lado de um berço quando me aproximei vi que era eu quando era bebê que estava lá.
-É ela que nós escolhemos! -meu pai disse para a diretora do local
-Uma ótima escolha! Ela tem uma cicatriz perto da orelha mas conforme o cabelo crescer ela vai ficar bem escondida!  Essa é uma menina super forte.
-Então estamos esperando o que para assinar o papel!? -meus pais sorriram e saíram pela porta
Corri até a porta para  procura-los  e acabei entrando em outro lugar completamente diferente. Olhei para o lado e o Aaron estava em uma ponte prestes a cair.
-Aaron! -gritei
-Eu vou ter que ir agora! Eu sei que você está com medo mas não se preocupe, isso só vai ser ruim no começo, você vai se adapitar!
-Aaron! -chamei ele chorando e corri para a ponte que arrebentou.
Além de ter medo do escuro eu tinha muito medo de altura mas pelo Aaron eu não pensei duas vezes antes de pular mas Ethan me segurou.
-Me solta! Eu preciso salvar ele! -falei chorando enquanto me debatia e no meio da confusão acabei o derrubando.
De repente o sonho acabou.
Não era a primeira vez que eu sonhava com aquilo para ser sincera. Esse sonho era frequente dos 7 aos meus 12 anos de idade. Me levantei e fui até o banheiro para lavar meu rosto. Fiquei no espelho observando minha cicatriz por um tempo então me dei conta do quanto estava sendo estupida e chacoalhei a cabeça sorrindo por estar imaginado coisas. Fui me deitar, liguei a televisão e assisti até pegar no sono só que não demorou muito tempo até que eu acordasse por ter o mesmo pesadelo.
Fiquei assistindo televisão até dar 8h da manhã, assim eu poder levantar para fazer um café sem acordar ninguém. Eu realmente estava um caco, mal conseguia manter os olhos abertos, eu sei que poderia tentar dormir novamente mas ia acordar como nas outras tentativas.
Deu 8h, eu me levantei e fui para a cozinha.
-Voltou a ter aquele pesadelo? -Aaron apareceu atrás de mim
-An? -o olhei desentendida -Ah sim! Foi isso mesmo!
-Você não trouxe seus remédios não é?
-Você sabe que eu sempre odiei tomar aqueles remédios!
-Mas você não precisa gostar, apenas tomar eles, eles te ajudam a melhorar! Hoje mesmo eu vou até a farmácia para comprar!
-Tudo bem! E falando em pesadelo, nossos pais te ligaram?
-Não!
-Que maravilha!
-Eles devem estar sem tempo!
-Eles nunca tem tempo para mim!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...