História Heart Ice - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Selena Gomez
Personagens Justin Bieber, Personagens Originais, Selena Gomez
Tags Colegial, Drama, Jelena, Romance
Visualizações 250
Palavras 1.011
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


✚ Olá meus Amores como estão? Espero que bem ^^

✚ Me desculpem qualquer erro, passou completamente despercebido.

Boa Leitura ♡

Capítulo 17 - Justin's dilemma


Fanfic / Fanfiction Heart Ice - Capítulo 17 - Justin's dilemma

 — Sobre o que você quer conversar? — perguntei cruzando os braços.

— Scarlett… Por que nós não somos amigos? Por que você não me dá uma chance de recomeçar com você? — eu não acredito que Justin havia ido até minha casa para dizer aquilo!

— Justin, começamos com o pé errado e muito mal por sinal. Quer mesmo ser meu amigo? Depois de tudo que fez e que aconteceu entre nós?

— Sky, eu estou mudando aos poucos. Por favor, me dê uma chance de mostrar o novo Justin. — implorou, segurando com força seu casaco.

Eu ia respondê-lo, porém assim que ia dizer algo, Huan Yue chegou. Seu rosto não estava um dos melhores.

— Outra hora nós conversamos. Eu vou sair agora. — fechei a porta atrás de mim e corri até o moreno tatuado, logo o abraçando.

— Vamos? — sorriu. Assenti com a cabeça e seguimos nosso caminho.

Justin Bieber — Ponto de Vista

Eu estava ficando louco com tudo aquilo! Sentei-me no batente da porta e baguncei meus cabelos, olhando fixamente para frente.

O que fazer para me aproximar de Scarlett? Não começamos de uma maneira correta, o que fez com que ela acabasse me evitando depois de tudo. Também pudera.

Eu tive mais intimidade com ela na festa de Lola, quando ficamos, depois quando saímos todos nós juntos, mas tudo isso foi jogado para o ar quando ela havia cismado que eu queria ficar com sua irmã. Acabamos brigando e eu quase machuquei ela. Depois desse dia, Scarlett começou a me tratar como um nada, o que me fez ficar interessado nela.

Ri sem humor, apoiando minhas mãos em meus joelhos. Então era realmente verdade o que diziam sobre tratar a pessoa que gosta como um nada para que ela corresse atrás de você. Se era isso que Scarlett queria, ela conseguiu.

— Justin? O que faz aqui? — olhei para trás e vi Jessica logo atrás de mim.

— Eu… Estava passando por aqui e resolvi descansar um pouco. — levantei-me rapidamente. A morena revirou os olhos enquanto sorria.

— Não precisa mentir para mim. Sei que veio ver minha irmã. — e pela primeira vez na vida, eu havia ficado ruborizado. — Eu não acredito que minha pequena irmã conseguiu fazer o garoto mais galinha da escola gostar dela. — cruzou os braços. Mais e mais eu sentia meu rosto queimar.

— Como você sabe que eu…

— Olhe para você Justin. Você nunca fez isso por uma menina, nunca correu atrás de uma menina que você ficava. Mas foi só Scarlett começar a te evitar que você começou a se interessar por ela. Porque nenhuma garota nunca fez isso com você. — mordeu seu lábio inferior e olhou para o lado. — Como você é hipócrita!

O jeito como Jessica dizia aquilo fazia com que eu sentisse um enorme aperto em meu peito. Era como se meu coração estivesse se desfazendo a cada minuto.

— Se quiser ficar aí esperando ela chegar com o garoto que ela está ficando, sinta-se à vontade. Não irei lhe oferecer um chocolate quente ou algo assim porque sairei com Ian. — fechou a porta e passou ao meu lado. — Tenha uma boa noite.

Argh! Eu estava tão louco com tudo aquilo! O que estava acontecendo comigo?

✜   ✜   ✜

— Justin, você tem visitas. — Pattie disse sem entrar em meu quarto. Sentei-me na cama e vi Chaz entrar no quarto.

— Doente? É sério que você perdeu a aula de educação física hoje por uma bobeira? — o moreno jogou sua mochila no chão e se jogou numa poltrona de couro que havia em meu quarto.

— Eu precisava mentir para a senhora Malette dizendo que estava doente. Caso o contrário ela me obrigaria a ir hoje. — puxei meu edredom que estava debaixo de meu corpo para me cobrir.

— E o que aconteceu para você querer faltar hoje?

— Nada, eu só precisava de um dia para entender melhor o que eu estou sentindo nesse momento e essas coisas. — suspirei profundamente.

— Você refletindo? Deus, o que aconteceu com você? — riu, colocando suas pernas no braço da poltrona.

— Seu imbecil, não vê que eu estou com problemas? — joguei um travesseiro em sua direção, o acertando em cheio.

— Sim, eu estou vendo. Não sou cego. — bufou. — Agora falando sério, o que está acontecendo com você Justin? Você não é de faltar por nada, muito menos em um dia que tem educação física.

— Chaz, eu estou gostando de uma pessoa pela primeira vez na minha vida e isso está me matando. O que ela faz, o que sua irmã me diz sempre que me vê, eu estou ficando louco com tudo isso! — bati no colchão, fazendo com que o pacote quase vazio de Doritos que estava ali em cima pulasse.

— Não me diga que essa pessoa é a Scalett. Mano, o que ela fez para que você gostasse dela?

— Eu não sei. Talvez ela seja diferente das outras. — abaixei minha cabeça. — Talvez ela realmente seja a garota perfeita.

— Justin, você não está gostando dela, você está apaixonado. — disse perplexo. Cobri meu rosto com minhas mãos e suspirei cansado.

— Chaz, você quer comer algo? Eu preparei bife no forno, mas Justin está sem fome. Você quer? — Pattie entrou no quarto, com um sorriso.

— Claro que quero, mãe! — levantou-se da poltrona e correu para a porta. — Justin, eu vou comer um pouco e já volto para terminarmos essa conversa. — saiu do quarto acompanhado da morena e eu novamente fiquei sozinho.

Chaz tinha essa mania de chamar Malette de mãe desde quando eramos crianças. Como eu nunca a chamei de mãe, ela ficava bastante contente quando ele a chamava assim. Chaz a chamava de mãe porque ela fazia por ele tudo o que sua mãe não fazia e eu nunca a chamei assim pelo motivo dela ter me tirado a única pessoa que realmente me importava. Meu pai.

Era raro as vezes em que eu falava com ele, já que na cadeia era difícil ele conseguir fazer uma ligação e nunca durava mais que dez minutos. Se ele estivesse aqui, com certeza ele me ajudaria a resolver esse problema de uma vez por todas.

Ah pai, como eu sinto sua falta…


Notas Finais


Espero que tenham gostado e até o próximo cap.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...