História Heartbeat - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Ally Brooke, Camila Cabello, Camren, Camren G!p, Dinah Jane Hansen, Lauren G!p, Lauren Jauregui, Normani Kordei, Vampire
Exibições 97
Palavras 1.046
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Luta, Mistério, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Sobrenatural, Suspense, Yuri
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Demorei mt não foi? essa semana terá att dupla para compensar. Boa leitura.

Capítulo 7 - VII. Set me free


Fanfic / Fanfiction Heartbeat - Capítulo 7 - VII. Set me free

Lauren P.O.V  

  

  

– Camila volta aqui...sua Argh!! - A praguejei mentalmente, fiquei realmente chocada com a cara de pau e audácia dela me dando as costas e saindo dali sem a menor satisfação. Ok Michelle, você está cumprindo muito bem o papel de uma Jauregui! Parabéns mais uma vez foi feita de trouxa por ela.  
  

Pude me olhar de cima a baixo, já que Camila tinha saído da minha frente. Como eu estava? Com uma cara de idiota, toda suada com a respiração ofegante e de boca aberta, devia estar esperando entrar uma mosca mesmo. Dei um passo em direção a porta, mas senti um incômodo entre as pernas e me lembrei que estava toda gozada e pra ficar melhor com o meu pau ainda duro. Filha da puta!   

  

Tudo bem, onde foi parar toda aquela história de força, solidez, frieza, impessoalidade, sedução dos nós vampiros?, eu já não me considerava uma eu pensava em mim como uma casca vazia, mas Camila conseguiu me fazer acreditar que eu fazia parte do grupo das  manteigas derretidas porque tá osso, que caralhos estou pensando? É estou viajando, melhor me lavar e sair dessa porra. 
  

Passei pelo meio da pista ainda meio zonza, não senti se algum cara me puxou, só liguei o piloto automático me focando nos meus pensamentos, subi as escadas do camarote e dei de cara com Dinah.  

  

– Aonde você foi Lauren? Se alimentar de uma alcateia de leões? — perguntou olhando-me com desdém.   

  

– Mais fácil eu ter sido atacada por uma - Percorri os olhos pelo espaço do camarote e os parei quando encontrei Camila sentada no colo de Lucy se esfregando nela enquanto as duas pareciam rir, mas não sei porque na mesma hora ela me encarou e ainda teve a coragem de me provocar piscando pra mim e mandando um beijo. Ela acha que vai ficar assim? pois tá muito enganada, ela me paga.  

  

— Jane? você se considera uma boa Hansen?- Desviei minha atenção de Camila para ela.  

 

– Como assim Lauren? que papo é esse? – Ela realmente parecia confusa com a minha pergunta, mais eu precisava saber a resposta dela.  

  

– Não sei, você acha que conseguiria nos representar a “nossa” família? – Agora com certeza ela riria, eu já estava acostumada e como previ ela começou a gargalhar.  

  

– HAHAHAHAHAHAHA HUASUAHSUAHS porque tá me perguntando isso? Foi você que sempre me esculachou me dizendo que eu não servia pra nada – Isso é verdade, estava bem confuso isso, mais eu preciso fazer essa pergunta.  

  

– Mas a questão é que eu não sei... O que é que... como tem que ser pra servir... eu estou tão confusa.. sei lá — eu estava tão inebriada que dizia coisa com coisa. 

  

– Lauren você tá bem? cadê toda sua autoridade? sua prepotência, seu ego? Você perdeu sua arrogância, anda muito passiva, esperando as coisas acontecerem – Dinah estava dizendo a verdade cadê essa Lauren?   

  

– Acho que estou meio perdida e fora de mim – Coloquei uma das mãos no rosto e  procurei algo para me apoiar.  

  

– Você tá parecendo mesmo, branca e fraca, está ficando mais ainda... Lauren? LAUREN!  
  

  

  

  

  

  

  

Acordei num quarto com uma temática de veludo vermelho muito louco, o teto era giratório e as paredes também, minha garganta fechou de repente pareceu que eu estava entalada, alguém me esbofeteou.  
 
  

– ACORDA CARALHO! – Parecia a voz da Mani nervosa, mais a voz estava tão longe que mau podia identificar.  

  

– Normani Kordei, assim ela se engasga mais ainda! – Agora eu tinha certeza de que a delicadeza vinha de Mani.  

  

Quando forcei os olhos as paredes e teto pararam de girar, Mani estava sentada ao meu lado na beira da cama e Dinah do outro, eu estava tossindo e cheia de sangue na boca e na roupa, por instinto procurei de onde ele estava vindo, senti um cheiro do meu lado direito, Dinah estava segurando o pulso cheio de sangue.  
  

  

– O que aconteceu dessa vez? - Perguntei levando a mão na testa e revirando os olhos.  

– Eu acho que você ficou muito tempo sem se alimentar, mas Dinah disse que você sumiu, então não sei, aí ela te deu um pouco.  

  

– Modéstia sua dizer pouco minha cara – Revirou os olhos ainda segurando o próprio pulso com a mão.  

  

– Oh – Foi a única coisa que conseguir pronunciar naquele momento.  

  

– O que você estava fazendo então Lauren? – Ok, Dinah estava sem paciência eu teria que responde-la mesmo não gostando, mais responder o que? Foi então que lembrei dos flashes, o pé de Camila me tocando enquanto ela me provocava, fiquei com falta de ar mas logo em seguida respirei fundo me controlando.  

  

– Eu fui dar uma volta... já estou bem grandinha pra dar satisfações vocês não acham? - falei quase gritando.  

  

– Pronto, pronto!! relaxa Mani, a velha Lauren voltou – Revirou os olhos se levantando da cama com aquele ar frio que só a própria Dinah Jane possuía  

  

Despachei os meninos e do subsolo e da cobertura fui direto pra casa, não queria ver a ordinária e gostosa da Camila, ela estava me transformando numa pessoa que eu não era, eu estava praticamente desarmada, indefesa, eu virei uma fraca. Parecia até que ela era a predadora e eu a caça, me senti como aqueles convidados do domingo. Merda, isso tinha que mudar.   
  

Liguei o som e coloquei na minha música... Settle Down do The 1975, ela me inspirava em todas minhas atitudes, ruins é claro, pra variar. A música se repetia várias vezes enquanto eu ia me concentrando em quem eu era de verdade Lauren Michelle quer dizer, vulgo Lauren Jauregui  

  
  

But you're losing your words  

We're speaking in bodies  

Avoiding me and talking 'bout you  

But you're losing your turn  

I guess I'll never learn  

Cause I stay another hour or two  

For crying out loud, settle down  

You know I can't be found with you  

We get back to my house  

Your arms, my mouth  

Now I just stop myself around you  

  

A música se repetiu a noite inteira e acordei com essa parte na cabeça, não sei o que isso quis dizer, mas com certeza a tal "vítima" tinha que ser Camila e não eu, porém no fundo eu sei que estou tão obcecada pela "garota com som suave". 

 

Meu arrumei e dirigi até a residência dos meus tios, era lá que eu ia encontrar uma solução!


Notas Finais


Até amanhã ou sexta talvez.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...