História Heartbreak Girl - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer
Personagens Ashton Irwin, Calum Hood, Luke Hemmings, Michael Clifford, Personagens Originais
Tags 5sos, Austrália, Chloe, Luke Hemmings, Mia, Michael Clifford, Romance
Exibições 36
Palavras 2.840
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi pessoas!
Se eu por acaso escrever algum palavrão aqui alguém vai ler ou se importar com o que eu escrevo nas notas? Não estou brava nem nada, foi só um desabafo. Será que alguém lê as minhas notas?
Enfim... Peço desculpas por isso. Mas vamos ao que importa... As perguntas para os personagens. Podem perguntar para a MIa, para a Chloe, para Luke, Mike, Cal ou Ash qualquer coisa sobre a semana ou coisas assim. Essa é a última chance!
Espero que aproveitem o capítulo!

Capítulo 7 - Capítulo 6 Fifth day


Fanfic / Fanfiction Heartbreak Girl - Capítulo 7 - Capítulo 6 Fifth day

NOTAS DO AUTOR!!

Estávamos nós seis entediados e cansados de olhar para o teto e para a cara um do outro. Eu já tinha decorado cada detalhe dos olhos e do rosto de Luke. Onde cada pelo da barba crescia. Cada manchinha dos olhos azuis. Para que lado cada fio daquele cabelo loiro ia. Mas logo fui acordada do meu transe pela voz aguda da minha melhor amiga.

 - Que tédio! Michael, faça alguma coisa! – falou manhosa.

 - O que eu posso fazer? – perguntou em dúvida. – Eu só sou criativo na hora de compor!

Eu ri da conversa dos dois. Suspirei e comecei a cantarolar What I Like About You. Ashton batucou a mesa de centro no ritmo da música. Luke levantou de uma vez, derrubando as minhas pernas que estavam apoiadas nas dele.

 - Levantem! Vamos para a garagem! – gritou animado me puxando junto com ele. – Vamos tocar um pouco e hoje vocês vão cantar!

Chegando a garagem, vi os instrumentos arrumados em um canto. O Toyota Kugler ocupava muito espaço, por isso Ash abriu o portão e o retirou do lugar. Os meninos se preparavam e Luke tocou um acorde bem alto. E me aproximei do microfone perto dele e já fui avisando:

 - Meu forte não é cantar, ok? – sorri para eles. – Qual música vocês querem estragar para o resto de suas vidas?

Eles riram e começaram a tocar Amnesia. Eu sorri, neguei com a cabeça e comecei a cantar. Eu não sou esse desastre completo. Sou até bem razoável. Quando era mais nova, cantei no coro da igreja. Eu amava música, mas a minha verdadeira paixão artística, eram os desenhos. Mas lá estava eu cantando com aqueles garotos malucos e com minha melhor amiga.

Amnesia sempre mexeu muito comigo, causando um bolo na minha garganta que eu não conseguia entender. Acho que pelo verso “Cause I’m not fine at all.”. Acho que esse verso mexia nas profundezas da minha alma e me dizia exatamente o que a superfície tentava enganar.

Eu não estava totalmente bem. Posso ter conseguido me recuperar daqueles tempos ruins, mas sempre haverá cicatrizes. Sempre terei pesadelos que me lembram dos dias mais difíceis. Entretanto, no meio dessas pessoas tão especiais para mim, encontro uma luz e tenho a sensação de ser querida e amada. Não que em casa não houvesse pessoas que me amem, mas estar envolvida com as pessoas que mesmo sem saber e sem querer nada em troca conseguiram me salvar, era tão mágico e tão renovador, que pela primeira vez em anos pude sentir que estava realmente bem e que havia encontrado um lugar nesse mundo.

Eu estava cantando o último refrão quando uma lágrima rolou pelo meu rosto. Olhei para Michael e Chloe, eles pareciam estar em um mundo só deles. Vi Calum concentrado nas notas do baixo. E Ash sorria meio surpreso para mim. E finalmente olhei para Luke, que enrugou a testa, preocupado ao ver minha lágrima solitária. Sorri para que ele visse que estava tudo bem, porque realmente estava. E com esse pensamento, mesmo sem perceber, mudei os dois últimos versos da música.

“Don’t tell me this is just a dream, cause now I’m really fine at all.”

Todos me olharam confusos quando a música terminou, afinal é a música deles e eu errei. Porém vi Luke sorrindo, aparentemente ele entendeu o que eu quis dizer com os trechos. Ele se aproximou de mim, envolveu meu corpo com seus braços, me levantou e me girou no ar. Então percebi que o loiro realmente começou a se importar comigo.

Os outros garotos ficaram mais confusos ainda. Chloe estranhou o abraço, mas não ficou surpresa quando mudei os versos. Eu já havia comentado que aquele trecho mexia comigo. Sorri para todos e mandei para eles:

 - Que tal fazermos uma loucura?

 - O que você sugere, Little Mia? – Ash prontificou-se.

 - Sei lá! Andar por aí sem rumo, fazer coisas que sempre tivemos vontade, ver o sol se pôr. Qualquer coisa! – Expliquei.

Pareceram pensar por um instante.

 - Qualquer coisa?! – Mike perguntou com uma voz maliciosa. Assenti com a cabeça. – Sem nos importar com o que vão pensar?

  - Acho que sim...  – hesitei. – Você está me assustando, falando assim.

 - Relaxa. Não tem nada demais no que eu estou com vontade de fazer nesse momento. – tentou me tranquilizar.

Mike se virou para Chloe, jogou-a por cima dos ombros e foi em direção à área da piscina. Ash e Calum foram atrás deles para ver o que Mike faria. Fui atrás deles, prevendo o desastre que seria, mas achando graça mesmo assim. Chloe se debatia e socava as costas do garoto. Quando Michael pulou junto com Chloe, Ash e Cal se aproximaram da borda e pararam. Eu como a bela amiga que sou empurrei Cal lá dentro. Luke vinha atrás e me pegou no colo e também pulou, junto comigo. Ashton ria de todos, porque foi o único que ficou de fora. Mas logo ele pulou também.

Naquele momento, onde nós todos estávamos parecendo loucos, percebi que não é preciso muitas coisas para estar bem. Amigos e um toque de espontaneidade são a resposta para sair do tédio e para não se afundar num poço de angustias.

Parei um minuto para absorver a cena. Eu ainda estava no colo de Luke, Chloe e Michael estavam abraçados, Ash e Calum saíram e logo voltaram correndo. Eles trouxeram uma girafa inflável e se jogaram na piscina novamente.

 - Por que vocês trouxeram essa girafa? – perguntei me aproximando deles.

- Você disse para fazermos o que quisermos. Deu vontade de brincar com a Lucinda. – ele abraçou a girafa e eu só podia rir daqueles dois.

 - Estou com fome! – Gritou um Luke sorridente.

 - Somos dois! – Mike concordou.

 - Então eu vou ver o que tem na cozinha, pode ser? – perguntei.

 - Você está com vontade de cozinhar? – Ash olhou na dúvida para mim.

 - Não sei. Mas já vou sair de qualquer jeito... Está frio. – abracei meus próprios braços.

 - Vamos, vou com você. – o loiro veio comigo.

~*~

Fui direto para o banheiro e tomei um banho quente. Fui até o quarto e coloquei uma calça jeans, uma regata branca e uma camisa xadrez vermelha por cima. Desci na cozinha e revirei os armários e a geladeira a procura de algum alimento, mas não tinha nada. Parei na porta que dá para a área da piscina e gritei para meus amigos:

 - Vamos ao supermercado!

Todos saíram imediatamente dali e foram se arrumar. Em menos de meia hora estávamos os seis no carro, indo em direção ao mercado. Os meninos estavam de óculos, bonés e gorros para se esconderem e como Sydney era sempre ensolarada, não era nada estranho.

Puxei um carrinho, Chloe pegou outro, Ash pegou mais um. Arqueei as sobrancelhas.

 - Pra quê tudo isso? Vamos levar o supermercado inteiro? – ironizei.

 - Claro que não! É só pra ser mais rápido, vamos nos dividir. – Calum explicou. – Eu e Ashton pegamos as bebidas. Mike e Chloe pegam o café-da-manhã e os doces. Você e o Luke pegam salgadinhos  e biscoitos. Nos encontraremos no carro e a primeira dupla que chegar escolhe o que vamos fazer. Ok?

Concordamos e Ash contou até três e saímos o mais rápido possível pelos corredores. Luke empurrava o carrinho enquanto eu colocava todos os tipos de biscoitos recheados e salgadinhos que encontrei na frente. Formamos uma dupla incrível, se não fosse pelo fato de eu não ter passos tão curtinhos.

 - Vamos, pinguinzinho! – Luke chamava. – Você não quer perder para aqueles garotos, certo?

 - Cala a boca, girafa! Olha o tamanho das suas pernas e olha o tamanho das minhas! – reclamei.

Ele parou por um segundo e analisou meu corpo de cima a baixo, me deixando meio desconfortável. Então sorriu e pareceu ter uma ideia. Ele se aproximou, me levantou e me colocou dentro do carrinho, junto com as comidas.

 - Hemmings, me tira daqui agora mesmo! – briguei com ele tentando, em vão, sair. – Luke!

 - Fica aí, Mia! Vamos ganhar deles e sair sem rumo, por favor! – pediu com uma expressão bem fofa.

 - Ok! – dei-me por vencida. – Mas então vamos, temos que passar no caixa ainda!

Ele apenas acelerou o passo e fomos pagar. Vimos Ash e Cal chegarem pela direita e Mike e Chloe pela esquerda. Sairíamos do estabelecimento praticamente juntos. Luke passou o cartão rapidamente, se preparou para correr e lá fomos nós. Ashton empurrava Calum em direção ao carro. Mike também colocou Chloe dentro do carrinho. Comecei a rir daquilo tudo. Eu e Luke chegamos primeiro.

 - Ganhamos, pinguim! – ele me tirou do carrinho e me girava no ar. – Vamos dirigir por aí!

 - Vamos ver o sol se pondo em algum lugar que dê para ver a cidade toda! – exclamei.

 - Assim não vale, Scodelario! – Chloe disse de cara fechada.

 - Não havia regras. Nós fomos mais espertos e conseguimos ganhar. – bati palmas contente. – Agora vamos para o meio do nada, ver o pôr-do-sol!

 - Mesmo não tendo sido justo... Vamos nessa! – Ash se animou, entrando no banco do motorista.

Colocamos todas as coisas dentro do carro e fomos em direção ao meio do nada.

~*~

Durante todo o trajeto indefinido, Luke e Calum reviravam as sacolas de papel. Chloe pegou a caixa de cereal e sem motivo algum jogou o conteúdo no rosto de Luke. Ele riu e comeu os cereais que caiam em sua boca. Calum passou uma banana para Ashton, que dirigia o carro. Mike comia uma barrinha de chocolate e eu e Chloe dividíamos uma latinha de Coca.

Ash dirigiu até um penhasco. Dava para ver a cidade inteira de lá. Ainda eram três da tarde e eu não sabia o que faríamos ali. Fui até o porta malas ver o que tinha lá dentro. Tacos de beisebol e de golfe?

 - Por que vocês têm tacos no carro? – perguntei para Luke.

 - Sei lá... Mas vendo eles aí, tive uma ideia! – ele pegou a bolsa de tacos de golfe e subiu em cima do carro. Posicionou uma bolinha no capô, mirou a tacada em direção ao penhasco e simplesmente arremessou-a.

Eu peguei o taco de beisebol e pedi para Cal jogar uma bola para mim. A exemplo de Luke, arremessei a bola para o penhasco, com a maior força possível. Lembrei-me de Jacob e todas as merdas que ele havia me dito nos últimos dias. Sorri, pois, pela primeira vez, aliviei toda a raiva que não sabia que sentia.

Luke ainda estava lá em cima, mas agora não arremessava mais nada. Sentei ao seu lado e apoiei minha cabeça em seu ombro. Ele me olhou e ergueu as sobrancelhas para o meu sorriso.

 - Por que esse sorriso desse tamanho? – sorriu para mim.

 - Eu estou em um lugar incrível com pessoas incríveis e estou feliz. Simples assim. – dei de ombros.

 - Eu sou uma pessoa incrível? – Luke perguntou de maneira engraçada.

 - Uma das mais incríveis de todas! – alarguei meu sorriso e beijei sua bochecha. – Obrigada por ser meu amigo!

Ele sorriu, mas alguma coisa parecia o incomodar na minha fala.

 - O que foi? – perguntei, notando a sua expressão.

 - Vocês vão embora daqui a dois dias e nós voltaremos para nossa rotina. Não que eu não goste de acordar, tocar, comer, tocar, ir a alguma entrevista, comer e dormir novamente. Na verdade eu amo essa vida agitada, mas essa semana de folga com você e a louca da Chloe foi surpreendentemente... – ele procurava uma palavra para descrever a semana, eu sabia como era difícil. – Incrível!

Ri e concordei com a cabeça. Eu sentiria falta dele e dos garotos. Mas Luke se tornou um amigo especial em pouco tempo.

 - Além disso, não quero perder essa relação. – apontou para nós dois. – Um dos pontos ruins do nosso estilo de vida é que não temos muitos amigos. Por favor, não pare de falar comigo, ok?- pediu de uma maneira muito fofa.

 - Acho que invertemos os papeis! – brinquei. – Não deveria ser eu a pedir para a superestrela não se esquecer da reles mortal?

 - Ok, reles mortal. Vamos, jure de dedinho não se esquecer de mim e eu jurarei não me esquecer de você. – Ergueu seu dedo mínimo para eu poder entrelaçar. – Promete?

 - Prometo. – entrelacei os dedos. – Promete?

 - Prometo. – selamos o acordo e nos abraçamos de lado.

Eu me encolhi em seus braços, porque passou uma corrente de vento e senti frio. Olhei para o céu e ainda parecia cedo para o sol se pôr. Ficamos por um tempo ali, sentados e em silêncio. Olhei para Ash e Calum e comiam bananas e bebiam Sprite. O resultado não foi muito agradável de se ver. Uhg!

Mike e Chloe estavam abraçadinhos em um canto à direita. Fiquei observando os dois. Chloe com o cabelo vermelho e Mike com os cabelos platinados. Estavam em um contraste muito bonito. Mike passava os dedos pelas madeixas da minha amiga e os dois sorriam um para o outro. Eles pareciam em um mundo só deles, onde não havia preocupações como se o cabelos deles iria cair ou não da próxima vez que mudassem a cor.

Sorri com o pensamento de que, se eles namorassem um dia, acabariam pintando o cabelo da mesma cor. Seria engraçado ver os dois com a mesma cor de cabelo. E ao mesmo tempo parece um pensamento surreal. Luke percebeu o que eu olhava.

 - Você acha que eles estão ficando, certo? – ele falou conspirativamente.

 - Eu tenho certeza! – respondi sorrindo. – Eu conheço Chloe melhor que ela mesma. E eu já sabia que ela não descolaria de Mike. Mesmo que eu a tenha avisado para controlar as emoções. Mas ela não consegue manter o controle de nada.

 - Chloe é muito legal. – ele riu. – Mike seria um grande imbecil se não aproveitasse a oportunidade. Ele realmente gosta da Hudson. Eles são completamente perfeitos um para o outro.

 - Por que você diz isso? – ergui uma sobrancelha.

 - Michael precisa de alguém que o lembre de que os dias são mais coloridos que os cabelos dele. Não que ele não se divirta. Na verdade, ele sempre aproveita até demais. E a Chloe tem esse equilíbrio que Mike precisa. Diversão na medida certa, entendeu? – ele explicou.

 - Só tenho medo que ela se machuque. – suspirei. – Afinal, vocês estarão em turnê em alguns meses, certo? E mal vão parar na Austrália, quem dirá em Sydney.

 - Eu sei. – ele deixou os ombros caírem. – É uma situação difícil. Não pediria para nenhuma garota embarcar nessa comigo, mesmo que eu realmente a amasse.

 - Por isso você e Aleisha terminaram? – perguntei aleatoriamente.

 - Não gosto de falar nesse assunto. – ele desviou o olhar. – Mas foi um dos motivos.

 - Tudo bem. – pausei. – não quero saber do passado.

 Senti-me estranha e intrusa quando meus pensamentos foram para essa direção. Não entendi porque trouxe Aleisha para a conversa. Acho que nunca entendi o que houve entre eles para terminarem. Perguntava-me quais eram os motivos daquele garoto que tocava em um bar e da garota que o acompanhava terminarem. Mas resolvi que não era da minha conta.

 - Acho que algumas fãs iriam à loucura se um de você namorasse. Sinceramente, ninguém gosta muito quando o ídolo namora. Mas me faça mais uma promessa, sim? – pedi e ele concordou. – Nunca, jamais namore alguma vadia, ok? Nada de modelos metidas e anoréxicas. Nada de cantoras falsas. Nada de loiras plastificadas. Nada de morenas peitudas que sempre saem em escândalos. – enumerei nos dedos. – Namore alguém bonita, divertida e humilde, assim poderei ser amiga dela. Ok?

 - Eu prometo não namorar ninguém assim. – ele disse sorrindo. – Mas deverá me prometer que dará um jeito nesse babaca do seu namorado. Não o deixe trata-la como bem quiser, ok?

 - Sim, senhor. – bati continência.

 Rimos. Olhei para o céu novamente. Agora o sol parecia estar querendo se esconder. Ele ia de encontro ao horizonte.

 - Pessoal! O sol vai se pôr! – chamei todos.

Eu e Luke permanecemos em cima do capô do carro. Cal, Ash, Mike e Chloe se juntaram e ficamos os seis sentados ali. Agora o céu tomava tons misturados de laranja, rosa e azul escuro. As luzes de Sydney se acendiam aqui na Terra. Eu e Chloe trocamos um olhar e sorrimos uma para a outra. Mike abraçou minha amiga pelo pescoço e finalmente beijou-a na frente de todos ali. Calum e Ashton zoaram o amigo e eu apenas me encolhi mais ainda dentro do abraço de Luke. Olhei no fundo dos olhos azuis dele.

Aqueles olhos sorriam para mim e me mostravam um sentimento que eu não conhecia, mas que me aqueceu por dentro mais que qualquer abraço no mundo.

E com esse misto de sensações, percebi que não existia lugar que eu quisesse estar mais do que ali. Junto com minha melhor amiga, conhecendo quatro caras que eu julgava serem intocáveis e me tornando parte daquela família.

Família. Era isso o que nos tornamos nessa semana juntos. E ainda assim... parecia um sonho que eu não queria acordar.


Notas Finais


Obrigada por lerem Heartbreak Girl!
Estou amando escrever, espero que estejam gostando de ler!
E se quiserem me ajudar com um dos próximos capítulos, comentem e façam perguntas para os personagens... É a sua chance de fazer parte da história!
BEijinhos da Lua!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...