História Hearts and boys - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Gays, Kawaii, Lemon, Romance, Sexo, Yaoi
Exibições 101
Palavras 3.432
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Sobrenatural, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Sim, esse capítulo é pequeno, era o objetivo, mas Hearts and Boys é uma bíblia se vc visse quantos capítulos tem pela frente rsrs

Capítulo 15 - 15


Finalmente o dia de tirar as fotos para a Calvin Klain chegou, eu estava super animado. Depois do treino fui correndo para casa com Harry, nos vestimos bem arrumados com camisas sociais e etc.

Pegamos um táxi até o prédio cinzento que me dava calafríos, meu corpo inteiro travou, eu fiquei ali, parado, olhando para o último andar em quanto a ventania de outono com várias folhas bagunçava meus cabelos ruivos.

Harry me deu a mão sorrindo delicadamente.

- Não precisa ficar nervoso, eu estou aqui com você… É sua primeira sessão de fotos quem vão ficar espalhadas por toda a cidade, é normal o nervorsismo, mas te prometo que vai dar tudo certo.

Aquelas palavras destravaram meu corpo, sorri para ele e ele para mim. Continuamos, subimos o elevador até o último andar e lá estava Mônica, um homem com a roupa da empresa Celvin Klain estava ao lado dele havia uma garota loira de cabelos muito lisos, alta, magra e de olhos azuis, incrivelmente linda.

- Oi Mônica! – Falei largando a mão de Harry no mesmo instante.

- Ruivo! Achei que não fosse aparecer! Entre logo! Vamos!

Todos ignoraram a presença de Harry que os seguia por um comprido corredor, depois entraram numa sala branca.

- Jazz! – Falou Emma se levantando sorridente.

- Emma!

Nos abraçamos e Harry apenas observava tudo.

- Jazz, quem é esse? – Perguntou Emma apontando para Harry que se escondia atrás de mim.

- Ah! O Harry.

- Acho que você falou dele quando eu fiz seu book.

- Falei?

Ela sorriu e foi para o canto ajeitar a câmera.

- Ei! Garoto! – O homem de barba bem feita me chamou.

Fui até ele.

- Prazer, sou Stephan, estou fiscalizando a sessão de hoje. – O homem mostrou uma simpatia que seu rosto sério escondia.

- Sou o Jazz, essa é a minha primeira sessão de fotos para algo assim.

- Ah! Então é um novato, vai ficar tudo bem, eu estou ali no canto junto com a fotografa para ajudar em qualquer coisa.

- Atenção aqui! – Mônica falou alto batendo as palmas. – Vamos ter algumas fotos só de você Jazz e algumas só de você Bella e de vocês dois juntos.

- Certo. – Falei me afastando de Harry e indo para o meio da sala.

A garota chamada Bella me olhou de corpo inteiro corada. Ignorei e olhei para Stephan que se aproximava com duas sacolas muito bonitas.

- Vão para o banheiro e se vistão.

Acenamos com a cabeça e saimos. Me vesti com facilidade e logo sai do banheiro indo para a sala novamente, vi Harry fora da sala sentado num banco mexendo no celular.

- Harry? – Agachei e olhei para ele.

- O homem mau encarado mandou eu sair.

- O Stephan… Logo eu termino e agete vai para casa, ai a gente pode se divertir. – Dei um sorriso pervertido.

Olhei para todos os cantos do corredor e o beijei, por alguns segundos depois me afastei com medo de alguém ver.

Me levantei sorrindo e murmurei.

- Você vai ficar bem?

- Está pensando em desistir de um sessão de fotos da Calvin Klain por que eu estou desconfortável!?

- Você não consegue entender? Eu já disse que você é a minha prioridade.

Bella saiu do banheiro com um short preto rasgado, uma blusa estampada e junto a isso uma sapatinha.

- Ahm… Jazz, vem comigo que temos que ir na maquiagem antes.

- Claro vamos.

Saimos andando e entramos em outra sala.

Apenas colocaram uma leve maquiagem para clarear meu rosto e deixaram a Bella totalmente produzida.

- Você está muito bonita. – Falei educadamente sorrido.

- Obrigada. – Ela corou. – Você também.

Chegamos na sala da sessão, começamos com algumas fotos da Bella sozinha, muitas das fotos ela abria a camisa e etc, mas eu não estava ligando para isso.

As minhas não foram muito diferentes, mas logo era a nossa juntos e eu agradeci por Harry não está ali, sei que ficaria enseguro, porque ela estava com a blusa aberta e as posições eram extremamente romanticas e chamativas.

Depois de um longo período de tempo fomos liberados e como era a minha primeira vez em sessão, recebi de cortezia um dos conjuntos que usei por Stephan, que me pediu meu número para trabalhos futuros.

Sai da sala e Harry não estava no corredor, peguei o celular em meu bolso para ligar mas antes disse Bella tocou meu ombro, me virei sorrindo.

- Jazz, obrigada pela sessão, foi incrível, você é extremamente proficional… Tem muitos caras que são uns idiotas.

- Ah! Obrigado. – Sorri.

- Então… Erm… Eu estava pensando se talvez podessemos sair um dia desses e sei lá.... – Ela colocou a mão na minha camisa e percebi que estávamos muito próximos.

- Bella…

- Ja-Jazz? – Ouvi uma voz atrás de mim. – Eu estou indo para casa…

Era Harry ele saiu andando com a cara fechada, depois saiu correndo pela rua.

- Bella preciso ir! Não quero ser grosso, mas eu… Namoro.

Corri atrás dele, Bella ficou parada sem saber o que falar até eu sumir pela porta. Vi Harry parado ao longe.

- HARRY!

Ele continuou sentado num bando de baixo de uma árvore cheia de flores roxas que caiam.

Me sentei ao lado dele e também começei a olhar para o chão.

- Eu olhei pela janelinha da porta. – O garotinho murmurou. – Eu vi as poses e as expressões, vi também as vestes e tudo mais.

- Harry esse é o meu trabalho agora.

- Achei que acabava quando você saia da sala, mas pelo que eu vi você e aquela loira estavam bem próximos.

- Você entendeu errado...

- Eu sei o que eu vi, você até hoje nem contou pra ninguém de nos dois, você tem vergonha de mim! Dês que esse negoço de modelo começou sinto você mais longe de mim e mais próximos das garotas.

- Me escuta! Ela me chamou para sair e disse que queria algo além de amizade… Eu falei que eu namorava e me afastei na mesma hora. Entenda, esse trabalho é assim, muita gente vai dar em cima de mim, vou ter que tirar fotos rômanticas e chamativa com garotas, você tem que entender que eu te amo, tem que acreditar mais em mim! Eu estou aqui, não sai do seu lado em nenhum momento dês que nos conhecemos… Apenas olhe em volta, eu fiquei.

Me levantei depois que dei um passo ele segurou meu braço.

- Não quero terminar, eu também te amo e por isso… - Ele parou mas me encarou. – Por isso, porque eu te amo, então é normal sentir ciúmes! Porque a cima de tudo, você é meu! – Ele quase gritava.

Dei uma leve risada.

- Isso foi um declaração?

- Erm… - Harry corou percebendo o que disse e olhou para o chão abraçando o próprio corpo.

- Ei. – Coloquei minha mão debaixo do queixo dele.

- Porque não vai e beija a loira!?

- Porque eu não amo ela, porque quem eu amo está exatamente aqui.

Harry ficou nas pontas dos pés, colocou as duas mãos nos meus maxilares e me beijou, fiquei sem ação, com os braços abertos.

“Eu não esperava por isso!”

- Você esta ficando tão inprevisível!

- É o objetivo ruivo.

Meu cérebro deu pane, geralmente o garotinho iria rir e ficar corado, mas ele agora estava me beijando e fazendo piadas pervertidas.

- Vamos para casa. – Harry me deu a mão.

“Ele está tão confortável, perdendo a vergonha aos poucos, as unhas estão bem cortadas, o que será que ele está planejando?”

Chegamos em casa, coloquei minha mochila sobre a cadeira da sala e tirei a camisa e Harry subiu atrás de mim.

- O que vamos fazer agora? – Perguntei me jogando na cama.

- Estou cansado. - Harry abriu a gaveta pegando uma roupa.

- Você cresceu!? – Me levantei indo até ele.

Ele estava na altura da minha orelha.

- Cresci mesmo. – Ele olhou analizando.

- Como fez para crescer tão rápido?

- So algumas receitas e alguns suplementos que me deram no trabalho.

- Incrível.

- Verdade… Ei, vamos tomar banho juntos? – Ele falou normalmente pegando a roupa na bancada.

“Ele está diferente, ele está me chamando para tomar banho com ele, está crescendo mais rápio e principalmente as unhas… Mas sinto que o corpo dele está cada vez ficando pouco mais forte, agora parece um homem.”

Ele tirou a camisa e desabotoou a calça preta rasgada no joelho.

- Jazz, quando vai poder ver as fotos?

- O Stephan disse que vai fazer a escolha das fotos essa semana e semana que vem elas todas iram para o albúm de outono.

- Meu deus que incrível! E…

*VRRUUUUMMMM VRRRUUUMMM*

- Meu celular. – O peguei e atendi. – Alô?

- Sou eu, Stephan.

- Ah! O que foi? Algo deu errado?

- Claro que não, as fotos estão lindas, se quiser pode passar aqui sábado e ver as fotos que vão para o albúm… Já as enviei para o diretor e ele amou tanto que vai colocar a foto de você e da Bella juntos na fente da loja para chamar atenção.

- Meu deus! Muito obrigado mesmo!

- Por nada… Então, vou direto ao ponto, Mônica me falou que você queria ser jogador de futebol americano correto?

- Sim…

- Então, pesquisei um pouco e vi que você tem um jogo na próxima semana, um técnico dos Miami Dolphins vai lá, arrumei tudo com ele, se esforçe porque ele viu um vídeo do seu último jogo e gostou da sua performase, boa sorte.

- Stephan eu nem sei como agradecer em palavras!

- Sem problemas Jazz, é só continuar tirando fotos para a Calvin Klain.

- Com certeza! Tenho uma dívida eterna com você.

- Tudo bem, tchau, até logo.

- Até.

*Plip*

- AAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHH!!! – Gritei o mais alto que pude de felicidade.

- Se acalme, me conte! – Harry parecia interessado.

- O TÉCNICO DOS Miami Dolphins VAI ME VER JOGANDO NO PRÓXIMO JOGO! ELE GOSTOU DA MINHA PERFORMASE NO ÚLTIMO JOGO!

- Meu deus! – Harry me abraçou e eu o levantei do chão grirando até cairmos com ele em cima de mim.

- Te amo! Te amo! Te amo! Se não fosse por você eu não teria chegado aqui, você que me insentivou quando eu estava inseguro, me arrastou para eu fazer tudo e agora está tudo dando certo!

- Jazz, eu sou seu namorado e melhor amigo amigo, é o meu trabalho. – Ele sorriu.

“Ele falou namorado sem corar!”

- Vamos tomar um banho, você vai descansar e se esforçar nos treinos dessa semana, vai dar tudo certo, você nasceu para o futebol, vai ser aceito na mesma hora que marcar o primeiro ponto.

- Obrigada Harry! – Pulei nele o abraçando caido no chão.

- Não foi nada. – Ele sorriu. – Agradeça ao pessoal dos modelos.

- Sim, eu vou, mas você também foi uma base muito importante. – Me levantei e o ajudei a se levantar.

Nos fomos até o banheiro, Harry tirou toda a roupa e eu também, entramos. No inicio ficamos em silêncio, mas então resolvi falar.

- Meus pais vão me dar um presente de aniversário, eu estava pensando em uma casa nova ou uma moto, o que acha?

- Essa casa não é ruim, tem o espaço suficiente para nos dois, acho que a moto seria mais útil já que você agora vai precisar se deslocar muito.

- Estava pensando em tirar a carteira no dia do meu aniversário, se isso não for atrapalhar seus planos.

Coloquei xampú no cabelo e olhei para Harry fazendo espuma.

- Acho que de manhã você poderia ir lá sim, não tem problema. – Harry falou em quanto pegava o xampú da minha mão. – Seus pais não se irritariam de passar seu aniversário sem você?

- Eles não se importam se eu vou ficar lá com eles ou não, vou apenas dizer que vou me divertir com amigos.

- Então tudo bem mesmo eu te roubar a tarde inteira para mim?

- Tudo bem, acho que depois do teste vou voltar para casa para almoçar e o resto é com você.

- Você vai adorar meus planos.

Harry colocou as mãos em volta do meu pescoço e ficou na ponta dos pés, me beijou e eu arodeei meus braços por ele. A água do chveiros escorria pelos nossos cabelos e nos molhavamos mais, nossas bocas estavam a poucos centímetros.

- Faltam quatro dias. – Ele sorriu e me beijou.

O resto do banho foi comum, nos vestimos após isso, eu estava extremamente animado, o que ele iria fazer? Eu estava como um cachorrinho pulando dentro de mim mesmo.

*Vrruuummm Vrruuummm*

- Meu celular? – Harry se aproximou do aparelho prego e atendeu.

- Alô? …. Sim, claro… Pode continuar assim com certeza… Nunca me senti tão confortável na vida, muito obrigado, vocês são uns amores, tchau.

*Plip*

- Quem era? – Peguntei pegando o Joystick.

- Meus pais adotivos, perguntando novamente se estava tudo bem e se a situação estava confortável para mim.

- Eles são mesmo uns amores, eu lembro quando você foi pegar tudo seu na casa deles, eles me ofereceram um monte de comidas e quando soube de nós ficaram super felizes e ainda nos deus parabéns.

- É. – Harry se deitou com a cabeça na minha perna. – Mas lá não é o meu lugar, é aqui com você.

- Aqui está meu player dois. – Lhe entreguei o outro joystick.

Ele sorriu e ficamos jogando até certa hora que resolvemoa parar, já era noite, o céu estava escuro, Harry estava sentado sobre a cama com um dos livros que o David emprestou e eu com a cabeça apoiada sobre sua perna de olhos fechados quase dormindo.

- Harry… Você acha que o David é um pouco misterioso demais até com você que é amigo dele?

- Um pouco, mas ele é assim sabe. – O garoto afastou o livro do rosto e me olhos com seus grandes e grossos óculos para leitura.

- Ainda me pergunto o que o prende com os humanos.

- É ele aparentemente não tem desculpas para ficar por aqui com os comuns. – Harry murmurou. – Também estou entrigado.

Depois daquilo eu adormeci, acordei com Harry dentro do meu abraço apenas de cueca.

- Você sempre será meu ukezinho. – Sussurei para mim mesmo.

Harry era tão fofo, mesmo estando mais forte continuava aparentimente magro e frágil, mesmo sendo mais forte que muita gente. Acareciei seus cabelos negros com as pontas loiras e beijei sua testa.

“Como ele é fofo!”

Apertei levemente suas bochechas para não acorda-lo.

- Ahm?... – Harry abriu levemente os olhos. – Deixa eu dormir.

- A gente tem aula hoje lindo.

- Eu não quero ir. – Ele enfiou o rosto no travesseiro.

Me levantei e abri a cortina.

- A luz… Queima.

- Deixa de besteira e levanta da cama!

O puxei e o levei no colo até o andar de baixo, ele estava com um corpo mole parecendo um cadáver.

- Se eu for para o colégio eu vou morrer!

- Hoje tem aula de artes.

Harry pulou do meu colo em dua rapidez não humana e em menos de três segundos seus corpo já estava na minha frente vestido.

- Uau, isso que é amor por artes.

- Agora que lembrei, eu visitei uma faculdade de artes e meio que ano que vem eu já vou para ela.

- Porque não me contou?

- Queria falar quando tudo estivesse resolvido. – Ele sorriu. – Vai querer comer o que?

- Cereais com leite.

Harry demorou menos de um segundo e me entregou a vasilha em quanto sugava o sangue de uma bolsa mediana.

Ele riu do nada em quanto sentávamos no sofá.

- O que foi? – Falei sorrindo.

- Apenas pensando que eu estou morando com alguém e tem várias bolsas de sangue na geladeira…. Eu imaginava ficar só para sempr…

O agarrei pulando por cima dele e o beijando.

- Minha boca está com gosto de sangue.

- Sempre está.

Harry largou a bolsa na bancada e agarrou meu pescoço, nos beijamos uma vez, duas e depois três.

- Eu sei que você quer ir mais longe que um beijo.

- Sim, sabe que acordamos antes do horário não é? Então podemos brincar, certo?

- Você já acorda com esse fogo todo, meu deus Jazz.

Lambi o pescoço dele descendo, depois voltei e lambi sua orelha.

*Vrrruuummm Vrrrruuummmm*

Peguei meu celular em meio as almofadas.

- Alô?

- Sou eu, Sthepan, já foram escolhidas as fotos, vou te mandar por email as escolhidas, a com uma estrela é a que vai ficar na frente da loja.

- Ok.

*Plip*

Abri o email e começei a passar as fotos.

- Ei! Eu existo! – Ele falou numa melodia irritada.

- Desculpa é que…

Me levantei e me sentei numa cadeira ao lado da mesa da sala. Passei as fotos e vi a da estrela, era a foto mais sufocante, eu segurava uma das pernas dela e nossas bocas quase se tocavam.

Fiquei corado e continuei passando as folhas virtualmente. Nem percebi quando Harry se levantou do sofá e subiu.

O despertador do segundo andar desparou depois de algum tempo eu trocando emails com as pessoa envolvidas.

- Jazz! Vamos! – Ele gritou descendo as escadas.

Fui ao lado dele teclando no celular e ele me guiou pelo caminho, na classe me sentei sobre a cadeira e continuei teclando até que ouvi uma coisa:

- Ei, soube que a Calvin Klain tem um novo modelo e ele é incrivelmente bonito, vai lançar a revista de outono daqui a alguns dias e ele vai está lá com a Bella Clarkson.

- É o primeiro trabalho dele, todos os saites de fofoca so falam disso.

Corei e me encolhi desligando o celular.

- Harry…?

O garotinho virou o rosto fechado para o outro lado.

- Ei! Me escuta. – Toquei o ombro dele eque se levantou e foi embora da sala. – Merda. – Murmurei.

Corri atrás dele pelo corredor e segurei ele contra a parede.

Algumas pessoas observavam de canto de olho.

- O que você tem!?

- Eu ia perguntar o mesmo para você, depois que tirou algumas fotinhas não fala nada comigo se achando a última bolacha do pacote! Saiba de uma coisa, que a ultima está sempre quebrada.

Ele me imporrou e saiu andando.

Alguma pessoa sussuravam e outras ficaram fazendo “ooohh!”, quase os xinguei, mas eu não tinha tempo. Corri até o garoto e toquei sem ombro.

- Vamos brigar todos os dias agora?

- Isso é escolha sua! Porque me provocar você sabe, mas recebe um email e esquece do mundo.

- Me desculpa Harry. – Fui em direção para tenta beija-lo.

A mão dele tapou minha boca e empurrou o meu rosto para trás.

- Idiota. – Ele murmurou se afastando.

- Eu faço tudo por você e é assim!? Como você é dramático, parece até um bebê.

- O que você disse? – Harry parou de andar.

- Você parece um bebê com esse drama todo!

Ele se virou com o rosto imensamente irritado.

Correu até mim agarrando meu pescoço com a mão direita e assim me prendendo contra a parede, agarrei a mão dele mas ele usava força sobrenatural ers inútil lutar.

- Olha Jazz, não parece mas o bebê aqui é você, porque se não se desculpar quem vai chorar é você.

- Está bem, me desculpe! Eu não queria que as coisas acabassem assim, com você me expremendo contra a parede do corredor e um monte de gente em volta esperando você me socar. – Sorri.

- Você so sabe zombar de mim. – Ele largou meu pescoço e foi embora, eu ia correr atrás dele, mas um monte de garotas me arrodearam e eu fiquei preso.

(…)

Fiquei preso para o treino, e eu tinha que treinar bastante, afinal o técnico dos Miami Dolphins iria para o jogo.

Depois do treino continuei lá.

- Ainda está ai? – Ouvi uma voz atrás de mim.

- Oi? – Me virei e vi Harry.

Ele correu até o topo da arquibancada em menos de um segundo, eu mal consegui ver seu corpo se deslocando.

- Harry, por favor desce dai, precisamos conversar.

- Olá Jazz. – Ouvi uma voz feminina.

Harry pulou da arquibancada e caiu em pé, um pulo que se um humano tentasse quebraria muitos ossos.

Uma mulher jovem de cabelos negros e olhos azuis entrou na quadra e logo atrás um homem tambem de cabelos negros e olhos azuis, os dois vestiram roupas pesadas, como de reis. O homem me olhou e disse:

   - Somos os Walker’s.


Notas Finais


Gente, as unhas estão bem cortadas! *sorriso pervertido*
(Quando eu terminei de escrever gritei sozinha *terminei!*, mas depois de 3 segundos respondi para mim mesma *não fez mais que a sua brigação!* | Sim, eu sou mt dura comigo mesma kkkjj)
Obrigada por estrem acompanhando até aqui, logo virei com o próximo capítulo!
Kiss-desu ~ ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...