História Heart's Desire - Capítulo 20


Escrita por: ~

Exibições 70
Palavras 1.795
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oláaaa!!! Tudo bem coisinhas lindas? Espero que siiim!!!

Boa leitura <3

(Leiam as notas finais)

Capítulo 20 - Happy Birthday!


Fanfic / Fanfiction Heart's Desire - Capítulo 20 - Happy Birthday!

 

E eu sei que ela será a causa da minha morte. Pelo menos nós dois ficaremos anestesiado. E ela sempre terá o melhor de mim. O pior ainda está por vir. Mas ao menos nós dois seremos belos. E ficaremos jovens para sempre. Isso eu sei, sim, isso eu sei. Ela me disse: "Não se preocupe com isso". Ela me disse: "Não se preocupe mais". Nós dois sabemos que não podemos seguir sem isso. Ela me disse: "Você nunca vai estar sozinho". — ​Can't Feel My Face,
The Weeknd.

Capítulo 20 - Feliz aniversário!

Alice White:

Eu vim o caminho todo falando o quanto foi perfeito.

— Austin, porque você não me disse que seu aniversário é amanhã?

— Eu não achei importante, só vou ficar velho.

— Ei, tudo o que te envolve é importante para mim — ele sorriu e colocou a mão no meu rosto. Depois pegou minha mão para entrarmos em casa.

— Aonde vocês foram, queridos? — perguntou Michele quando entramos na sala.

— Austin me levou para pular de asa-delta — eu sorri para ele. — Foi incrível!

Todos me olharam assustados, inclusive Michele. Eu não entendi.

— Deve ter sido mesmo.

***

Acordei antes do Austin e me arrumei(1). Irei ajudar Michele a fazer um café especial para ele.

Quando estava à caminho da cozinha passei em frente ao escritório de Joseph. Ele e  Connor conversavam.

— Nós temos que eliminá-la. Percebeu que ela só nos  trouxe problemas?

— Mas pai, não acho necessário matá-la.

— Então você pensa em algo, Connor. Temos que afastá-la do Austin o mais rápido possível.

— Pode deixar comigo, pensarei em algo infalível.

Mordi minha língua para não gritar, um arrepio percorreu minha espinha. Não! Eles estão falando de mim. Merda! Estou perdida.

Saí dali de fininho. Encontrei Michele na cozinha e me esforcei para sorrir.

— Bom dia, minha querida! Como você está?

— Bom dia, Michele — dei um  meio sorriso — Estou bem, e  você?

— Estou ótima! Olha, eu já adiantei algumas coisas. 

— Tudo bem, eu te ajudo à terminar — peguei a bandeja e comecei a colocar algumas coisas.

— O que aconteceu? Você está calada hoje.

Ela me conheceu à tão pouco tempo e já me conhece assim.

— Não foi nada — sorri meiga — Só estou pensado em como essa festa de hoje vai ser legal.

— Ah, vai mesmo. A Isabel se encarregou de chamar os amigos do Austin. Espero que ela chame os amigos dele mesmo.

— Ela conhece os amigos dele, então vai chamar. Só o Alex que está em lua de mel com a minha prima.

— É mesmo, tinha me esquecido. Depois tenho que me desculpar com Alex, não pude ir ao casamento dele.

— Eles voltarão na semana que vem.

— Vou ligar para ele quando voltar, para não atrapalhar — ela sorriu — Também vou mandar um presente.

Quando terminamos de arrumar eu fui acordar o Austin. Michele achou melhor eu acordá-lo primeiro.

— Amorzinho... — cantarolei — Parabéns pra você!

Ele abriu os olhinhos verdes devagar e sorriu assim que me viu.

— Bom dia, coisinha linda — beijei sua bochecha — Feliz aniversário.

Ele me puxou pra cima dele é me abraçou.

— Austin... que susto! — reclamei, ele riu e me apertou mais.

— Você é a melhor coisa que eu poderia ter visto na minha manhã de aniversário — eu rolei para seu lado na cama e encarei-o.

— Você é a melhor coisa que eu poderia ver em toda a minha vida.

— Hm... — ele fez biquinho e fechou os olhos — Amo quando você fica romântica.

— Aproveita! Especial de aniversário — ele riu.

— Bom dia, aniversariante — disse Michele entrando com a bandeja.

— Café na cama? Não precisava gente.

Eu me sentei na cama e ajeitei meu cabelo.

— Você merece, meu filho. Te amo — Michele estava quase chorando. Eu levantei e peguei a bandeja dela para ela poder abraçá-lo. Logo que eu peguei ela foi na direção dele.

— Eu também te amo mãe, obrigado por tudo.

— Oras, eu não fiz nada demais.

— Fez sim — ele sorriu para ela 
— A senhora me deu a vida.

Ela não aguentou e o abraçou chorando. Quase que eu choro também, se não fosse por Connor, Joseph e Isabel que se meteram aonde não foram chamados.

— Reunião de família logo cedo? Nem nos convidaram — disse Connor. Nem um 'bom dia', mal educado. Michele se levantou da cama.

— Feliz aniversário, Austin — Isabel foi até ele e quase se jogou. Solta meu homem sua vadia!

Quando ela se separou dele ele estava levemente envergonhado. Ele está sem camisa, poxa!

— Obrigado, Isabel.

— Feliz aniversário — Joseph falou para Austin — Que seu dia seja feliz.

De longe mesmo ele ficou.

— Obrigado.

— Parabéns, maninho — Connor foi até ele e deu um abraço desajeitado — Te desejo tudo de bom. Mas acho que você não precisa de nada, já tem tudo.

Ele me encarou e me deixou muito incomodada. Um clima estranho pairou no ar.

— Bem, agora que todos já desejaram felicidades ao Austin, por que não o deixamos tomar café em paz? — disse Michele por fim. Connor se levantou.

— É, também vou tomar meu café. Até depois.

Ele e Isabel saíram, com Joseph logo atrás.

— Você pode ficar, Alice, tem o suficiente para vocês dois — e sorriu docemente.

— Obrigada, Michele.

— Obrigado mais uma vez, mãe.

Ela abraçou Austin novamente antes de sair.

— Achei muito estranho o jeito que Connor te olhou — ele falou assim que a mãe estava fora do quarto.

— Que jeito? Nem reparei.

— Não parecia, você até arregalou os olhos.

— Sério? Nem me dei conta.

Ele franziu o cenho mas ficou calado.

Depois que Austin tomou café trocamos de roupa para ir à praia(2). Michele insistiu que fôssemos todos juntos. Claro que Austin odiou a idéia, e eu também. Não pela mãe dele, mas pelo padrasto e pelos meios irmãos.

— Podemos ir? — perguntou Michele animada, assim que eu entrei na sala com Austin ao meu lado.

— Vamos — respondeu Austin.

Todos nós andamos em silêncio até a praia. E quando chegamos eu fui logo mergulhar com Austin. Isabel veio nadando até nós.

— Austin, me ensina a andar de jet ski hoje? — Austin me encarou.

— Tudo bem, pode ensiná-la. — respondi ao seu olhar.

— E você? Não quer aprender? — ele perguntou.

— Não, obrigada. Prefiro ficar por aqui mesmo.

Austin foi contra a vontade, dá para ver de longe, mas Isabel parecia muito animada. Até de mais pro meu gosto!

Quando eu vi ele pegar aquela coisa e ela subir, me arrependi na hora. Ela se agarrou nele como um carrapato. Droga! Eu sou tão trouxa.

Resolvi sair da água e fui caminhar na areia. Acho melhor não assistir à isso. E o pior é que a culpa é minha.

Só então que eu percebi que Connor me olhava à todo tempo.

Eu queria me esconder, sumir dali! Era insuportável o olhar de Connor em mim.

Depois de uma hora, que mais pareceu séculos, vi Austin saindo da água com Isabel. Ela tentava agarrar ele de qualquer jeito. E ele? Claro, com uma expressão de puro terror. Dá até vontade de rir. Mas eu tenho que ter uma conversinha com ela.

— Tudo bem, princesa? — ele perguntou quando chegou perto.

— Tudo ótimo — suspirei.

— Queridos, vamos almoçar? — gritou Michele.

— Já vamos, mãe! — Austin respondeu. — Minha mãe disse que já fez reservas para nosso almoço. Queria que fosse só nos dois e ela.

— Não sei como você aguentou esse bando de malucos a vida toda.

— Por isso eu saí de casa cedo — segurou o riso. — Vamos logo, senão minha mãe vem nos buscar.

Andamos de mãos dadas até eles que nos esperavam para ir para casa. Isabel me fuzilou com os olhos. Essa garota ta querendo.

Em casa em me arrumei para o almoço(3) e esperei Austin terminar de se arrumar para nós irmos.

Eu não estava mais aguentando as provocações da Isabel e nem Connor me olhando o tempo todo. Queria ter preparado algo para Austin, mas ele não me disse antes e não tive como preparar.

***

A festa estava quase pronta, faltavam só os últimos detalhes. Eu estava terminando minha maquiagem no banheiro. Saí alisando o vestido(4). Austin estava me esperando, todo arrumado. Seus cabelos levemente penteados para o lado tentando se rebelar.

— Oi — suspirei. Você é tão lindo!

— Sou? — ele me mostrou aquele sorriso que me faz ter borboletas no estômago. Falei isso em voz alta?

— Sim, você sabe que é. Eu sei que você foi modelo quando mais novo... Você é realmente lindo. — Especialmente quando está sem tanta roupa...

— A gente pode resolver isso agora mesmo — ele me puxou colando nossos corpos.

— Isso o quê?

— A questão da roupa. Você acabou de dizer que prefere me ver sem ela — corei.

— Não, disse não! — ou disse?

— Disse com esses olhos de estrela — sua mão passeava pela minha cintura. Um gemido de aprovação me escapou pelos lábios.

— Você sabe mesmo como elogiar uma garota — sorri, enrolei meus braços no seu pescoço.

— Você está linda, mas isso já não é novidade. Você é linda ao acordar, quando está alegre, furiosa, dormindo... Mas sabe quando eu te acho mais linda?

— Não.

— Quando fica constrangida ao receber um elogio, como agora. — desvei o olhar, sorrindo.— Quando está constrangida e quando está nua sob mim, gemendo meu nome. Ah, Alice, você fica tão maravilhosa. Parace uma deusa!

Balancei a cabeça segurando um riso.

— Você estava indo tão bem... — brinquei.

— Não posso ser perfeito em tudo.

Eu ainda sorria quando a gente desceu as escadas e Michele pediu ajuda do Austin. Ele foi e eu fiquei na sala. Isabel passou em direção ao escritório. Eu fui atrás dela, de agora não passa.

— Ei — segurei seu braço —, quero falar com você.

— O que você quer? — ela perguntou desinteressada.

— Quero te dar um aviso.

— Fala logo que não tenho seu tempo.

— Sei muito bem as suas intenções com o Austin, e estou certa da opinião dele sobre você. Mas quero que você saiba que ele está comigo agora e não gosto quando você tenta agarrá-lo contra a vontade dele. Deixa de se oferecer, vagabunda.

Ela deu um tapa estalado no meu rosto. Eu apertei minha mão em punho.

— Alice, presta atenção. Eu cheguei primeiro, o Austin é meu. Você é só mais uma que ele usou para esquecer a Meghan, ele não te quer de verdade, só está te usando. E você é uma vadia por deixar ser usada.

Não me aguentei e devolvi o tapa, ela colocou a mão no local atingido.

— Que eu saiba a vadia é quem se oferece, e é você quem está fazendo isso.

— O que está acontecendo aqui? — perguntou Connor, saindo do escritório.

— Só estamos resolvendo umas coisas — respondeu Isabel.

— Já terminaram? Eu ia mesmo procurar pela Alice.

— Por mim? — comecei a tremer lembrando da conversa de manhã.

— Sim, vamos até o escritório.

— Não quero ir!

Ele olhou para Isabel e ela foi embora.

— Mas você vai — ele segurou no meu braço apertando. — E vai fazer tudo o que eu mandar.

 

Continua...


Notas Finais


(1)http://www.polyvore.com/m/set?.embedder=14031262&.svc=copypaste-and&id=212173662

(2)http://www.polyvore.com/m/set?.embedder=14031262&.svc=copypaste-and&id=212173761

(3)http://www.polyvore.com/m/set?.embedder=14031262&.svc=copypaste-and&id=212173838

(4)http://www.polyvore.com/m/set?.embedder=14031262&.svc=copypaste-and&id=212174099

Meus amores!!! Me desculpem por não ter postado ontem. Mas vocês sabem, final de ano, muitos trabalhos e falta pouquíssimo para as provas. Então, por isso não postei ontem.

E essa mini treta da AliceXIsabel? Kkkkk Isabel merecia mais.
Que dó da Lili, ela ta apavorada!!! Larga ela Connor!

Essa festa vai bombar haha.

Obrigado por lerem <3 espero que tenham gostado.

Até a próxima!!! XxNat.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...