História Hearts On Fire (Vernon imagine) - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Hansol "Vernon" Chwe, Personagens Originais, Seungcheol "S.Coups"
Exibições 98
Palavras 1.323
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Voltei amoras e esse capítulo promete ser bem romântico.
DK <33, ops spoiler alert cdhfbdscbgdkc.
Um comentário desnecessário mas lá vai, hoje aprendi uma palavra nova que eu nem sabia da existência hbdshhjfdsf e to muito animada para usa-la mas não sei o significado. ALGUÉM PELO AMOR ME DIZ O QUE SIGNIFICA VACARANHA?
E gente vocês ainda tão vivas depois do comeback da BTS? PORQUE EU TO ESCREVENDO ESSE CAP DIRETO DO MEU CAIXÃO ROSA DIVOSO. JHOPE MATOU MINHA PESSOINHA.
Falando nisso, tava pensando em fazer uma oneshoot ou sei lá como se escreve, com o HOBI, O QUE VOCÊS ACHAM?

NOVIDADE DO MOMENTO: COMECEI UMA FIC NOVA COM O KAI (EXO) (LINK NAS NOTAS FINAIS)
AGORA VOU PARAR DE GRITAR AQUI ANTES QUE ISSO FIQUE MAIOR QUE O CAPÍTULO.
XOXO UNNIE.

Capítulo 15 - One more chance?


Fanfic / Fanfiction Hearts On Fire (Vernon imagine) - Capítulo 15 - One more chance?

-Pode por favor me dizer para onde estamos indo?- Uma Seora impaciente falou lambendo seu sorvete de morango logo depois  de terminar sua fala enquanto era puxada pelo pulso da mão esquerda por Hope que se encarregava de desviar das pessoas que andavam no sentido contrário ao delas pela calçada.

-Já falei que é surpresa.- Hope bufou e começou a andar mais rápido, desviando de um ajusshi para que Seora não derramasse seu soverte no mesmo.

-Você sabe que eu não vou parar de lhe atormentar até você dizer o que é, não sabe?- Seora falou lambendo novamente seu sorvete.

-Eu sei, mas mesmo assim não vou te contar. Eu seria um pessoa morta se o fizesse.- Hope falou sem nem mesmo olhar para trás.

-Não saio daqui até você me contar.- Seora falou plantando seus pés na calçada e soltando seu pulso, o que fez Hope literalmente voar uns metros para frente.

-YAH, deixe de ser tão infantil, primeiro você me faz lhe pagar um sorvete maior que você para concordar em vir  e agora esta a agir como minha irmã de cinco anos, francamente, sei que é curiosa mas já estamos chegando.- A mais alta falou colocando ambas as mão na cintura. 

Quem observasse a cena de longe pensaria que elas fossem mãe e filha, mesmo que aparentassem ter a mesma idade. E francamente, mesmo não percebendo elas realmente estavam agindo dessa maneira.

-Quer saber? eu estou indo, se você quiser vir fique a vontade, se não fique ai com esse bico enorme ou volte para casa.- Hope falou virando-se e começando a seguir seu caminho sem olhar nem mesmo uma vez para trás, pois a mesma sabia que logo a amiga estaria correndo para alcança-lá. 

E a mesma estava terrivelmente certa. Quinze segundos depois quando estava dobrando a esquina Hope viu de relance uma mecha rosa ao seu lado.

-YAH, sua pabo, não acredito que ia me deixar lá. - Seora falou fazendo bico, o que arrancou uma gargalhada da mais velha.

Poderiam ter ficado anos sem se falar, mas Seora não havia mudado nada.

(...)

-Esse lugar é mesmo lindo. - Seora falou olhando o parque ao seu redor.

-Não é? Pena que não vou poder ficar.- Hope falou parando na entrada.

-Como assim não vai ficar.- A menor exclamou exaltada. - Não me fez caminhar aquela maratona para já irmos embora.

-Primeiro, uma maratona se corre não se caminha.- Hope falou corrigindo a amiga.- E segundo, eu vou emborra, você vai ficar.

- Sabe, acho melhor você começar a falar no mesmo idioma que eu porque não entendi nada dessa lenga lenga até agora.

-Siga a trilha, depois de algumas árvores vai ter alguém esperando por você.

-Certo, agora você pareceu aqueles mensageiros sinistros de filmes de terror que mandam o personagem seguir a trilha, e adivinha quem se fode no final?

-Deixa de noia Seora, juro que não vai ter nada que te foda no fina, eu...

-Não termine esse pensamento sujo, estou indo.- Seora falou e começou a caminhar pela trilha de tijolos vendo Hope se afastar com um sorriso no rosto.

Ela estava armando alguma coisa e Seora sabia disso no momento em que a viu pisando na escola pela manha com seu sorrisinho de quem ia aprontar estampado nos lábios.

Quanto mais Seora andava, mais afastada das pessoas ela ficava, as arvores tornavam-se maiores, mais assustadoras  e a mata ficava mais fechada. Sua vontade de dar meia volta e sair correndo dali era enorme, mas ela era curiosa demais e não sairia daquele local até descobri qual era sua surpresa. Hope sabia disso e usou esse fato contra ela.

Quando a trilha acabou Seora ficou boquiaberta com a paisagem. Havia um enorme lago ao centro do que ela imaginou que fosse uma clareira. O chão tinha uma grama verdinha e o sol brilhava no alto, fazendo tudo parecer mais encantador do que era. Na margem, estava posta uma toalha vermelha com uma certa de piquenique sobre a mesma e encostada na árvore a lado estava o moreno que francamente, estava tão bonito quanto a paisagem.

Ele não estava mais com o uniforme da escola, vestia tênis pretos e calças jeans da mesma cor, blusa branca com uma camiseta xadrez vermelha amarada na cintura e seus cabelos estavam penteados em um topete tão perfeito quanto o sorriso estampado em seus lábios. Por alguns segundos Seora esqueceu-se que ele havia a magoado tanto.

-Você está linda.- DK falou olhando nos olhos da garota.

Ela sabia que era mentira, ainda estava usando o uniforme ridículo da escola e seus cabelos estava todo desgranhado por conta do vento e da caminhada. Mesmo assim Seora esboçou um pequeno sorriso o que encorajou DK a desencostar-se da árvore e caminhar em direção a ela.

Quando o moreno pegou em sua mão foi como se a garota tivesse acordado de um transe. Seu mundo encantado ruiu em velocidade máxima e ela foi engolida pelas memórias de quando descobriu toda a verdade sobre a aposta. DK era bonito, inteligente, do time e desejado por várias garotas daquela escola, ele já provará que garotos como ele não se apaixonam por garotas como ela.

Seora tirou sua mão da de DK e virou-se para ir embora mas quando deu o primeiro passo sentiu seu tronco ser envolvido pelos braços do maior que havia a abraçado por trás. 

-Por favor, Seora, não vá.- Ele suplicou ao seu ouvido fazendo a garota se arrepiar.

-Eu não devo ir?- Ao garota sussurrou e lágrimas surgiram em seus olhos.- Não acha que é meio tarde para isso?

-Não.- Ele falou virando a garota para olhar em seus olhos.- Sei que fui um grande idiota fazendo aquilo com você, provavelmente o maior mané que passou pela sua vida.- Ele falou ainda a segurando pelos ombros e ficou um pouco mais aliviado ao vê-la sorrir. - Mas sabe eu não me arrependo daquela aposta, se não fosse por ela eu não teria descoberto a garota maravilhosa que você é e provavelmente nunca teria me apaixonado por você. Sei que quando decidi lhe contar a verdade era tarde demais e você já tinha descoberto tudo, não fico  bravo por você estar me odiando tanto, na verdade até te dou razão. Quando aceitei aquela aposta achei que a venceria facilmente, mas percebi que tudo era um engano quando comecei a sentir sua falta, quando queria te contar algo e você não estava lá, quando eu ficava magoado e não tinha você lá, com esse seu sorriso encantador para me consolar.- A essa altura, os dois choravam o que surpreendeu Seora já que a mesma nunca tinha visto o maior chorar.- Por favor, não quero que tudo volte a ser como antes, mas quero uma segunda chance, quero poder te conquistar, sem apostas, sem mentiras, só pelo simples fato de eu te querer ao meu lado.

Quando o moreno terminou sua fala a garota não sabia o que dizer, também não sabia se conseguiria proferir um única palavra ou um som sequer. Olhando em seus olhos ele parecia tão sincero, realmente parecia querer isso,  o que fez Seora ponderar suas opções por um momento. 

DK ainda segurava a mais nova pelos ombros, tinha medo que a mesma se virasse e saísse de lá correndo, então tudo o que tinha planejado com tanto carinho e empenho para tê-la de volta iria por água a baixo. E se isso realmente acontecesse ou se a mesma negasse seu pedido, mesmo que doesse ele teria que deixa-lá ir. 

O aceno que Seora deu foi quase imperceptível para o garoto, mas foi o suficiente para o mesmo, ela havia dado sua resposta e um sorriso enorme abriu-se no rosto do moreno. DK mal podia acreditar que ela havia lhe dado uma nova chance quando colocou seus lábios nos lábios rosados e macios da garota.

Dessa vez ele não deixaria a chance passar. E não a estragaria por bobagens.


Notas Finais


E AI? GOSTARA? AMARAM? ODIARAM?
POR FAVORZINHO SEI QUE O CAPÍTULO FICOU EXTREMAMENTE MELOSO, PEQUENO E UMA BOSTA, MAS DEIXEM SUA OPINIÃO PARA EU SABER O QUE ESTÃO PENSANDO DA FIC SE DEVO MUAR ALGO OU EXCLUÍ-LA.
Acho que perceberam que eu amo piqueniques e clareiras hfvdnvjfnd.
É isso, até o próximo.
XOXO UNNIE.

LINK DA FIC COM O KAI: https://spiritfanfics.com/historia/red-line-6723566


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...