História Hearts On Fire (Vernon imagine) - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Hansol "Vernon" Chwe, Personagens Originais, Seungcheol "S.Coups"
Exibições 35
Palavras 819
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Yahhh, 53 FAVORITOS?
OBRIGADAAAAA AMORES.
VOLTEI COM MAIS UM CAPÍTULO. TÁ BEM PEQUENINO MAS COMO FAZ MUITO TEMPO QUE NÃO POSTO E NÃO QUERIA DEIXAR VOCÊ SEM NADA <333
EU ESTAVA COM UM BLOQUEIO CRIATIVO E NÃO CONSEGUIA ESCREVER NADA DE BOM PARA ESSA FIC POIS ACHAVA QUE DE ALGUMA FORMA ELA HAVIA SE TORNADO MUITO DRAMÁTICA E ISSO NÃO ESTAVA ME AGRADANDO ENTÃO DECIDI FOCAR EM OUTRO COUPLE QUE NÃO FOSSE O VERNON E A KRYSTAL E AI O CAP FLUIU, MAS JÁ VOU AVISANDO QUE TÁ BEM MELOSO (DO JEITO QUE EU GOSTO HHDSBCS), ESPERO QUE GOSTEM E DEIXEM SUA OPINIÃO.
E AH, O DRAMA VOLTA NO PRÓXIMO CAPÍTULO.
DESCONSIDEREM OS ERROS PORQUE NÃO CONSEGUI REVISAR.
BOA LEITURA.
XOXO

Capítulo 17 - Portas não dão respostas.


Fanfic / Fanfiction Hearts On Fire (Vernon imagine) - Capítulo 17 - Portas não dão respostas.

-Choi Seungcheol posso saber o que significa isso? –Hope apareceu na porta da sala do garoto que conversava animadamente com seus amigos.

Ela parecia furiosa e jogou um pequeno pedaço de papel amarelo sobre o garoto, que levantou-se aturdido e puxou a garota pelo pulso para fora da sala quando leu o conteúdo do mesmo, deixando seus amigos confusos e Kim com uma raiva mortal riscando seu caderno fortemente como se pudesse cortar o pescoço de Hope com aquela simples caneta e assim tira-la de vez de seu caminho até Coups.

-De onde surgiu isso? –O moreno perguntou apontando para o bilhete quando os dois chegaram ao telhado da escola.

-É o que eu te pergunto. Isso simplesmente apareceu no meu armário hoje pela manhã e como diz respeito a você achei que saberia quem é essa pessoa que é idiota o suficiente para gostar de você e chegar ao ponto de me ameaçar.

-Não seja assim Hope. –O mais velho tentou acalmar a garota que a essa hora andava de um lado para o outro bufando. Se continuasse assim ela cavaria um buraco o que talvez não seria possível já que estavam em um telhado.

-Não seja assim? Não seja assim? –Ela falou incrédula arrancando o bilhete da mão do mesmo. – Você por acaso leu essa droga? Acho que não, então deixe-me fazer esse favor. –Ela abriu o bilhete e só então Coups percebeu que a mesma tremia.

‘’Não se aproxime de Seungcheol.”

Vadias são enterradas.

Era o que estava escrito no bilhete em letra de forma vermelha escarlate.

-Ah se eu descobrir quem mandou isso a vadia enterrada não vai ser eu. E porque um bilhete amarelo escrito com caneta vermelha? Eu detesto vermelho e odeio mais ainda amarelo. –A garota falou com os olhos faiscando e amaçando o papel em sua mão.

Então ao olhar fundo em seus olhos Coups percebeu algo além da raiva que transbordava por eles. Hope estava com medo, mesmo estando espumando de raiva seu comportamento constatava isso. Ela não costumava tagarelar desta forma e muito menos falava sobre seus gosto para o garoto, na verdade a única coisa que ela fazia desde o acampamento era ignorar a pobre existência do mais velho.

Afinal Hope não era tão corajosa e destemida assim.

-YAH, seu pabo está me escutando? – Hope falava enquanto estralava os dedos em frente a face de Coups.

-Desculpa o que estava dizendo? –O mesmo perguntou voltando a sua realidade.

-O que eu estava dizendo? COMO ASSIM VOCÊ NÃO ESCUTOU NADA? – Ela perguntou quase gritando.

-Por favor, acalme-se.

-ME ACALMAR??? APOSTO QUE ESTARIA PIOR DO QUE EU SE TIVESSE SIDO AMEAÇADO POR UM MALDITO BILHETE. –ela respondeu sentindo os olhos marejarem e virou-se de costas a fim de evitar que o moreno visse seu momento de fraqueza. Ela não era alguém frágil, não na frente dos outros.

-Ei, me escute. –Coups deu a volta e parou em frente a garota que limpou os olhos rapidamente. –Nada vai acontecer com você, provavelmente foi alguma brincadeira boba de algum idiota qualquer.

-Brincadeira qualquer? - Ela falou com a voz embragada e Coups a abraçou vendo que a mesma não se acalmaria tão facilmente. E surpreendeu-se ao perceber que o abraço fora correspondido já que a garota agora apertava fortemente seus braços em torno da cintura do maior.

Concentrando-se no agora ele percebia o quanto sentia falta de abraça-la, certo que foram poucas vezes que algo assim acontecia duas, três vezes contando com agora, e sempre quando ele de alguma forma a “salvava”. Era como se Coups fosse o herói das histórias em quadrinhos que sempre salvava a personagem desastrada e com enorme talento para meter-se em confusões, papel esse que Hope parecia se enquadrar com perfeição. Ele também sentira falta do perfume dela. Ah sim, aquele perfume maravilhoso que ele nunca conseguia identificar mas que tinha um suave toque de baunilha.

Era inevitável negar seus sentimentos pela garota, essa mesma que batalhava internamente. Travava uma batalha interna entre sua mente e coração, seus batimentos estavam a mil e em sua mente os pensamento mais confusos do que de costume, ela ainda não decidira-se a que tipo de sentimento nutria pelo garoto, sabia que gostava dele. Oh, claro que gostava, mas reprimia esse sentimento já que ambos “odiavam-se”.

Percebendo a situação em que estavam e percebendo que o abraço já durava mais do que deveria a garota afastou-se rapidamente e saiu correndo do telhado deixando para trás apenas o vulto dos cabelos negros e o cheiro de seu perfume nas roupas do mais velho, que olhava para a porta aberta pintada de vermelho que dava acesso ao telhado, como se essa fosse lhe dar as respostas que agora para ele eram incompreensíveis.

“Ela não me dará essas repostas, até porque Hope detesta vermelho”. –Ele sorriu sozinho com seu pensamento patético de menino apaixonado logo após descendo as escadas e retirando-se do local.

Continua...


Notas Finais


Gostaram? Amaram? Odiaram?
Comentários e favoritos são bem vindos.
Até a próxima.
Xoxo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...