História Hearts Stuck - Capítulo 2


Escrita por: ~ e ~giihpaulo

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Aventura, Canadá, Intercâmbio, Love, Romance, Sex
Exibições 13
Palavras 815
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Fluffy, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - Capítulo Dois


Talvez esse final de semana seja especial, talvez aconteça algo mágico ou até mesmo extraordinário. As aulas começam na segunda e hoje é o ultimo final de semana que temos para curtir o verão... Ainda me lembro do cheiro de sua colonia masculina, da sua pele encostando na minha, de suas mãos fortes apertando minha cintura, de seus lábios beijando meu pescoço vulnerável, foi a nossa primeira vez e confesso que foi mágico, mas ainda não sei com que cara irei encara-lo na segunda, mas ate lá eu penso em alguma coisa.

- EFFY, VAMOS - chamou meu pai do andar de baixo.

Minha prima Melissa está vindo fazer um intercâmbio aqui em Vancouver, não entendo a fascinação que as pessoas tem em sair de seu pais natal para viver em um lugar completamente desconhecido aos seus próprios olhos. Não a culpo por tomar essa decisão, mas também não sou a pessoa que aprova cem por cento.

Calcei minhas botas de outono, um casaco preto que batia cinco dedos antes do joelho, deixando apenas um pedaço de minha meia calça amostra, preferi não abotoar o casaco, assim deixo a mostra minha saia xadrez vermelha e minha blusa com uma estampa qualquer. Peguei minha bolsa de lado, meu celular na escrivaninha e sai batendo a porta de meu quarto atrás de mim. Desço as escadas e meu pai esta na porta mexendo no celular e mamãe esta preparando um chá na cozinha.

- Tomem cuidado na estrada. - Diz ela calmamente.

Sorrio para ela e saio atrás de meu pai, entramos no carro e ele deu partida em direção ao aeroporto.

Me pergunto todas as manhãs o motivo de minha mãe ainda estar casada com meu pai, mesmo sabendo que ele dorme com uma de suas pacientes na clinica terapêutica, acho que ela toma remédios tarja preta para fingir que nada acontece. Queria ter esses remédios de vez em quando, mas sei que estão muito bem guardados em sua gaveta com cadeado.

- Planeta terra chamando Effy... - olho para meu pai, seus olhos verdes esmeralda chamam minha atenção. - Esta animada em ter uma companheira da sua idade em casa?

- Não me venha com papo de psiquiatra, não preciso de nenhuma consulta no momento. - digo na defensiva e volto a dar atenção para a janela.

A paisagem que nos cerca durante o percurso ate o aeroporto é fascinante, sinto meu celular vibrando no meio de minhas pernas, pego e vejo que é uma mensagem de Bernardo, não sinto-me preparada para conversar sobre o que fizemos semana passada, talvez ele nem toque nesse assunto tao temido pela minha alma gótica. Abro a mensagem e vejo que meus pesadelos não se realizam.

"Vamos assistir Doutor Estranho amanhã ����?"

"Já estou ansiosa ����"

"Podemos fazer aquilo de novo ��❤?"

"Acho melhor não"

"Até lá a gente decide ����❤"

Desliguei a tela do celular, não sei se devemos fazer aquilo novamente, mas sei que posso me arrepender por não fazer. Decido enviar uma mensagem para minha BFF.

"Não sei você, mas to a fim de beber ����"

"Vou pra sua casa hoje, não to aguentando o Jeremy! Quero beber ate passar mal ������"

O carro parou, desliguei a tela do celular e desci do carro. Meu pai e eu andamos até o portão 569, não demorou muito até eu ver uma menina de mais ou menos 1.64, de olhos azuis claros e cabelos loiros, ela não andava, ela desfilava pelo aeroporto. A mesma usava um Jeans escuro, tênis, camisa branca e uma casaco estilo college. Ela vinha em nossa direção, não via minha prima desde os 10 anos, mas posso perceber que ela não mudou muito.

Ela abraçou meu pai e depois eu, caminhamos ate o carro, ela e meu pai conversavam em parar. 

Estávamos voltando para casa, e estava tudo silencioso.

- Como esta a vida Effy? - pergunta ela sorridente.

- Me chama de E. e minha vida vai muito bem e a sua? - pergunto sem demonstrar emoção.

- Esta a mil maravilhas, eu e o Lucas estamos super bem... Já to morrendo de saudades de casa, mas sei que logo me sentirei em casa aqui. - diz.

- Chegamos mãe. - disse assim que passei pela porta. Princess veio em minha direção correndo e latindo para Mel, pego-a no colo. - Essa é a Princess, minha cadelinha. Venha, vou te mostrar o quarto.

Subimos as escadas e o quarto dela é o de hóspedes em frente ao meu, ela olha atentamente os móveis que compõe o quarto.

- Obrigada - diz

- Não me agradeça, diga obrigada aos meus pais. - falo e entro em meu quarto, fechando a porta.

Coloco Princess em cima de minha cama e me jogo em cima da mesma, fico encarando o teto, sinto que coisas boas e ruins irão acontecer por causa da chegada de Melissa Parker.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...