História Hearts Stuck - Capítulo 3


Escrita por: ~ e ~giihpaulo

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Aventura, Canadá, Intercâmbio, Love, Romance, Sex
Exibições 6
Palavras 3.644
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Fluffy, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 3 - Capítulo Três


Não se pode nem aproveitar o último final de semana antes das férias? Pelo visto não já que o babaca do Jeremy não para de fazer barulho junto com os outros babacas Dylan, Deniel e Mattew. Céus, eu só quero dormir. É pedir demais? Olho meu celular e ainda é 08:30.

Tampo meus ouvidos com o travesseiro e bufo, eles não vão calar a boca. Me levanto e vou até o banheiro do meu quarto fazer a minha higiene matinal e tomar uma ducha rápida, coloco uma calça jeans clara cintura alta e com rasgos um pouco acima do joelho, um cropped rosa bebê, um tênis branco e uma pulseira dourada, meu cabelo castanho estava amassado então se encontrava ondulado e assim eu o deixei, por preguiça de arrumar mesmo, passo apenas rímel e um batom rosa bem clarinho. 

Desci as escadas e indo pra cozinha mexendo em meu celular e olhando as novidades, nada interessante. Começo a preparar o meu café da manhã e sento no balcão pra comer.

- Eai maninha! - Jeremy entra na cozinha com os seus três amigos babacas rindo.

- Bom dia - digo a eles e volto a tomar meu café da manhã.

- Tá gatinha hein Lindsay, toda essa produção pra mim? 

- Vai a merda Deniel. - reviro os olhos enquanto ouço os amigos dele fazendo um coro de "uuuh". 

- Pai e mãe só voltam amanhã mesmo, enquanto isso a casa é nossa. Vou fazer uma festa hoje pra aproveitar o último fim de semana antes das férias. 

- Outra festa Jeremy? Papai vai te matar se a polícia aparecer aqui outra vez.

- Não vai ter polícia. Ele nem vai saber da festa porquê você também não vai contar nada - apenas reviro os olhos.

- Faz o que você quiser. Mas fiquem longe do meu quarto.

- Pode ficar tranquila, seu quarto estará a salvo - ele deu uma piscadela.

- Com certeza vou pegar a Louise - Dylan disse com um sorrisinho.

- Eu pego a Jennifer ou a Cris, elas são muito gostosas - Mattew disse.

- Eu pego quem quiser me pegar e for gostosa- Deniel disse rindo.

- Tá fácil assim é? - Jeremy deu um soquinho no braço dele e eu revirei os olhos.  

- Bom, se me dão licença, não sou obrigada a ficar ouvindo essas conversas - disse me levantando e colocando as coisas sujas na pia e subindo pro meu quarto em seguida - Babacas, só pensam em festas e garotas - digo me jogando em minha cama, ouço meu celular apitar e  vejo uma mensagem da Effy.

"Não sei você, mas to a fim de beber ����"

"Vou pra sua casa hoje, não to aguentando o Jeremy! Quero beber até passar mal ������" 

Respondo logo em seguida, eu não ia ficar nessa festa idiota. 

Pego meu notebook e fico assistindo Chuck por um tempo, na verdade, por muito tempo, quando me dou conta já é quase uma da tarde, desligo o notebook e desço pra fazer alguma coisa pra comer, encontro os meninos na sala.

- Vão querer comer? Vou fazer poutine (n/a:mistura de batata frita, queijo e molho, comida típica de lá) 

-  Não valeu, nós vamos sair daqui a pouco pra comprar umas bebidas pra festa e vamos aproveitar a almoçar. 

- Então tá - vou até a cozinha pra preparar meu almoço. Um tempo depois eu lavo a louça do café da manhã e do almoço e subo pro meu quarto pegando meu celular.

" Effy, to indo pra sua casa, não to afim de ficar aqui. " 

Peguei as chaves, meu celular, um sobretudo preto e dinheiro. Tranquei a porta do meu quarto, desci as escadas encontrando os garotos jogando vídeo game.

- To saindo, volto só amanhã - saio sem nem esperar uma resposta e vou até a casa da Effy que não mora a algumas quadras da minha casa.

*

- Vocês o que? Como assim? E você só me conta isso agora? - olho abismada pra minha melhor amiga que acaba de me contar que dormiu com o melhor amigo.

- Cala boca, foi sem querer. As coisas só... aconteceram.

- Ah meu Deus. Mas eu já esperava que isso fosse acontecer, mas não agora, caramba Effy, você é mais nova que eu. 

- E qual o problema? Você não pega ninguém porquê não quer, metade da escola está interessada em você! 

- O assunto não sou eu tá legal?! O que vai acontecer agora? 

- Eu não sei. Não quero que a nossa amizade mude, mas olha isso - ela me mostra o seu celular com a conversa de Bernardo aberta.

- Ele gosta de você! Óbvio. Por quê não ficam juntos logo? Parem de frescura.

- Mas eu não quero estragar a amizade Lindsay! - ela diz e eu reviro os olhos.

- Tá legal, é o seguinte. Conversem, falem a respeito de como se sentem, sobre o que aconteceu e decidam o que fazer. Ignorar não é a melhor solução e eu sei que você sabe disso. 

- Mas... Tá legal! Eu vou conversar com ele. 

- Isso - dei um sorriso e ouvimos alguém bater na porta, era a mãe da Effy.

- Querida, por quê não leva sua prima pra conhecer a cidade?

- Oh, sua prima chegou hoje né! Nem tinha lembrado.

- Chegou, tá no quarto de hóspedes. 

-Pode deixar senhora Goodfrey, nós vamos a metrotown com ela.

- Vamos? - Effy me olha confusa.

- Vamos! Não quero passar o dia trancada e já que sua prima não conhece nada vamos aproveitar - digo sorrindo.

- Obrigada meninas, vou acordar ela e pedir pra ela se arrumar. - diz a senhora Goodfrey fechando a porta novamente.

- Não quero sair Lins.

- Não te perguntei se queria sair ou não, eu disse que nós vamos sair.

- Grossa, não sei como sou sua amiga.

- Porquê você não vive sem mim - mando um beijinho e dou um sorriso convencido.

- Que seja - ela revira os olhos. 

- Levanta essa bunda gorda daí e vamos dar oi pra sua prima - digo saindo do quarto e indo para o quarto de hóspedes principal e batendo na porta.

- Entra! - escuto ela gritar de dentro do quarto, abro a porta com calma e a vejo sentada na cama amarrando os tênis.

- Oi, prazer, sou a Lindsay, melhor amiga da Effy! - digo estendendo a mão pra ela que apertou dando um sorriso.

- Prazer, Melissa. Prima da Effy. 

- Pronta pra conhecer Vancouver? 

- Claro, vai ser demais - ela diz sorrindo.

- Vamos? - Effy entra no quarto e nos escara. 

- Aonde nós vamos? 

- Para Metrotown - Effy diz revirando os olhos mas ao perceber a cara de confusa da Melissa acrescenta - Ao shopping. 

*

Estávamos sentadas na Starbucks conversando sobre nossas vidas, eu havia pedido um Choco Chip Frapuccino médio e um muffin de banana com gotas de chocolate, Effy pediu um Mocha Frapuccino médio e um brownie de chocolate meio amargo e a Melissa pediu Chocolate Frappuccino a base de creme médio e um Donut de chocolate.

- Porquê você decidiu vir pra cá Mel?

- Sempre quis ir pra fora do Brasil, desde de que eu era pequena, meu pai e eu conversávamos sobre sonhos e ele me disse pra nunca deixar de acreditar neles e bom, agora que a oportunidade surgiu eu a agarrei. Além do fato de eu fazer aulas de inglês desde os 6 anos.

- Você fala muito bem mesmo! - disse sorrindo e ela retribuiu - Vocês não se veem a uns 6 anos né?

- Sim, a última vez que nos vimos foi quando eu fui passar as férias no Brasil, com 10 anos - Effy disse rindo - aprontamos horrores, todo dia era uma brincadeira nova.

- Nós quebramos o abajur novo da minha mãe brincando de que tínhamos super poderes, ela ficou roxa de raiva - elas deram risada ao lembrar da cena e eu de imaginar.

- Nunca vi a tia Lu tão brava, era só um abajur.

- Era o abajur mais caro daquela casa, era de um leilão ou algo assim - Melissa disse fazendo uma careta.

- Nós quebramos o seu guarda roupa também né? Queríamos ir pra Nárnia - Effy disse gargalhando.

- Céus, sim, pelo menos não nos machucamos.

- Vocês são malucas - eu disse rindo.

- Foram bons tempos. Mas é tudo passado agora - Effy disse terminando seu brownie - Afinal, o que o Jeremy aprontou dessa vez?

- Vai dar outra festa - reviro os olhos - Não quero nem saber se a polícia aparecer lá outra vez. Vou ficar na sua casa tá?!

- Claro, é sempre bem vinda.

- Podíamos fazer a noite das garotas. Compramos bebidas e porcarias pra comer e passamos a noite bebendo e vendo filmes. Topa Mel??

- Claro, vai ser demais - ela disse sorrindo.

- Vamos dar mais uma volta no shopping e comprar as coisas e vamos pra casa - Effy levantou da mesa e saiu andando me fazendo revirar os olhos e levantar em seguida.

- Ela é sempre assim?

- Bipolar? É, mas fazer o que, eu também sou - digo rindo - Vamos comprar as coisas pra noite das garotas. 


Passamos o resto da tarde no shopping entrando em diversas lojas e por fim comprando salgadinhos, doces e bebidas usando identidade falsa e fomos pra casa.

- Mãe, chegamos - Effy gritou da sala - Lins vai dormir aqui.

- Oh, claro querida. Fique a vontade - ela disse descendo as escadas - Vou pedir pra prepararem o jantar.

- Vamos pro meu quarto. - subimos para o quarto da Effy e ela colocou as bebidas no frigobar que ela tinha no quarto.

- Senta aqui - disse a Melissa que se mantinha em pé meio dubitativa quanto ao que fazer e sentando na cama logo em seguida - me fala sobre o Brasil, sempre quis ir lá visitar, mas meus pais viajam muito a trabalho, já quando é pra viajar em família sempre pulam fora - bufo.

- Ah, lá é um país legal, gosto de lá e da vida que eu levo, mas eu sempre quis ampliar meus horizontes então decidi fazer esse intercâmbio.

- De dois anos? Corajosa. Já pensei em fazer intercâmbio também, mas não acho que me adaptaria a um cultura e tradições totalmente diferentes.

- É, eu entrei de cabeça nessa - ela disse rindo.

- Já sente falta dos seus pais?

- Já, bastante, é estranho sabe? Mas pelo menos estou na casa dos meus tios, melhor do que estar com desconhecidos.

- Realmente. Vai estudar na nossa escola né?

- Sim, pra ficar mais fácil.

- Ela vai ter a maioria das aulas com você acho - Effy disse se jogando na cama com o controle em mãos e ligando na Netflix.

- Isso vai ser demais! Mal posso esperar pra te apresentar ao pessoal. Eles vão te adorar. Mas me diz uma coisa. No Brasil as pessoas são tão lindas e gostosas quanto dizem? Digo, você é muito linda e gostosa, todos são assim? 

- Ah, nem todos - ela disse rindo e corando - Obrigada. O Brasil tem muita fama, mas nem tudo é verdade. Mas tem pessoas realmente muito lindas e gostosas.

- Eu assisti um filme brasileiro uma vez, os caras são lindos, cheguei a passar mal - disse me abanando.

- São atores Lins, óbvio que seriam bonitos - Effy diz revirando os olhos.

- Ah nem sempre - digo fazendo careta.

- Que filmes vamos ver? - ela pergunta passando os filmes aleatoriamente.

- Como ser solteira, amo esse filme (n/a: Vamos fingir que esse filme está na Netflix)

- De novo?

- Sim, de novo. Nunca canso desse filme.

- Tá legal - ela apertou o botão e começamos a assistir o filme, estávamos com um pouco de fome, mas iríamos esperar o jantar. Eu comecei a cantar e dançar como doida quando começou a tocar Worth it no filme tirando gargalhadas das meninas.

- Acho que alguém é Harmonizer - Mel disse sorrindo e eu gritei um SIIIIM e me joguei na cama voltando a ver o filme.Um tempo depois todos os celulares apitaram e elas se entreolharam pegando os mesmos.

- É o Bernardo... - Effy diz encarando o celular.

- É meu namorado, vou ligar pra ele - ela diz saindo do quarto e indo para o de hóspedes.

- Meus pais, já venho - digo e saio do quarto indo até o final do corredor onde se encontrava a varanda.

- Alô! Mãe!?

- Oi querida, ligamos pra saber como estão as coisas por aí.

- Estão bem, estou na casa da Effy.

- E o seu irmão?

- Tá lá em casa, ele tava com os amigos quando eu sai.

- Não estão aprontando nada né?

- Ahn... Acho que não.

- Então tudo bem, voltamos amanhã no fim da tarde, fique bem querida. Amamos você.

- Também amo vocês, até amanhã.

- Alô Lucas! Estou morrendo de saudades, onde passou o dia todo?

- Desculpa amor, eu tava com os meninos, fizemos uma competição de vídeo game.

- Tá desculpado, mas podia ter pelo menos mandado uma mensagem né?! Poxa!

- Desculpa amor, eu to morrendo de saudades de você também. Como estão as coisas por aí?

- Estão bem, eu fui ao shopping com a minha prima e uma amiga dela e agora vamos fazer a noite das garotas.

- Isso é demais. Espero que não tenha conhecido nenhum garoto aí.

- Claro que não seu bobo, só tenho olhos pra você.

- É bom mesmo. Tenho que desligar amor, aqui já é de madrugada. Nos falamos amanhã tudo bem?

- Tudo bem, boa noite.

- Boa noite princesa, durma bem.

- Você também - termino a ligação com um sorriso bobo.

- Bê?

- Precisamos conversar Effy.

- Agora?

- Não precisa ser agora, mas eu preciso te contar uma coisa tá? Vamos nos encontrar amanhã pra ver Doutor Estranho e então conversamos.

- Você tá me deixando preocupada, é alguma coisa séria?

- Sim... Não... Na verdade é. Olha, é melhor a gente conversar pessoalmente tá! Até amanhã pequena.

- Até - eu digo sorrindo.

- O que ele queria? - digo entrando no quarto e encontrando apenas a Effy.

- Ele quer conversar comigo, amanhã.

- E você vai né!?

- Vou, óbvio, mas tenho medo, do que será que ele quer falar?

- Talvez o fato de vocês terem ficado?

- Foi um erro...

- Não foi não, vocês dois queriam isso e aconteceu. Vocês vão conversar e depois você vai me contar absolutamente tudo!

- Tá - ela diz bufando.

- Sua mãe disse que o jantar está pronto - Mel disse entrando pela porta.

Descemos para o jantar e ficamos conversando assuntos aleatórios com o senhor Bryan e a senhora Catarina. Eles faziam várias perguntas a Melissa, sobre o Brasil, como estavam os pais dela, os outros parentes e coisas do gênero.

Depois do jantar tomamos banho e colocamos os pijamas e ficamos no quarto da Effy terminando o filme e assistindo outro em seguida, o tempo foi passando e já era quase 1 da manhã então decidimos que era hora de começar a beber e foi o que fizemos. Bebíamos, contávamos histórias antigas, estávamos dando risada até do vento em certa altura do campeonato.

*

Maldita luz que entrava pela janela do quarto, não tínhamos fechado as cortinas, na verdade, não lembro nem de ter deixado elas abertas. Tentei abrir os olhos mas não consegui, não de início, uma dor de cabeça lancinante estava ali presente, eu odeio ressaca, não podemos simplesmente nos embebedar sem receber os impactos dessa ação na manhã seguinte? O que era aquele barulho? Quem fazia um escândalo desses? Parece que tem uma britadeira no meu cérebro. Ouço a Effy gemendo do meu lado

- Para com todo esse barulho - ela sussurra e franze a cara em sinal de dor.

- Queridas! Estão acordadas? Eu vou a casa de uma amiga. - abri os olhos com muito esforço e senti a dor me atingir de maneira mais brutal.

- Argh! - bufo em frustração ao ouvir tia Catarina batendo na porta novamente - Effy, atende logo sua mãe.

Ela choraminga e vai até a porta abrindo a porta e encontrando sua mãe do outro lado.

- Vocês beberam? - ouço tia Cat perguntando - Agora entendo tudo. Estou de saída, tomem analgésicos e desçam pra comer, já é meio dia. Aproveitem, o dia está lindo, vão a praia, piscina ou sei lá - ela dá um beijo na testa da filha e desce as escadas, Effy retorna a cama e se joga colocando o travesseiro sobre a cabeça.

- Onde tem remédio? - Melissa diz levantando e fazendo uma massagem nas têmporas.

- Armário - respondo sem ânimo - Banheiro - aponto a porta do banheiro e ela vai até lá pegando uma cartela com analgésicos e pegando uma garrafinha de água no frigobar e bebendo com o comprimido e me entregando em seguida - Obrigada - bebo o remédio tomando um longo gole de água em seguida - Hey, sweet - cutuco Effy que tira o travesseiro do rosto e senta na cama com cara de mau humor - Toma aqui - entrego o remédio e a água a ela que toma sem nem pensar duas vezes.

Ficamos deitadas por mais um tempo até que a dor de cabeça diminuísse e então descemos pra tomar café da manhã, mesmo que fosse horário de almoço, depois subimos e nos trocamos, coloquei a mesma roupa que eu usava ontem a noite, afinal, não havia trazido nenhuma outra roupa pra cá, a sorte é que eu tenho um pijama aqui na Effy.

- Tenho que ir pra casa ver se ela ainda está inteira - digo rindo - Vamos até English Bay? está um dia incrível.

- Claro, vamos sim. - Effy diz sorrindo e pegando seu celular e começando a mexer nele mas o sorriso foi desaparecendo logo em seguida.

- O que foi?

- Eu liguei para o Bê, as quatro e meia da manhã. Shit! O que eu falei com ele?

- Não deve ter sido nada demais, relaxa. Vocês vão se ver hoje a noite, você vai descobrir o que aconteceu.

- Quem é esse?

- Meu melhor amigo

- Que ela dormiu com ele

- Cala boca - ela taca um travesseiro em mim.

- Só digo fatos - levanto os braços em rendição - Nos encontramos em English Bay, até daqui a pouco - digo lançando um beijo a cada uma delas e indo pra minha casa, que por sinal estava inteira.

- Vou pro meu quarto tomar um banho e me arrumar, até daqui a pouco.

- Até... - Effy da um meio sorriso mas se mantém séria encarando o celular. O que diabos havia falado com Bernardo as quatro e meia da manhã? E bêbada ainda por cima. Só rezava pra que não tivesse feito nenhuma outra mancada.

Tomei um belo e um banho e coloquei um biquíni com a parte de cima preta e a de baixo optei por uma que era de cintura alta com estampas coloridas e geométricas, por cima um vestido de trico branco, coloquei meus óculos de sol espelhados também e joguei algumas coisas na bolsa de praia como protetor, celular, dinheiro, fones de ouvido e uma canga.

"Já estão indo? Tô saindo de casa! "

Mandei uma mensagem pra Effy e fui até a geladeira e deixando um recado ao Jeremy, mesmo que não precisasse dar satisfações a ninguém, vai que meus pais ligam?!

"Estou na praia com as meninas, papai e mamãe chegam no início da noite.

Lins"

*

Cheguei na praia e recebi uma mensagem da minha melhor amiga dizendo que estavam sentadas perto do quiosque então segui para lá e as encontrei deitadas em cadeiras de praia tomando sol.

- Hey bitches! - digo me sentando ao lado delas e tomando sol também.

Passamos a tarde ali na praia, secando alguns gatinhos que jogavam vôlei na praia e sonhando em ter alguma daquelas beldades conosco. Quando começou a ficar tarde decidimos ir pra casa, meus pais estavam pra chegar e a Effy tinha marcado de conversar com Bernardo e ver Doutor Estranho, qual a graça que aqueles dois veem nesse programa?

Chego em casa e vou até a cozinha encontrando Jeremy comendo uma maçã.

- Papai ligou e disse que estão no táxi vindo pra cá, já devem estar chegando - assenti e peguei uma maçã pra comer também, quando estava indo pro quarto ouvi a porta de casa ser aberta e corri pra sala novamente e corri em direção aos meus pais.

- Até que enfim lembraram que tem uma casa e filhos - digo abraçando-os de maneira apertada e Jeremy faz o mesmo que eu.

- Como foi a viagem?

- Cansativa querido, só trabalhos e mais trabalhos. - mamãe diz sorrindo para Jeremy e beijando sua bochecha - estamos tão cansados, vamos descansar e amanhã vamos levar vocês ao colégio.

- Ah qual é mãe, somos grandes já - Jeremy revira os olhos.

- Nós sabemos, mas vamos levá-los mesmo assim. Agora vamos tomar um banho e dormir, boa noite - papai entrelaça sua mão com a da mamãe e sobem juntos pro quarto deles.

- Bom, eu vou assistir séries e dormir, boa noite maninho.

Tomei um banho pra tirar a areia do corpo e coloquei meu pijama e fui assistir as minhas séries, quando já passava das 11 decidi dormir, afinal, amanhã começam as aulas. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...