História Heated Heart - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jin, Personagens Originais, Rap Monster, Suga
Tags Bts, Gangue, Jin, Namjin, Namjoon, Yaoi
Exibições 33
Palavras 612
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Annyeong, queridos leitores <3' Espero que gostem dessa fic, e continuem lendo ><

Capítulo 1 - A rotina


Fanfic / Fanfiction Heated Heart - Capítulo 1 - A rotina

14:45 de uma tarde.  Eu havia saído mais cedo de minhas aulas, já que meu pai me ligou, dizendo que minha irmã estava hospitalizada e que ele não poderia ir busca-lá (de novo). Desde a morte de minha mãe, meu pai não tem conseguido lidar com nada, principalmente com minha irmã, agora adoentada. Soon Hee, tem câncer, mas não é algo que nos faça nos separar, mas pelo contrário, nos une ainda mais. Ela parecia a mamãe, com aqueles longos cabelos pretos e com sua voz doce me fazia voltar ao passado.

Como de costume, caminhei até o hospital sozinho com a minha mochila, na qual o que a prendia em minhas costas era apenas uma das alças. O sol batia em meu rosto, eu sentia o calor que fazia naquele verão. Me lembrei de como Soon Hee e eu fazíamos piqueniques perto do Rio Han, e como as pessoas nos achavam íntimos, chegando até a aparentar que eramos namorados.

Me sentei em uma das cadeiras que estavam no corredor daquele hospital. A minha esquerda, havia um homem com uma aparência um tanto inadequada, seu rosto havia cicatrizes e uma de suas mãos estava enfaixada. Fiquei curioso em saber o porquê dessas marcas, mas hesitei em não perguntar.

Pude captar a imagem de Soon Hee vindo de uma porta branca, sendo levada em uma cadeira de rodas por uma enfermeira. 

— Parece que dessa fez foi grave, Jin. —Dizia minha irmã, com um tom de preocupação

— O que aconteceu? —Eu olhava em direção a enfermeira, que me olhava cabisbaixa e sentava a minha direita.

— Os tempos estão difíceis, Jin. Soon Hee, em seu diagnóstico teve uma recaída e esse hospital... Não tem como lidar com situações extremas como essa.

— O QUE? O que você está dizendo? —Fiquei enfurecido, afinal, quem era ela pra se desfazer de minha irmã assim?

— Nós vamos transferir ela pra um hospital particular, onde, ela terá mais recursos e o tratamento será melhor. Pagaremos os dois meses iniciantes como uma bolsa e os meses em diante, vocês terão que depositar.

— VOCÊ ESTÁ FICANDO LOUCA? ACHA QUE EU TENHO DINHEIRO PRA ISSO?  —Eu estava bravo, então não me contive em gritar, mas ao olhar minha irmã, me acalmei.

— Senhor, eu não tenho culpa... É a norma do hospital.

— Ya, Jin! Vamos embora, depois resolvemos isso. —Soon Hee, estampava um sorriso falso no rosto.

— O que vamos fazer? Eu não tenho dinheiro. 

A enfermeira se levantou e nos deixou a sós.

Minha irmã com seus olhos cheios de lágrimas se levantou, e correu em direção a saída. Eu estava inquieto pensando no que eu faria, quando o homem de minha esquerda virou-se e disse:

— Se quiser eu posso ajudar. —Ele olhava em meus olhos.

— Quem é você? —Eu o media.

— Namjoon, e você é o Jin, certo?

— Me ajudar com o que? Quem é você?

— Posso te arrumar um emprego com um bom salário. —Ele sorriu

— Posso notar o bom salário pelas suas cicatrizes... —Eu dizia com ironia.

—Ya, deixe de ser orgulhoso!  —Ele franziu a testa e se levantou, indo em direção ao banheiro.

Eu não queria confiar em um homem que eu não conheço, porém eu não tinha escolhas e nem oportunidades, então o segui. Ele me passou um endereço, e mesmo sem saber o que faria, eu apenas anotei.

Fui atrás de Soon Hee que estava chorando, e eu a confortei. Ela se achava um peso pra nossa família. Meu pai que trabalhava em um restaurante, não conversava mais com ela. Talvez ele se sentia culpado por ela estar assim, e pela nossa mãe ter falecido, mas isso não justifica o fato de ele estar sendo egoísta.

Continua...

 


Notas Finais


Talvez o primeiro capitulo fique um pouco curto, mas é apenas uma base para vocês compreenderem a história. Se divirtam, beijinhos <3'


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...