História Heaven Adaptação Ziall - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Niall Horan, Zayn Malik, Ziall
Visualizações 46
Palavras 2.228
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção, Fluffy, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Demorei?

Só um pouquinho, eu sei.

Enjoy it!

Capítulo 5 - The Fallen Angel


Fanfic / Fanfiction Heaven Adaptação Ziall - Capítulo 5 - The Fallen Angel

Em todo lugar que eu olho agora

Estou rodeada pelo seu abraço

Baby eu posso ver sua auréola

Você sabe que é minha graça salvadora

Você é tudo que eu preciso e mais

Dá pra ver no seu rosto

Baby eu posso sentir sua auréola

Ore para que não desapareça.

Halo, Beyoncé 😇

- Nossa!_ o fantasma exclamou maravilhado, enquanto Zayn ficava boquiaberto.

- Mas que lugar é esse?

- Acho que estou no paraíso, Zayn.

- Se você está no paraíso e eu também estou vendo, isso significa que eu estou morto também.

- Engraçadinho._ o fantasma murmurou ainda olhando ao redor.

Eles andaram pelo lugar, que estava vazio, olhando as paredes cobertas de fotografias antigas em lindas molduras, em todas, haviam pessoas famosas e influentes, políticos, atores, músicos, próximos ao balcão ou nas mesas e alguns ao piano, iam das mais antigas as mais atuais.

As mesas todas de madeiras com um abajur que ajudava a clarear o local, propositadamente pouco iluminado.

Ambos andavam deslumbrados vasculhando todo o local, tocando em tudo, olhando do teto ao chão e tudo era antigo e clássico, nada de modernidade havia no na decoração.

- Boa tarde, posso ajudar vocês?_ um jovem garçom apareceu na porta dupla que ficava atrás do balcão.

- Sim._ Zayn sorriu sedutor para o jovem e caminhou devagar até ele e sentou na banqueta._ Boa tarde.

O jovem sorriu sem graça, mas ainda assim se aproximou.

- O que deseja? Ou melhor, nós ainda não estamos aberto._ confessou envergonhado._ Me desculpe.

- Não se desculpe, fechado é bem melhor.

- Hey!_ o fantasma, que ainda estava encantado com o local, cortou Zayn.

- Desculpe._ sussurrou olhando pro lado onde o fantasma o encarava com raiva.

- Tudo bem._ o garçom respondeu, fazendo Zayn voltar novamente sua atenção para ele.

- Na verdade, vim perguntar sobre uma pessoa, se você se lembra, se ele já foi um cliente daqui.

- Quem?

- Nossa... Isso é tão difícil.

- O que?_ o garçom perguntou confuso.

- Não tenho foto, ou nome.

- Realmente fica difícil. Mas me descreva, geralmente são as mesmas pessoas que frequentam esse bar.

- Sim, mas é que eu não sei há quanto tempo esteve aqui pela última vez.

- Tem razão, Zayn. Eu posso ter morrido há anos._ o fantasma falou assustado.

- Não pode ser, você só se lembra dos últimos seis meses._ Zayn voltou a se dirigir ao fantasma, que estava desolado.

- Lembro sim dos últimos seis meses._ o garçom respondeu, e Zayn se voltou para nele.

- Então, o cliente era homem, na verdade um garoto, bonito, loiro, olhos azuis._ Zayn olhou para o fantasma, que corou e desviou o olhar.

- Hum... um garoto._ o garçom repetiu pensativo._ E bonito, loiro, olhos azuis.

- Isso._ Zayn confirmou.

- Não vai funcionar._ o fantasma se afastou triste, rumo às paredes com fotos.

- Não tem um nome, ou de um amigo?

- Não._ Zayn respondeu desanimado.

- Desculpe, talvez eu até me lembre, mas apenas com essas descrições fica difícil.

- Eu sei. De qualquer forma, obrigado._ Zayn disse se levantando.

- Volte outra outra quando estivermos abertos.

- Claro que volto._ Zayn olhou intenso para o rapaz que tentou manter o olhar, mas acabou abaixando a cabeça ruborizado._ Até outra hora.

- Até._ o rapaz respondeu encantado.

-x-

Zayn saiu do local com o fantasma, os dois desanimados e calados. Assim que fecharam a porta e alcançaram a rua, um jovem de olhar sério e de porte mais largo em seu sobretudo preto, observou o estudante se afastar e então entrou no bar.

- Ei, moleque! Por que não trancou a porta? Ainda não estamos abertos._ falou colocando uma moldura bonita e antiga sobre o balcão.

- Desculpa, estava trancada. Mas fui na padaria e esqueci de fechar quando voltei.

- Quem era aquele? Algum namorado?

- Ninguém._ o garçom respondeu ficando vermelho.

- Você está corado demais para não ser ninguém.

- Era só alguém interessante querendo informação.

- Entendi.

- Mais uma moldura, algum ilustre veio aqui e eu não vi?

- Não, aqueles tempos ficaram para trás._ o jovem respondeu sombrio.

- Desculpa, senhor.

- Senhor? Desde quando não me chama assim, Shawn?

- Desde que me mandou parar, há seis meses, no meu primeiro dia de trabalho.

- E é para continuar não chamando.

- Como quiser, Liam.

- Agora termine de contar as bebidas, as daqui de cima e as do depósito, preciso fazer os pedidos essa semana.

- Sim, senhor._ brincou, levando um tapa na cabeça._ Mas quem vai ficar nessa moldura?

- Um amigo, alguém que merecia muito mais da vida._ Liam respondeu triste, levando a moldura para seu escritório.

-x-

- Mais uma pista falsa._ o fantasma choramingou no caminho de volta.

- Calma, Ghost. Se você sente uma ligação com aquele lugar, não deve ser em vão.

- Talvez, mas assim como não me lembro de nada no telhado, na loja, aqui também será a mesma coisa._ resmungou com raiva, beirando às lágrimas.

- Olha, sei que comecei nisso forçado por você._ disse parando de frente a ele._ Mas agora quero te ajudar, de verdade, e eu vou. Eu te prometo, Ghost._ Zayn prometeu, sorrindo para ele.

- Obrigado._ Ghost, não contendo mais as lágrimas, chorou.

- Você chora._ Zayn observou admirado, passando o dedo devagar no caminho da lágrima, mas sem as sentiu molhadas, apenas o frio habitual do rosto do fantasma tocou seu dedo._ Isso é tão insano.

- Eu sei, e é a primeira vez que sai lágrimas, mesmo antes quando estava triste, não saia nada.

- Não chore, mesmo que seja legal um fantasma chorando, não chore, continue indo ao bar assim como vai sempre na loja, sei que vamos descobrir quem você foi. E eu vou voltar lá também.

- Só para ver o garçom gatinho._ Ghost desdenhou voltando a andar, com Zayn rindo ao seu lado.

- Claro, mereço alguma recompensa por te ajudar.

- Deus! Por quê tão safado?

- Jesus! Por que tão chorão?

- Não sou chorão!

- Tem razão, não é chorão, é um bebê chorão.

- Calado!_ o fantasma retrucou colocando a mão gelada em suas costas, fazendo o Zayn paralisar com a boca aberta, tamanho seu susto.

Ghost se apavorou e saiu correndo ao ver a expressão irada de Zayn quando enfim o libertou.

- É melhor correr mesmo seu infeliz, se eu te pegar, você estará morto.

Mesmo achando engraçado o que Zayn falara, o fantasma correu, sem nem saber o motivo, afinal nada físico que ele tentasse, o atingiria.

- Ghost! Pare de correr, Sua criança perturbada_ Zayn gritou na rua, fazendo as pessoas olharem assustadas para ele. E parando de gritar e de correr, olhou ameaçador para o fantasma, que desapareceu da sua frente.

-x-

- Você tem a cara de pau de estar aqui? E na minha cama?_ Zayn perguntou acusador, apontando o dedo para o fantasma, que o esperava deitado, mas assim que o viu, se sentou apressado.

- Desculpa, Zayn._ o fantasma choramingou arrependido.

- Droga! Por que você é tão fofo?_ Zayn, já calmo, desabou cansado na cama, ao lado dele.

- Não sei._ Ghost sorriu por ter sido perdoado e voltou a deitar.

- Eu estava falando sério hoje, sobre te ajudar.

- Eu sei que sim._ o fantasma disse se virando para ele.

Zayn sentiu o celular vibrar em seu bolso da calça e olhou a mensagem, eram alguns amigos o convidando para comer no restaurante próximo à universidade, sempre iam lá. Ele sorriu animado e se virou para o fantasma, que apesar de curioso, ainda tinha o olhar abatido, parou de sorrir e guardou o celular, levantado da cama.

- Louis?_ Ghost perguntou e viu o estudante negar._ Aonde vai?_ perguntou sentando na cama.

- Sair._ respondeu pegando uma toalha, entrando no banheiro._ Com você._ Zayn completou sorrindo para o fantasma e fechou a porta.

-x-

- Nós saímos apenas para eu te ver se empanturrar de carne?_ o fantasma reclamou quando estava sentado de frente para Zayn que saboreava a carne grelhada na sua frente. Ele não tinha ido com os amigos, preferiu ir jantar sozinho dessa vez.

- Não queria que ficasse em casa sozinho hoje. Mas diferente de você, eu sinto fome.

- Por que carne? Você vive reclamando que é caro.

- Porque você parece gostar de carne, passamos aqui em frente esses dias e você quase babou olhando para dentro.

- De que adianta gostar?_ perguntou desanimado, apoiando o queixo com a mão.

- Quer ir embora?_ Zayn perguntou deixando os talheres na mesa.

- Não, coma.

- Sou insensível, desculpa.

- Não é, ou melhor, às vezes é, mas é que eu que estou sensível demais. Até gosto de ver você comendo, é legal._ Ghost falou sorrindo para ele, que voltou a comer, não antes de abrir um grande sorriso.

-x-

- Pare._ o fantasma exclamou quando passavam por um pequeno chafariz.

- Por quê?_ Zayn reclamou, mas parou quando viu o fantasma sorrir para o chafariz._ Parece uma criança._ murmurou e carinhosamente tocou seu rosto, mas o fantasma que não o sentiu, continuou olhando para a água que caia._ Vou te levar em um muito mais legal que esse._ Zayn recomeçou a andar e o fantasma o seguiu animado.

- Sério? De verdade?

- Sério, de verdade._ confirmou rindo da cara de bobo que o fantasma fez._ Que cor mais gosta?

- Como?

- Quer cor mais gosta de ver no chafariz?

- Hum... Gosto de todas, mas prefiro azul.

- Perfeito, já sei onde te levar.

- Onde? Onde?_ o fantasma praticamente pulava ao seu lado de tanta empolgação.

- Pare de quicar do meu lado, você não conhece.

- Então quando vai me levar?_ perguntou segurando o braço do Zayn, que se arrepiou, mas não brigou com ele.

- Um dia, Ghost. No dia que você não tocar em mim._ reclamou, pois seu braço já estava congelando.

O fastasma viu o que fazia e se assustou.

- Ghost, não..._ Zayn tentou contê-lo mas já era tarde, ele já havia desaparecido de sua frente._ Idiota, não ia brigar com você._ murmurou desanimado, voltando sozinho para o dormitório.

-x-

- Ghost! Quem mandou você..._ Zayn parou de gritar quando viu sua cama e seu quarto vazios, o fantasma não estava lá._ Ghost?_ chamou novamente, mas ninguém respondeu.

Zayn respirou desanimado, quando se convenceu que ele não estava, mas sorriu e foi para o telhado, tinha certeza que o encontraria lá.

- Ghost?_ chamou baixo quando o viu sentado na sacada olhando para baixo, o fantasma arregalou os olhos quando se virou e o viu._ Calma, não estou com raiva._ o fantasma, duvidoso, desceu da sacada, olhando para as próprias mãos._ Toda vez que você fizer isso sem perceber, não precisar fugir, não vou brigar com você.

O fantasma assentiu e sorriu para Zayn, que retribuiu o sorriso.

- O que tanto olhava?_ perguntou se aproximando da sacada, olhando para baixo também.

- Tudo._ respondeu voltando ao que fazia antes, observar o campus, já com seus prédios com as luzes apagadas, as árvores ao redor, e para as ruas iluminadas._ Eu gosto de ver a cidade, faz com que sinta parte dela, parece que está me esperando, esperando para viver.

- Entendo._ sussurrou olhando para ele, e em seguida tocou sua mão que estava sobre a sacada e mais uma vez Ghost não sentiu seu toque._ Ei! Quer passear um dia?

- Como? O que disse?

- Vou te levar num lugar bem legal, que dá para ver toda cidade.

- E no Big Bang?_ perguntou animado, voltado a pular.

- Pode ser o Big Bang também.

- Qual era o outro lugar?

- London Eye, lá dá pra ver a cidade toda. Mas o Big Bang é bem legal.

- Podemos ir nos dois?_ perguntou, indo para tocar no braço do Zayn, mas se conteve.

- Podemos._ Zayn respondeu voltando a olhar para baixo.

- Vai me levar a todos esses lugares mesmo?_ Ghost perguntou desconfiado olhando para ele, após um período de silêncio.

- Sim._ Zayn se virou flagrando o olhar do fantasma sobre ele, que corou ao ser pego._ Eu disse que vou te levar. Sério, de verdade. Esqueceu?

- Não._ Ghost respondeu com um sorriso bobo._ E já que você vai me levar a todos esses lugares lindos, me leve ao rio Tâmisa também, tenho medo de ir lá sozinho e algum fantasma da água aparecer.

Zayn sorriu do fantasma e começou a descer para seu quarto.

- Você já viu algum outro fantasma, Ghost?

- Não.

- Então por que tem medo de ver um e justamente da água?

Eles chegaram à porta do quarto, mas o fantasma não atravessou a parede, esperou que o estudante abrisse a porta.

- Não sei, se eu estou aqui, então pode ter outros.

- Bom argumento, Ghost. Tudo bem, te levo lá também._ concordou se jogando a cama.

- Oba! E já que está tão bonzinho, pode me levar num palácio?

- Agora só falta você me dizer que tem medo de fantasmas imperiais.

- S-sim. Afinal, são assustadores.

- Aff... Tudo bem, Ghost.

- Zayn, você é um anjo._ o fantasma exclamou animado, batendo palmas.

- Obrigado, agora vamos dormir._ o estudante desligou o abajur e fechou os olhos.

- Mas eu não durmo._ sussurrou, mas ainda assim deitou.

- Eu sei. O que eu quis realmente dizer foi: Cale a boca que eu quero dormir.

- Grosso._ retrucou se deitando de costas para ele.

- Pensei que eu fosse um anjo.

- Só se for o que caiu do céu.

            Zayn rindo da irritação dele, fechou os olhos mais uma vez, se entregando ao sono e a sonhos onde ele e Ghost visitavam não apenas os locais turísticos de Londres, mas de Roma, Egito e Japão e em todos eles, fantasmas da água e fantasmas imperiais os perseguiam.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...