História Heaven and Hell - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Yoongi
Exibições 10
Palavras 1.520
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Volteiiiii :) comentem POR FAVORZINHOOOOOOOOOOOO
Lá em baixo tem o link da roupa dela ok? Deem uma olhada só pra imaginar melhor

Capítulo 2 - The new staff


Assim que chegamos ao aeroporto avistei meu pai, Julie e minha madrasta, Luíza.

- Amiga! - Julie correu para me abraçar. - Aperta baste a bochecha do Jungkook por mim ok? E fala pro Namjoon que eu amo ele demais e que ele é maravilhoso tá?

- Mais alguma coisa?

- Fala pro Jimin que a voz dele é linda, pro J-Hope fala que ele é a única flor no meu jardim e manda o Jin vir cozinhar na minha casa tá? E fala pro Suga parar de fazer cara de bunda de manhã, ah e o V! Fala pro V sorrir sempre, porque o sorriso dele é maravilhoso.

- Já esqueci metade.

- Babaca. - ela me bateu.

- Ei! - reclamei.

- Vamos filha, você tem que entrar. - meu pai alertou, Julie me abraçou de lado e me ajudou a levar as malas.

Fiz o chek-in e voltei para abraçá-los.

“Voo 518 com destino a Coreia do Sul, embarque pelo portão 7”

Abracei primeiro Luíza, que apenas disse “cuide-se”, depois meu pai, que estava quase chorando, ele falou tudo de novo, que era para eu me cuidar e etc, meu padrasto me deu um abraço apertado e mandou eu me divertir, minha mãe já chorava mais que tudo, mandou eu ligar todos os dias, e que quando eu quisesse voltar, ela estaria de braços abertos.

- Amiga, se diverte muito, pega bastante coreano, menos o meu bias tá? - Julie também estava chorosa, assim como eu.

- Pode deixar, eu vou te ligar todo dia, vou apresentar você a eles tá?

Ela assentiu e me soltou.

- Vou sentir muita a sua falta.

- Eu também Julie.

Mostrei minha documentação a mulher e segui para o avião.

(...)

Assim que o avião pousou, eu fui a primeira a me levantar e começar a sair, minhas malas foram uma das primeiras e logo já estava procurando meu tio.

- Melissa! - alguém me chamou.

- Tio Hyuk! - o abracei. - Que saudade.

- Também Mel... E como está sua mãe, seu pai?

- Estão bem. - sorri.

Ele pegou uma mala e me ajudou a levá-la até seu carro.

- Eu saí do Brasil de manhã e cheguei aqui de manhã, que estranho.

- Você se acostuma logo logo.

- Acho que sim... - sorri o ajudando a colocar a mala no porta-malas.

Mandei mensagem para meus pais, avisando que já havia chegado, que estava bem e já com meu tio.

- Eu vou te deixar no seu apartamento, os meninos só voltam a trabalhar amanhã, você mora no mesmo prédio deles, só dois andares em cima, tudo o que você precisa saber da rotina e personalidade deles, está nessas folhas. - ele abriu o porta-luvas e pegou umas folhas. - São anotações úteis.

Comecei a ler a folha. Eu vou ter que acordá-los? Que palhaçada.

Depois tinha umas vitaminas que cada um tinha que tomar, uns remédios, uns avisos também. Eu não fiz faculdade pra ser babá.

- Está entregue. Obrigado por vir Melissa.

- Que isso tio, o prazer é meu. - sorri e sai do carro.

Ele me ajudou a tirar as mala e me deu um beijo na testa.

- Ali na recepção, procure pelo Kwan, ele vai te explicar tudo direitinho ok?

Assenti e adentrei o prédio, não era muito luxuoso, mas mesmo assim muito bem decorado.

- Posso ajudá-la?

- Ahn... Sim, eu estou procurando pelo Kwan.

- Eu mesmo. Você deve ser a brasileira sobrinha do Bang certo?

Assenti.

- Bem, seu apartamento é o duzentos e vinte, fica no quinto andar. - ele começou a andar em direção ao elevador, o segui.

Ele me explicou algumas coisas sobre o condomínio, coisas que eu não iria ter tempo de usar - piscina e academia.

As grandes portas de aço se abriram, ele saiu e eu o segui.

- Esse é seu apartamento, sua chave. - ele me entregou o objeto metálico. - Seja bem vinda, espero que goste do nosso serviço.

- Obrigada. - sorri.

- Qualquer dúvida, só me chamar. - ele piscou e saiu andando.

Destranquei a porta e entrei, o lugar não era tão pequeno quanto nas fotos, a sala estava bem decorada, assim como todo o resto do apartamento, cheio de detalhes rosas e verde-água.

Fiquei maravilhada com o lugar, finalmente meu próprio apartamento, apesar de que eu não irei pagar pelo condomínio e etc.

Me dirigi ao meu quarto, levando as minhas malas.

Meu quarto estava muito bem decorado, era tudo em rosa e verde-água claro.

A cama não era gigante, mas eu cabia ali - afinal, não era necessário muito, já que eu sou pequena -, o armário era de uma madeira escura, tinha um quadro para pendurar fotos, e algumas borboletas acima da minha cabeceira, uma mesa no canto, junto a um cadeira e algumas prateleiras para colocar alguns livros.

Sorri feliz pelo lugar ser tão aconchegante.

Abri minhas malas e comecei a arrumar as coisas, passei a tarde ali.

Peguei meu celular vendo as horas, quatro horas, já?

Meus pais já tinham respondido, perguntando como era tudo por aqui, decidi respondê-los mais tarde, pois no Brasil era madrugada.

Deixei algumas coisas no chão e fui até a cozinha procurando alguma coisa para comer, não tinha muito, peguei um pacote de bolachas e voltei ao quarto, liguei meu notebook e entrei no Skype, Julie estava online, então a chamei, conversamos alguns minutos e depois desliguei.

Peguei o pacote de bolacha e sentei no chão, voltando a arrumar tudo.

(...)

Desliguei o despertador do celular e me levantei, eu estava muito animada para começar o meu dia.

Fui ao banheiro, fiz o que precisava fazer e voltei ao quarto, peguei meu celular para ver a programação dos meninos... Photoshot. Interessante.

Peguei minha roupa* e me vesti, penteei meu cabelo, passei um rímel e um gloss simples, peguei as folhas com as anotações úteis e sai do apartamento.

Vi o andar e o apartamento deles, meu tio tinha me entregado a chave, então teria que entrar sozinha.

Desci dois andares e fui atrás do número do apartamento, destranquei a porta e adentrei.

O apartamento era parecido com o meu, só que com mais portas, por serem sete garotos morando juntos.

A sala estava cheia de pacotes de salgadinho no chão, e algumas roupas jogadas no sofá ou nas cadeiras. Coloquei a língua para fora com nojo.

Peguei a folha a consultando, primeiro quarto; Namjoon, Jin, Taehyung e Jungkook. Como cabe tanta gente em um quarto só?

Respirei fundo e abri a porta. Logo minha dúvida foi sanada, eles dormiam em beliches. Isso tudo porque o apartamento era um ovo.

Me aproximei da segunda beliche, comecei pelo de cima, que identifiquei ser Jin.

- Bom dia, está na hora do café da manhã. - o balancei de leve.

- Hm... - ele respondeu coçando os olhos. - Bom dia. - ele ainda não tinha aberto os olhos direito. - Wow. - ele me encarou, se sentando na cama.

- Ahn... Oi, meu nome é Melissa Bang, eu sou a nova staff.

- Que sorte a nossa. - ele disse e logo corou.

- Obrigada, eu acho. - senti minhas bochechas ficarem vermelhas e minhas orelhas queimarem de vergonha.

Ele desceu da beliche e saiu do quarto.

Abaixei e vi Namjoon, na folha dizia para balançá-lo e tirar suas cobertas, foi o que eu fiz, ele ficou resmungando alguma coisa, e logo levantou, ele teve a mesma reação de Jin quando colocou os olhos em mim.

- Bom dia... - ele sorriu, mostrando suas covinhas.

- Bom dia. - dei a volta, indo para a próxima beliche.

Jungkook e Taehyung, não foi muito difícil acordá-los, Jungkook começou a pronunciar “mais dez minutos”, mas quando abriu os olhos para fazê-lo, se levantou e saiu correndo. Não compreendi sua reação, mas fiquei quieta.

Me dirigi ao outro quarto, não tinha beliches, mas as camas eram apertadas. Hoseok e Jimin foram fáceis, eles se levantaram numa boa. E por último vinha o Yoongi, respirei fundo. Ele estava coberto até a cabeça, coloquei os papéis e meu celular no chão, me sentei ao seu lado, puxei a coberta de sua cabeça e comecei a fazer cafuné em seus cabelos cinzas, como dizia na folha. Ele resmungou alguma coisa inteligível e começou a coçar os olhos.

- Está na hora de acordar Yoongi. - falei baixinho.

- Ah não. - ele puxou as cobertas de volta para a cabeça.

- Por favor Yoongi, você vai se atrasar. - continuei com o cafuné.

- Mais dez minutos.

Me levantei e puxei suas cobertas, desculpe pessoa que perdeu o tempo escrevendo na folha, eu não tenho paciência.

- Caralho! - ele quase gritou.

- Levanta logo, senão vai se atrasar.

Ele bateu a cabeça no travesseiro, bufou e se levantou, dando de cara comigo.

- Er... Oi. - ele coçou a cabeça.

- Vai se arrumar, você tem vinte minutos pra tomar café.

Peguei minhas coisas e sai do quarto. Se todo dia eu demorar esses quinze minutos para acordá-los não vai dar certo.


Notas Finais


*http://www.polyvore.com/cgi/set?.locale=pt-br&id=208527745
Espero que tenham gostado <3 até o próximo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...