História Heaven's On Fire - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Kiss
Personagens Gene Simmons, Paul Stanley, Personagens Originais
Tags Ace Frehley, Gene Simmons, Kiss, Paul Stanley, Peter Criss
Visualizações 38
Palavras 802
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Festa, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Heey Honey

Eu sou nova em histórias do kiss, na verdade é a minha primeira, eu estou amando escreve-la e espero que vocês amam le-la. Eu escrevia sobre personagens da marvel comics, mas com bandas é a primeira vez que eu faço.

Sobre as postagens, não terá prazo, mas eu tentarei não demorar mais de dois meses.

Criticas construtivas são bem-vindas, pois sempre quero melhorar, e irei tentar melhorar em algo que vocês acharem que dá pra melhorar.

Esse capitulo vai se passar três anos antes, a fic toda irá se passar em 1976, menos este capitulo, pois eu quero mostrar sutilmente como a personagem era a alguns anos atras antes de entrar no "presente".

Era isso, vejo vocês lá embaixo.

kisses

Capítulo 1 - Here I Go Again


Fanfic / Fanfiction Heaven's On Fire - Capítulo 1 - Here I Go Again

Novembro de 1973

 

Pela janela do táxi eu observava as ruas movimentadas e caóticas de New York, ao fundo tocava uma música qualquer do The Doors na voz rouca e inconfundível de Jim Morrison, mas eu nem ao menos me dei ao trabalho de prestar atenção.

Todos foram contra em eu vir pra NY, mas cá estou eu, indo contra todos e seguindo meu coração, continuando minha vida, construindo meu destino.

Nem ao menos meus pais me apoiaram, foram totalmente contra. Eles diziam que era apenas eu ocupar minha cabeça que eu ficaria bem, que era apenas arrumar um hobbie, que no final tudo voltaria para o seu lugar, mas eles não sabiam o que eu sentia. Não era à eles que direcionavam olhares de pena, não era pra eles que davam um sorriso sem mostrar os dentes com o olhar solidário, não era deles que falavam pelas costas, não era pra eles que as vizinhas fofoqueiras diziam “vai ficar tudo bem querida, apenas confie em Deus e ore”, não era pra eles, era pra mim, tudo isso, apenas pra mim; tem uma hora que cansa de ser vista com olhar de pena.

Eu tentei, realmente tentei conviver com isso, eu tinha esperanças que todos esquecessem, mas não, eles não esqueciam, depois de um ano e meio eu ainda era a fofoca principal não só da vizinhança, mas também da família, claro que dentro de casa era um assunto proibido, mas eu sabia que minhas tias fofoqueiras sempre perguntavam como eu estava reagindo, e é claro que como uma boa mãe, Juliet dizia que eu estava bem, mesmo que eu não estivesse; por fora eu parecia muito bem, mas minha mãe me conhecia como ninguém, ela era a única que conseguia fazer com que eu tirasse a máscara de insensível para a de menininha indefesa que precisava do colinho da mamãe.

Lembro-me quando contei da minha decisão de me mudar pra NY, meu pai ficou furioso comigo que chegou a ficar sem falar comigo alguns dias; minha mãe ficou extremamente triste, tentava fazer com que eu mudasse de ideia a todo instante; meu irmão me alertava dos perigos que cercavam NY, como os crimes e o caos da cidade, mas Los Angeles não ficava muito atrás; já minha irmã, ela apenas perguntou se eu realmente tinha certeza da minha decisão e então me apoiou em minha decisão até o momento que eu pus meus pés no avião, mesmo com lágrimas nos olhos, Charlie sorria porque sabia que eu precisava daquilo. Além da minha irmã, apenas Beatrice me apoiou em minha decisão, aliás foi dela a ideia de me mudar, até ofereceu seu quarto de hóspedes até que eu conseguisse um lugar apenas para mim, no começo eu não cogitei na ideia, mas com o passar do tempo e com os olhares de pena voltados a mim aumentando acabei pensando e aceitando a proposta da minha amiga.

Seria bom pra mim morar com Beatrice, já temos longos anos de amizade o que deixa as coisas mais fáceis por nos conhecermos tão bem uma a outra, Bea e eu eramos amigas desde sempre, nossas mães eram amigas e consequentemente acabei simpatizando pela loira, eramos diferentes, mas, mesmo assim, nossa amizade fluía.

O táxi parou em frente ao endereço que eu lhe indiquei e após eu pagar o taxista e pagar as bagagens eu fiquei ali em frente ao prédio com uma mochila nas costas e duas maletas em mãos, apenas observando com um friozinho na barriga, eu sabia que assim que eu entrasse naquele prédio estaria definitivamente começando uma nova fase na minha vida, deixando tudo de ruim para trás, ficando apenas com as coisas boas.

Suspirei pesadamente e abri a porta do prédio.

Ao sair do elevador, no final do corredor Bea me esperava com um sorriso contido em seus lábios, fui até a minha amiga com passos rápidos e desajeitados.

– Bem-vinda a sua nova casa – Beatrice me abraçou apertado.

Senti lágrimas invadirem meus olhos, senti Beatrice me abraçar mais forte me dando forças.

– Vai ficar tudo bem Lizzie, eu estou aqui com você – Beatrice disse me afastando um pouco para olhar em meus olhos.

Balancei a cabeça em concordância enquanto mordia o lábio inferior impedindo que mais lágrimas saíssem. Sequei os olhos e olhei pra loira.

– Você tem razão – concordei.

Aquele dia seria o último dia que eu choraria pelo que passou, agora eu iria apenas pensar em meu futuro, eu me concentrarei em meu trabalho e em mais nada. Isso era uma promessa.

 

 

 

 

 

 

Não, eu não sei onde estou indo
Mas sei muito bem onde eu estive
Me apoiando nas promessas de músicas antigas
E eu já me decidi
Eu não vou perder mais tempo
Aqui vou eu de novo
Aqui vou eu de novo

Here I Go Again - Whitesnake


Notas Finais


Hey Honey

Estou aberta a sugestões e criticas construtivas.

kisses


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...