História Helena ao início - Capítulo 136


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Bdsm, Bebidas, Drama, Hibridos, Hot, Inocencia, Lobisomens, Original, Romance, Romance À Quatro, Sadismo, Sadomasoquismo, Sexo, Sobrenatural, Universo Paralelo, Vampiro
Visualizações 51
Palavras 579
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Festa, Ficção, Harem, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 136 - Quase partindo


Fanfic / Fanfiction Helena ao início - Capítulo 136 - Quase partindo

Chegando em casa, passei um café fresco. E tomei um lanche com o Lucas.

_ Essa casa é linda _ disse olhando ao redor.

_ Não é minha. Eu só estava cuidando para a Eva. Amanhã mesmo, vou procurar uma casa para morar.

_ Mas ela não foi um presente baseado no seu sonho?

_ Tem mais haver com quem deu o presente, mesmo. Eu rejeito.

_ Isso é amor, Helena.

_ Não por muito tempo. Assim que eu sair desta casa, não vou mais olhar para trás. 

_ Se você diz... _ me olhou incrédulo.

Depois de comer, peguei umas caixas para guardar o que era meu. Refiz a mala que havia desfeito. A outra nem fora mexida.

Levei para outro quarto onde não havia dormido com nenhum deles. Deixei as coisas lá e arrumei a cama para dormir com o Lucas.

Tomamos banho de banheira, e deitamos nús.

Acordei no horário mesmo sem o celular. Passei numa imobiliária e marquei uma visita na hora do almoço.

Comprei um novo celular e liguei para casa, falando sobre a visita a casa para o Lucas me encontrar no restaurante do hospital.

_ Bom dia _ falei para a enfermeira, olhando os prontuarios dos meus pacientes.

_ Bom dia, doutora. Um rapaz veio te procurar ontem.

_ Ele deixou alguma coisa?

_ Não, mas disse que voltaria hoje.

_ Deixa ele vir. Veremos qual é o grau do interesse em me encontrar _ sorri saindo com os prontuarios para a minha sala. Deixei a bolsa, e fui examinar os pacientes para dar altas.

O tempo passou rápido até a hora marcada com o Lucas. Estava atrasada quando abri a porta me deparando com o Chris.

Olhei no relógio _ Estou atrasada, Christian _ segui para o restaurante, ignorando.

Mas quando cheguei no restaurante e olhei para trás, lá estava ele.

_ O que você quer, Christian? _ cruzei os braços, encarando séria e impaciente _ Se for a Eva, tenta ligar para o meu pai. Faz melhor, vai até lá.

_ Aí, Helena! Deixa eu me explicar?

O Lucas chegou por trás do Chris e eu sorri abrindo os braços para ele que me beijou. Me segurava pela cintura quando nos afastamos e olhamos para o Chris, que tinha a cara fechada.

_ Lucas, este é o meu ex e atual da minha irmã, Christian.

_ Como vai, cara? _ o Lucas disse e bateu no ombro dele _ Você vai almoçar com a gente? _ sorriu divertido de um jeito que eu nunca tinha visto. 

Chris fechou os punhos com força e negou com um gesto breve, expirando, antes de sair fumaçando de raiva.

Depois que ele saiu, nós seguimos para o estacionamento, de onde seguimos para a casa. Eu gostei da casa que havia escolhido antes.

_ O que acha? _ abracei o meu novo híbrido.

_ A casa é ótima _ tocou o meu rosto _ Me lembra de nunca te magoar, tá?

_ Obrigada, você foi muito convincente.

_ Não por isso. Você já pensou que eles podiam estar encenando. Que se sentiram mal pelo modo como você saiu da Romênia, e viram na Eva a vingança perfeita. Um modo de te fazer pensar melhor da próxima vez?

_ Não. Se eles me conhecem um pouquinho, sabem que não devem fazer isso. Eu não estou encenando.

Assinei os papéis que já haviam sido assinado pelo proprietário e peguei as chaves depois de fazer a transferência do pagamento. Já podia me mudar.

Voltamos para o restaurante e      almoçamos juntos, antes de eu voltar para o trabalho.

A noite pegaria as minhas coisas e diria adeus ao meu passado. Sem arrependimento.





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...