História 'Hellish Obsession' - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Big Bang
Personagens D-Lite (Daesung), G-Dragon, Seungri, T.O.P, Taeyang
Tags Big Bang, Daesung, G. Dragon, Seungri, Taeyang, Top
Visualizações 53
Palavras 1.492
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Drabble, Drama (Tragédia), Hentai, Luta, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bom pessoal, resolvi esquentar um pouco o conflito entre aluno e professora!

Capítulo 2 - 'Noite de Cinzas'


Fanfic / Fanfiction 'Hellish Obsession' - Capítulo 2 - 'Noite de Cinzas'

‘NOITE DE CINZAS’

 

 

G Dragon P.O.V

Alguma coisa mudou, ela me encara como se estivesse pronta para atirar em mim.

_ O que quer dizer com, não está nas minhas mãos? Todos aqui estão, até mesmo você. – Me abaixo para ficar na altura de seus olhos.

_ Está enganado, você não me amedronta. É apenas um aluno que gosta de chamar atenção. Se não quiser fazer o trabalho não faça. Ficará sem nota, e para ser sincera vou adorar o fato de não lhe dar nem mesmo um zero. – Ela se afasta e cruza os braços na frente de seus pequenos seios.

_ É o que vamos ver. – Vou para a carteira, me sento e pego a folha que Dae me entrega.

 

[...]

 

A aula transcorreu calma, mas a atitude dela me intriga, passou todo o horário perto da janela da sala olhando para fora. Como se estivesse pensando em algo perturbador. Quando o sinal toca ela avisa.

_ G Dragon, não saia quero falar com você. – Ela me encara de cabeça erguida.

Todos saem, Daesung fica me olhando, mas faço sinal para que saia.

_ Aqui está a porra do resumo, senhora. – Entrego a folha dobrada, para que não veja o que está escrito.

_ Quero deixar bem claro que, se você não quer estudar, é melhor sair da universidade. Mas se ficar não permitirei que me atrapalhe a fazer o meu trabalho. – Ela me olha da cabeça aos pés, como se procurasse algo.

_ Procurando alguma coisa madame? – Dou a volta na mesa e me aproximo até imprensa-la no quadro.

_ Não permito que interfira no meu trabalho. Não me importo com quem você tem relações dentro da universidade e muito menos quem é o seu pai. Então é melhor mudar suas atitudes nas minhas aulas. – Enquanto fala me olha sem medo, o que mostra que algo mudou.

_ É mesmo professora? Um pequeno lembrete, você deve ter medo é de mim. Eu sou o perigo que vai te perseguir até o fim de seus dias miseráveis. – Pego o seu pescoço e aperto, mas nem assim ela deixa de me encarar.

_ Tire sua mão imunda do meu pescoço. – Ela fala com dificuldade, e de repente sinto um tapa no meu rosto.

_ FICOU LOUCA MULHER! – Grito de raiva, como ela consegue me enfrentar sem medo?

_ Você não passa de um gangsterzinho de merda. Que adora comer qualquer uma e passar medo em todos. – Aperto mais o seu pequeno pescoço e descubro que sua pele é tão macia quanto cetim e isso me irrita ainda mais.

_ Quer que eu te coma também, baby? – Sorrio e encosto minha boca na sua orelha, incomodada ela chuta minha canela.

_ Você não é homem o suficiente para me satisfazer. Sem falar que prefiro morrer do que ser tocada por “um merdinha” como você. E exijo respeito, nunca lhe dei liberdade para me afrontar assim. – Ela consegue se soltar da minha mão.

Longe de mim ela me encara, mas o que me chama a atenção é que me sinto desafiado. Agora quero deita-la na mesa e arrancar sua calcinha, para lhe mostrar o quão homem sou. O que estou pensado? Ela é horrorosa e deve ser péssima na cama. E está longe de ser o meu tipo, gosto de mulheres peitudas.

_ Deveria ter ficado de boca fechada, professora! Presta atenção, a partir de agora é melhor trancar muito bem as portas e as janelas da sua casa. – Ela arregala os olhos e sinto uma vontade enorme de quebrar suas pernas para não fugir.

_ Não se esqueça. Você me desafiou e terá que pagar por isso. – Passo por ela bem devagar.

Tenho que acabar com isso o mais rápido possível, não aceito que uma mulherzinha me enfrente e saia impune. Estou tremendo de raiva e isso nunca havia acontecido, a culpada é ela, antes de aparecer aqui na universidade eu fazia tudo o que queria e ninguém me questionava ou me impedia. Agora é este inferno, preciso extravasar a minha raiva, e o único lugar onde posso fazer isso é na diretoria.

 

 

Min Hee – P.O.V

Jung Sook deve estar louca, por se relacionar com um delinquente como o G Dragon, sem falar que seria um escândalo se todos souberem do caso deles. Não sei o que a mulherada vê naquele infeliz, porque só de olhá-lo meu estômago se contorce como se tivesse vários insetos voando dentro dele. Pego meus materiais e saio da sala, para minha infelicidade ainda terei que dar mais uma aula para a turma dele. Antes de ir para a outra sala resolvo guardar os resumos no meu escaninho.

Descendo as escadas para ir até a sala dos professores, passo pela gangue e vejo que o líder deles não está com eles. Quando entro encontro Mika chorando e soluçando descontroladamente.

_ O que está acontecendo aqui? Mika o que foi? – Ela levanta da cadeira e me abraça.

_ Eles me humilharam dentro da sala de aula, na frente dos alunos. – Se escondendo no meu pescoço ela continua a chorar.

_ Eles quem? – Quem me responde é Dak-Ho, professor de economia.

_ Os subalternos do G Dragon. Sinceramente não sei até quando teremos que aguentar bandidos como eles frequentando a universidade.

_ Calma Mika, vou dar um jeito nisso agora! – Ajudo-a a se sentar e aviso.

_ Vou agora falar com a diretora, algo precisa ser feito. – Mas antes de chegar à porta sou alertada.

_ Não vai adiantar, sem falar que G Dragon acabou de entrar na sala dela. – Dak-Ho fala. Meu coração dispara, não acredito que aqueles dois estão se encontrando dentro da universidade!

 

 

G Dragon – P.O.V

Nada como relaxar fazendo sexo, pena que não pude fazê-la gritar meu nome. As paredes da universidade são finas demais.

_ Hoje a noite estarei sozinha novamente. Por que você não me faz companhia? Posso fazer um delicioso jantar. – Jung Sook me abraça, sinceramente não gosto de mulher grudenta, mas pelo menos ela transa bem.

_ Se eu for na sua casa é para te comer, sua comida não me interessa.

_ Credo G, quando você fala assim até parece que não gosta de mim. – Ela faz um beicinho muito ridículo, aja paciência viu.

_ Eu gosto é de trepar com você, não se engane. – Saio da diretoria de saco cheio.

_ Ei G, a aula já começou. – Dae caminha ao meu lado.

_ Eu sei, mas preciso ir a um lugar antes. – Meu plano falta alguns ajustes, mas nada que eu não possa fazer. Apenas uma passada na sala de vídeo e nenhum problema surgirá quando a festa começar.

 

[...]

 

Já são quase seis da tarde e o show promete ser espetacular, principalmente porque até me comportei na segunda aula que a branquela deu para a gente. E durante o dia todo apenas a observei de longe, para não levantar suspeitas.

_ G que horas vai começar a festa? – T.O.P é o mais ansioso dos rapazes e o mais confiável também.

_ Calma cara, dentro de alguns minutos, tudo está sincronizado. Assim que o zelador sair do estacionamento para avisar dos pneus iniciarei a festa. – Falo rindo e esperando pacientemente, ela vai entender que não se deve medir força com G Dragon.

Como esperado, assim que o zelador vem destrancar o cadeado do portão do estacionamento ele vê os pneus do carro da branquela rasgados. Intrometido como é foi correndo para avisa-la.

_ É agora, onde Dae se meteu? – Procuro aquele miserável e o vejo chegando com Seungri.

_ Aqui está a sua encomenda chefinho. – Me entrega sorrindo de felicidade.

_ G não faz isso, há outros carros, isso pode sair do controle e causar uma tragédia! – Seungri tenta me fazer mudar de ideia, o que me desagrada.

_ Cai fora daqui Seungri. Se ficar cala essa sua boca.

Antes dele sair eu já estou despejando a gasolina que o Dae trouxe em um galão. Derramo todo o líquido no carro daquela vadia. Agora ela verá o que acontece quando me desafiam. Termino e acendo um cigarro, me afasto e o jogo no veículo. Pronto agora a festa começou. Saio para não ter problemas, porque com certeza logo o estacionamento estará cheio de curiosos. Mal chego na calçada do lado de fora e já ouço gritos. O espetáculo é lindo, digno de um imperador.

 

 

Min Hee – P.O.V

 Quando vejo o zelador da universidade me chamando sabia que alguma coisa aquele desgraçado havia feito. Saí correndo, mas ao chegar no estacionamento não consigo acreditar no que meus olhos veêm.

_ SEI QUE FOI VOCÊ SEU CRETINO DE MERDA. APAREÇA SE TIVER CORAGEM!

Olho em todas as direções, mas não o vejo. A única coisa que vejo é o meu carro pegando fogo. De repente lembro que naquela manhã havia abastecido o tanque.

_ SAIAM TODOS O TANQUE ESTÁ CHEIO. – Mal consigo dar cinco passos e uma grande explosão me joga para longe.

Desta vez irei mata-lo com minhas próprias mãos!


Notas Finais


KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
É posso garantir à vocês, as coisas vão piorar para Min Hee!
Comentem, quero saber o que acharam.

Beijoooossssss!!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...