História Hello, Goodbye - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Guns N' Roses
Personagens Axl Rose, Duff Mckagan, Izzy Stradlin, Slash, Steven Adler
Visualizações 24
Palavras 1.361
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Fantasia, Ficção, Hentai, Magia, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi universo paralelo :3

Cá estou , depois de milenios :3

Capítulo 3 - Gypsy Road


Fanfic / Fanfiction Hello, Goodbye - Capítulo 3 - Gypsy Road

Estava tudo escuro quando abri os olhos. Franzi o cenho , sentando-me na cama, desorientada.Uma fresta da janela aberta deixava a brisa entrar no quarto , fazendo a cortina se mexer timidamente. Anoitecera.

Levantei coçando os olhos, ainda um tanto sonolenta. Guardei o disco na capa, o depositando devolta na prateleira, recostando a janela em seguida. Era uma noite bem estrelada. Tanto como nunca vira antes. Desde criança gostava de olhar as estrelas e viajar na imensidão da noite. Era lindo... Lindo demais pra apreciar dali de dentro.

Troquei o camisão e as meias longas por um jeans, moletom e coturnos. Não fazia tanto frio, mas o clima era gelado pra sair sem agasalho.

Pensei em chamar Courtney pra caminhar comigo, mas devia ser tarde da noite... Não queria me arriscar a incomodar alguém hora dessa. Por fim, desci sozinha.

Ao atravessar a entrada daquela grande campina dos fundos, pude sentir a queda de temperatura; para mim agradável. Tinha uma espécie de "corredor" encoberto de arbusto florido. Claro que aquilo despertava a curiosidade de qualquer um - ou pelo menos a minha-. Segui caminho. Durante a caminhada , senti falta dos meus bons e velhos amigos : headphones. Eu literalmente, não sabia viver sem música.

Parecendo ouvir minhas preces, a pouca distancia, ouvia-se um som acústico. Certamente se tratava de alguém tocando violão por aí. Pelo visto eu não era a única alma noturna ali... Sorri sarcástica com aquele pensamento.

Ao passo que andava, mais aquele som ia se aproximando... A voz era rouca e rasgada ao mesmo tempo... O tipo de timbre que fazia meu coração saltar. Apertei o passo. Eu precisava saber quem cantava, eu precisava ver e ouvir de perto...


"My gypsy road can't take me home

I drive all night just to see the light

My gypsy road can't take me home

I keep on pushin' cause it feels alrighthhh"


Choque. Foi essa a sensação ao ouvir e ver perfeitamente os garotos do Cinderella , a poucos metros, jogados no gramado, tocando improvisadamente o refrão de "Gypsy Road".

A primeiro momento pensei que estivesse ainda dormindo, e aquilo estava acontecendo dentro de meus sonhos. Pelo menos essa hipótese fazia mais sentido. Depois de dez segundos intacta, pisquei forte algumas vezes pra constar se tudo aquilo era mesmo real. Abri os olhos, eles ainda estavam no mesmo local, diante de mim. Mais alguns segundos imóveis... O loiro sorriu de longe e apontou com um gesto de cabeça pra mim. Todos eles se viraram pra me olhar. Gelei.

- Hey ! - um dos morenos me chamou, assobiando em seguida, pra que eu fosse até eles.

Naquela hora, eu pensei ter desaprendido a andar, mas tirei coragem de algum lugar dentro de mim e comecei a dar passos em direção aos meninos, timidamente. Meu coração batia num ritmo o qual nem a medicina sabia mais distinguir, e minhas mãos pareciam iceberg's.

- Senta aqui com a gente, moça... - Foi Fred quem disse, dando um tapa na grama. Sorri, e sentei. Foi tudo que consegui fazer. - Qual teu nome ?

- Bonnie.

- Prazer, Bonnie. Eu sou Je...

- Eu sei. - Cortei. Ele arregalou os olhos e fez sinal de rendimento com as mãos. Os outros meninos riram. Apontei cada um deles e prossegui - Jeff, Eric, Fred e Tom. Ao todo, Cinderella.

- Uau... - Tom disse num risinho.

- Depois dessa, merece até pedir uma música. - Eric brincou.

- Já que mereço... - pensei um pouco - Heartbreak Station.

Novamente vi Tom sorrir. Que monumento! Se existisse uma versão masculina das princesas da Disney, Tom Keifer seria da Branca de Neve.

Jeff começou a dedilhar o violão, enquanto Eric fazia uma base com outro. Fred improvisava um banco como "bateria", e quando Tom iniciou o primeiro verso... Minha atenção era toda dele. De fato aquela boca era incrível. Incrível com todos os sinonimos possíveis... As letras saíam suavemente, do fundo de sua alma. Eu o observava hipnotizada, como um predador querendo atrair sua presa. E atraí.


"The things you want in life

Come and go so easily"


Naquela frase seus olhos encontraram os meus, causando um magnetismo. No refrão , foi inevitavel não cantar com ele...


"She took the last train out of my heart oooh, oooh

She took the last train

And now I think I'll make a brand new start

She took the last train out of my heart..."


***


- Então você gosta do bom e velho rock n' roll ?! - Jeff disse já um tanto embriagado.

- Se eu pudesse, viveria disso... - Ri com certa ironia em meu tom de voz.

- E não pode por quê ? - Tom perguntou.

- Onde eu moro, música é coisa de vagabundo... - Dei um gole na garrafa de bebida de Jeff.

- As coisas só caminham quando você acredita em si mesma. - Tom disse.

- Acontece que eu não acredito... - ri - Acho que não tenho o dom, mesmo...

- Já tentou ? - ele insistiu me encarando.

- Já... Mas não sirvo...

Ele puxou o violão deitado ao chão do lado de Jeff , e me ofereceu.

- Então me mostra.

- Ah , não... Melhor não... Sério... - Tentei resistir.

- Eu cantei o que você pediu... Agora é sua vez de atender meu pedido.

- É que ... É meio... Intimidador , tocar alguma coisa quando o "CINDERELLA" está te assistindo.

- Nós somos o Cinderella em cima do palco. Aqui e agora, somos só um bando de garotos como outros quaisquer...

Ata. Tenta colocar isso na minha cabeça. Pensei.

Mas foi legal ouvir aquilo, e serviu de argumento. Engoli em seco, limpei a garganta e depois do riff de introduçao, dei início...


"I count the falling tears

They fall before my eyes

Seems like a thousand years

Since we broke the ties..."


Naquela hora, foi como se eu tivesse perdido toda aquela timidez. Era como se eu estivesse entre amigos de verdade, e por um momento eu esqueci da imposição "ídolo - fã". Eu era muito mais que fã naquele momento, e eu podia ver nos olhos de cada um, que eles também não me viam como uma simples fã.

Era nostálgico a forma como a música nos tornavam apenas um. Era contagiante. Num dado momento, a voz de Tom já havia se misturado a minha... Os meninos faziam um fundo legal e complementavam com a melodia incrível.

Tocamos e cantamos muita coisa. Desde musicas deles à bons covers. Bebemos demais, e fiquei me perguntando onde diabos Jeff tinha arrumado tanta bebida... Mas não foquei muito nisso, nada fazia sentido desde que acordei mesmo ...

- O que você tá pensando, cachinhos enferrujados ? - Eric tropeçava as palavras. A essa altura estávamos todos deitados na grama , fitando as estrelas.

- Cachinhos enferrujados ?! - Tom riu.

- Dourados é que não é... - Zoou.

- Se eu sou cachinhos enferrujados , Tom é a Branca de Neve. - indaguei de olhos fechados.

- Hey ! Não foi eu quem te zoou! - reclamou me encarando. Todos riram.

- E o Eric é a Rapunzel. - terminei.

- Não , meu bem ... Sou a Cinderella. Entendeu ? Cinderella. - o encaramos com ironia e sarcasmo. - Que foi ? Não gostaram da piada?

- Cala boca. - Fred deu um tapa um empurrão de leve em Eric.

- Não acredito que to deitada no meio da grama com os caras do Cinderella... - Falei meio alterada.

- Ah pois está, gatinha. - Jeff disse fechando os olhos.

- Tom era um dos meus amores platônicos... - Falei antes de pensar. Saiu mais como uma brincadeira.

- Novidade ... - Fred revirou os olhos fazendo os outros rirem.

- Tá com ciumes ? - Tom provocou o amigo , rindo.

- Eu não, se beijem ! - deu de ombros.

Tom também deu de ombros, e como ele se encontrava deitado bem ao meu lado, bastou ele virar o rosto e tascar-me um selinho de surpresa, sem mais nem menos. Foram os melhores dois segundos da minha vida ! Minha cara era de paisagem e ele riu em seguida...

Por dentro , eu queria pular por cima dele e colar minha boca naqueles lábios carnudos denovo. Por fora eu apenas ri, dei-lhe um tapinha no braço e disse :

- Você é doido ... ?!


Notas Finais


Lição de casa pra vcs de hj é ouvir

* Gypsy Road
* Heartbreak Station
* Nobody's Fool

Se já ouviro, ouçam de novo. Te espero nos comentario :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...