História Help - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Agust D / Suga, Bangtan Boys (BTS)
Personagens Suga, V
Tags Bts, Suga, Taegi
Visualizações 26
Palavras 1.040
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Lemon, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - 2.2


Fanfic / Fanfiction Help - Capítulo 3 - 2.2

- Senhora Min? Irá sair? - Tae pergunta.

- Irei para uma viagem de negócios.

- Ah, irá passar quantos dias?

- Uma semana.

- Ah, espero que tudo dê certo! - Tae sorri.

- Obrigado, Kim. - ela sorri. - Bem, a lista de tudo que o Yoongi precisa, está na mesa da cozinha.

- Okay.

- Onde está Yoongi? 

-Ele? Está dormindo.

- Ah, então melhor eu não acordá-lo.

- É. - os dois riem.

- Já vou. Cuide bem do Min.

- Pode deixar!

                        [...]

- Minha tia foi viajar e já foi saber 'pra onde, senhor Kim? - Yoongi pergunta, seco.

Esse cara é bipolar. Ontem estava rindo comigo, agora voltou a ser o Yoongi chato. - Pensou o Kim.

- Ora, apenas fui saber se ela voltaria hoje.

- Enxerido!

- Não sou enxerido!

- Ah, e eu não tenho dinheiro.

- Como não? Você tem uma mansão!

- Estou sendo irônico!

- Ata.

- Não estudou português não?

- Olha meu filho, eu sou de exatas.

- Quanto é 1 1?

- 23.

- O que?

O Kim ri.

- É 2.

- Ah bom.

- Então, o que quer fazer?

- Me jogar de um prédio.

- Credo Min. Só tem esse tipo de pensamento?

- Sim.

- Credo. Por isso está com a cara enrugada.

- É sério?

- Sim.

- Maldita hora que não posso enxergar!

O Kim riu alto com as palavras do Min.

- Estou brincando, pabo!

- Seu filho de uma puta!

- Credo. Nem parece que me ama.

- Não te amo. Eu te odeio do fundo do meu coração.

- Ah, obrigado pela parte que me toca, Yoongi.

- 'Pra você e senhor Min.

- Credo. Já 'tá de tpm?

- Quer perder o emprego?

Credo. Que cara mais chato. Isso é bem falta de mulher.

- Vou dormir. - o Min diz e Taehyung logo o olha.

- Não cansa de dormir, não?

- Eu não. Dormir é vida.

- Comer é vida. - o Kim o corrigi.

- 'Pra mim, dormir é vida.

- Seu sem graça.

- Obrigado.

- Não quer comer nada antes?

- Não, senhor Kim. - Yoongi suspira. - Na verdade, sim.

- O que?

- Que largue do meu pé.

- Não estou segurando seu pé, baka.

- Kim, eu desisto de você.

O Min suspirou e subiu os degraus da escada, entrou em seu quarto e se deitou.

Na opinião do Min, Taehyung é um rapaz lerdo demais, idiota demais, irritante demais, porém, ele tem suas qualidades. O Min nunca gostou de pessoas que tentavam mostrar uma boa imagem, que deixassem de ser quem são e Taehyung não tentou isso, ao contrário, sempre foi ele mesmo.

- Senhor Min? - Taehyung deu algumas batidas na porta.

- Entre.

Taehyung abre a porta e se aproxima da cama do Min.

- Tem um cara querendo falar com você.

- Cara? Que cara?

- Um tal de Jong Huseok.

- Jong Huseok?

- Acho que é assim o nome dele.

O Min suspira.

Nem 'pra memorizar o nome de alguém esse moleque presta?

- Diga que já irei.

- Okay. Quer ajuda?

- Senhor Kim, eu sou cego, não alejado.

- Credo. Mal humorado.

O Kim saiu do cômodo deixando apenas o Min ali.

Afinal, quem é Jong Huseok?

O Min levanta e se dirige a porta, vai até as escadas e se segura na barra de ferro, para não cair.

- Oh, aí está ele. - Taehyung comenta.

- Vejo que não mudou nada.

Essa voz.

Assim que termino de descer os degraus, suspiro.

- Tae?

- Hm?

- Me deixe à sós com esse rapaz.

- Ah, claro. - ele se aproxima de mim e sussurra. - Se precisar de algo, grite que eu venho correndo.

Esse cara só pode ser louco. - pensou o Min.

Apenas assenti e me sentei no sofá.

- Você não mudou nada, Yoon.

- Não me chame assim.

- Por que? Não gosta?

O Min engoliu seco. Afinal, o que esse cara queria aqui?

- Me diga o que quer.

- Você.

O Min, não se aguentou e começou a rir.

- Do que ri, Min?

- Você tem noção de que porra acabou de dizer?

- Sim.

- Jung, você não merece ser amado por ninguém.

- Credo amor. Sabia que é feio desejar o mau das pessoas?

- É? Pois EU não ligo.

- Ficou de tpm?

- Meus mais sinceros foda-se a você.

- Grosso.

- Sim, eu sou. Obrigado.

- Yoon! É sério!

- Já disse que não é para me chamar de Yoon!

- Ah, você me broxa!

- Jura? Ah, pena que eu não ligo.

- Ah, desisto!

O Jung levantou e se dirigiu até a porta, abriu a mesma e encarou o Min.

- Eu te terei de volta, Min.

- Ah, sonha. Só sonha.

O Jung apenas revirou os olhos e saiu da casa, batendo a porta com certa força. Não demorou muito e o Kim apareceu na sala com uma faca.

- CADÊ ELE?

- Ele quem?

- O Jong Huseok.

- Jung Hoseok. - o Min o corrigiu.

- 'Tá foda-se. Cadê ele?

- Já foi.

- Ele te fez alguma coisa?

O Kim largou a faca e tocou em cada parte do corpo do Min. 

- Hey! Eu estou bem

- Tem certeza?

- Sim.

- Ele tentou te estrupar?

Okay, esse cara é mesmo doido. - pensou o Min.

- Claro que não, animal!

- Credo. Só estou preocupado.

- Pois não precisa.

- Seu grosso! Quer saber? Vou ficar de greve!

- O que?

- Isso mesmo! Se quiser algo, vai ter que implorar!

O Min começou a rir alto, fazendo Taehyung ficar confuso.

Ora, por que esse baka está rindo?

- Do que ri?

- De você!

- O que?

- Esqueceu que minha tia te paga 'pra "cuidar" de mim?

- Ah, isso não é problema!

- O que?

- Eu ligo 'pra ela e digo: "Senhora Min, o seu sobrinho está ficando louco e quer me obrigar a transar."

- O que? Isso é mentira!

- Uma mentira não mata ninguém.

- Você quer perder seu emprego?

- Não.

Cara chato!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...