História Helpless When She Smiles - Capítulo 51


Escrita por: ~

Postado
Categorias Backstreet Boys
Personagens AJ MacLean, Brian Littrell, Howie D, Kevin Richardson, Nick Carter, Personagens Originais
Tags Aj Mclean, Backstreet Boys, Brian Littrell, Bsb, Howie D, Kevin Richardson, Nick Carter
Visualizações 29
Palavras 2.079
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Visual Novel
Avisos: Adultério, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei!
Espero que gostem do capítulo e da minha tentativa de hot.
Estou tentando dar o meu melhor na história!
Me falem se estão gostando e o que posso melhorar. ;)
Beijos :*

Capítulo 51 - Capítulo 50 - If we had this night together


Fanfic / Fanfiction Helpless When She Smiles - Capítulo 51 - Capítulo 50 - If we had this night together

Dois meses após o nascimento de Odin, Nick e Kaya estavam mais próximos, eram apenas amigos, porém todos viam que era uma questão de tempo pra que tudo se acertasse entre os dois.

Nick tinha uma reunião com os outros rapazes da banda naquele dia e pediu para Kaya tomar conta de seu filho, sem pensar muito, ela aceitou. Não era segredo o carinho que estava nutrindo por aquela criança, a mesma que antes de nascer havia lhe causado tanto sofrimento. Ela nem parecia se lembrar que era por causa de Odin que agora estava separada de Nick. Estava no apartamento onde antes se encontrava para ter noites ardentes com o pai daquele bebe que lhe olhava de forma curiosa. O bebe estava em seu carrinho, olhando tudo à sua volta. Ele era calmo, o que estava facilitando o trabalho da garota que até havia conseguido fazer algumas pesquisas na internet. Nick mandava mensagem de cinco em cinco minutos para saber como seu filho estava, o que provocava risos em Kaya que achava graça dessa preocupação exagerada do rapaz.

Ela foi até a geladeira e constatou que Nick havia deixado tudo preparado, as mamadeiras de Odin estavam na geladeira e os horários das refeições do mesmo estavam anotados em um mural ao lado da janela. Kaya cumpriu todos os horários matinais do menino, estava orgulhosa de si. Havia ajudado a cuidar de Haley algumas vezes, mas nunca havia ficado completamente sozinha com ela, isso era novidade, mas estava se saindo bem. Logo após meio-dia, colocou o garoto para dormir em seu carrinho e foi até o quarto de Nick, onde se deitou na cama e adormeceu logo em seguida.

Assim que a reunião acabou, Nick foi para seu apartamento, queria ver sua a sua família. Kaya nem imaginava que era isso que o rapaz imaginava cada vez que a via, que era com isso ele sonhava desde o momento em que soube que seria pai. Ele estranhou quando entrou em seu apartamento e encontrou tudo em silêncio, exceto pelo barulho do ventilador que zumbia de forma constante. Caminhou até seu quarto, viu Kaya dormindo em sua cama e Odin observando as coisas a sua volta. Pegou seu filho no colo e foi para a sala, queria deixar Kaya dormir mais um pouco.

 

- Ei garotão! – Nick disse se sentando no sofá com o bebê nos braços. – Gostou de ficar a tia Kaya?

- Oi Nick. – Kaya disse com voz sonolenta. – Não precisa cochichar, pois estou acordada.

- Te acordei? – Nick perguntou a olhando.

- Na verdade, não, acordei com o telefone mesmo. – Ela sorriu.

 

Kaya se sentou ao lado de Nick e o observou enquanto ele dava mamadeira para o garoto. Estava se sentindo em paz ali, estranhamente, aquele apartamento estava repleto de lembranças dos momentos que tiveram como casal. Ao mesmo tempo em que parecia ter acontecido em um tempo muito, muito distante, parecia ter ocorrido a pouco tempo. Após pouco tempo, o bebê havia voltado a dormir e seu pai o colocou no quarto, para que não o acordassem. Nick voltou para Sala e encontrou Kaya a vontade, vendo televisão, sorriu ao relembras as vezes que a encontrou desse mesmo modo.

 

- Você assim, desse jeito, parece que nunca saiu daqui! – Nick falou se sentando ao seu lado.

- Eu realmente não queria ter saído, mas aconteceu... – Kaya respondeu com naturalidade.

- Quer tal se tomarmos algo e ficarmos conversando até mais tarde. – Ele mudou de assunto bruscamente.

- É uma boa, tem tequila? – Ela se animou.

- Sempre! – Ele foi até a cozinha e logo em seguida voltou com a garrafa e dois copos. – Primeiro as damas! – Entregou um copo à Kaya que tomou na mesma hora.

- Preciso confessar que apesar de tudo, senti sua falta. – Ela falou vendo o rapaz sorrir. – Falta de momentos como esses.

- Eu também. – Ele concordou após tomar a sua dose de tequila. – Você era uma das poucas pessoas que me ouviam quando eu precisava desabafar, e precisei muito nesses últimos meses. Viver com a Lauren estava cada vez mais insuportável. – Arregalou os olhos e suspirou.

- Não vamos ficar falando nela. – Kaya o olhou nos olhos. – Ela te fez sofrer, me fez sofre, mas agora tá morta.

- Apesar de tudo, eu não lhe desejava isso. – Nick disse sincero. – Só queria que ela saísse da minha vida!

- Eu sei disso, mas foi assim que aconteceu. – Ela deu de ombros. – Temos que seguir em frente...

- Você tem razão. – Ele sorriu e encheu seus copos novamente. – O que você fez nesses meses que ficamos afastados.

- Trabalhei e estudei, apenas isso. – Falou achando graça. – Só queria me manter ocupada e não vir atrás de você.

- Isso significa que você não me esqueceu. – Ele disse satisfeito com a declaração da garota.

- Realmente, porém antes de gostar de você, eu gosto de mim.

- Que fora. – Nick riu. – Você realmente precisava de um tempo pra você, do mesmo jeito que eu precisei de um tempo pra mim. – Ele falou vendo Kaya concordar com a cabeça. – Isso nos fez bem.

- Fez e muito. – Kaya concordou deixando seu copo sobre a mesa. – Muita coisa se acertou, pro nosso bem!

 

Nick e Kaya se levantaram e abraçaram fortemente. Um abraço cheio de saudade, carinho, gratidão, respeito e principalmente de paixão. Seus corações batiam apressadamente como dois adolescentes ao se encontrarem com seu primeiro amor. Ao se afastaram, ficaram se olhando, com sorrisos ternos e singelos. De súbito, sem aviso prévio, Nick a beijou, um beijo ardente e apaixonado como esteve esperando por meses para voltar a fazer. Kaya correspondeu com a mesma intensidade, ela havia sentido falta disso, Deus sabe o quanto. Eles voltaram a se sentar, afastaram suas bocas, minimamente, e encostaram suas testas. Ainda sorriam e tentavam falar algo, porém não sabiam o que dizer, nem como dizer, resolveram continuar calados. Pra quê falar quando palavras já não se faziam necessárias?! Sentir, era somente isso que precisavam fazer.

Eles estavam sentados, continuavam bebendo, mas haviam trocado a tequila por cerveja. A televisão ligada passava alguma série policial, que nenhum dos dois via na verdade. As horas se passavam e a bebida estava fazendo efeito neles, principalmente em Kaya que já sorria mais do que o normal. Nick estava percebendo isso e decidiu que deveriam parar de beber. Guardou as bebidas restantes e voltou para sala, vendo a garota reclamar.

 

- Niiiiiiiick... – Kaya falava de forma arrastada. – Por que guardou as cervejas? Eu queria mais. – Mostrou a garrafa vazia.

- Eu sei, mas você já está um tanto embriagada, vamos deixar isso pra depois. – Ele falou com paciência.

- Não! – Ela falou de forma infantil.

- Kaka, você bebeu um pouquinho além da conta. – Ele a ajudou a se levantar. – Vai tomar um banho enquanto eu te preparo um café.

- Tá! – Ela se deu por vencida. – Me empresta uma camiseta?

- Não precisa! – Nick respondeu indo até a cozinha. – Suas roupas continuam no mesmo lugar em que você deixou quando foi embora daqui.

 

Kaya não respondeu, apenas foi ao quarto e pegou uma das roupas de dormir que estavam ali e foi até o banheiro, se despiu e entrou debaixo do chuveiro. Enquanto a água caia em seu corpo, tentava se recobrar seus sentidos, mas ao mesmo tempo não queria voltar a ficar sóbria e ver a realidade: como era estar separada de Nick. Desejava que ele entrasse no banheiro e atrapalhasse seu banho, queria fazer amor com ele ali! Lembrava do toque másculo e viril em seu, queria e precisava senti-los novamente. Quando se deu conta que já havia passado um bom tempo desde que havia entrado no banho, resolveu sair e se vestir. Penteou os cabelos e fez um coque no alto da cabeça, se olhou no espelho antes de voltar para a notou que sua pele estava um tanto enrubescida, talvez pelo banho morno ou talvez fosse pelos pensamentos que teve há poucos minutos atrás. Ao terminar de se trocar, foi para sala e encontrou Nick com Odin nos braços, parecia tentar fazer com que ele dormisse. Ela se sentou perto dos dois e ficou quieta esperando que o bebê adormecesse, estava sentada encolhida, um tanto sonolenta e cansada. Acabou cochilando ali enquanto esperava.

Quando Nick voltou, encontrou Kaya adormecida, lhe chamou cuidadosamente para que ela não se assustasse. Recebeu um olhar calmo e um sorriso fraco em resposta. Ela se ajeitou no sofá e ele fez o mesmo, se sentando ao seu lado. Nick a abraçou pelos ombros e ficou fazendo carinho em seus braços, sentindo o corpo dela se moldar cada vez mais ao seu. Deu um beijo em sua testa e ficou vendo televisão de forma preguiçosa.

 

- Kaka, quer que eu te leve pra casa? – Ele perguntou vendo que a garota continuava sonolenta.

- Não. – Kaya se ajeitou o olhando nos olhos. – Quero ficar com você! – Ela sorriu. – Como nos velhos tempos.

- O que você quer dizer com isso? – Ele perguntou rindo. – Isso tem um duplo sentido, percebe?

 

Kaya afirmou com a cabeça, se aproximando de Nick, o beijando logo em seguida. Não um beijo de amigos ou irmãos, e sim um beijo apaixonado. Ele se surpreendeu com a atitude da garota, porém de um modo bom. Estava feliz em beija-la novamente, muito mais do que era capaz de dizer. Se beijaram forte, sem se importar com mais nada que fosse, era só um pertencente ao outro. Logo o clima entre eles foi aumentando, intensificando, ela se sentou no colo dele, sem romper o beijo. Se abraçavam, e disfrutavam aquele momento que estavam esperando por tanto tempo.

 

- Senti falta do seu cheiro. – Kaya disse beijando o pescoço de Nick. – Me lembre como é ser sua... – Sussurrou rente ao ouvido.

- Você nem imagino o quanto senti falta do seu corpo... – Nick disse baixando as alças da roupa da garota. – Você não imagina...

 

Nick a ajudou a se despir, ficando apenas de roupa íntima. Um olhar de admiração entre eles, era algo mútuo. Após ter sido despida por Nick, Kaya o ajudou a tirar a roupa e se prendeu por segundos o olhando, finalmente estava voltando a estar com ele e isso lhe deixava em êxtase. Ela se deitou no sofá e logo sentiu o peso do corpo masculino sobre o seu. Se acariciavam da forma mais íntima que eram capazes de fazer, beijos eram distribuídos por todo o corpo de ambos os levando a loucura. Sem muitas preliminares, Nick a penetrou de forma calma e profunda, tinha pressa em possuí-la e ao mesmo tempo queria fazer tudo com calma. Ele se controlava para não apressar as coisas, mas por Kaya, pois se dependesse dele seria tudo mais intenso e até selvagem. Mas queria fazer isso de modo delicado, queria que ela soubesse que não era só sexo, não com ela. Nunca seria apenas sexo com ela, era mais do que isso e ambos sabiam. Seus corpos se balançavam no mesmo ritmo, suas respirações se perdiam em meio a gemidos e palavras desconexas. As unhas de Kaya arranhavam as costas de Nick deixando um rastro vermelho por onde passavam, ele não se importava com aquilo, o prazer era muito grande pra se importar com qualquer outra coisa naquele momento. Ele estava prestes a explodir de tanto prazer, porém se segurou até ouvir um gemido entrecortado e sentir o corpo feminino e delicado tremer debaixo do seu, só então permitiu se libertar. Fechou seus olhos e esperou a sensação boa que dominava o seu corpo passar e então relaxou.

 

- Você não sabe como isso me fez falta! – Nick se deitou ao lado de Kaya a puxando para seu colo. – O que isso significou pra você?

- Não sei, mas não vou descobrir agora. – Kaya disse com sinceridade. – Foi bom, com toda certeza, porém estou confusa.

- Está arrependida? – Ele a olhou preocupado.

- Não, de modo algum! – Ela negou com a cabeça. – Só estou confusa, nossa situação é complicada e você bem sabe!

- A gente poderia descomplicar... – Nick disse a olhando nos olhos.

- Vamos com calma, por favor. – Ela beijou seu rosto. – Continuamos nos gostando, e precisamos respeitar nossos sentimentos para que não nos machuquemos.

- Se você quer assim, eu irei respeitar.

 

Nick e Kaya dormiram abraçados, como não faziam há algum tempo, matando a saudade que tinham um do outro. O momento de paz era disfrutado por eles após o caos em que haviam se envolvido.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...