História Helvegen - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Monsta X
Personagens Hyung Won, I'M, Joo Heon, Ki Hyun, Min Hyuk, Show Nu, Won Ho
Tags 2won, Abo, Jookyun, Omegaverse, Showhyuk
Exibições 586
Palavras 3.503
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Fluffy, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Finalmente, depois de um longo tempo sem conseguir escrever nada que prestasse, além de provas e problemas em casa, consegui terminar esse capítulo. Eu tenho muito que agradecer aos meus leitores por todo apoio e amor que continuaram dando para a fanfic mesmo depois de tanto tempo sem atualizar, espero que vocês gostem porque fiz com todo o amor para vocês ;_;
Obrigada de verdade para todo mundo que me deu forças por causa do meu pai e também quando eu fiquei doente, isso foi incrível e fiquei extremamente feliz, desculpem não responder os comentários, mas tinha que apagar aquele aviso D: Estamos com quase 700 favoritos e tenho que agradecer MUITO a Bnior que divulgou Helvegen na página Nunca Pause o MV no facebook, obrigada mesmo mozão <3
Enfim, boa leitura!

Capítulo 16 - Enlace


Fanfic / Fanfiction Helvegen - Capítulo 16 - Enlace

A vida de uma pessoa normalmente existe muitos marcos diferentes, aqueles que ela irá carregar consigo até seu último suspiro e fazem dela ser o que é, sendo marcos ruins ou bons, interferem no seu dia-a-dia e constantemente estão em seus pensamentos. Hoseok sabia que não era diferente, ele poderia não ter sido o que mais havia sofrido, mas carregava dentro de si um peso que talvez muitos desconhecessem ou se quer sabiam da existência de algo do tipo.

Ele não apenas carregava consigo lembranças e dores, carregava marcas e um sentimento tão profundo que desconfiava que era realmente real, grande parte de sua vida pensava que todos sentiam o mesmo, mas era um engano. Cresceu com uma agonia inexplicável e a mesma parecia apenas aumentar de tamanho, como se inflasse em determinados anos, depois de fazer o seu peito doer o suficiente, o deixava aos poucos sem deixar rastros.  Era como se ele estivesse incompleto, completamente sozinho até encontrar aquilo que tanto lhe faltava para enfim se afogar na paz que tanto ansiava.

Hoseok se sentia oco como uma velha árvore sem vida e cansado como se estivesse vivo há centenas de anos, mas lá estava, procurando qualquer coisa que fizesse sentido em sua existência. Esperando por qualquer explicação daquilo que sentia, seus antepassados explicavam que era pela ausência de algo que não poderia recuperar com facilidade, ele precisava ser forte e ir muito além do que qualquer outro daquele clã iria.

O alfa procurou, ficou anos buscando por aquele que lhe era prometido, a única pessoa capaz de fazer com que a agonia sumisse completamente do seu corpo, a distância e o choque de clãs não foi nada para ele. Todos aqueles anos valeram a pena quando Hyungwon chegou no X Clan, tudo pareceu ficar mais calmo na vida de Hoseok, seu coração finalmente pôde ter paz por estar podendo cuidar do seu ômega.

Doeu um pouco ver o Chae perdido dentro do clã, ele estava em um lugar completamente diferente de onde foi criado e educado, Hoseok sempre interferia nas coisas que aconteciam com o ômega sem que ele percebesse. Mas estava clara a ligação que eles tinham, o alfa sempre sabia quando o coração de Hyungwon estava angustiado ou sofrendo por algum motivo.

 Se aproximar de sua outra metade foi tão fácil, parecia que já se conheciam há anos e apenas estavam colocando o assunto em dia. Hoseok sabia que Hyungwon sentia a mesma coisa, mesmo que não soubesse a verdade por trás daquilo tudo e estava certo do que faria. De uma forma muito estranha para si, eles estavam conectados e alguns detalhes não iriam fazer a diferença, sempre se encontrariam, não importaria onde ou quando.

 Sempre demonstrava todo o seu amor por carinho e proteção, pequenos detalhes faziam toda a diferença para o alfa de cabelos loiros, queria fazer com que o ômega se sentisse bem consigo, que ele procurasse pelos seus braços quando estivesse com medo ou simplesmente quisesse um cafuné. Hoseok amava fazer cafuné em Hyungwon e sabia que o outro também amava os seus toques. Quando dormiam juntos, o alfa servia de travesseiro ou um bicho de pelúcia, era adorável como o outro puxava Hoseok para si sem nem mesmo perceber.

 Aos poucos as coisas entravam em harmonia novamente, não apenas no clã, mas também na vida dos noivos. Hoseok andava com o peito estufado de orgulho do seu ômega pelas suas conquistas e evolução, sabia que não precisava mais proteger Hyungwon das coisas que aconteciam ou as que poderiam acontecer, muito menos daqueles que os ameaçavam. Agora também tinha um porto-seguro e agradecia aos deuses por aquilo, não estaria sozinho nunca mais.

Estava ansioso, naquele dia iria acontecer outro marco em sua vida e naquela vez teria a prova marcada em seu pescoço. Teria algo melhor que pertencer a aquilo que estava destinado? Era a primeira lua cheia desde que Hyungwon chegou ao clã, a noite em que se tornariam um só e os lobos correriam livres a luz do luar. Changkyun lhe explicou que os espíritos de vários já falecidos se libertavam para correr em forma de lobo junto com aqueles ainda vivos, uma noite sagrada, onde poderiam ser abençoados por todos.

O casamento era a única coisa que faria o líder Chae permitisse que o seu único filho ômega saísse do clã, mas mesmo assim Hyungwon acabou surpreendendo todos ao aceitar de bom grado e também tentar se aproximar do alfa que estava comprometido. Era como se o espirito de um membro do X Clan existisse o tempo todo dentro do Chae, ninguém acreditaria se Hoseok contasse isso, mas o ômega sempre esteve pronto para fazer o juramento, antes mesmo de saber segurar uma faca direito.

Na noite anterior havia deixado o seu companheiro no chalé de Minhyuk e voltado para o seu. Hyunwoo estava novamente sendo um completo idiota, mas deveria ser por causa do cio que estava se aproximando ou ele deixando os seus antepassados falarem por si, parte de si estava tranquila e outra um tanto nervosa pelas consequências daquilo. Mas todos -menos Hyungwon, sabiam que o seu irmão jamais diria algo do gênero para Kihyun, principalmente porque após a morte de Seungwoo, Hyunwoo foi o que mais ajudou o ômega mais velho em tudo que ele precisasse.

Todos eles eram diferentes demais uns dos outros, era meio que impossível não ter esses desentendimentos vez ou outra, principalmente em um momento onde seus instintos falavam muito mais alto do que a razão, mesmo que treinassem muito para reprimir sabiam que nada era cem por cento. Talvez fosse isso o que fizesse o clã funcionar tão bem, mesmo com aqueles problemas, tudo ocorria como eles planejavam e sempre se orgulhavam disso, um por todos e todos por um.

Após ajudar Minhyuk com o treinamento das crianças, foi até o chalé do mesmo para poder levar o seu ômega para o chalé matrimonial. Nunca passou pela sua cabeça que um dia iria colocar os pés ali dentro, era feito apenas para casais que iriam se casar e ali fariam o ritual necessário antes do casamento, ninguém além destes entravam ali e após a cerimônia, eles também não poderiam retornar lá. O X Clan tinham muitas tradições, em sua maioria eram desnecessárias na visão do alfa e todas mexiam demais com a cabeça dos membros do clã, nem todos se sentiam confortáveis com o que tinham que fazer e aquilo era de fato desconfortável.

Como dizer a Hyungwon o que eles teriam que fazer? Não queria parecer invasivo. Suspirou, escolhia as palavras que usaria com cuidado e também tentaria fazer com que Kihyun não abrisse a boca demais, mas aquilo seria fácil já que o mesmo parecia um tanto chateado desde a noite anterior. Grandma provavelmente já teria deixado tudo preparado para eles, até hoje não entendia direito o motivo da anciã ser a única exceção e poder entrar naquele chalé inútil.

A grande verdade era que ninguém ao certo sabia muitas coisas sobre a velha Kim Young Ok, ela era com certeza a pessoa mais velha de todo o clã, já que estava viva desde antes das gerações passadas de líderes estarem vivos e ela também não demonstrava nenhum tipo de fraqueza ou indícios de doenças. A velhinha sempre se mostrou extremamente fiel ao X Clan, passando os rituais de geração em geração e sempre aconselhando os líderes atuais em suas jornadas, sendo a única pessoa a saber de muitas coisas que aconteceram e aconteciam no clã. Hoseok já ouviu boatos até mesmo que ela era imortal, não acreditava naquilo porque era impossível alguém ser imortal além dos deuses e também achava aquelas lendas sobre deuses descerem até a terra uma incrível bobagem, afinal, o que um deus iria querer viver na terra? Ele tinha um paraíso todo para si.

A porta do chalé de Minhyuk já estava aberta quando chegou na mesma, aquilo só poderia indicar uma coisa, eles estavam esperando por si. Ao entrar na residência, teve a visão de um Hyungwon nervoso e um anão de jardim furioso ao lado do outro ômega, o alfa queria entender metade das coisas que estavam acontecendo ali, engoliu seco e encarou Kihyun um tanto nervoso.

— Você está atrasado! Mas isso não importa, vou cumprimenta-los por vocês. — Kihyun pegou a mão de Hyungwon e balançou ela contra a vontade do outro. — Oi Hoseok. — Imitou a voz do ômega Chae e em seguida foi na frente do único alfa presente. — Oi Hyungwon, podemos ir? Eu sou um completo idiota e estamos atrasados!

Acharia cômico se aquilo não fosse trágico, abriu a boca para responder, mas quando se deu conta já estava sendo arrastado a força junto com o seu noivo. Revirou os olhos e abraçou o Chae pela cintura, em seguida olhando para Kihyun e dando um sorriso divertido, acenando para o outro em seguida.

— Até mais tarde, Kihyunnie. — Brincou e correu segurando as mãos do seu ômega, o puxando para longe dali.

O caminho até o chalé matrimonial foi agradável, eles conversavam sobre o ocorrido de minutos antes e riam do mal humor do colega, assim como de suas péssimas imitações, era fácil dispersar pensamentos quando estava com Hyungwon, ele fazia as situações parecerem melhores do que realmente eram. Respondia as perguntas do Chae relacionadas ao casamento e também aos rituais que o mesmo possuía, algo mais sério, porém, não tinha tensão ruim entre eles e Hoseok aproveitava cada segundo daquilo.

Entraram no chalé de destino e tanto o alfa como o ômega se surpreenderam com o que viram. Era um lugar com apenas dois cômodos grandes, ambos iluminados apenas por velas, as janelas eram completamente tampadas por tecidos grossos impedindo que a luz do dia entrasse e também que alguma pessoa visse o que estava acontecendo ali dentro. Tinha o cheiro de sais misturado com a essência do casal que entrou ali dentro, era forte, mas nada que fizesse o nariz de Hoseok arder, chegava até mesmo a ser confortável.

O cômodo que estavam era cheio de sofás e guarda-roupas, na frente de um deles estavam as roupas tradicionais feitas sob medida, não havia nada além daquilo ali, se tornava até mesmo a ser muito estranho. Já o outro tinha uma grande banheira já cheia e pronta para o casal usar, as velas eram mais presentes ali e também parecia mais iluminada por causa dos azulejos claros usados ali.

— No clã Chae o casal não se via antes da cerimônia... — Hyungwon comenta baixinho enquanto olhava em volta. — Isso aqui se torna cada vez mais estranho, mas estava achando estranho mesmo não ter nenhum tipo de ritual maluco no casamento. — Brincou o ômega tentando amenizar as coisas. Hoseok riu baixo e foram até a frente da grande banheira, soltou um suspiro, olhando fixamente nos olhos atentos do companheiro.

— Nós fazemos isso porque os antigos acreditavam que o banho limpa não apenas o corpo, mas a alma também e o casal fazendo isso limpa a alma de ambos, livrando-os de todos os pecados anteriores a sua união. E fazendo isso juntos, renascem novas pessoas prontas para iniciar uma vida em conjunto, aprendendo a viver e se tornando apenas um ser. É algo como uma marca, só que mais espiritual. — Hoseok explica mordendo os seus lábios. — Eu não vou fazer nada com você, juro.

— Eu confio em você, Hoseok. — Sussurrou Hyungwon arrancando um sorriso do alfa.

Deram um breve selar de lábios enquanto Hoseok procurava a barra da blusa do ômega, ele parecia calmo por fora, mas estava muito nervoso e também com um tanto de vergonha, as coisas não melhoravam muito ao lembrar que aquela seria a primeira vez de muitas outras. Retirou a blusa do mais novo, sentindo o olhar do mesmo analisando cada ação que fazia, sorriu de forma gentil e retirou sua própria blusa, conseguiu ver Hyungwon corando um pouco ao ver o tronco do alfa exposto. Não pode evitar de rir um pouco, aquela deveria estar sendo uma experiência constrangedora para ambos, pois estavam conhecendo uma parte mais intima do parceiro e arrepios percorriam por seus corpos só de imaginar.

Viu o Chae retirando suas partes de baixo devagar, fazendo com que o alfa conseguisse analisar cada parte de seu corpo, como imaginado, o ômega tinha um corpo esguio e seus músculos pouco desenvolvidos era lindo na visão de Hoseok. Hyungwon não tinha marcas de cicatrizes e cortes abertos, assim como também não estava acostumado a ver, ao pousar o olhar no corpo do mais velho se assustou um pouco, mas também achava um tanto sexy.

Entraram na banheira sem muitos toques, assim como evitavam olhar um para o outro e a vergonha os impedia de conversar, Hoseok estava começando a ficar nervoso e ansioso, também com medo que Hyungwon fosse acabar não querendo se aproximar de si. Mas resolveu tentar a sorte puxando o ômega para sentar entre suas pernas, as costas do mesmo eram branquinhas conseguia ver um pouco dos ossos de sua costela, assim como algumas pintinhas em toda a região, tão fofo.

— Relaxe... — Sussurrou no ouvido do ômega sorrindo de canto. Depositou um beijo na nuca do noivo enquanto pegava uma esponja com uma de suas mãos, pelo cheiro forte que Hyungwon exalava era fácil saber que ele estava assustado. Hoseok não demonstrava, mas era completamente viciado naquela essência exótica que o Chae tinha, era como um pequeno pedaço do pecado, o cheiro do vinho mais puro e doce que tinha, deixava o alfa louco e completamente bêbado internamente.

Passava a esponja delicadamente pela pele alva do companheiro, observando cada detalhe da mesma, desde os poucos pelos até alguns roxos que estavam desaparecendo, queria dizer como Hyungwon era perfeito e espalhar isso para o mundo, mostrar para todos a sorte que tinha de ter alguém tão maravilhoso ao seu lado. Como queria marca-lo, não se importava com o fato de ficarem ligados para sempre, porque era exatamente aquilo o que Hoseok queria.

Terminou de ensaboar e enxaguar o corpo do noivo, lhe deu um selinho rápido e colocou o shampoo na palma de sua mão em seguida levando a mesma até os fios de cabelos negros do Chae. Esfregou o produto no couro cabeludo do mesmo com cuidado, aproveitando aquele silêncio confortável, ria vez ou outro quando Hyungwon gemia em deleite, fazia uma pequena massagem em seus ombros sempre que sua mão descia próxima aos mesmos. Tudo para que o mundo desaparecesse de seus pensamentos, queria que aquele sentimento de paz fosse recíproco.

Após dar o banho completo em Hyungwon, tomou um banho rápido enquanto o outro estava se trocando sozinho no outro cômodo. Provavelmente ver o ômega corado lhe agradecendo pelo carinho fosse a melhor coisa que já teria visto em toda a sua vida, nada acabaria com a felicidade de Hoseok naquele momento.

{...}

O casal andava pelo bosque com um tanto de dificuldade por conta das roupas que estavam vestindo, pelo que Kihyun tinha dito, tudo o que estava acontecendo ali estava ao gosto de Hyungwon desde as cores do hanbok* até o local onde seria a cerimonia. Eles tinham preferido fazer algo apenas entre os sete, o Chae ainda estava muito tímido em relação aos outros membros do clã e aquilo era completamente compreensível, principalmente após ao seu juramento.

Andavam de mãos dadas enquanto caminhavam conversando baixinho, Hoseok admirava a beleza do Chae vestindo aquele hanbok branco com detalhes em azul, tinham alguns bordados formando corações em dourado, tudo feito a mão pelos costureiros responsáveis. A roupa do alfa era bem similar, ele mesmo não tinha reparado na mesma com detalhes, estava distraído demais com o seu companheiro.

— Hoseok oppa! — Uma voz feminina se fez presente. O loiro sabia exatamente de quem se tratava, então parou de caminhar e soltou delicadamente a mão do seu noivo, virou-se e viu Yerim junto a Seulgi vindo em sua direção.

— Quase não conseguimos! — Disse Seulgi ofegante após a corrida. Hoseok riu da expressão que a menina fez e se abaixou para ficar na altura das duas, poderia chegar atrasado para o seu casamento, mas valeria a pena pelas suas crianças.

— Trouxemos isso para vocês oppas, esperamos que gostem. — Yerim disse tirando duas coroas de flores grandes e eram muito bonitas, além de parecerem bem resistentes. — Hoseok oppa nos ensinou a fazer e queríamos que vocês ficassem ainda mais bonitos hoje!

A menina disse colocando uma das coroas na cabeça de Hoseok com cuidado, em seguida Hyungwon se abaixou também para a garota colocar e agradecendo quando ela colocou o objeto em seus cabelos. Ambas as coroas eram de rosas brancas, mas com alguns botões modificados para atingirem o tom azul bebê, tinha a presença de algumas folhas e era um tanto pesado por conta da espessura.

— Ficaram lindas, obrigado meninas. — Hoseok disse bagunçando o cabelo das duas que riram, mas em seguida dando tapinhas nas mãos do alfa.

— Oppa, vocês têm que ir! — Disse Yerim, Seulgi assentiu apressada.

— Depois conversamos sobre as coroas. — A outra menina afirmou concordando e empurrando Hyungwon para andar para frente, enquanto Yerim fazia o mesmo com Hoseok, os adultos tentavam não rir da situação.

— Certo, certo, mas depois quero saber como vocês fizeram isso ficar colorido tão rápido. — O loiro disse brincando enquanto segurava novamente a mão de Hyungwon e se despediam das meninas.

Tudo pareceu acontecer em câmera lenta quando chegaram ao local da cerimônia. A respiração do alfa estava descompassada, assim como o seu coração, ele e Hyungwon entrariam assim que a lua atingisse o topo do céu – agora estrelado, enquanto todos os seus amigos o esperavam em seus lugares para que o culto começasse. Ficou realmente surpreso quando viu a presença do pequeno Woozi ou Jihoon, o pequeno alfa realmente tinha se tornado amigo de Hyungwon e teve uma participação especial ali, estava ao lado de Hyunwoo na linha de alfas e se tornava um tanto engraçada a diferença de alturas. Todos, incluindo a Grandma que estava já no pequeno altar improvisado, estavam vestindo trajes tradicionais completamente brancos e impecáveis.

Poucos poderiam saber, mas era um momento muito esperado pelo loiro e estava muito nervoso, mesmo que por fora parecesse extremamente calmo, por dentro parecia que iria explodir. A flauta transversal se fez presente, começando uma melodia calma e dócil, foi exatamente nessa hora que Hoseok começou a tremer de ansiedade, mas Hyungwon segurou em sua mão e o olhou rapidamente no fundo de seus olhos, todos os sentimentos ruins foram embora.

— Vamos? — O ômega perguntou num sussurro mínimo, o alfa apenas foi capaz de assentir.

Jihoon tocava a flauta com maestria, enquanto o casal andava até onde se encontrava a senhora que iria levar esse compromisso até os deuses e selá-lo para sempre. Não demorou muito para que os noivos se posicionassem um em frente ao outro, com a sacerdote em frente aos mesmos com um largo sorriso no rosto, aos poucos a música chegou ao seu fim e o silencio predominou o local.

— Hoje, estamos unidos aqui nessa noite perante aos deuses para unir Hoseok e Hyungwon, aqueles que nem mesmo a morte pôde distanciar. — Grandma começou, provavelmente aquilo pegou o ômega de surpresa já que ele arregalou os olhos após ouvir, fazendo o alfa segurar o riso. — Sabemos que a vida não dura para sempre, mas nós concedemos para vocês dois a eternidade entrelaçados como apenas um, independente da marca ou vida, quando duas pessoas compartilham sua alma e se tornam um único individuo, nem o maior dos deuses pode separá-los. — Ambos assentiram sérios. — Cientes de sua responsabilidade, podem fazer os votos.

— Eu, Hoseok, líder e membro do X Clan, aceito Chae Hyungwon como minha eterna alma gêmea. — Suspirou. — Não somos capazes de controlar o que fazemos em nossas vidas passadas, mas peço eternas desculpas por não cumprir com o meu dever de proteger você como deveria, então, nessa minha vida, irei lhe proteger e cuidar até o meu último suspiro.

Hoseok estava segurando a vontade de chorar dentro de si, mas era impossível controlar os seus olhos marejados evidentes, assim como a voz embaralhada já quase nem saindo direito. Ficava um tanto melhor em ver que não era o único a estar daquela forma, sorriu torto para o noivo a sua frente e deu um beijo no topo de sua testa.

— Eu, Chae Hyungwon, líder e membro do X Clan, aceito Hoseok como minha eterna alma gêmea. — O ômega mordeu o próprio lábio. — Sei que tudo isso não é apenas um acordo entre dois clãs, mas você me fez completo e também acredito em suas palavras, apenas consigo te agradecer por cuidar de mim e farei o possível para retribuir o carinho. — Hyungwon deu um beijo na testa de Hoseok e voltou em sua posição inicial em seguida.

— Lhes declaro, oficialmente casados perante aos deuses e nada nunca poderá mudar isso. — A velha grandma terminou rindo da cara do casal abobalhado. — Estão esperando o que? Beija logo!

Os presentes riram e quando o casal finalmente se aproximou para selar seus lábios, o som de dois tiros cortou a harmonia do momento.


Notas Finais


*hanbok : Traje tradicional coreano.
Música que o Jihoon tava tocando: https://www.youtube.com/watch?v=k-L-R9vutoQ
Eu estou de "férias" e então, provavelmente poste mais rápido. Como vocês podem ter visto, finalmente, estamos chegando ao fim de Helvegen >-< Sei que esse capítulo foi muito esperado por todo mundo, então espero que a espera tenha valido a pena <333333333
Até o próximo, muito obrigada mesmo a todo mundo pelos comentários e favoritos, é muito importante pra mim!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...