História Hematomas - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Bdsm, Bondage, Dominação, Dominador, Drama, Fujoshi, Gay, Lemon, Masoquismo, Original, Romance, Sadomasoquismo, Sexo, Submisso, Violencia, Yaoi, Yaoi Lemon
Visualizações 345
Palavras 4.535
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


* Vocês pensaram mesmo que eu não ia postar um epílogo/especial, dia 8, pra fechar bonitinho 6 meses?

* Então gente, esse é um especial curtinho, mas espero que vocês gostem!

* Tem mais sobre o Finn e o Leonard, pra quem queria um lemon deles >< Tentei fazer o meu melhor!

* Lembrando que Hematomas é publicada no Wattpad, se puderem ler e votar por lá eu agradeceria demais!


* Espero que gostem!

Capítulo 26 - Epílogo


 

Marc estava preocupado e ansioso. Olhou para toda a loja com o cenho franzido, indeciso entre qual sabor escolher. Precisava ser um que Archie gostasse. Não sabia de qual cor seria a decoração. Se fosse o próprio aniversário faria tudo preto, mas como era Archie pensou em cores mais vivas.

            Era claro que Leonard não havia deixado-o ir sozinho escolher as coisas para o aniversário surpresa. Ele estava de olho em tudo que Marc tocava, xingando-o toda vez que tocava em cores escuras.

            ━Não Marc, cores alegres! -conduziu-o pelos ombros até o outro lado da loja, colorido e festivo

            ━Ele não é você! -exclamou com impaciência- Não usa camisas floridas, por exemplo. -resmungou

            ━Que insulto! Eu tenho estilo. Você só usa cores fechadas, por isso sua cara está sempre virada nessa carranca!

            ━Não estamos escolhendo roupas, pelo amor de Deus! -revirou os olhos com irritação

            ━Por que quis vir junto então? Eu poderia ter escolhido tudo sozinho e ele iria amar! -sorriu

            ━Por que é meu namorado! -ajeitou os cabelos com impaciência

            ━Você fica um amorzinho quando está perto dele, mas quando está longe… Jesus!

            Bufou e continuou olhando as cores que pouco lhe agradavam, mas acabou escolhendo decorações amarelas em tom pastel e um vermelho vivo.

            ━Melhorou, gostei da combinação. -Leonard arqueou as sobrancelhas- O bolo podia ser de frutas! -sorriu

            ━Nem pensar! -Marc negou veementemente- Bolo de frutas nem é bolo, quem é que gosta de bolo de frutas?!

            Leonard abriu a boca para reclamar mas acabou rindo.

            ━Parece que você odeia frutas.

            ━Tem que ser um bolo bom, de chocolate, com recheio de avelã, ou cappuccino. -apertou os olhos tentando imaginar o sabor

            ━Então será de chocolate com avelã. Capuccino pode deixar amargo.

            ━Então terminamos? -Marc perguntou com alívio

            ━Sim! -Leonard bateu palmas- O resto deixa comigo, eu vou decorar o salão e escolher as músicas.

            ━Nem pensar, as músicas eu vou escolher. -disse com convicção

            ━Como você é chato! -Leonard revirou os olhos e massageou as têmporas- Sua companhia me deixa nervoso demais. -Marc arqueou as sobrancelhas, um meio sorriso no rosto

            ━Eu te deixo nervoso? Finn não vai gostar disso, perder duas pessoas para mim. É uma pena que eu nunca vou poder te corresponder porque você é irritante demais.

            E depois de insultos, xingamentos, palavras de reconciliação por parte de Leonard e um xingamentos de Marc, saíram da loja cheios de sacolas.

______

            Finn beijou Leonard com carinho ao abrir a porta para ele. Viu que as sacolas em suas mãos eram muitas e ajudou-o a colocá-las em cima da mesa.

            ━Tudo isso?

            ━Sim Finn, Marc é rico, ele quem pagou. -sorriu com alegria

            ━Digamos que você também não é pobre… -Finn riu

            ━Mas o namorado é dele. -Leonard inclinou-se e beijou-lhe na bochecha

            Adorava chegar em casa e vê-lo trabalhando, fazendo cálculos e fechando orçamentos, fosse da floricultura ou das obras e projetos nos quais precisava de ajuda. Estava até pensando em abrir uma empresa de construção, focada em ambientes sustentáveis, assim poderiam trabalhar juntos e sem sair de casa, mas era apenas uma ideia inicial.

            ━E você vai montar tudo? Aliás, onde vai ser? -começou a abrir as sacolas com curiosidade

            ━Aluguei um restaurante, espaçoso mas não muito grande. Marc disse que poucas pessoas irão, basicamente nós, o irmão dele e talvez a mãe… -mordeu os lábios e tentou lembrar se havia esquecido de alguém

            ━E não é muita coisa pra uma festa pequena?

            ━Finn, eu adoro festas e planejá-las também me deixa mais alegre que o habitual, então nada será econômico, porque, repetindo, Marc é rico e quis comprar as melhores coisas e ir na loja mais cara. -revirou os olhos e começou a tirar as coisas da sacola, com a ajuda de Finn

            ━Como ele se comportou hoje? Sabe que eu tenho medo de te deixar sozinho com ele.

            Leonard gargalhou e puxou o queixo de Finn para dar-lhe um beijo estalado nos lábios. Ele era engraçado mesmo sem saber e ficava adorável fazendo aquelas piadinhas e provocando Marc. Riu mais ainda ao ver as bochechas dele tornarem-se vermelhas com rapidez.

            ━Foi tudo normal, normal tipo Marc. Mas você sabe, emburrado, sem paciência e escolhendo coisas horrorosas. Logo vi que ele não podia ser gay, não com aquele mau gosto. -respirou fundo com desapontamento e Finn riu

            ━Pelo menos ele não foi rude… -o asiático fez uma careta e Finn apertou os olhos- Ou foi?

            ━Marc é naturalmente rude, mas não se preocupe, não me magoo fácil assim.

            Depois que tiraram tudo das sacolas a mesa ficou abarrotada de papéis de doces amarelos, decorações vermelhas e pratos enfeitados bonitos. Ambos suspiraram e se olharam.

            ━O que vamos fazer agora? -Finn indagou com receio, olhando para aquele monte de coisas com pesar

            ━Sexo. -Leonard respondeu seriamente

            Finn riu mas parou ao perceber que ele falava sério. Piscou algumas vezes e o olhou com confusão, os olhos azuis percorrendo o semblante sério e concentrado na mesa em frente.

            ━Hã?

            ━Desculpe, queria ver sua reação. -ele começou a rir e finalmente o olhou, um sorriso largo- Mas… Bem, digamos que passei essa semana toda só pensando em como você ficou lindo, naquele colchão, quando te pedi em namoro… -mordeu os lábios- Não pense que eu sou ninfomaníaco!

            ━Leonard nós não fazemos sexo há uma semana, você certamente não é ninfomaníaco, caso contrário estaria subindo pelas parede já. -revirou os olhos com um risinho

            ━Ah que bom! É que, você sabe, tem todo meu passado, então não quero que você ache que por algo que eu costumava fazer eu agirei de tal maneira… -suspirou

            ━Se você quer fazer não tem problema me dizer. -buscou a mão dele e a apertou com carinho- Eu não penso assim, não se preocupe.

            ━Ah Finn você é tão bonitinho!

            Leonard não aguentava mais olhar para o rosto lindo e angelical dele sem apertá-lo. Aproximou-se e ficaram frente a frente. Tocou suas bochechas com carinho, respirou fundo e fechou os olhos, inclinando-se para beijá-lo com carinho. Os lábios abriram-se devagar para ele, convidando-o a explorá-lo.

            ━Eu amo estar com você -sussurrou sob seus lábios

            ━Eu também -Finn respondeu sinceramente

            Queria dizer mais coisas, como o quanto amava quando conversavam sem parar sobre qualquer assunto, ou sobre o quanto gostava de dialogar sobre o relacionamento, falando com sinceridade o que gostavam um no outro, ou do que não gostariam que acontecesse... Tinham uma intimidade invejável e bonita que havia crescido com o tempo, tornando-se uma relação incrivelmente madura.

            Abriu a camisa de Finn com afobação, ansioso por tocá-lo sem nenhum impedimento, por inteiro, pele com pele, senti-lo quente encostado em si.

            Desceu os beijos pelo pescoço dele, fazendo-o gemer baixinho. Alguns suspiros escapavam de seus lábios. Com dificuldade Finn conseguiu puxar a camiseta de Leonard para cima.

            ━Você fica todo arrepiado quando eu te beijo aqui -beijou a jugular do loiro e ao vê-lo estremecer sorriu de canto sob sua pele

            ━Eu posso te beijar em qualquer lugar que você se contorce todo. -Finn retrucou com a voz ofegante

            Quando se afastaram para tirar as calças o loiro sorriu e empurrou-o para o sofá, deitando-se em cima dele rapidamente, rindo enquanto o fazia. Aproveitou para beijar sua barriga magra e durinha, subindo a boca até o peito para finalmente chegar ao pescoço, onde deu uma atenção especial à área perto da orelha.

            Leonard estremeceu e se contorceu na mesma hora, sentindo o corpo esquentar com o beijo ali. Quis empurrá-lo, rindo, mas não conseguiu e limitou-se a sentir os toques que faziam sua pele formigar de prazer.

            As calças foram para o chão com rapidez. Enquanto as tiravam se olharam sem conseguir conter a risada e quando finalmente ficaram pelados conseguiram ficar sérios.

            Os cabelos loiros de Finn já grudavam na testa; ele suava e ofegava com os beijos que haviam dado. Leonard lhe olhava com desejo, um olhar que lhe deixava excitado de um jeito incrível. Ele era todo sedutor, ainda mais quando estava sério, encarando cada pedacinho do seu corpo com desejo.

            Leonard puxou-o pela cintura e quando os dois corpos se encostaram sem nenhuma barreira, ambos abriram a boca e emitiram um gemido baixo e rouco. Os toques subiram e desceram, pelos corpos, dos cabelos às coxas, tudo isso enquanto as bocas se tocavam com amor e desejo. Os lábios resvalaram uns nos outros e as línguas misturaram as salivas e trataram se explorar-se.

            ━Olha para mim -o asiático pediu, segurando o queixo de Finn no meio do beijo

            Quando os olhos semicerrados lhe encararam, azuis, claros e límpidos, perdeu-se completamente. O amava demais, ele estava entregue, e Finn também o amava. Poderia ficar admirando-o por minutos, horas, sem nunca se cansar daqueles traços lindos e angelicais.

Beijaram-se novamente, ofegantes, com a respiração entrecortada. Os toques se estenderam, mais precisos e rápidos, ansiosos e ao mesmo tempo cuidadosos.

            Deu um jeito de colocá-lo abaixo de si e logo tratou de beijar os quadris do loiro, descendo a boca até a virilha, onde demorou-se, deliciando-se com os suspiros e gemidos que Finn dava.

            As mãos apalparam suas coxas enquanto a língua percorria toda a extensão do membro dele, provando o sabor almiscarado que já escorria de excitação.

            ━Você é tão sensível aqui… -tocou-lhe a ponta do membro com os lábios carnudos e sorriu ao vê-lo ofegar

            ━Leonard -resmungou. Algumas gotas de suor escorriam por sua testa

            Finn tinha um problema: toda vez que Leonard lhe tocava sentia uma urgência enorme em chegar logo ao orgasmo, e por vezes acabava se precipitando, antes da hora.

            ━Eu gosto quando você goza antes da hora, me faz pensar que eu sou muito bom no que eu faço. -piscou enquanto o colocava por inteiro na boca

            Finn deu um sorrisinho fraco e inclinou o pescoço no sofá; cobriu a boca com a mão e arregalou os olhos com sofreguidão ao senti-lo quente em volta do pênis. Ele lhe molhava com a língua em movimentos circulares, ao mesmo tempo em que movia a boca para cima e para baixo. Sentia-se prestes a explodir só com aquilo e estava tentando se segurar ao máximo. Gemeu alto, sem conseguir se conter e fechou os olhos ao perceber como a boca de Leonard lhe recebia bem.

            Era quente, úmida e convidativa demais. Mordeu a própria mão, tentando ao máximo se controlar, estremecendo com as ondas de prazer que percorriam seu corpo e com um grito de pesar chegou ao clímax, com a barriga contraindo-se, as pernas estremecendo e sentindo um formigamento dos pés à cabeça.

            O asiático lambeu os lábios e encarou-o com divertimento. Finn cobriu o rosto com o braço, parecendo cansado demais. O corpo era tomado de espasmos intensos e trêmulos.

            ━Ah Leonard… -murmurou com vergonha

            Ele inclinou-se para frente e tirou a mão dele dos olhos, encarando-o com um sorriso bobo.

            ━Por que está assim? Não tem problema isso acontecer, eu gosto. -beijou-o nos lábios

            ━Eu não queria. -Finn falou baixinho, sem jeito

            ━Não importa. Além disso, você sempre teve um gosto bom. -deu um sorriso torto que fez o loiro corar mais ainda

            Suspirou com resignação ao sentir o corpo acalmar após o clímax. Tomou fôlego e puxou Leonard pela nuca, iniciando um beijo carinhoso, passando a língua sobre seus lábios.

            ━Eu posso te fazer gozar quantas vezes você quiser. -o asiático sussurrou no meio à boca de Finn

            As mãos de Leonard desceram para as nádegas dele, as tocou com vontade, apertando a carne com volúpia. Os dedos percorreram o interior das coxas, fazendo-o estremecer e as afastou com lentidão, perdido e desatento pelo beijo que Finn lhe dava.

            ━Abre as pernas -pediu

            ━É a sua vez? -perguntou, não parando de beijá-lo, segurando seu rosto

            ━Ah Finn eu não consigo me concentrar com você me beijando desse jeito, ainda mais com as pernas abertas. E sim, da última vez eu fui ativo.

            Finn suspirou e abriu as pernas no sofá, dobrando-as um pouco. Para ele tanto fazia ser ativo ou passivo, às vezes preferia a segunda opção porque não corria um risco maior de decepcionar. Leonard fingia não se importar com o fato dele gozar rápido, ao menos era o que Finn pensava, porque o asiático adorava saber que era o motivo da sua afobação. O achava tão bonito e sexy que não conseguia se segurar.

            ━Tudo bem -suspirou

            ━Mas se você não quiser não tem problema… -Leonard falou com preocupação, não querendo forçá-lo a nada

            ━Leonard, não tem problema! -Finn disse com um pouco de impaciência, puxando-o para outro beijo de tirar o fôlego, enquanto fechava suas pernas em volta da cintura dele

            O amava demais, mas ele se preocupava ao extremo às vezes, e estava sempre querendo agradá-lo a todo custo, o que era muito bom, mas por vezes exagerado. Entretanto, ambos sempre relevavam o que não gostavam e no fundo sabiam que estavam recém se conhecendo e se acostumando um com o outro.

            O asiático já havia abaixado as calças com rapidez e com a mesma velocidade pegou uma camisinha no bolso da calça, já que andava sempre preparado, e vestiu-a com ansiedade enquanto Finn beijava seu pescoço com carinho, as mãos acariciando sua nuca.

            Aquela parte sempre doía, e não gostava daquele incômodo inicial, mas com o lubrificante a entrada ficou mais fácil e logo tentou relaxar nos braços do namorado. Leonard beijou seus ombros com carinho enquanto esperava-o se acostumar.

            Geralmente não falavam durante o sexo, deixavam os corpos falarem por si. No momento ambos estavam suados e quentes; sentiam a pele formigar em todos os lugares. Os dedos dos pés de Finn não conseguiam ficar parados, assim como todo o corpo dele, que se contorcia e estremecia no sofá.

            Os movimentos de Leonard eram lentos, buscava aproveitar cada sensação sem pressa. No momento não conseguia parar de gemer, enquanto segurava uma perna de Finn sobre seu ombro, beijando a pele do lugar com carinho. Adorava olhá-lo de cima, de ver o quanto o corpo branco ficava vermelho em alguns lugares, o suor que fazia a pele brilhar, as bochechas vermelhas, a respiração ofegante, ouvir os gemidos baixos… Mordeu os lábios ao encará-lo diretamente nos olhos azuis semicerrados de desejo e chegou ao clímax com um grito mudo, perdido no olhar intenso de Finn.

_____

            Archie não sabia para onde Marc o estava levando. Imaginou que era para um restaurante chique onde havia reservado mesas, ou para uma suíte luxuosa… Ou talvez para um lugar afastado e aconchegante? Várias ideias passavam por sua cabeça enquanto o carro rodava a cidade. Sentiu um toque em seu joelho e rapidamente entrelaçou os dedos nos de Marc.

            ━Estou ansioso agora -murmurou com um sorriso

            ━Já estamos chegando.

            Ele prestava atenção nas sinalizações e Archie inclinou-se para beijá-lo na bochecha com ternura. Pelo espelho podia ver alguns hematomas no pescoço, mas o suéter azul conseguia cobri-los sem dificuldade. Suspirou e tentou relaxar.

            Lembrou-se que Marc havia lhe contado que os pais iriam voltar para o país e resolveu puxar algum assunto, já que não gostava daquele silêncio.

            ━Que dia seus pais vem?

            ━Eles não me disseram, não sei.

            ━E você vai ganhar um irmão, ou irmã, como se sente? -riu ao ver a careta desconfortável que ele fez

            ━Realmente não vai fazer muita diferença. -respondeu com amargura- Já tenho minha própria vida e eles a deles.

            ━Marc, você faz parte da vida deles! -ele revirou os olhos

            ━Não faço parte da vida deles há três anos, e sendo sincero, não me importo muito com a gravidez dela, não gosto dessas mudanças e não quero que a vinda deles afete a nossa vida.

            Archie engoliu em seco, um pouco chocado com a frieza dele, mas logo pensou e constatou que ele ainda tinha muitas mágoas com a família, mágoas que não pretendia rever ou perdoar porque ele era orgulhoso demais para isso.

            ━Desculpe, se te chateei. -Marc murmurou, apertando sua mão com carinho- É seu aniversário, não deveríamos falar sobre mim.

            ━Mas você faz parte de mim -o garoto sussurrou

            Marc deu um risinho com aquela fala romântica, mas gostou de ouvi-la.

                        ______

            O salão era amplo, arejado e as decorações enchiam a mesa principal, que estava cheia de docinhos, salgados e o bolo. Leonard pediu silêncio a todos e puxou Finn para um cantinho ao ver a porta da frente abrir e o casal tão aguardado entrar. Estava escuro e Archie resmungou alguma coisa baixinho, logo em seguida Marc envolveu seus ombros num abraço e beijou-lhe o pescoço com carinho.

            ━Feliz aniversário -sussurrou

            As luzes se acenderam e o garoto piscou sem parar e olhou em volta, tentando se localizar e focar no rosto de uma só pessoa. Alan estava ali, com um sorriso enorme no rosto e Archie correu para abraçá-lo. Olhou por cima dos braços do irmão, viu Leonard e Finn, também abraçados e lhes cumprimentou com um abraço também.

            Não podia acreditar naquilo! Ainda tentava entender o que estava acontecendo e viu que Julian e Ada estavam ali também, assim como antigos colegas do restaurante e da faculdade. Virou-se para Marc e nesse momento todos começaram a cantar parabéns, formando um círculo em volta da mesa principal.

            ━Marc, você fez tudo isso?! -Archie envolveu a nuca dele com as mãos e se inclinou para beijá-lo, com um sorriso largo

            ━Sozinho não, mas a ideia foi minha. -beijou-lhe a bochecha e inspirou o perfume de jasmim do garoto, perdendo-se em devaneios de como o amava

            ━Eu amei, obrigada -murmurou, o rosto encostado em seu ombro

            Depois de muitos beijos se separaram para Archie apagar as velas do bolo. Ao ver aquele doce tão grande riu alto ao soprá-las. Mal esperava para comê-lo logo, visto que sua paixão por doces continuava enorme.

            Todos bateram palmas, festejando mais um ano de vida de Archie, por quem todos ali nutriam admiração e carinho.

______

            As músicas escolhidas por Marc agradaram até mesmo Leonard, e todas as pessoas pareciam estar se divertindo. O bolo havia sido o ponto alto da festa, pois todos que o comiam elogiavam.

            ━Ela não veio, mas te mandou uma foto. -Alan lhe estendeu uma caixinha roxa

            ━Uma foto? -franziu o cenho, abrindo a caixa com curiosidade

            Ali dentro havia uma foto tirada há muitos anos, quando Archie ainda era um bebê, ele estava no colo da mãe, sorrindo para a câmera. Havia uma janela atrás dos dois e nela conseguiu ver o reflexo do pai, mais jovem e com a câmera na mão.

            Archie sorriu, sentindo os olhos encherem-se d’água. Aquela parte de sua vida, quando não havia complicações ou responsabilidades, era sua favorita. Se pudesse voltar no tempo com certeza voltaria para aquele momento, no colo da mãe, sorrindo, com grandes olhos verdes que transmitiam alegria e inocência.

            ━Tem algo escrito atrás. -Alan virou a foto lentamente

            Apertou os olhos para ler o que a mãe havia escrito e emocionou-se a cada palavra.

            “Nessa foto você tinha 2 anos e adorava sorrir pra qualquer coisa ou pessoa. Naquela época você era o bebê mais alegre que eu havia visto. Hoje você cresceu mais um pouco, e eu também. Ainda reflito sobre tudo que te disse, não estou preparada para algumas coisas, mas você é meu filho e isso ninguém vai mudar. Feliz aniversário Archie.”

            As lembranças encheram sua mente, momentos em que era criança, de como agia naquela época, do que gostava, como as coisas aconteciam… Havia sido uma infância feliz, cercado de amor e cuidados. A adolescência havia sido totalmente o oposto, e era uma época difícil para se lembrar, por isso preferia guardar os momentos bons e lembrar do quanto havia amadurecido.

            Alan olhou-o com ternura e limpou algumas lágrimas que escorriam pelas bochechas coradas.

            ━Ela preferiu não vir, mas tenho tentado ajudá-la a entender você. -Archie riu

            ━Me entender? Eu não sou tão difícil assim. -murmurou

            ━Acho que ela não está preparada para lidar com Marc, nem com você. Ela disse que se arrepende, mas não tem coragem de pedir desculpas.

            O garoto suspirou e guardou a foto na caixa.

            ━Posso ir visitá-la. -sugeriu

            ━Você não guarda nenhum rancor, Archie? -indagou com surpresa

            Sabia que a mãe havia dito coisas muito fortes e más para o irmão e admirava-se com sua maturidade.

            ━Não… Só não gosto de lembrar, mas o futuro é outro tempo, ainda podemos mudá-lo. -sorriu e abraçou Alan

            Tinha certeza de que Archie sabia se cuidar muito bem, e tomar conhecimento do quanto ele havia crescido e evoluído era incrível. Não era mais o garoto frágil, ao qual qualquer coisinha lhe deixava triste, pelo contrário, agora ele era maduro, consciente e não sofria pelo passado.

            Marc juntou-se a eles, colocando um braço em volta da cintura do garoto, olhando para Alan do mesmo jeito que olhara a primeira vez que haviam se conhecido. Algumas pessoas não haviam mudado muito, pensou Alan. Ele continuava com aquele olhar arrogante.

            ━Oi Marc.

            ━Oi, gostou do bolo?

            Arqueou as sobrancelhas com a pergunta amigável, que destoava da expressão facial e acabou rindo baixinho. Pelo visto ele só tinha a expressão irritada.

            ━Sim, estava ótimo. -respondeu

            ━Eu que escolhi.

            Archie riu e apertou com carinho o braço do namorado.

            ━Ele está se gabando como se tivesse feito o bolo. Você só escolheu os sabores Marc! -sorriu

            ━Ainda bem, se dependesse de Leonard seu bolo ia ser de frutas.

            Archie torceu o rosto numa careta e Marc concordou.

            ━Seja mais agradecido por eu ter escolhido o sabor.

            Alan riu daquela frase e logo em seguida se despediu dos dois, dizendo que precisava tratar de negócios no escritório. Estava feliz por Archie. A floricultura estava bem, recém inaugurada e o relacionamento dele com Marc havia melhorado. No início notara uma aura estranha em Marc, percebia-se que havia algo estranho na relação deles, mas agora só sentia tranquilidade emanando de ambos. Saiu sorrindo com felicidade.

            Marc sentiu um toque no ombro, virou-se e deu de cara com os amigos, Ada e Julian.

            ━Oi! -Archie os cumprimentou com um sorriso e eles retribuíram

            ━Quem te viu e quem te vê hein Marc? -Julian provocou e Ada riu

            ━Algum problema? -levantou uma sobrancelha com um sorrisinho torto

            ━Nenhum, imagina. Só não pensava que vocês se amavam tanto assim… -ele riu

            ━Ele está brincando, era óbvio que a gente sabia. -ela revirou os olhos- Marc só se fazia de idiota, mas no fundo ele te amava demais, desde o início. -ela apertou de leve uma bochecha de Archie

            ━Sim, ele era um completo idiota. -Archie brincou, exagerando na expressão facial e Marc beliscou seu pulso

            ━Vamos deixar vocês sozinhos porque Marc está me olhando como se fosse me matar -Julian murmurou- Se cuida Archie, e feliz aniversário! Merece muitos presentes por aturar esse cara.

            ━Tudo de bom Archie, deixei o presente na mesa, aproveita a festa. -ela lhe deu um beijo no rosto e saiu sorrindo

            Virou-se de frente para Marc e beijou-lhe rapidamente.

            ━Obrigado, pela festa, pelo bolo, por tudo… -falou com sinceridade

            ━Eu mereço um agradecimento decente. -deu um sorriso torto e Archie corou

            Olhou para os lados e empurrou-o para um canto entre o banheiro e outra parede. Mordeu os lábios, respirou fundo e mordiscou os lábios de Marc, enquanto uma mão subia por baixo da camiseta que ele usava.

            ━Olha só pra você, me beijando desse jeito no meio da festa? E depois reclama dos meus gostos exibicionistas.

            ━Qual o problema? -sorriu em meio ao beijo, lambendo os lábios dele com lentidão

            ━Nenhum, se quiser transar agora mesmo não vou reclamar. -riu enquanto apertava sua cintura com força, sentindo sua língua agora no pescoço

            Marc ainda estava se acostumando com aquele Archie cheio de atitude, provocativo e menos submisso. Claro que preferia vê-lo corado só por dizer algumas palavras, como antigamente, mas agora ele parecia estar mais inclinado a explorar outras coisas e tinha medo do dia em que ele quisesse experimentar o seu lado. No entanto, sabia que não lhe negaria nada dali para frente.

            ━Vou pensar no seu caso… -sussurrou, entrelaçando os dedos de ambas as mãos nos dele- Talvez depois.

            ━Nossa, não sabia que vocês gostavam dessas coisas!

            Os dois deram um pulo ao ouvir a voz de Leonard bem perto dos ouvidos. Finn estava ao seu lado e parecia um tanto desconfortável com a intromissão do namorado.

            ━Vim só desejar um feliz aniversário e dizer que estamos indo embora, para a sua alegria Marc! -sorriu largamente

            ━Obrigado Leonard -Archie falou, tentando recuperar-se do susto. O rosto estava completamente vermelho de vergonha

            ━Eu e Leonard escolhemos uma folhagem bonita para você colocar em casa.

            ━Não precisava nos atrapalhar desse jeito. -Marc resmungou e recebeu um tapa no braço

            ━Obrigado Finn, vou colocar na casa de Marc, já que eu não saio de lá. -riu

            ━Marc, você parece ansioso, como se quisesse que fôssemos embora rapidinho. Por que será? -Leonard sorriu diabolicamente, o provocando

            ━Pelo mesmo motivo que você quer ir correndo pra casa. Pra transar. -respondeu com uma expressão fechada e impaciente

            ━Marc! -Finn e Archie exclamaram em uníssono

            ━Muito bem! -o asiático riu- Algumas pessoas não estão prontas para a nossa sinceridade, Marc. Tchau Archie, tudo de bom! -puxou Finn pela mão, acenando ao longe

            O loiro sorriu e pediu desculpas  baixinho enquanto era puxado para fora.

            ━Meu Deus Marc, você não pode falar essas coisas. -Archie retrucou

            ━Mas é a verdade. -falou com impaciência- E esse Leonard é muito metido! -franziu o cenho

            ━Você que é chato. murmurou baixinho

            Marc riu puxou-o para um beijo demorado, segurando o rosto dele com as duas mãos, colando as bocas com precisão e experiência. Passaram alguns minutos se beijando, as mãos percorrendo o corpo um do outro com discrição, tentando ao máximo não chamar atenção. Depois de vários minutos Marc afastou-se e segurou o queixo do garoto com carinho.

            ━Feliz aniversário Archie, eu te amo. Mais que tudo. -acrescentou aquela última parte com dificuldade

            O garoto quase derreteu ao ouvir aquelas palavras. O tempo havia passado mas o amor que sentia só havia aumentado, ainda mais por aquele Marc apaixonado e preocupado. Era triste e ao mesmo tempo incrível saber que era a pessoa que ele mais amava no mundo.

            ━Eu também te amo, mas não mais que aquele bolo. -sorriu e abraçou-o

            Marc levantou-o do chão sem dificuldade e beijou-lhe a testa rapidamente.

            ━Vamos comê-lo então, até passarmos mal.

            E aquele tornou-se o objetivo principal: fazer algo que nunca haviam feito, comer até passar mal. Archie havia adorado a combinação de sabores e não conseguia parar de comer o bolo, portanto Marc decidiu ajudá-lo a comer o quanto quisesse, afinal era seu aniversário.

______

Os hematomas continuaram na pele de Archie, lembrando-o de quem era, mas eles não o definiam, eram apenas um lembrete de quem amava. Eram marcas de prazer.

Marc também tinha seus hematomas, mas eles não eram visíveis porque eram dolorosos. Preferia dedicar-se a ser o melhor namorado possível, tentando compensar as mágoas que havia infligido no garoto, e também porque o amava demais.

Archie nunca guardou rancor, nem dos pais nem de Marc. Talvez fosse essa a parte mais cativante de sua personalidade: saber perdoar e não prender-se ao passado.

A vida continua, o tempo não espera ninguém se curar e por isso é necessário ter compaixão e nunca desistir do amor.

F I M


Notas Finais


* AAAAAAAAAA espero que tenham gostado! É um presentinho surpresa pra vocês ><
* Minha ideia original de final pra essa fanfic era Marc e Archie separados, mas o Archie é tão maduro que não precisei afastar os dois, e o Marc também cresceu muito.
* Se tiverem conta no Wattpad, por favor votem em Hematomas, ficarei agradecida! Link: https://www.wattpad.com/myworks/107929854-hematomas
* Adorei os comentários de todos! Obrigada pelo carinho e estarei aqui caso tenham alguma dúvida ou curiosidade!
* No momento estou focada em terminar os extras de O Presidente (é uma fanfic bem diferente dessa, com capítulos enooormes de 12 mil palavras kkk) e em seguida começarei outras fanfics pra vocês!
* Tenho ideias pra fanfics: dramáticas (com traição, etc...), uma distopia (seria +16), e histórias curtas, oneshots, todas envolvem romances gays!
* Obrigada por tudo, vejo vocês por aí :) Foi ótimo esses 6 meses, obrigada por terem feito de Hematomas uma história de sucesso!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...