História Her - Camren - Capítulo 37


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren
Exibições 1.097
Palavras 1.979
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 37 - Oficialmente minha


Fanfic / Fanfiction Her - Camren - Capítulo 37 - Oficialmente minha

Lauren POV

- A Camila passou no vestibular hoje. – Alejandro falou e eu olhei para Camila confusa. – Ficou em primeiro lugar.

- Ela nem nos contou que havia feito a prova, mas estamos muito orgulhosos. – Sinu continuou. Seus pais estavam realmente orgulhosos. Eu podia ver em seus olhos. Camila sorriu. Aquele sorriso que só ela tinha. O sorriso que iluminaria o mundo todo mesmo que  fosse noite. O sorriso que comprovava que ela seria o Sol no universo. Eu sorri também.

- A Kaki é muito inteligente. Igual eu. – Sofia falou enquanto brincava com a manga do meu casaco. Todos nós rimos. – Você está bonita, Lolo.

- Vocês todos estão muito bonitos também. – Falei e ela sorriu forte franzindo o nariz. - Bem, então vamos pedir algo que valha a comemoração para hoje. Podem pedir o que vocês quiserem. Eu pago a conta.

- Não precisa, Lauren, mas obrigada. – Alejandro voltou a falar.

- Na verdade, eu estive esperando o momento certo para convida-los para jantar. Eu havia prometido a Sinu e já que aqui estamos e a oportunidade se fez sozinha no momento, acho que o jantar fica por minha conta mesmo. Eu posso arrastar a Camila um minutinho ali fora? Prometo que a trago de volta em pouco tempo. –Perguntei. Sinu estava sorrindo enquanto eu falava. Ela apenas afirmou e puxou o cardápio na mesa, chamando a atenção do marido para algum prato ao qual se interessou.

- Não demorem. Vocês ainda precisam fazer seus pedidos. – O pai dela falou novamente e eu sorri antes de levantar e esperar que Camila me acompanhasse.

Eu tomei sua mão na minha e nós caminhamos até o lado de fora do restaurante, mas ainda estávamos na varanda. Camila respirou fundo.

- Por que não disse a ninguém que tinha feito a prova? – Perguntei depois de lhe beijar a bochecha.

- Eu não queria decepcionar ninguém caso eu não conseguisse, mas...

- Mas você conseguiu. Primeiro lugar, hum?!! Eu estou muito feliz por você, babe. Parabéns! – Ela estava sorrindo tão forte, que eu não sabia se permanecia observando seu sorriso, se a beijava de uma vez ou se eu me drogava um pouco mais de tudo o que ela me dava.

- Obrigada!! – Ela se moveu um pouco na minha direção, como se fosse me abraçar, mas parou e pareceu sentir receio. A puxei para os meus braços e a abracei finalmente.

- Eu não duvidaria de você sobre fazer a prova. Saberia que iria muito bem. Deveria ter contato. Pelo menos não ficaria sozinha esperando o resultado. – Nos separamos e ela continuou sorrindo.

- Eu sei, mas acho que foi melhor assim. Agora você já sabe.

- Sim. Eu sei. – Nos encaramos. Ela estava tão linda. – Eu disse a poucos minutos que uma oportunidade havia sido feita hoje a noite e mesmo que seja a sua noite, eu ainda queria poder compartilhar tudo isso com você.

- Você está compartilhando. – Apertou minha mão. Neguei com a cabeça.

- Quero te pedir em namoro, Camila. – Seu sorriso desapareceu. Ela me olhou confusa demais. Respirou fundo. Sorriu e voltou a ficar séria. Queria poder ler sua mente. – Mas quero que aceite antes que eu faça o pedido aos seus pais.

- Não precisa perguntar pra eles. – Ela sorriu novamente como antes. Meu coração acalmou, mas ainda não havia ouvido sua resposta.

- Eu preciso sim. Não é como se você tivesse namorado uma mulher antes e será algo novo pra eles. Eu quero que confiem em mim para te fazer feliz. Eu estive tentando negar as coisas e não seguir tão rápido porque quero que eles também estejam prontos para nós, mas eu não te quero longe, quero que você perca as dúvidas sobre o que eu sinto. Quero que seja segura quanto ao que temos. Quero você só pra mim e mais ninguém.

Camila não disse nada. Ela continuou encarando meus olhos. O sorriso largo. As mãos suaram nas minhas. Ela respirou fundo. Molhou os lábios. Sorriu e desviou o olhar. Meu coração explodiria se ela não respondesse nada, mas em vez de palavras, sua resposta veio em um beijo. Veio com o beijo. Ela nunca havia me beijado assim. Ela era o meu Sol e talvez eu fosse a lua e nessa noite, nós seríamos um eclipse.

- O que foi isso? – Perguntei sorrindo depois do beijo.

- Sua resposta. – Ela ainda tinha os braços em volta do meu pescoço.

- Eu ainda não fiz a pergunta, Camz. – Ri. Ela fechou os olhos gargalhando fraco. – Mas não tem problema. Eu pergunto e você responde de novo.

- Respondo quantas vezes você quiser. – Fixou o olhar nos meus olhos. Eu era tão fraca e forte ao mesmo tempo perto dela. Camila seria o meu fim.

- Você quer namorar...

Ela nem ao menos esperou que eu terminasse. Me beijou novamente e eu ri durante o beijo. A afastei e ela gargalhou enquanto eu tentava me manter tranquila mesmo que um turbilhão de emoções estivessem explodindo dentro de mim no momento.

- Espere eu terminar a pergunta para me responder com palavras, então você me beija. Okay? – Perguntei. Ela afirmou rapidamente com a cabeça. – Camz, você quer namorar comigo?

- É claro que sim. - Dessa vez, fui eu quem a beijou. Como eu poderia a amar tanto? Nunca havia sentido isso por ninguém e talvez no fundo, eu não quisesse que fosse com outra pessoa. Queria que fosse com ela e foi. Simplesmente aconteceu.

Nós voltamos a mesa depois de mais alguns minutos. Camila não continha o sorriso no rosto e eu tentava mais uma vez acalmar a explosão de emoções no meu peito. Precisava tomar coragem para pedir aos seus pais, mas ela já era minha.

- Já fizemos nossos pedidos. – Alejandro falou enquanto voltávamos a ocupar nossos lugares.

- Mama pediu o meu. – Sofia puxou meu vestido para falar. Eu sorri pra ela.

- Que bom, princesa. Tenho que escolher o meu também então. Minha mama não está aqui pra escolher por mim. – Falei e ela gargalhou.

- Porque você já é grande. – Falou novamente e eu lhe dei um beijo no topo da cabeça. Ela me abraçou de lado rapidamente.

- Camz, já escolheu? – Perguntei a Camila que parecia ler o melhor capítulo de um livro quando na verdade ela sorria apenas encarando o cardápio.

- Por que queria nos chamar para jantar, Lauren? Acho que o jantar teria que ser convite nosso pelo trabalho magnífico que fez no quarto da Camila. – Alejandro falou mais uma vez. Talvez essa fosse a hora.

- Na verdade, não seria preciso um jantar para me agradecerem. Foi uma honra ter feito isso pela Camila. – Eu sorri pra ela. Camila estava tentando conter um sorriso e talvez esconder o nervosismo atrás dos cílios longos. – Tive uma conversa algum tempo atrás com Sinu e lhe prometi um jantar para que nós pudéssemos nos conhecer melhor.

- Ahh sim!! É uma ótima ideia então. Você e a Camila são muito amigas agora e eu fico feliz que ela tenha encontrado boas amizades novas. Talvez você posso a ajudar com alguma coisa da Universidade. – Um garçom apareceu e serviu o vinho que eles haviam pedido.

- Talvez eu possa, mas ainda não sei qual curso ela escolheu. – Me senti confusa e boba por não ter perguntando antes. Nós olhamos pra ela.

- Hmm... Arquitetura. – Camila disse sorrindo. – Estive lendo uns livros e pesquisando um pouco. Achei que seria legal.

- É muito bom. Uma ótima área. – Então o talento dela realmente era nato. Eu sabia no fundo que Camila um dia seguiria para esse caminho depois de ter visto alguns desenhos seus e do que ela era capaz de fazer durante meu trabalho na empresa. Ela era ótima.

- Nunca pensei que fosse ter uma arquiteta na família, mas isso é realmente ótimo. – Seus pais estavam sorrindo ainda. Eu respirei fundo.

- Eu gostaria de lhes fazer um pedido essa noite. A oportunidade foi posta e eu não gostaria de perder e antes que minha coragem se vá, eu queria que me ouvissem com calma. – Eles pareceram confusos por breves segundos. Sinu respirou fundo e olhou para Camila. Talvez ela soubesse o que eu queria agora. – Eu conheci a Camila faz um tempo, não muito, devo dizer, mas o suficiente para que eu sentisse algo por ela.

- Sentisse? Como assim? – O homem perguntou franzindo as sobrancelhas. A expressão séria. Meu peito apertando em quase desespero. Tentei lembrar, ela já era minha.

- Eu gosto muito da Camila, mas não como amiga. Nós estivemos saindo durante algum tempo e eu queria lhes pedir permissão para namorar a sua filha. – Havia um nó na minha garganta. Eu dei um gole no vinho enquanto Alejandro olhou para Sinu ainda confuso.

- Você é gay? – Perguntou pra mim. Sua expressão mais suave. - Desculpa, eu não tinha percebido.

- Não precisa se desculpar. Está tudo bem.

- Eu não sabia que a Camila também era. Você não namorava um garoto que mora longe? – Perguntou para a filha. Camila riu.

- Não, papa. Nós terminamos. – Ela respondeu ainda um pouco nervosa.

- Lauren disse que ele não era um bom garoto para Camila. – Sinu entrou na conversa. – Não vejo problema em elas estarem juntas, só espero que tenham cuidado e não se machuquem com o que outras pessoas possam dizer a respeito. Ainda é difícil.

- Eu entendo muito bem, mas eu cuidarei dela se me deixarem. – Alejandro parecia pensar. Seus olhos estavam no rosto na filha. Camila não conseguiu encarar ele por muito tempo. Eu segurei sua mão por baixo da mesa. Ela estava quase gelada.

- Bem, eu não posso ir contra ao que faz bem a minha filha e se você a faz bem e a deixa feliz, só me prometa fazer isso o tempo todo. Ela ainda é meu bebê. – Sorriu. Camila fechou os olhos sorrindo também. Eu quis gritar e a beijar ali mesmo.

- Eu prometo que o farei. Obrigada!

- Vocês estão namorando a quanto tempo? – Ele perguntou bebendo o vinho em sua taça.

- Eu a pedi em namoro a poucos minutos, na verdade. Precisava que ela afirmasse estar pronta para que eu perguntasse a vocês também. Espero que não seja estranho pra vocês.

- Não é estranho. Só é algo novo, mas a gente vai se acostumar se é isso que vocês realmente querem. Eu estou aqui para ver a felicidade da minha filha. – Piscou pra mim e eu sorri pra ele. Camila apertou minha mão por baixo da mesa. Ela sorriu largo.

Nós continuamos conversando durante o jantar. Camila e eu ainda não estávamos tão próximas, eu não queria assustar seus pais. Alejandro estava feliz pela filha e eu mais feliz ainda por tudo. Sofia brincava enquanto falava algumas coisas engraçadas nos fazendo rir. Minha mão sempre segurando a da minha garota.

Meu coração estava calmo e ao mesmo tempo batia forte como se relembrasse que eu estava vivendo um momento muito bom e que deveria ser lembrado para sempre. Camila estava sorrindo e continuou até o resto da noite. Como ela poderia ser tão minha. Quase poderia dizer que ela seria meu ponto fraco. Eu estava explodindo de felicidade por dentro. Camila naquela noite foi oficialmente minha.


Notas Finais


KAKDBDHSIKALAMDBS COMENTEM!!!
Finally!!! *Beyonce's voice in Love on top*
Não sei o que dizer, só sentir!
Espero que todos estejam bem depois de Camren se tornar oficial. Pelo menos nas fics elas assumem.
Se cuidem!
2bjos!!
Emma


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...