História Her - Camren - Capítulo 38


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren
Exibições 1.079
Palavras 1.799
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Chegamos aos 20k!!! Muito obrigada!! ❤❤😍

Capítulo 38 - Diz de novo


Fanfic / Fanfiction Her - Camren - Capítulo 38 - Diz de novo

Camila POV

Passaram duas semanas desde o dia em que ela me pediu em namoro. Foram as duas melhores semanas da minha vida. Poderiam me chamar de louca, eu não sei, mas é claro que já havia namorado alguém antes, ela não era a primeira, mas sobre o sentimento que eu sentia por ela, talvez ela fosse a única em todo o mundo.

Nós estávamos em uma sorveteria com a Sofia e a Normani, que havia vindo passar a semana com a Lauren. Era feriado em Vancouver. Eu deixei que ela tomasse um pouco da atenção da minha Lauren. Tinha certeza que seus olhos e sorrisos sempre voltariam pra mim depois.

- Eu sabia que vocês iam ficar juntas. – Normani falou rindo enquanto eu tentava limpar o rosto da Sofia sujo com sorvete. Ela sentava junto com a Lauren.

- Não sabia não. – Lauren riu. Olhou pra mim e o mundo inteiro parou como sempre parava todas as vezes que ela me olhava. Sorri.

- Claro que sabia. Era só ver a forma como vocês se olhavam e tentavam esconder tudo por trás desses olhos apaixonados. – Normani voltou a falar. Ela continuou falando enquanto Lauren ria e falava algo uma vez ou outra. Seus lábios se moviam de uma forma tão linda. Era como se eu estivesse assistindo a um espetáculo toda vez que ela movia os lábios enquanto falava. - Camila!!

- O que?? – Olhei para Normani e ela gargalhou.

- Tenta limpar a baba no canto da boca. Você ouviu o que eu perguntei? – Lauren não estava mais falando ou olhando pra mim. Ela abraçava Sofia e lhe beijava a bochecha diversas vezes. Normani me cutucou. – Você sabe quando a Dinah vem aqui?

- Ahh... Ela vem nas férias. Eu acho.

- As férias tem data certa? Quero voltar quando ela estiver aqui. Vocês namorando quase não prestam atenção em outra coisa e eu me sinto sozinha. – Fez uma expressão triste. Lauren a empurrou.

- Não está sozinha, Mani. Cale a boca. Estamos aqui com você. – Falou rindo e Normani fez careta pra ela.

Nós terminamos nossos sorvetes. Lauren comprou um pote grande do sorvete favorito da minha irmã e nos levou de volta pra casa. Ela não desceu do carro. Apenas nos despedimos e ela foi embora com a Normani, que estava dormindo na casa dela. Talvez eu quisesse trocar de lugar pra dormir com a Lauren na mesma cama todas as noites.

Minhas aulas começariam em breve e Lauren me ajudou a comprar o material para as aulas. Haviam coisas das quais eu nem sabia para que serviam, mas ela me explicou e entendi tudo rápido. Não parecia um bicho de sete cabeças. Era simples e eu consegui me adaptar bem as coisas no começo das aulas.

Senti que finalmente havia encontrado meu lugar no mundo. Ao lado dela e estudando algo que eu realmente gostava.

Normani saiu com a gente mais algumas vezes, até passar mais tempo falando com a Dinah no celular do que com a gente, então nos abraçávamos e ela corria para se meter no nosso meio e nos arrastar para algum lugar que ela queria ir. Era engraçado.

Depois que as aulas começaram, pensei que meu tempo todo houvesse desaparecido. Lauren dividia seu tempo mil vezes melhor que eu. Ela trabalhava, me ajudava nos estudos, dava atenção a Normani e ainda tinha tempo para o nosso relacionamento, enquanto eu mal encontrava tempo para comer e quase entrava em desespero se não fosse pelos seus beijos para me acalmar.

Lauren POV

Eu estava certa quando disse que a Camila tinha um talento nato para as coisas, mesmo que eu tivesse que passar algum tempo a ajudando com algo, ela vinha segundos depois e me surpreendia com sua inteligência.

Eu queria poder leva-la para casa todos os dias. Não pra casa dela e sim pra minha, talvez nossa. Estava tentando mobiliar meu apartamento e talvez um dia ela aceitasse morar comigo ali. Mas por agora, era rápido demais e eu lhe dei espaço.

Era bom ver minha garota feliz com a Universidade, mas ao mesmo tempo, eu sentia ciúmes das pessoas que podiam passar mais tempo com ela. É claro que me bateu nessa mente louca que ela pudesse conhecer alguém melhor que eu, então eu quase grudei nela e me ofereci para fazer quase tudo. Não podia a perder agora que a tinha pra mim.

Normani apareceu finalmente e óbvio que arrastei Camila para os nossos passeios pela cidade. Ela parecia ser melhor guia que eu e enquanto mostrava lugares legais para Normani de dia, eu cobrava que ela me apresentasse lugares magníficos no seu corpo de noite. Quando a Mani não se importava de ficar sozinha, é claro. Eu não a deixaria sozinha na cidade apenas porque estava namorando.

Não precisei apresentar Camila para minha família como minha namorada, eles já a consideravam minha namorada mesmo antes de eu mesma tomar a decisão de oficializar nosso relacionamento um tanto conturbado que hoje estava bem mais calmo.

Eu a disse que amava uma vez enquanto nós caminhávamos pela praia com Sofia, seu cachorro e Mani. Ela não ouviu mais uma vez. Não ouviu e meu coração quase quis gritar pedindo que ela devolvesse as 3 palavras que eu lhe disse. Ela já podia me amar de volta. Não?

...

- Lauren, vem. Não vai começar uma briga de novo. Por favor. Você disse que não ia mais brigar. – Camila puxou meu braço quase choramingando para eu não falar nada pra um garoto que estava dando em cima dela na minha frente. Sorri para o garoto. Ela pareceu confuso e deu um passo pra trás.

- Cuidado pra não cair aí. Pode acabar se machucando, mas se afasta mesmo. Achou ela bonita, não foi? Mas sabe... Ela tem namorada e você está falando com ela. Se eu te ver de novo aqui, é melhor você correr.

- Lauren!!

- Camila, me solta. Não vou deixar que ele dê em cima de você na minha frente.

- Só vamos embora. – Choramingou e puxou meu braço mais uma vez. O garoto riu e meu sangue subiu a cabeça.

Acho que mais uma vez eu fiz o que ela não gostava e lá estávamos nós duas gritando no meu apartamento porque eu tinha empurrando o garoto em cima de uma mesa e nós fomos expulsos do restaurante.

Ela falava alto e dizia que eu estava sempre fora de mim e que não ouvia o que ela dizia quando tentava me acalmar. É claro que eu gritei de volta. Como eu não defenderia o que era meu? Ela estava louca? Ele deu em cima dela na minha frente.

- Você não pode fazer isso toda vez. É a segunda vez que é expulsa de um restaurante por cauda disso. – Ela pareceu fora de si. Eu sorri e me sentei na cama. Como alguém pode ser tão sexy mesmo brava e gritando com você? Eu deveria comprar mais vestidos assim pra ela. – Você me ouviu?

- O que? – Perguntei focando em seu rosto e não no seu corpo.

- Lauren, estou falando por horas e você nem ao menos presta atenção. – Deixou os ombros caírem.

- Você está falando por horas. Como quer que eu preste atenção nas suas palavras quando você está desfilando com esse corpo na minha frente? – Eu sorri e ela revirou os olhos. – Vem cá. Eu só não gosto quando ficam em cima de você. Só eu posso.

Ela não se aproximou. Ficou me encarando. Eu com um sorriso e ela séria. Levantei, coloquei minhas mãos em sua cintura e a fiz andar comigo até a cama. Me sentei de novo. Ela quase entre minhas pernas.

- Não pode brigar com todo mundo. – Respirou fundo. Suas mãos foram para os meus ombros. Ela cedia tão rápido.

- Desculpa. Só quero que saibam que você é minha. – Ela fechou os olhos e um sorriso leve se formou no canto dos seus lábios. – Você sabe que é minha?

- Sim. Eu sei e você também, então não fica causando confusão nos restaurantes. Daqui a pouco não vamos ser aceitas em nenhum deles.

- Besteira. Você é minha e eu vou brigar com quantas pessoas forem preciso para deixar isso claro. – A puxei pra mais perto. Ela tentou se afastar me empurrando os ombros, mas eu só apertei minhas mãos em sua cintura. – Não pode reclamar. Eu faço isso porque  eu te amo.

Infernos!! Isso não deveria sair agora. Minha cabeça estava encostada em sua barriga. Minhas mãos desceram para a parte de trás das suas coxas. Ela apertou meus ombros e meu coração parou. Ela havia ouvido.

- O que disse? – Puxou meu rosto para cima e eu encarei seus olhos. Ela sorriu o mais largo possível. Seus olhos brilharam. Meu estômago revirou. Só diga que me ama de volta.

- Nada. – Sorri. Eu iria morrer ali. Ela deu um tapa no meu braço e gargalhou. Subiu o vestido e sentou nas minhas pernas. Envolvendo minha cintura.

- Fala de novo. Por favor!! – Beijou meus lábios rapidamente e fixou o olhar novamente no meu.

- E-eu...

- Awee!! Você ta nervosa!! – Ela gritou e me abraçou. Queria me afundar no chão ou sair correndo.

- Camila, para. – Falei e ela beijou meu rosto todo várias vezes enquanto puxava meu cabelo pela nuca fazendo eu inclinar a cabeça para trás.

- Eu te amo também. Não fica nervosa. Só diz de novo. – Eu morri, voltei ao mundo e estava morrendo de novo. Ela disse!! Eu ri e ela gargalhou outra vez. – Vai. Diz de novo que me ama.

- Eu te amo! – Mal havia terminado a frase e ela me abraçou forte de novo. Minhas mãos pararam na sua bunda para dar apoio a ela ou talvez foi algo apenas automático.

- Você disse que me ama!! Eu sabia que não ia aguentar e seria a primeira a dizer. – Me encarou. – Você é um amor.

- Você é o meu amor. – Eu me deixei cair, mergulhar, afundar, morrer. Se ela também me amava, então eu estava em paz.

Camila me beijou e repetiu 8 vezes em sussurros que me amava. Eu sentia meu coração derreter por dentro. Meu ar faltar e ela me beijar novamente e repetir as 3 palavras mais importantes da vida para mim. Nós nos amávamos.


Notas Finais


Elas se amam e nós as amamos. Amém!
Comentem!!
Obrigada pelos comentários no capítulo anterior!! ❤❤
Eu estou um pouco ocupada com a faculdade agora e tentando resolver uns problemas com meu estágio, então se eu demorar um pouco mais para postar, tentem me entender. Eu to parando pra escrever até dentro do ônibus pra poder dar um capítulo legal pra vocês e não correr tanto com a historia.
Espero que todos estejam bens.
Se cuide.
Amem Camren e sejam OT5. Obrigada!
2bjos
Emma


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...