História Her Teacher - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~Buthabenzo

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Comedia, Romance
Visualizações 18
Palavras 1.591
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction Her Teacher - Capítulo 1 - Prólogo

POV. JULIET ADIES LOS ANGELES, SANTA MÔNICA.

Ainda não acredito que vou a pé para escola - Scar reclamou pela milésima vez fazendo uma careta de desgosto.

- Parte disso é culpa sua - falei e ela me fuzilou com o olhar.

Scarlett Walker a pessoa mais temperamental que conheço. A exatamente sete anos atrás conheci Scarlett de uma forma.. bem Scarllet.

                                                                          Flashback On

Caminhava despreocupada pela calçada, olhando o céu acima de mim, eu estava passeando sozinha como sempre. Eu não tinha amigos nenhum, Então sempre que podia eu andava pensando em como a vida de uma menina de 10 anos podia ser tão ruim. Ouvi um som estrondoso como um carro derrapando no chão. Olhei pra trás com o susto e me deparei com uma menina de lindos cabelos loiros e olhos claros. Corri na direção da mesma abaixando ao seu lado.

- Você tá bem ? - perguntei ajudando a levantar. Limpando os cotovelos e joelhos e me encarou.

- Estaria melhor se esse cabrito não tivesse quase me atropelado e feito eu sujar minha saia, poxa nunca tinha usado ela e agora não vou usar mesmo. - falou encarando a enorme mancha preta na saia.

- Qual é o seu nome ?

- Juliet. E o seu ?

- Scarlett Walker. Mais pode me chamar de Scar, você é estranha mais eu gostei de você.

                                                                          Flashback off 

- Você podia ser uma amiga melhor e me ajudar.

- E seguir o seu exemplo ? Não sou uma vadia que adora um sexo selvagem num banheiro público - Retruquei lembrando de uma Scarlett descabelada chegando na minha casa dizendo o quanto sua noite foi boa. - Eu prefiro ficar em casa fazendo uma maratona de Pretty Little Liars, Okay ?

- Chata - murmurou se levantando e indo até a porta - Okay então, fique aí com suas séries, eu vou pra casa me preparar para receber todos os calouros gatos de amanhã. Nosso último ano no colégio, temos que aproveitar. Tchau virgem maria. - falou e jogou um beijo no ar.

Agarrei uma almofada jogando-a em sua direção rindo.

- Tchau, transadora de banheiros.

                                                                                    ( ... )

Levantei e caminhei até a cozinha. A casa estava silenciosa como sempre, Olga tem folga todo final de semana e ela é minha única companhia aqui em casa. Meus pais vivem viajando, a ausência deles não é algo que me incomoda, não mas, até prefiro quando não estão aqui. Com isso aprendi a viver sem a grande maioria das pessoas e descobri que elas não me completam, me esvaziam. Quando eles estão no mesmo local o ambiente parece pesado. Meu relacionamento com eles é monótono, falamos o essencial sempre. Não trocamos mais de dez palavras, o que é estranho porque eles deveriam ser as pessoas com quem eu deveria falar como foi meu dia, me apoiar, me mostrar o amor, o amor de verdade.

                                                                               Mais não é bem assim.

Hoje era domingo, O que dizer sobre esse dia tão odioso ? O pior, o mais desgraçado entre todos os dias da semana.

                                                                                     ( ... )

Acordei com o barulho estridente do despertador, bufei jogando os cobertores para o lado, caminhei até o banheiro tropeçando nos meus próprios pés.

MInha vontade de encarar todas aquelas pessoas era quase nula, na verdade eu não tinha vontade de encarar nem os seres do quarto ao lado que se dizem meus pais.

Desci as escadas e andei apressada até a cozinha. Sentei-me na mesa de frente para Richard e Abigail, o que é uma surpresa já que eles nunca estão em casa. Encarei-os rapidamente e logo voltei o  olhar para as torradas, de repente elas pareceram mais interessantes.

- Bom dia querida - Abigail se pronunciou de maneira fria.

Era sempre assim, sua postura reta, voz fria como gelo,  eu já deveria ter me acostumado.

- Bom dia - Respondia num fio de voz. Não gostava de ficar a sós com eles, pareciam robôs com falas programadas em seu sistema.

Terminei o café com pressa, já estava atrasada, acenei rapidamente e para Richard e Abigail e sai andando. E é assim que nos comunicamos.

Surpreendi-me ao ver Scar com seu carro, corri até o mesmo e entrei.

- Como ? - perguntei me referindo ao carro, ela sorriu e deu partida.

- Sabe como é né, chantagem emocional sempre funciona. - rui e eu acompanhei.

                                                                               ( ... )

Paramos em frente ao grande portão de ferro, a grande Lighthouse Christian Academy, estava repleta de alunos.

Eu já estou no último ano e não tenho expectativa nenhuma de que esse ano vá ser diferente. No fim, serei só mais uma derrotada com o colegial concluído.

Scarlett me puxa pela mão em direção a entrada.

                                                                                   Parece o inferno 

Só não tem aluno andando pelos tetos e pelas paredes porque bostas ficam no chão. Longe de querer adotar estériotipos, mas 90% dos alunos da escola são um bando de idiota.

Caminhei em passos largos, tinha a impressão que quanto mais andava, mais a sala ficava distante.

Parei em frente a porta, ponderei, mas logo bati empurrando a mesma. Todos os olhares se voltaram pra nós xinguei scar mentalmente de todos os nomes possíveis . Odeio chamar atenção.

Rodeio meus olhos pela sala e logo meu olhos pararam na figura a minha frente.

                                                                              Deus, que homem era aquele ?

Porte físico perfeito, inúmeras tatuagens em seus dois braços, cabelos alinhados em perfeito topete, olhos cor de mel e lábios em formato de coração. A camisa social ficava perfeita em seu corpo musculoso, e a calça jeans só realçava mais suas coxas grossas.

                                                                          Okay, ele era realmente lindo.

Puta merda, toda atenção da sala estava em nós três parados na porta, um encarando o outro. Certeza que meu rosto parecia um tomate.

- Não acha que estão um pouco atrasadas, Senhoritas ... ? - Ele disse enquanto me analisava, como se quisesse descobrir algo. Meu nome claro, eu sou definitivamente uma idiota.

- Adies, Juliet Adies - falei claramente nervosa.

- Scarlett Walker - falou indiferente.

- Então acho melhor entrarem, preciso continuar dando a minha e não gostaria de ser interrompido novamente. - ele falou sério, sério até demais.

                                                                                    Oush, essa doeu.

Caminhei até uma das últimas cadeiras e me joguei de qualquer maneira.

- Como eu ia dizendo, meu nome é Justin Bieber e serei o novo professor de matemática de vocês. - Sua voz era incrivelmente grossa e ao mesmo tempo aveludada.

- Viu como ele te olhou ? já pensou em viver um relacionamento bem cliché entre aluna e professor ? Daria um ótimo conto. - falou de forma pensativa. A encarei chocada.

- Tá me zoando né ? Você é louca e ele não me olhou - falei apenas.

Olhei pra frente na intenção de copiar a matéria no caderno, mas meu olhar caiu sobre o ser sentado na mesa. Ele me analisava lentamente com um semblante sério. Não conseguia desviar o olhar, não que eu não tivesse tentado, eu tentei mas foi em vão.

Seus olhos eram algo a ser estudado, era estranhamente bom olhar diretamente para ele. Desviei o olhar quando vi que ele não o faria e logo o sinal tocou. Graças a deus, dois tempos de aula nunca me pareceu tão longo quanto esse.

- Anda que eu quero pegar minhas batatinhas. - Scar falou enquanto me arrastava igual um saco de batata.

Já estavamos sentadas na mesa a algum tempo, conversávamos sobre coisas monótomas. Até Bethany chegar e sentar numa mesa consideravelmente perto da nossa, não tenho nada contra ela, mas também não tenho nada a favor. Ela me odeia, sim, sem motivo algum. Isso me leva a perguntar o que fiz de tão horrível pra ela ? Mas pra mim ela é indiferente, estando aqui ou não, não acrescenta nada na minha vida. Essas meninas tipo a Bethany tem mais cabelo do que cérebro, a maioria são um bando de burras sem conteúdo. Deprimente.

- Desnecessário dividir o oxigênio com essa coisa. - Scar falou me fazendo rir e concordar

- Ela tá olhando pra cá - falei olhando de relance para a mesa dela.

Levantei com a bandeja na intenção de levar até o lugar onde ficam as bandejas, mas fui surpreendida com um banho de suco de uva.

                                                                                       Mas que porra ?

Levantei o olhar e dei de cara com bethany.

                                                                                      Vadia.

 - Ops, desculpa. - Falou claramente debochada. Abri um sorriso tão falso quanto o dela e a encarei. No primeiro dia de aula e essa filha da puta me infernizando ? Me diz que meu dia não vai ser tão bosta assim, por favor.

- Sei que não fez por mal, mas eu não posso ficar fedendo a uva sozinha não acha ? Seria um tanto ... injusto. - Assim que terminei de falar, joguei todo o suco de uva nela - o que é bem pouco pro que ela merece -  Me virei e sai andando escutando os gritos de euforia e alguns gritando " briga, briga, briga"   " briga de mulher sempre rola peitinho ".

                                                                                      Idiotas

Caminhei em direção a sala de limpeza, rezando para que tivesse pelo menos um produto que preste pra tirar esse cheiro horroroso de uva.

Parei no meio do caminho quando ouvi barulhos, para ser mais específica, Gemidos ?

Olhei para  os lados e encarei a porta entreaberta, caminhei até a mesma e tentei olhar pela brecha aberta. Meus olhos se arregalaram e minha boca secou.

    Era Justin, transando com uma aluna na sala de limpeza.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...