História Herdeira! A filha do sr. C - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Esquadrão Suicida
Tags Alerquina, Batman, Coringa, Esquadrão Suicida, Filha Do Coringa, Gotham City
Exibições 207
Palavras 1.258
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Festa, Ficção, Magia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura

Capítulo 14 - Habilidade


Fanfic / Fanfiction Herdeira! A filha do sr. C - Capítulo 14 - Habilidade

~ Harley on-

Ao ver Lucy caindo no tanque cheio de ácido,as lembranças de anos atrás veio em flashbacks e ecos. O olhar desesperado da garota ficou mais desesperado ainda quando sua voz ficou muda e ela não conseguiu gritar. Pudinzinho olhava com um sorriso nos lábios,e o meu coraçãozinho de mãe estava apertado,Lucy não estava acostumada com aquilo é poderia morrer! Num impulso pulo também pra salvar a minha filha,quando sinto outro impacto no líquido,Pudim também havia pulado e estávamos os dois loucos, tentando tirar Lucy do fundo. Quando ele a pega nos braços,seus olhos estavam fechados,sua pele coberta pelo líquido,ela estava indefesa.

“Pudim,ela está viva?????” - pergunto preocupada,eu nunca me perdoaria se acontecesse algo grave com Lucy.

“Não sei.” - O olhar dele era literalmente de um pai,e um pai muito preocupado com o que acabara de acontecer com sua filha,aquele olhar caía sobre o rosto de Lucy e refletia na feição do Pudinzinho eu conhecia,ele estava muito angustiado.

Saímos daquele tanque,Pudim com Lucy toda encolhida nos braços e fomos rumo ao um lugar que me causou até arrepios,era o quartinho no qual eu já havia entrado anos atrás e senti a dor mais cruel da minha vida,mas depois me acostumei e hoje até sinto prazer em sentir essa dor. Ele coloca Lucy na espécie de maca.

“Você vai…” - começo a dizer mas sou interrompida.

“Vou!” - o sorriso se abre naquele rosto e o que abre também são os olhos da garota ali deitada.

“AAAAAAAAAAAH!” - O som de um grito agudo ocupada o quartinho.

“Não grite,minha criança.” - Pudim diz.

“Minha filha que bom você acordou!!” - vou até ela pra abraça la. Mas com toda a força do mundo Pudim me empurra fazendo com que eu caia no chão.

“Se você vai me matar faça isso logo!” - Lucy diz totalmente fria,ao ser amarrada.

“Eu não vou te matar…” - Ah aquela frase eu conhecia bem!- “Eu vou te machucar e vai doer muito.”

“Ridículo,eu te odeio Coringa você vai me pagar pelo o que ta fazendo!” - ela dizia brava e o Pudim pega seu instrumento nas mão aproximando aquilo da cabeça dela.- “Tudo que vai volta”

“Você fala demais pobre criança” - Pudim amordaça Lucy a fazendo ficar quieta,mas com o olhar repleto de ódio,ele encosta aquilo na cabeça de Lucy,a mesma tenta gritar mas é impedida pela mordaça.

~ Lucy on-

Ao ver aquilo entrando em contato comigo a dor foi insuportável bem que ele disse que ia doer muito,realmente doía. Ao sentir aquela dor tudo ficou escuro,e no fundo ouvia a voz de Harley perguntando se eu iria ficar bem depois disso não ouvi mais nadinha.

(...)

Acordo com uma dor horrorosa no corpo,eu estava deitada em uma cama,demoro um pouco pra reconhecer que estava em meu quarto,custo me levantar da cama,eu estava vestida com minha camisola preta favorita. No espelho da pequena penteadeira que ali tinha vejo minha maquiagem borrada,me sento frente a penteadeira e tento passar demaquilante mas não saia de jeito nenhum,a maquiagem preta escura ficou bastante clara e borrada,a estrela que eu tanto amava não saia de jeito nenhum o batom se pigmentou em meus labios parecendo que era a cor da minha boca natural e minha pele estava extremamente pálida,aquele banho de ácido trouxe traços fixos pra mim e apesar do corpo dolorido eu me sentia bem. Pego meu celular que tinha quatrocentas ligações de Tyler. Nem ligo,um sentimento estranho brotou dentro de mim e eu estava sentindo um leve ódio de Tyler,não sabia o porque mas eu não estava bem com ele.

“Imbecil!” - olho a foto dele na tela trincada do celular.

Desço as escadas e vejo Harley na sala lendo um livro e bebendo cafe.

“BISCOITINHA!!!” - ela diz alegre.

“Oi mãe.” - digo.

“Mãe?” - ela pergunta incrédula!- “VOCÊ ME CHAMOU DE MÃE!!!!” - ela corre me abraçando fortemente.

“Sem escândalos pro favor.” - suspiro.- “O que tem pra comer estou com fome.”

“Vem vamos na cozinha,vou te preparar um lanchinho bem gostoso”

Realmente o lanche estava gostoso,ela estava me tratando como se fosse uma mãe de verdade e o estranho é que eu também estava sendo uma verdadeira filha. Conversamos bastante e logo a louca da Harley me arrancava sorrisos, eu estava me sentindo bem ali,até que…

“Aqui estão vocês!” - o filho da puta do Joker entra na cozinha dando um beijo na bochecha de Harley, a mania de revirar os olhos surge. - “Lucy o papai já disse que é feio revirar os olhos dessa forma!” - ele diz num tom fofo,mas tão extremamente falso que me embrulhou o estômago.

“Eu já disse o quanto você é ridículo?” - o desprezo.

“Pudinzinho e Biscoitinha não estraguem nosso climinha família!” - minha mãe diz.

“Esse daí estraga qualquer clima!”

“Essa daí não é satisfeita com nada!” - ele diz ao mesmo tom que o meu.- “ Tommy está te esperando pra te treinar.’’

“Treinar pra que?” - pergunto confusa.

“Pra lutar,ou você acha que vai ficar em casa enquanto eu e sua mãe partimos pro ataque??” - ele bufa.

“Acho!” - ri na cara dele.

“Então você está enganada! Suba e vista uma roupa decente que eu vou te mostrar onde vai ser seu treinamento!” - ele diz isso e eu me dou conta que eu estava apenas de camisola,então sem reclamar eu subo,decido não vestir meu mesmo Look de sempre,seria um treinamento então eu colocaria uma roupa mais apropriada,visto uma legging preta com rosa e a mesma regata de sempre escrito “all love”,calço um adidas branco com detalhes dourado faço um rabo no cabelo,estava decidida a fazer o treinamento só pra poder encarar Coringa em luta quando precisar. Desço novamente e ele me encanta sorrindo tipo “ela fez o que eu mandei.-

“Tá,onde vai ser essa porra?” - pergunto,e ele dá as costas e faz um gesto pra eu o acompanhar,faço isso e nos chegamos em uma salinha,aquela casa tinha salinhas pra tudo se brincar lá havia ate uma salinha erótica igual no filme 50 tons de cinza, na salinha onde seria meu treinamento havia armas e bonecos (certamente pra atirar neles),um ringue de boxe, entre outras coisas, ao entrar vejo em cima daquele ringue o deus grego da minha vida,olhos fortemente azuis,músculos exuberantes e tatuagens maravilhosas. Fico boquiaberta ao ver aquele lindo moço que certamente deveria ser Tommy.

“Tommy,aqui está Lucy,cuide bem dela e a deixe treinada,nada de gracinhas pra cima da minha filha!” - Coringa diz e se retira,a coisa mais nojenta do mundo é ele bancando o pai ciumento.

“Ér…. Oi!” - digo sem graça.

“Oi Lucy!” - ele diz me analisando de cima a baixo.- “Suba aqui!” - subo no ringue naturalmente.

“E então como é esse treinamento?” - pergunto sorrindo.

“Você vai aprender lutar,usar armas diferenciadas e eu vou te examinar!”

“Examinar?” - me assusto.

“Vou ver se você tem alguma habilidade.” - ele ri.

“Ah sim! Mas acho que não tenho nenhuma.”

CORINGA TEM SORTE DE TER UMA MULHER E UMA FILHA GOSTOSA.

Eu vejo ele falar isso,quer dizer… Ele não falou,eu simplesmente ouvi o que ele pensou! Perai,eu ouvi a mente dele? Eu ouço mentes? Era só o que faltava.

“O que você disse?” - pergunto incrédula.

“Você tá ouvindo coisas,eu não disse nada!” - ele solta uma risada gostosa feito ele.

“Você disse que o Coringa tem sorte de ter uma mulher e uma filha gostosas!” - falo entre dentes.

“Eu não disse eu só...Espera Lucy,você lê mentes?” - ele se assusta. - “Isso é uma habilidade incrível!!!!”


Notas Finais


Espero que tenham gostado do capítulo! 💜💜

Beijo meu pra vcs 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...