História Herdeira do Tempo - Capítulo 6


Escrita por: ~ e ~PanettoneDoce

Postado
Categorias Doctor Who
Personagens 11º Doctor, Amelia "Amy" Pond, Clara Oswald, Personagens Originais, River Song (Melody Pond), The Master
Exibições 22
Palavras 626
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Mutilação, Nudez, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ooiiee!!!
Voltei!
E vou postar mais um cap pra vocês!
Espero que gostem.
E team Doctor.
Boa leitura
KJ
L

Capítulo 6 - Reaparição


Praticamente me carregaram para a sala da maquina. Minhas pernas estavam bambas eu não conseguia andar.
-E agora meus queridos, vejam a nossa saída desse planeta - disse a rainha tirando a cortina e revelando a maquina e... O Doutor.
Como assim?
O que....?
Mas... Como ele?
- Eu acho que não rainh... Yara, me desculpe esqueci que não é mas a rainha.-disse Doutor ele se virou para mim e fez uma reverência- Minha rainha.
-Eu vou arrancar a sua cabeça- exclamei meio feliz meio com raiva.
-Ah! O seu primeiro ato da realeza, sinto dizer mas terá que entrar na fila- ele sorriu.
Eu o encarei, eu queria bater nele mas ainda estava sendo sustentando pelo soldado loiro.
- Como eu ia dizendo Yara, acho que não sera possível a sua saída.
-Não pode me impedir Doutor.
-Eu já te impedi.
Yara riu.
-Ligue a maquina Yara.- pediu Doutor.
Yara se adiantou ainda sorrindo, apertou   um botão azul e disse.
-Pelas ordens da rainha de Polin, quebre as barreiras.
Nada aconteceu, o sorriso de Yara desapareceu e o do Doutor  se abriu mais ainda.
-O que você fez?- gritou Yara.
Doutor gargalhou.
-Eu não fiz nada, você fez.
-Eu não...-o rosto de Yara se contorceu-  Burra, como eu pude ser tão burra.
Ela se virou para mim.
-Fale menina, diga a maquina o que eu disse.
-Não.- respondi- porque eu?
- Ora, a máquina foi programada para as ordens da rainha... E bom, Yara não é mais rainha.-Disse  Doutor.
-Peguem o- ordenou Yara aos soldados.
Eles avançaram, algo veio a minha mente se eu era a rainha...
-Parem. - Eu disse.
Os soldados congelaram.
Uou.
Estou começando a gostar desse negocio de ser rainha.
-Não entendeu ainda Yara, você não é mais rainha. -eu disse sorrindo.
-E pela quebra da lei, conspiração e manipulação, você está exilada para a prisão do universo.-disse Doutor.
E logo em seguida Yara desapareceu.
Mas como?
Algo me dizia que não era hora de perguntas.
-Desligue a máquina rainha. - pediu Doutor.
-Pelas... Ordens da rainha de Polin.... Desligue?-olhei para Doutor e ele me fez um joinha.
Eu revirei os olhos.
A máquina desligou, Doutor pegou a chave e passou pela maquina está caiu em pedaços.
-Agora podemos ir embora.- disse Doutor.
Os guardas e alguns da realeza olhavam perplexos para nós dois.
Franzi o nariz.
-Saiam-eu disse, eles se olharam indecisos depois se curvaram e saíram.
Deixando a mim e a Doutor sozinhos.
-Você me abandonou.- acusei.
- Eu não te abandonei!- ele respondeu.
-Não só me deixou com uma rainha alucinada e burra.
Ele riu.
-Eu tinha tudo planejado, tudo, menos o selo, por isso peço  desculpas.
-Doeu. - argumentei.
-Eu sei, mas tinha tudo certo sabia que a Yara estava louca para ter uma sucessora porque ela não teve filhas isso quer dizer que se ela não tivesse uma sucessora seria expulsa de seu reinado. Isso ajudou muito porque ela não pensou sobre quem podia mandar na máquina.
-Sim me parece tudo muito bem planejado, e porque não podia me contar?
- Você deveria achar que era verdade.
-É, eu acreditei.
Ele revirou os olhos.
Se aproximou de mim, minhas mãos formigaram para bater nele.
-Eu nunca te abandonaria.
-Nem que Foce com o povo que eu sou mestiça.- perguntei.
-Nem assim.
Ele colocou a mão no meu ombro, eu estremeci e me afastei.
A manga do vestido caiu e a marca do selo apareceu.
Doutor olhou para ela nada satisfeito. Não estava muito bonita estava vermelha, em carne viva.
-Para que isso?- perguntei.
-Para ter certeza de que você era real. Se você morresse com a marca, não era real. E se sobrevivesse era real.- respondeu ele.
-Então.- eu disse
-Então o  que?
-Cadê meu medalhão?


Notas Finais


Desculpas qualquer erro.
Bejus ate o próximo.
XD
KJ
L


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...