História Herdeira do Tempo - Capítulo 8


Escrita por: ~ e ~PanettoneDoce

Postado
Categorias Doctor Who
Personagens 11º Doctor, Amelia "Amy" Pond, Clara Oswald, Personagens Originais, River Song (Melody Pond), The Master
Exibições 22
Palavras 712
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Mutilação, Nudez, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OOOOEEE!!!!
EU VOLTEI
VOLTEI PARA CAUSAR.
Desculpa ficar todo esse tempo sem postar.
mas é que meu celular queimou....
eu sei, triste.
mas agora estou no meu notebook
e eu acabei de descobrir a senha do vizinho.
então vamos a mais um capitulo.

Capítulo 8 - O inicio


- Você quer comprar roupas em Londres? - eu perguntei exasperada, quando sai da tardes e dei de cara com a torre Eiffel.

-Aqui é a França, e sim vamos comprar roupas aqui, e também temos pistas aqui- ele disse andando pelas ruas limpas da frança.

-Pistas?

-Claro, sobre o medalhão, e bom aqui é onde a moda morra - ele sorriu para mim.

-Sei 

Foi uma surpresa saber que realmente as roupas da França eram bonitas, eu não escolhi nada Doutor me empurrou uma montanha de roupas e comprou, sabe se la com qual dinheiro.

Devidamente vestida esperei por ele do lado de fora de uma loja de ... não tenho a minima ideia. Mas ele pediu que eu o esperace e eu esperei.

Depois de duas longas horas, ele apareceu.

-Por que demorou tanto? - eu perguntei esticando as pernas doloridas.

-Tive que negociar. - ele respondeu como se não tivesse me deixado esperando nenhum minuto.

-Para um Senhor do tempo você não tem ideia do tempo. - eu respondi.

-O que?

Eu sorri, era dificil deixa-lo confuso.

-O que estava fazendo?

-Pistas. - ele começou a andar.

-Se importa de me contar? - eu quase corri para acompanhar seus passos.

-No momento nada de concreto, mas posso garantir que foi um Senhor do Tempo que te deu o  vertit tempore, o problema é que ...

- O o que? - eu o cortei.

-Vertit tempore, é latim - ele disse como se fosse obvio - Significa vira tempo.

-Ou - foi tudo o que eu disse.

-Como eu ia dizendo, o vira tempo é um istrumento que volta no tempo ate daz anos antes, o unico problema é que apenas Senhores do tempo  diagmos classe A podem ter, e você não é uma Senhora do Tempo, mas eu não posso voltar no tempo com ele, por que está ppreso a você.

-O que quer dizer?

-Que a unica que pode usa- lo é você, o antigo dono o programou para isso.

-Eu não sei mexer... - comecei

-Sei que não, o que me leva a pensar que a pessoa que te deu esse vira tempo queria que você o guardasse em segurança mas para ter um vira tempo você precisa saber usa-lo...

-Então essa pessoa me ensinou e ...

-Apagou a sua memoria, e te deixou no orfanato.

-Mas meu pai...

-Ouça, sei pai pode ser apenas uma ilusão, pode ser que nem uma lembrnça de verdade seja. Apenas me ouça, quem quer que tenha feito isso é um criminoso.

-E se for meu pai? quero dizer se realmente for meu pai.

-Impossivel você seria metade Senhora do tempo.

-Por que impossivel?

-Você estaria morta, não existem mais senhores do tempo, e não existem a muito tempo. - ele disse parando e se sentando em um banco na praça.

-Então sou meio humana e meio fada? - perguntei

-Não, você não pode ser humana.

-Mas você disse...

-Não pode ser humana, não iria conseguir carregar isso se tivesse um pouco que seja de sangue humano. - ele levantou e começou a andar de um lado para o outro.

Senti uma ardencia nos braços como se eu estivesse me queimado, mas logo passou.

-Doutor? - eu chamei ele havia parado de ander e olhava sinistramente para o nada.

-Eu já sei.- ele disse.

-Sabe o que?

-Sei como saber o que você é.

-Como? - eu perguntei.

Ele começou a andar rapido por ruas desconhecidas, eu o seguia, não fazia frio nem calor, mas o clima era suspeito a chuva. Doutor andava sem cessar.

Andamos por mais ou menos uma hora, minhas costas começaram a arder levemente como a ardencia no braço, mas não me importei com aquilo, para onde estavamos indo?

Finalmente paramos e cheguei a conclusão de que Doutor era totalmente maluco.

-O que estamos fazendo aqui?- perguntei olhando a parede do beco que o Doutor apalpava a procura de algo.

-Vamos entrar.

Eu ri.

-Você é louco, eu vou embora. - me virei para sair do beco.

Então eu ouvi algo se arrastando algo deslizando pesado e antigo para o lado, eu me virei e vi o murro estava aberto ao meio dando entrada a um tipo de boate ou bar.

-O mulher de pouca fé, vamos.

 


Notas Finais


Hey!! curtinho me desculpem pelos erros de port
espero que tenham gostado.
e logo aviso segurem os seus corações ai vem coisa.
o que será que Madi é?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...