História Herdeira Manhattan - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Watchmen
Personagens Personagens Originais
Exibições 12
Palavras 1.788
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Super Power, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hyyyyyyyy!
Saudades?
Esta ai outro capitulo fresquinho!
Boa leitura

Capítulo 12 - Patrulha


Fanfic / Fanfiction Herdeira Manhattan - Capítulo 12 - Patrulha


Continuação...


Ela me soltou olhando em meus olhos, o olhar dela estava confuso. Se soltou de meus braços:


- Me desculpe!- sua respiração falhava, se afastou alguns passos- Como soube o que estava acontecendo?


- Eu que pessoas desculpas!- ela sorriu tímida, concordando- Vejo meu passado e presente simultaneamente!


- Você se viu me salvando!- me interrompeu, concordei com a cabeça- Como posso te agradecer?


- Não precisa!- estava prestes a falar mas eu não deixei- Me deixei leva-la pra casa!


O olhar confuso dela quase me fez rir, se mexeu meio desconfortável:


- Eu moro bem longe!- dei de ombros e ela riu, uma risada gostosa- Tá bem, onde esta seu carro?


Estranhei a pergunta, mas lembrei que ninguém além de mim se teleportava:


- Não tenho carro!- arregalou os olhos surpresa- Mas posso te levar mesmo assim!


Me aproximei dela e segurei em sua cintura, perguntei onde ela morava, quando ela me disse movi a energia ao nosso redor nos movendo no espaço.


Paramos em um bairro afastado no subúrbio, ela se soltou de mim e caminhou alguns metros, parou abaixando a cabeça para vomitar, se levantou e veio ate mim:


- Isso é sempre assim?- cambaleou um pouco se segurando na parede- Parece que tentaram atacar minhas entranhas!


Eu a segurei e ela riu, balançou a cabeça um pouco para afastar a tontura:


- Já pode me soltar!- obedeci e olhei naqueles olhos extremamente negros- Eu moro aqui! Obrigado por me trazer!


Sorri e ela entrou no predio. Me teleportei, apareci ao lado do general, fazendo ele gritar de susto.


Flash back off

Essa foi a primeira vez que eu me encontrei com Miranda Carter, muitas outras viriam depois.

Pov's Irina Carter

- Onde vocês estavam?- Adrian perguntou, estava nervoso- Não pode tirar ela daqui assim!


- E por que não Veidt?- Laurie se colocou na frente dele, cruzou os braços- Ela não é sua propriedade, pode sair quando quiser!


Veidt se controlou e voltou a pose indiferente, caminhou ate mim calmamente:


- Só me avise quando for sair! Não quero que perca o controle e acabe machucando alguém!


Me olhava de maneira estranha, caminhou pelo corredor e sumiu:


- Desculpe por isso, ele é um otário!- Laurie disse se virando para mim- Tenho que ir. Meu "trabalho" noturno esta me esperando!


Concordei, ela saiu do meu campo de vista me deixando sozinha, caminhei indo para sala de convivência.


Sentei no sofá pensando na "morte da bezerra":


- Irina até que fim te achei!- ouvi a voz do coruja atrás de mim- Vamos, Rorschach me pediu pra te levar numa patrulha!


O olhei surpresa, acho que estou sendo evitada. Não o culpo, depois daquela cena do abraço ate eu me evitaria:


- Não fique tão decepcionada, ele é assim mesmo!- se aproximou de mim, já estava em seu traje(aquilo deve ser um forno)- Me pediu para te dizer que esta investigando o caso do traficante de pessoas, por isso não pode te levar!


- Tá bem!- me levantei e fiquei ao lado dele- Mas quando estivermos na patrulha me chame de Calim!


Ele sorriu, acho que gostou do meu nome de vigilante, continuou me olhando:


- Você sabe o que significa o nome Calim?- neguei com a cabeça, ele riu- Significa grande guerreiro. Ou guerreira no seu caso!


Abri a boca em resposta, Rorschach seu danado, eu não fazia ideia do qual forte era esse nome, passado minha surpresa eu sorri, fiz uma promessa que honraria o nome que foi escolhido para mim:


- Tem uma roupa que, bom, foi ele quem escolheu espero que goste!


Fui para o vestiário, encontrei um embrulho de plástico, com um pedaço de papelão com a marca do Rorschach.


Abri, era um sobretudo de couro negro com capuz, cheio de bolsos internos, uma camiseta roxa, não entendi o por que da cor, uma calça também de couro cinza escura quase negra e um par de luvas de couro negras. Em baixo da cadeira tinha um par de botas estilo militar, com salto quadrado baixo e bico de ferro.


No fundo do pacote tinha uma mascara simples, no estilo zorro, negra com pequenos detalhes brancos.


Vesti aquela roupa, me senti ridícula, tinha movimento apesar de ser toda de couro, coloquei a mascara, para minha surpresa ela prendeu no meu rosto sem precisar amarrar.


Sai e fui atrás do Coruja, ele estava me esperando encostado no sofá:


- Você esta incrível!- sorri vermelha- Bela roupa! Vamos subir?


- Subir? Nao entendi!- caminhei atras dele, ele estava rindo de mim


- Vamos passear com o Archie!- parei no meio do corredor, vamos andar no Archie, cara isso vai ser muito legal!


Subimos ate o heliporto, mas ao invés de um helicóptero, tinha uma nave, parecida com o rosto de uma coruja, dei pulinhos batendo palmas de alegria.


Draiberg abriu o Archie e entramos, ele se sentou no banco do condutor e eu me segurei no outro "olho" do Archie. Ligou e decolamos, aquela nave estava a anos luz de qualquer coisa que já foi construída, o ruído era quase nulo, parecia que estávamos flutuando. Olhei para o coruja e sorri, ele é um génio vou ter que dizer isso a ele:


- Então alguns tumultos vem acontecendo, vamos tentar contelos!- olhei para ele nervosa, eu nunca tinha tentado nada parecido- Não se preocupe! Vou te dar uma coisa pra te ajudar!


Travou o Archie e caminhou ate uma espécie de armário, quando aquilo abriu eu fiquei de boca aberta, havia uma infinidade de armas ali, ele pegou uma pequena, era de prender no pulso:


- Isso é uma arma de dispersão sonica, teoricamente ela não machuca. Coloque isso nos ouvidos!- me entregou dois dispositivos parecidos com fones de ouvido- Isso causa um desconforto auditivo, desconcentra e neutraliza os inimigos! Mas não dispare muito perto do seu oponente!


Coloquei aquilo nos braços, tinha um gatilho para apertar como um freio de bicicleta:


- Por que não posso atirar de muito perto?- ele me olhou sério


- Vamos chegar mais perto, quando descermos te mostro!


Voltou ao controle do Archie e fomos em direção aos tulmutos, deixei minha boca cair. Tinha vários incêndios, pessoas destruindo carros, quebrando janelas e destruindo fachadas de lojas. Tinha gente com bastões de basebol, pedaços de madeira, garrafas quebradas, aquilo estava muito perigoso para os moradores:


- Onde esta a policia?- Ouvi um suspiro vindo do coruja, aquilo não podia ser bom


- Os policiais estão, um pouco, incomodados com nosso trabalho!- o olhei incrédula, aquilo não podia ser verdade- Então estão se recusando a trabalhar!


  Guiou o Archie ate bem perto da multidão, pegou um microfone e tentou convence-los:


- Gente por favor colaborem! Voltem para suas casas em ordem! Não queremos usar a força!


Jogaram um pedaço de ferro no Archie, merda aquilo estava ficando muito ruim. Coruja levou a nave ate o alto de um predio, abriu a escotilha e descemos:


- Tem uma escada de incêndio, você vai conseguir descer por la! É uma descida rápida, entao cuidado, Rorschach te ensinou a lutar não é? Bom você terá que se defender ok!


Ele nem esperou minha resposta, pulou abrindo a capa para diminuir o impacto.


Ótimo, minha primeira missão, tá bom não fique nervosa (PORRA O QUE EU FAÇO MANO), fui para as escadas que ele indicou, realmente a descida ali seria rapida, era uma escada reta pra baixo, desci o primeiro degrau.


Abri um pouco as mãos e travei meus pés do lado de fora da escada, respirei escorregando rápido pra baixo, quase no fim fechei as mãos de leve.


Estava num beco, a confusão ocorria ali na rua, caminhei com cuidado ate la.


Vários baderneiros estavam ali, nem parei para pensar, liguei a arma sonica e mirei neles, nao saiu exatamente um tiro como eu pensei, mas um jato de som, todos os que estavam ali caíram no chão tapando os ouvidos.


Todos estavam desacordados, eu não fazia ideia de como levaríamos todos eles pra casa, corri prestando atenção em tudo, tinha mais sete baderneiros a minha frente, atirei e eles cairam, outros saíram de dentro de uma loja, com várias coisas furtadas nas mãos. Mirei com a arma mas ela não disparou, merda aquilo tinha travado, dependurei a arma em meu corpo, três vieram para cima de mim, um deles com um pedaço de madeira, desviei quando ele tentou me golpear, chutei ele na barriga quando ele baixou a guarda, ele continuo caído no chão.


O outro tentou me socar mas o bloqueio, ele segura meu braço eu me liberto e soco o queixo dele, fiz ele desmaiar.


O terceiro que eu achava ser um homem era uma mulher, ela estava histérica, veio pra cima de mim tentando me arranhar, mas eu bati em seu pescoço e ela caiu desacordada.


A arma apitou e voltou a funcionar, beleza, corri em direção a uma algazarra, coruja estava com problemas, estava cercado por vários deles, tomara que ele também tenha os protetores de ouvido.


Carreguei a arma no máximo e disparei, acho que foi perto demais de uns deles, arrancou algumas peças de roupa, confesso que também fiquei tonta, mas todos estavam caídos:


- Obrigado!- desvie das pessoas desmaiadas, cheguei ate ele estendo a mão- Mas acho que não deva mais usar essa coisa, na potencia máxima!


Ri daquilo, a arma era bem legal, mas acho que usar na força máxima nunca mais:


- O que faremos com ele?- apontei para os rebeldes


- Vamos por eles no Archie e leva-los para a delegacia!- tá entao né, os policias nao fizeram nada, o que garante que nao vão soltar essas pessoas, mas nao discuti- Fique aqui, vou buscar o Archie! Enquanto isso, por que não reúne eles? Assim vai ficar mais fácil, depois pegamos os que tiveram mais longe!


Concordei e ele saiu. Peguei o primeiro desmaiado e o carreguei, ele era bem pesado, mas eu consegui levar ele ate onde haviam vários caídos, repeti isso várias vezes, logo todos estavam reunidos.


Suspirei me sentando ao lado dos corpos, nao sei como aguentaria aquilo por mais tempo, abaixei a cabeça suspirando.


Me esqueci de manter a guarda alta, alguém golpeia minha cabeça e eu desmaio.



Pov's Dan Draiberg/Coruja

Volto com o Archie pronto pra levar aqueles baderneiros pra cadeia, saio da nave mas nao vejo Calim ali, olho em volta mas ela nao esta em lugar nenhum. Merda aquilo nao podia ser bom, voltei pro Archie e parti em direção ao predio Veidt.


Cheguei la e corri pra dentro do predio, estavam todos la, rostos se viraram para mim quando eu entrei desesperado:


- Dan o que aconteceu?- Espectral me perguntou vendo minha afobação


- A Calim!- respirei tentando me controlar- Ela sumiu!






Notas Finais


Uouuuuu deu ruim!
Bom pra tirar um pouco desse clima pesado vou por um curiosidade!
Estava eu la bem de boa, dai procurei o significado dos nomes da minha personagem e me surpreendi:
Irina: Pacificadora
Calim: Grande Guerreira
Bianca: branca ou luz
Miranda: adorável
Legal né!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...