História Herdeiro (GTOP) - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias 2NE1, 4Minute, Big Bang, Jay Park
Personagens Cl, G-Dragon, Hyun A, Jay Park, T.O.P
Tags Gtop
Visualizações 49
Palavras 1.565
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Lemon, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Nosso Jay Parkizinho não é fada, só pra relembrar vcs tá, bjinhos uvinhas!

Capítulo 4 - Teste


Fanfic / Fanfiction Herdeiro (GTOP) - Capítulo 4 - Teste

Ela é linda, acho que já disse isso né?

Mas isso foi no capitulo anterior por isso tô reforçando.

Continuando...

A fada, cujo nome era CL me abraçou, como se nos conhecessemos há anos, natural né.

O cheiro dela era maravilhoso, não dá pra explicar.

***

Já havia passado alguns dias que Hyuna e CL tinham voltado.

Era bom ter alguém com pensamento jovem por aqui, porque minhas mães apesar de aparência jovem o pensamento era de acordo com a idade, acho que era 72, ou 74, não me lembro muito bem, mas não faz diferença, são velhas.

Ela era bem divertida e feliz uma típica Seelie, eu ainda estava me acostumando a ter uma amiga além da minha mãe Yiwha e Jay.

É isso mesmo, eu nunca quis conhecer ninguém da cidade desde os meus sete anos quando vi aquele povo com medo de mim, e o outro querendo me matar, eu jamais tive o trabalho de ir vê-los novamente, disconfio que CL é que será a nova rainha assim como minhas mães tinham dito quando ela nasceu e isso não me afeta nem um pouco.

Andei cautelosamente pelos corredores querendo fugir um pouco.

- Onde vai? - ouvi a voz de uma mãe desconfiada.

Olhei pra trás, era Yiwha.

- Eu estou indo passear lá fora, esse castelo está ficando cada vez mais entediante.

Voltei a seguir meu caminho.

- Top!

Olhei pra ela.

- Você sabe que fadas não mentem, não acredita em mim?

Ela sorriu irônicamente.

- Eu volto antes de anoitecer, os unseelies não irão me jantar hoje, não se preocupe.

- Para de brincadeira sem graça.

- Parei - respondi levando as mãos pra cima - fui.

Disse desaparecendo.

Depois que aprendi o teletransporte ninguém me segura mais.

Não é fácil ter uma mãe que tem "forças sobrenaturais", esse é o único modo de fugir dela.

A floresta estava muito silenciosa hoje, deitei debaixo de uma árvore enorme e nem me dei conta quando adormeci, só lembro de acordar e ver CL de pé na minha frente com um olhar apreciativo.

Me assustei, e me sentei rápido.

- CL?

- Oi, eu senti seu cheiro e vim te ver, pensei que talvez quisesse companhia.

- Sentiu meu cheiro? - perguntei me cheirando.

Ela riu.

- Para de ser ridículo, não aprendeu essa habilidade ainda?

- De cheirar as pessoas? Achei que nascessemos sabendo.

- Se você nasceu sabendo então não preciso ensinar - ela disse cruzando os braços e dando meia volta.

- Por que vocês fadas mulheres são assim?

- Assim?

- Assim! Querem que nos humilhemos pra vocês pedindo ajuda em tudo... - revirei os olhos.

- VOCÊS homens que são muito orgulhosos e não aceitam que NÓS mulheres somos superiores, tanto que o reino só há rainhas... Bom, por enquanto né - ela disse me olhando com desprezo.

- Ei! Acha que não saberei governar?

- Acho!

- Eu também acho! - confessei rindo - quer trocar de lugar comigo?

- Eu adoraria ser rainha - ela disse sentando.

- Adoraria é? - perguntei a fitando - mas será que você suportaria um homem orgulhoso do seu lado?

- Sacrifícios são necessários as vezes.

- Sacrifício?

- Sim - ela riu.

Semi cerrei meus olhos o que a fez rir mais.

- Você é um bobo, não é como me disseram.

- E o que te disseram?

- Nada que você já não saiba.

- Que eu sou um monstro e que afundarei o reino?

Ela assentiu com a cabeça.

- Mais ou menos isso.

- E quem garante que não sou?

- Você não engana a ninguém Top, parece um lobinho perdido.

Olhei pro lado e vi alguns guardas parados de costas.

- Faz quanto tempo que estão ali? - perguntei apontando.

- Desde que cheguei.

- Eles sempre te seguem?

- E a você também.

Eu ri.

- Está enganada, eles nunca me seguiram.

- Você que nunca viu, isso sim.

- Eu sou um herdeiro CL, tenho habilidades acima de qualquer fada, menos da rainha.

- Isso é verdade, você tem habilidades, só não aprendeu a usá-las.

- Para de ser assim.

- Para você de achar que sabe tudo e deixa eu te ensinar.

- Ensinar o que? E quem te ensinou isso que você tanto diz saber?

- Minha mãe.

- Hyuna?

- Sim, nossa mãe na verdade né?!

- Ela te ensinou essas "tais habilidades"?

- Sim.

- Por que você não foi criada aqui no castelo se você é filha dela? Onde você cresceu? E por que ela te ensinou isso?

- São perguntas de mais.

- E respostas de menos.

Ela se levantou.

- Já está escurecendo, vamos apostar uma corrida até o castelo?

- Não quero ir pra casa agora.

- Você disse a Yiwha que voltaria antes do escurecer.

- Vai ficar ouvindo tudo o que eu falar agora?

- Essa é a graça.

- Será que no reino unseelie as mulheres são assim também?

- Assim como?

- Entrometida...

- Por que não vai lá ver?

- Não me desafie.

- Você iria até lá?

- Confesso que tenho curiosidade em saber por que tanto medo de um homem governar.

- Sabe que se entrar no reino unseelie sem ser convidado você morre né?

Morre?

Apenas sorri sem mostrar os dentes.

Tenho que confessar que isso de não poder mentir é uma bosta.

CL abriu suas asas que era uma mistura de azul e verde, e ficou há alguns metros do chão.

Ela sorriu como se me desafiasse.

Minhas mães eram bonitas mas eu nunca havia visto alguem como ela, ela é incrivel.

- Ok, vamos voar - disse me levantando.

Algo me intrigava nela, nesses dias que convivemos juntos eu não vi seus olhos mudarem de cor em nenhum momento, isso não era comum pra uma fada.

Abri minhas asas e seu semblante fechou ao ver minhas asas escuras.

- Tem preconceito? - perguntei sacástico.

- Digamos que... É diferente.

Ela subiu pegando velocidade e eu fiquei no chão a vendo subir.

Suas pernas á mostra não me deixava concentrar direito.

Fechei meus olhos por alguns segundos e logo os abri novamente dessa vez olhando pra baixo.

Olhei a minha volta e vi alguns cipós, apanhei um longo e voei rápido até ela, assim que a alcancei, segurei seu corpo.

- O que está fazendo? Me solta! - ela se debatia.

Continuei voando com ela em direção a montanha.

Deixei ela de pé na beira do penhasco.

- Sabe que a gente pode cair né? - ela perguntou sorrindo.

Peguei o cipó e o usei pra amarrá-la.

- Você está louco? Top? - sua expressão facial e o tom da sua voz me deixava saber que ela estava assustada - Top, por favor, o que você pretende fazer? - seu olhar estava aflito.

Eu a empurrei sem compaixão alguma, a medida que seu corpo caia seu grito ficava mais baixo.

Olhei pra baixo por alguns intantes e logo pulei também, no meio do caminho me teletransportei pro chão, deitando no lugar onde ela cairia, seu corpo se aproximou mais rápido do que eu imaginei.

Segurei ela firme e seu rosto estava a milímetros do meu, a respiração dela estava tão ofegante que sugava um pouco da minha.

- Você não é uma fada! - afirmei.

Ela não conseguia dizer nada, seus olhos estavam muito grandes.

- DIGA CL, O QUE VOCÊ É? 

Seus olhos brilharam e logo desceram algumas lágrimas, eu podia sentir seu corpo tremer.

- Você sentiu medo de mim?

Ela fechou os olhos e mais lágrimas cairam.

- Se você sentiu tanto medo me responde por que seus olhos continuam de cor natural? Eles deveriam estar cinzas agora!

Ela piscou rápidamente algumas vezes e eu senti algo molhar minha mãos que seguravam seus braços.

A tirei de cima de mim, deixando-a sentada e vi um líquido vermelho escorrer pelo seus braços.

- CL?

Ela colocou a mão em cima do ferimento, sua expressão era de dor, ela mesma conseguiu aliviar o cipó que a apertava, fazendo o mesmo se desenrolar sozinho.

Quando o cipó caiu eu vi que ele tinha alguns espinhos, foi isso que a machucou.

Assim que usou seu poder ela ficou mais fraca, eu vi ela fechar seu olhos lentamente e perder seu equilibrio, segurei seu corpo antes de tocá-lo no chão.

- CL? Droga, me desculpa, eu não queria machucar você, de verdade, eu não queria, CL!

Chacoalhei o corpo dela, mas não teve reação.

Alguns guardas se aproximaram rápido.

- O que fez com ela? - um guarda perguntou me olhando com raiva.

Jay Park apareceu num cavalo, nos assustando.

- Hyuna me mandou aqui... - ele parou de falar quando viu CL ensanguentada no chão - TOP? O QUE VOCÊ FEZ?

Ele desceu depressa do cavalo e me empurrou de perto dela, a segurou no colo.

- Não foi de prop...

- Não precisa dizer nada, já esperarava isso de você - ele disse de costas pra mim a colocando em seu cavalo.

Os guardas me encararam assustados.

- Vocês também acham que eu fiz aquilo? - perguntei com medo da resposta.

Eles simplesmente se camuflaram me deixando só.

Jay saiu cavalgando apressado levando CL.

Dei alguns passos para trás e senti minhas costas tocarem uma arvore, deixei meu corpo escorregar sentando no chão.

- O que eu fiz?


Notas Finais


Sei nem o que dizer
💋
Espero que tenham gostado uvinhas!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...