História Here's To Never Growing Up - Capítulo 14


Escrita por: ~ e ~BrookeYoongi

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Angelina Johnson, Argo Filch, Arthur Weasley, Cedrico Diggory, Cho Chang, Daphne Greengrass, Dino Thomas, Dobby, Draco Malfoy, Fred Weasley, Gina Weasley, Gregory Goyle, Gui Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Jorge Weasley, Katie Bell, Lilá Brown, Lino Jordan, Lord Voldemort, Luna Lovegood, Minerva Mcgonagall, Molly Weasley, Murta Que Geme, Neville Longbottom, Olívio Wood, Padma Patil, Pansy Parkinson, Parvati Patil, Penélope Clearwater, Percy Weasley, Personagens Originais, Poppy Pomfrey (Madame Pomfrey), Regulus Black, Remo Lupin, Ronald Weasley, Rúbeo Hagrid, Severo Snape, Sibila Trelawney, Theodore Nott, Vincent Crabbe
Tags Cr4zysn0w, Fred Weasley, Gêmeos Weasley, George Weasley, Harry Potter, Personagens Originais
Visualizações 55
Palavras 2.223
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Fantasia, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 14 - Chapter XIII - Lis.


Lis.

Não tinha palavras para descrever o alívio que senti no momento que encontrei novamente Kim e Theo. Estava com os Weasley – com exceção de Rony e o Sr. Weasley, que haviam ido atrás de Harry e do filho, respectivamente -, e com Merak, Lyra e Regulus, que haviam nos encontrado em meio à confusão.

— Graças à Merlin! – falei assim que os Nott apareceram, abraçando os dois em seguida. Haviam se passado diversas situações ruins que poderiam ter acontecido com os dois, mas, nenhuma delas se tornou real. Ainda bem.

— Lis, você vai nos sufocar desse jeito... Entendo que esteja aliviada, mas... – fala Kim, e em seguida eu os solto, sorrindo, como se falasse “desculpa”, e ela havia entendido aquilo.

— Por que não somos abraçados do mesmo jeito, Lis? – questionou-me um dos gêmeos. Fred.

— Porque, eu estive com vocês o tempo inteiro, Fred! – falei, sorrindo para ele. — Mas, já que sente tanto ciúme assim de um simples abraço...

Fui até o mesmo e olhei para cima, afinal, ele era mais alto que eu, esperando que ele se abaixasse. Ele pareceu achar graça, e ficou enrolando para se abaixar, até que eu o abracei de qualquer maneira. O mesmo ficou surpreso por minha ação repentina, e eu pude ouvir seu coração acelerando, junto com as risadas dos outros presentes, comentando sobre o fato de que Fred havia ficado corado com aquilo. Não pude negar que eu também fiquei perto de ter a mesma cor que os cabelos de Fred, só que em minhas bochechas.

×××

Havia se passado algumas semanas desde tudo aquilo, e eu só consegui passar algumas horas a mais com os Weasley. Fui com eles até a Toca, mas somente porque Gina insistiu; mesmo assim, não consegui conhecer Molly, pois ela estava dormindo em seu quarto. Me despedi deles e fui para casa, arrumar minhas coisas, e esperar Lyra, Regulus e Merak aparecerem, para irmos juntos até a casa deles.

— Estou tão ansiosa... – falei comigo mesma, andando no quarto, e vendo se havia recolhido todas as roupas que deveria. Afinal, ficaria lá até a volta às aulas de Hogwarts. — Yasu, você também está, não é?

Falei pegando meu gato de estimação no colo, sorrindo para ele. Ele era igual a mim no quesito mestiço, pois era um filhote de um gato preto, com uma Amasso, uma espécie de gato do mundo bruxo. Sua pelagem era negra, e bem cheia, além de suas orelhas se assemelharem com as de um Amasso.

— Ah, Yasu, não posso te levar para a casa de Lyra e Regulus. Mas vamos nos ver novamente em Hogwarts! – falei para ele, enquanto o acariciava. Ele somente ronronava em resposta.

— Lissie! Lyra e Regulus estão aqui! – gritou minha mãe, do andar inferior. Fiquei rapidamente animada, e tratei de descer as escadas o mais rápido possível, junto com minha mala e minha varinha.

Chegando lá, encontrei Lyra e Regulus, e abracei cada um dos dois, feliz. Estava usando roupas trouxas: uma sapatilha preta, saia azul escuro com uma blusa branca por cima.

— Onde está Merak? – perguntei depois de os abraçar, curiosa.

— Ele decidiu nos esperar em nossa casa; Theo e Kimberly já estão nos esperando lá, e ele decidiu lhes fazer companhia. – me respondeu Lyra, com seu tom doce. — Está tudo pronto, certo?

— Certo! – falei animada, segurando a mala.

— Então vamos. – me despedi de meus pais, e segurei nas mãos de Lyra e Regulus, e aparatamos logo em seguida.

 

Quando chegamos na Mansão dos Black, fui diretamente ao quarto em que eu ficaria: o que pertencera à Sirius Black, afinal, nunca me senti muito bem no quarto pertencente à mãe e ao pai dos irmãos Black. Claro, haviam diversos outros quartos ali, contudo... O de Sirius conseguia ser o mais confortável dali para mim.

Chegando lá, encontrei Theo, Kim e Merak no quarto. Sorri, colocando minha mala em cima da cama, e fui até eles. Abracei cada um deles, demorando um pouco mais para abraçar Theo, e para soltar Kim.

— Achei que ia buscar vocês junto com Lyra e Regulus. – falei olhando para os Nott. — E pensei que ia encontrar Merak na minha casa... Enfim, o que aconteceu?

— Decidimos vir mais cedo, Lis. Nosso pai teve que sair por alguma razão, e decidiu já deixar nós dois aqui. – fala Kim, olhando para o irmão quando comentou sobre a saída de seu pai. Eles sabiam de alguma coisa.

— Oh, certo... Mas isso é um pouco estranho. Seu pai não costuma fazer planos de última hora.

— Pra tudo tem uma primeira vez... – comentou Theo, com um leve suspiro. Concordei, e acabamos mudando de assunto.

— Você e Merak são um pouco parecidos, Lis. – observou Theo, olhando para mim e Merak. — Não concorda, Kim?

— Theo tem razão.

E ele realmente estava certo. Eu e Merak tínhamos os mesmos cabelos negros, a mesma pele branca – com minúsculas sardas -, e somente éramos diferentes na cor dos olhos: os olhos de Merak eram iguais aos de Lyra – verdes -, e os meus, azuis com um tom de cinza.

Dei de ombros diante da observação, não era nada muito fora do comum. Contudo, Kim pareceu achar que havia algo mais em nossa semelhança... Pelo menos, consegui vi isso em seu olhar durante alguns segundos.

— Não é como se isso fosse estranho, ou anormal. – falei, dando de ombros. — Meu pai tem cabelos negros, e tanto ele quanto minha mãe tem a mesma cor de pele que eu. Só meus olhos são diferentes, já que eu os herdei da minha avó... Enfim, vamos deixar isso pra outra hora. Vocês vão ficar em que quartos?

— Theo vai ficar com o que fica ao lado do quarto de Merak. Eu vou ficar no quarto ao lado do seu. – fala Gwendolyn, como se aquilo fosse óbvio. — E, não, Lis. Não pense que deixarei você pintar as minhas unhas.

— Não pense que você continuará com esse pensamento. – falei, dando um sorriso para a mesma. — Bem... Vou arrumar minhas coisas, junto com Kim. Vocês dois podem sair um pouco, por favor?

Perguntei olhando para os meninos, que logo saíram do quarto. Combinamos de nos encontrar novamente mais tarde, então, foi bem fácil ficarmos sozinhas.

— ... Pode ser feminina comigo por algum tempo, Kim? – perguntei fechando a porta do quarto, e me sentando na cama. Coloquei a mala no chão, encostada na cama, lhe dando espaço para que ela se sentasse ao meu lado.

— Não prometo nada, mas vou tentar. – falou a mesma, se sentando ao meu lado.

— Por favoor! – falei fazendo biquinho, fazendo com que ela revirasse os olhos e concordasse. — Eu acho que...

— Que eu sou a melhor amiga do mundo? – acenei negativamente com a cabeça. — Que gosta de um ruivo, que é, por acaso batedor do time da Grifinória, e que o nome começa com Fr, e termina com ed?

— O quê? Não! – falei, corando instantaneamente. — Fred só é meu amigo, e... Ah, tá bom. Talvez você esteja certa, mas não é isso; eu ia dizer que eu achava que já poderíamos escolher a roupa para o meu encontro com o seu irmão, Gwendolyn.

— Ah, claro. – falou a mesma, sorrindo levemente. — acho que posso te ajudar com isso, Lis. Desde que eu ganhe chocolates com isso.

— Bolo de chocolate?

— Já te disse que vermelho é uma cor que combina com você, Lis? – fala Kim, me fazendo rir imediatamente, mesmo que não tenha sido tão engraçado assim.

— Não, você nunca disse isso. Mas fico feliz em receber sua ajuda, Gwendolyn. – falo sorridente, ao parar de rir. — Mas, sem brincadeiras agora. Acha mesmo bom que eu use vermelho?

— Sim, Lis. Vermelho realmente fica bom em você. Mas... Me mostre as opções, assim ficará mais simples de decidir.

— Certo. – falei, e abri minhas malas, já mostrando para a mesma as roupas que eu havia escolhido para sair. Obviamente, havia mais de uma opção, totalizando três roupas. — Temos esse vestido florido com o casaco preto, blusa azul com shorts, e blusa preta com calça jeans... Gosto de todas as roupas, mas não pude evitar trazer todas elas.

— Bem... O que mais combina com você é o vestido com o casaco. – fala uma terceira voz feminina, e vi que era Lyra. Sorri imediatamente. — Ele ficaria bom com uma sapatilha clara, na minha opinião. E eu posso te emprestar algum colar caso você precise.

— Realmente, o vestido é muito mais você, Lis. – fala Kim, concordando com Lyra.

— Não preciso nem mesmo falar que vou usar o vestido. – falei, olhando para as duas. — E obrigada pela oferta, Lyra, mas não preciso, mesmo...

— Como você preferir. Mas, eu acho que tenho um colar que realmente combinaria com o vestido... – fala Lyra em voz baixa, fazendo uma pequena chantagem comigo. Dei de ombros, e acabei por concordar com a ideia. — Ótimo, então! Ah, e vim avisar vocês duas que o jantar já está quase pronto, e perguntar se querem esperar no jardim, ou algo assim.

— É verdade! Você tem que ver o jardim, Kim! – falei, lembrando-me disso. O jardim era o melhor lugar na Mansão Black, sem dúvidas. — Eu realmente tinha me esquecido disso. Obrigada por me lembrar disso!

— Não precisa agradecer. Agora, vão aproveitar um pouco. – fala a mesma, dando um sorriso acolhedor para nós duas. Nos despedimos dela, e fomos para o jardim.

 

— Sabe, acho que esse é o melhor lugar da Mansão... Ele é muito bonito, não acha? – falei, olhando ao redor, olhando cada uma das flores.

— Não sou muito fã de Herbologia, mas devo concordar com você, Lis. Aqui é realmente muito bonito. – fala Kim, aproximando-se de uma flor azul, que eu não me recordava do nome naquele momento.

— O que acha que Theo e Merak estão fazendo agora? – pergunto, tentando arranjar algum assunto.

— Possivelmente conversando sobre Quadribol... Ou falando sobre Hogwarts, já que Merak irá para nossa escola esse ano. – comenta Kim, dando de ombros.

— É, você tem razão... Para que casa acha que Merak vai, Gwendolyn? Seus palpites sempre são bons.

— Não tenho certeza ainda. Mas ele pode ir para a Corvinal, porque ele tem um ar bem... Inteligente e curioso. Ou para a Sonserina... Não tenho certeza ao certo. Mas seria interessante ele ir para a Corvinal, e quebrar a tradição da família um pouco. – fala Kim, olhando agora diretamente para mim.

— Acho que ele se daria bem em qualquer uma das casas. Ele parece ser adaptável a qualquer uma das opções, pelo visto. – falei, olhando para as janelas, tentando adivinhar se alguma delas dava para o quarto do Black.

— Sim, sim... Agora vamos falar sobre outra coisa?

— Okay. Sobre o que quer dialogar, Kim? – perguntei, me sentando em um banco que havia no local.

— Não sei. Talvez pelo que fora citado mais cedo, sobre você sentir algo pelo Fred?... Claro, se você quiser falar sobre. – fala Kim, se sentando do meu lado.

— Pode ser... – falei, suspirando em seguida. — Sabe, acho que comecei a sentir algo por ele em Hogwarts, aos poucos. Mas... No momento em que estávamos no jogo de Quadribol, antes dos Comensais aparecerem... Senti algo mais diferente por ele. E quando ele me puxou para sairmos da cabana e eu o abracei depois de você e Theo... Eu ouvi o coração dele batendo. Mesmo isso sendo normal, eu senti algo com aquilo, que não consigo explicar com palavras...

— Okay. Já posso vomitar, Lissie? – pergunta Kim, sorrindo para mim. — Você está gostando dele, mesmo. Mas... Logo ele, Lis?

— Melhor o Weasley do que o Malfoy... Ou Crabble... Ou Goyle. – comentei, rindo levemente da careta que Kim fizera ao comentar os mesmos.

— Por Merlin, Lis! Não ouse nem mesmo insinuar algo assim! É nojento demais, até mesmo para mim.

— Mas o Malfoy é bonitinho... – falei com uma voz irônica, mas também imitando a voz de Pansy. Ou, melhor, tentando.

— Idiota. – fala Kim, revirando os olhos em seguida, mas dando um sorrisinho para mim.

— O jantar está pronto, meninas! – anunciou Lyra, aparecendo por um curto período de tempo no jardim.

Olhei para Kim, e ela sorriu ao notar minhas intenções. Então, nos levantamos do banco e começamos a correr imediatamente, mas era óbvio que a Nott iria ficar na minha frente. Ela era mais rápida que eu, o que qualquer um poderia notar com total facilidade.

Mas, enquanto eu corria, acabei por esbarrar em Regulus. O mesmo me segurou, evitando que eu caísse, mas parecia estar com certa raiva.

— Me desculpe... – falei olhando em seu rosto, e vi que ele deu um longo suspiro.

— Olhe por onde anda, Lisianne. – falou Regulus, com uma voz calma, mesmo que com algumas falhas na calma, demonstrando raiva.

— Certo... Me desculpe mais uma vez. – falei em um tom baixo, olhando para meus próprios pés. Regulus me soltou em seguida, suspirando novamente.

— Vou sair um pouco... Vim avisar Lyra de que teria que ficar mais algum tempo fora, mas logo voltaria. Mas pelo visto, acho que você poderá me ajudar nisso. – falou o mesmo, e eu pude notar de que ele estava se esforçando para não se irritar. — Avise-a por mim, certo?

— Certo... – falei, logo me despedindo dele e avisando Lyra sobre isto. Ela pareceu entender rapidamente, o que fez com que Kim arqueasse uma sobrancelha para mim.

Fui até Kim, e lhe expliquei o que acontecera antes de chegar no local, e o aviso de Regulus. Ela pareceu estranhar um pouco, mas, logo balançou a cabeça, continuando a ajudar Lyra a preparar a mesa, e eu, segui seu exemplo.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...