História Heroína - Kim Seokjin - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jin, Personagens Originais
Tags Amor, Bts, Jimin, Jin, Kim Seokjin, Romance, Sexo
Exibições 21
Palavras 1.268
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi, tchutchucos!
Eu sei que esse capítulo tá bem ruim, mas é necessário pro andamento da história.
Boa leitura!
Vlwwwwww pelos favoritos, lindas <3

Capítulo 8 - Capítulo 8


Entrei no banco do motorista e fechei a porta, esperando impaciente e batendo os dedos sobre o volante. Jin demorou quinze muitos para voltar até meu encontro e quando chegou, simplesmente não disse nada. Olhou feio para mim e sentou no banco do carona. Park Jimin entrou logo em seguida e sentou-se nos bancos de trás, ofegante como se tivesse corrido uma maratona inteira.
Olhei para os dois esperando alguma instrução, mas eles pareciam muito focados nos pensamentos e simplesmente fui até a casa de Sook. Dirigi muito rápido e com dificuldade por conta dos saltos altos, mas estada tudo nos conformes. Encostei o carro e desliguei, mas eu não tinha nenhuma intenção de sair de dentro do aquecedor para enfrentar o frio da noite.
- Ainda bem que você não foi até sua casa. – Jin comentou aliviado – Provavelmente, os capangas estão lá.
Virei à cabeça e olhei em seus olhos, tentando entender o que tinha ocorrido mais cedo.
Jin estava com os cabelos totalmente bagunçados e Jimin não estava diferente. Park estava todo desajeitado no banco de trás e por incrível que pareça, nenhum deles reclamaram pela minha velocidade grande. Olhei pelo painel do carro e vi o horário, já se passavam das quatro da manhã e talvez por isso, o transito estivesse mais favorável à fuga recente.
Abri a boca para falar alguma coisa, mas simplesmente assenti as palavras de Seokjin.
Suspirei e encostei a cabeça no banco do carro, desejando internamente que a resposta da minha pergunta não fosse péssima.
- O que aconteceu lá dentro?
Jin se ajustou melhor no banco, como se estivesse desconfortável com aquilo, mas nos três sabíamos que era necessário que eu soubesse de alguma coisa.
- Uma tentativa de assassinato – ele disse – Mas ninguém morreu, e meus homens estão tentando resolver. Eu estava com um amplificador de som no ouvido e pude ouvir alguém dar o sinal do tiro e pude perceber que o alvo é você.
Meus olhos arregalaram em desespero, mas eu sabia que tudo isso pode ter sido um mal entendido, ou apenas eu me recusava a acreditar no que eu ouvia. É claro que eu possa ser o alvo, por que eu sou a namorada do presidente e talvez, eu possa ser a nova forma de atingi-lo.
Mas havia algo que simplesmente não descia.
- Não sou eu – olhei para ele e para Park Jimin – Não faz sentido. Eu estava do lado de fora.
- É claro que é você. – Jin disse convicto. – Eles estão atrás de você desde o início do namoro.
- Inclusive, eles estão lá em sua casa agora. – Jimin disse olhando no celular.
Tirei os brincos de minha orelha e coloquei sobre o painel do carro, tirei de minha bolsa o meu molho de chaves, onde tinha as chaves da casa de minha melhor amiga. Abri a porta do carro e senti meus pelos arrepiarem pelo frio da noite e logo me apressei em entrar em sua casa. Sook provavelmente estava dormindo na casa de sua irmã, já que na maioria dos finais de semana ela fazia isso.
Entrei no quarto de Sook e comecei a me despir, tirando aquele salto e vestido, enquanto eu procurava algumas roupas de minha melhor amiga em seu guarda-roupa.
Peguei uma calça jeans aleatória, uma blusa regata muito justa e um moletom preto. Quando eu me preparava para vestir, a porta foi aberta e logo Jin me viu e saiu em seguida. Dei de ombros por meu namorado me ver pela primeira vez de roupas íntimas e comecei a me vestir.
Peguei uma mochila azul de Sook e coloquei um monte de roupas dela dentro. Fiz tudo isso e fui em direção a sala, onde Jimin estava falando com Jin.
Ambos olharam para mim e encerraram o assunto.
Revirei os olhos e Jin logo arqueou uma sobrancelha:
- Para onde você vai? – Jimin perguntou primeiro.
- Para onde o seu chefe me levar.
- O que? – Jimin continuou com as perguntas.
- Eu não quero morrer, Jimin! – apontei o dedo para Jin – Anda, me tira daqui.
Jin pareceu meio triste e logo disse:
- Desculpe, eu não queria causar isso em sua vida, Eun-Ji. É tudo culpa minha...
- Para com esse papo, droga! – extrapolei – Você não pode me deixar aqui para morrer.
Eu não vou te deixar e é claro que não é sua culpa se eu sou um alvo para um bando de meliantes.
Jin suspirou.
- Eu ia te deixar com Jimin enquanto eu iria viajar para uma fazenda onde eu possa pensar sobre isso.
Fiquei incrédula.
- Esqueceu que temos um relacionamento? – joguei na sua cara – É seu dever me proteger!
- Sim, é. Mas eu pensei que você ficaria com raiva de mim por ter te metido em tudo isso.
Olhei para Park Jimin.
- Você vai ficar aqui e cuidar de Sook – avisei – Se triscarem um dedo nela eu mato você, Laranjinha.
(...)
Estávamos no carro, indo em direção a rodovia. Jin ainda estava meio fechado e se sentindo culpado.
Eu não iria abandona-lo em um momento delicado como esse, era como se eu desenhasse a minha própria cova, deixando a minha segurança para enfrentar uma cambada de inimigos sozinha. Eu não iria ser burra assim.
Jin pegou minha mão e a entrelaçou, logo dizendo:
- Me desculpe.
Olhei para seu rosto angelical e suspirei, já sabendo que ele viria com esse papo ridículo novamente.
- Pelo oque, Anjo? – perguntei.
- Por te meter nisso. – ele suspirou.
- Só me prometa que vai me tirar dessa – falei dando um beijo nas costas de sua mão.
Ele contribuiu com o ato, e senti uma queimação quando senti seus lábios sobre minha pele.
- Eu prometo.
Seokjin POV
Eu nunca estive tão confuso.
Eu não me sentia bem com os negócios desde o incidente no rio. Eu estava administrando tão mal, os ataques aconteciam e eu simplesmente não sabia o que fazer. Era complicado e nada tinha sentido.
Resolvi tentar mudar isso naquela festa. Eu não estava satisfeito com minha administração e eu faria de tudo para mudar. Usei os dispositivos para ampliar o som nos ouvidos, para ouvir as conversas suspeitas naquela festa. Eu queria me proteger de qualquer ataque contra mim, queria proteger as pessoas, queria proteger o Jimin e queria muito proteger a Eun-Ji.
Pude perceber pelo amplificador que ela ficava suspirando e bufando de tédio sempre que percebia os olhares interesseiros dos convidados. Quando eu finalmente tive tempo para conversar com ela como um casal, ela simplesmente disse que iria tomar um ar.
Assim que voltei para falar com mais alguns empresários, ouvi um sinal de “Pode atirar” e algumas taças quebraram logo em seguida, e essas taças ficavam enfrente a entrada da festa, onde Eun-Ji estava. Eu não pude reconhecer a voz, por que ela estava abafada por algum tecido ou máscara, mas era óbvio que alguém traiçoeiro queria matar alguém.
Quando chegamos à casa de Sook, pude perceber que minha namorada estava raivosa e que ela não estava com raiva de mim por tudo isso, ela queria mais ainda ficar ao meu lado. Enquanto eu, com medo de sua reação, pensava em deixa-la com Jimin, mas quando fui falar a respeito disso com ela, ela simplesmente me aparece seminua, enquanto se esforçava em vestir uma calça jeans.
Eun-Ji é a garota mais imprevisível possível.
(...)
Paramos em um motel no meio da estrada. Estávamos exaustos.
Pegamos o último quarto vago e deitamos na cama de casal, onde desejamos uma boa noite um ao outro e dormimos abraçados, como um casal normal, como se fôssemos normais. 


Notas Finais


Desculpem a demora pra postar!
Teve o casamento do meu tio, aniversário surpresa pra minha melhor amiga, provas e tudo mais, mas vai deu tudo certo e prometo que o outro capítulo vai ser bem melhor!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...