História Heros (interativa) - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Autor Doidão, Escrita Por Bob Marley, Guerras, Lutas, Sonhos, Tudo Mais, Zueira
Exibições 33
Palavras 1.779
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ecchi, Hentai, Magia, Romance e Novela, Shounen, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Fala galera como é que vcs tão bem em primeiro lugar desculpa por não ter postado quinta por que quarta eu ia escrever mais eu sai e quinta eu fiquei com preguiça mais ok esta ai o cap e bora para ele e bem mais uma coisa eu não sou bom com dialogos já que não sou muito social okay

Capítulo 3 - Indo a guilda


Fanfic / Fanfiction Heros (interativa) - Capítulo 3 - Indo a guilda

 Dias depois:

 Depois de alguns as tropas da capital chegaram à cidade que estava completamente destruída e cheia de escombros e um forte cheiro de queimado que se intensificava cada vez que se aproximava da cidade, porém, mesmo assim a cidade foi evacuada a tempo e não ouve mortes, mas tiveram muitos feridos que eram poucas pessoas da população e o resto foram os magos e guerreiros que tiveram uma batalha extremamente difícil com o demônio, mas no fim o derrotaram fazendo seu corpo virar nada mais que uma pilha de cinzas que voaram para o céu e se espalharam pelas terras carregadas pelos fortes ventos que sopravam elas para longe, e com a chegada das tropas que estavam trazendo construtores e pedreiros para ajudar na reconstrução da cidade que por sinal foi muito rápida, e  o prefeito deu uma festa de agradecimento aos magos e guerreiros que tinham matado o demônio o que durou uma semana.

 E no quarto onde Kaze e Elaine os mesmos estavam guardando suas roupas, pois, estavam de partida já que a cidade tinha sido reconstruída e a capital mandou várias e várias missões para que os magos que viessem à cidade fizessem e isso atraiu magos de fora fazendo com que fosse muito difícil achar uma missão, pois, os outros magos e guerreiros eram mais rápidos nesse quesito e em prol disso Kaze achou que era melhor eles mudarem de lugar, trocar os ares da cidade por um novo.

 Elaine: Tem certeza que devemos ir irmão a cidade foi tão boa para agente além do mais, nós temos ótimas lembranças aqui! – Diz ela olhando a cidade através da janela.

 Kaze: Eu sei irmã, mas nós temos que arranjar dinheiro, do contrario nós não conseguiremos uma casa para ficarmos e teremos que ficar na rua então por isso que é melhor irmos. Ele termina de colocar suas roupas na mala e a pegando com sua mão esquerda e usando a outra mão para pegar a mala de sua irmã – Vamos? – Pergunta ele sorrindo.

 Elaine: Sim irmão. Ela sorri e os dois saem do quarto e vão para o primeiro andar da pousada onde encontram Nana comendo uma sopa – Olá senhora Nana como vai? – Pergunta a garota esboçando um sorriso kawaii.

 Nana: Estou muito bem sim criança e vocês como estão? – Diz ela saindo de  sua cadeira e indo para perto dos dois.

 Kaze e Elaine: Estamos muito bem. Eles sorriem.

 Nana: Que bom minhas crianças. E então ela vê as malas na mão de Kaze – Estão de partida minhas crianças? – Pergunta ela triste.

 Kaze: Infelizmente sim senhora Nana. Diz ele cabisbaixo.

 Nana: Mais por que não ficam a cidade já se reergueu e agora o numero de missões aumentaram então mesmo que aumente o dinheiro da comida e da moradia vocês ainda conseguiram cobrir tudo. Diz ela na esperança que os dois ficassem.

 Elaine: Mais virão mais magos para pegar as missões e assim ficara difícil de nós conseguirmos alguma então é por isso que temos que ir. Diz ela triste soltando algumas lagrimas.

 Nana: Intendo bem isso, mas então já que vocês vão eu irei lhes entregar um presente. Ela vai até um balcão deixando os dois jovens curiosos.

 Kaze: Que presente seria esse, vovó?  - Diz ele curioso.

 Nana: Esses. Ela mostra duas pedras uma vermelha e a outra azul (Pedra do fogo é a imagem do cap e a pedra azul esta nas notas finais).

 Elaine: Uau ela é linda! – Diz ela com seus olhos brilhando.

 Kaze: Elas são lindas, mas o que são elas vovó? – Pergunta ele olhado fixamente para as mesmas.

 Nana: Essas são pedras feitas para aguentar uma grande quantidade de mana e caso a pessoa fique sem poder magico é só quebrar a pedra e beber o liquido que esta dentro dela, porém, existem duas condições para beber o líquido! – Ela fala entregando as pedras para os dois.

 Kaze: Quais seriam essas condições vovó? – Pergunta ele olhando para pedra assim como sua irmã.

 Nana: Em primeiro a pedra contem energia para cada elemento caso você beba o liquido de algo que você não use ou não treinou para usa-lo você sofrera uma grande dor que pode durar meses. Depois de dizer isso os dois erguem suas sobrancelhas – E a segunda é que caso você não tenha o corpo preparado para ingerir tau quantidade de energia presente na pedra seu corpo ira explodir. E então os dois ficam assustados – Bem nenhum grande poder vem de graça espero que intendam isso e então caso queiram usar essa energia vocês terão que treinar muito estamos entendidos? – Diz ela com uma expressão séria.

 Kaze e Elaine: Hai. Dizem os dois nervosos.

 Nana: Então tudo bem nós vamos indo. Diz ele e o mesmo abraça a senhora junto de sua irmã.

 Nana: Espero que possamos nos ver  algum dia. Ela derrama sobre o corpo deles várias lagrimas.

 Kaze e Elaine: Nós também vovó. Eles sorriem e depois de alguns segundos se separam do abraço – Até mais. Eles vão e saem da casa.

 Nana: Até mais. Ela volta a comer sua sopa sorrindo.

 Kaze: Bem para onde que nós iremos agora. Ele diz andando no meio da multidão.

 Elaine: Eu não sei irmão. Ela diz e os dois veem uma grande multidão na praça e vão até lá para saberem o que estava acontecendo e perguntam para um homem de cabelo espetado preto que vestia roupas laranja com um símbolo oriental nas costas – Moço o que esta acontecendo aqui?  - Diz ela olhando para ele.

Kaneki: A olá são vocês dois há quanto tempo. Ele sorri.

 Kaze: Você é aquele cara que nós ajudamos na noite em que o demônio atacou. Diz ele sorrindo.

 Kaneki: Sim e muito obrigado graças a vocês e os outros eu consegui salvar a minha namorada. Ele sorri.

 Elaine: Que bom senhor, mas o que esta havendo aqui? – Pergunta ela num tom curioso.

 Kaneki: Eles vão anunciar vagas para guildas. Diz ele ansioso.

 Kaze: Verdade me, esqueci de que todo o ano acontece isso, acho que não é uma má ideia entrar para uma guilda não é irmã? – Diz ele olhando para a sua irmã e sorrindo.

 Elaine: Verdade irmão, mas qual será a guilda desse ano? – Diz ela pensativa.

 Desconhecida: Provavelmente será uma guilda bem poderosa. Diz uma garota com um logo cabelo preto, olhos roxos e um corpo bem desenvolvido.

 Kaneki: A olá amor. Ele vai até ela e os mesmos se beijam.

 Elaine: Vocês são namorados? – Pergunta ela curiosa.

 Kaneki: A Akeno é minha irmã e namorada, espero que não liguem para isso? – Dizem os dois sorrindo.

 Kaze e Elaine: Não tem problema. Falam eles juntos sorrindo e então um homem sobe no palco de madeira e fala.

 Desconhecido: Bem meus caros como vocês sabem todos os anos abrem vagas abrem vagas para guildas e esse ano a guilda que abrira vagas é a... – Todos olham para ele ansiosos e ele abre o envelope onde esta escrito o nome da guilda - Shinwa hantā (Caçadores de mitos). E todos se assustam ao ouvir o nome da guilda – Então a guilda mais forte do país esta com vagas abertas em?... Bem o objetivo de você é chegar a cidade de Baltimore a tempo de cinco dias caso cheguem lá serão selecionados para p teste da guilda então boa sorte. Eles somem num flash.

 E de repente todos ficaram desesperados porque chegar em cinco dias numa cidade tão longe seria impossível, mas teve aqueles que ficaram totalmente calmos.

 Akeno: Chegar à cidade de Baltimore em cinco dias é impossível para uma pessoa normal ainda bem que nós não somos normais né amor? – Ela sorri e então abre asas negras assustando a muitos presentes ali.

 Kaneki: Verdade amor. Ele começa a flutuar no ar – Bem sinto muito Kaze mais nós... – Não pode terminar de falar, pois, Elaine subiu nas costas de Kaze e pegou as maletas dela e de seu irmão e Kaze gerou fogo de suas mãos e as mesmas tornaram asas flamejantes e o mesmo tomou impulso e começou a voar.

 Kaze: Venham vocês dois. Ele sorri enquanto voava e Elaine sorri e mostrou a língua para os outros os deixando irritados.

 Elaine: Tchau tchau bobões. Ela ri de todos os que ficaram para tás.

 Kaneki: Espere por nós. A dupla de namorados vai voando atrás dos dois.

 Desconhecido: Uma guilda hã?...Bem por que não aquele garoto parece interessante e forte. Diz um senhor de armadura verde dando um grande salto e indo na direção da cidade de Baltimore.

 Desconhecido: Uma guilda parece interessante. Ele transforma seu braço em relâmpago e uma enorme carga elétrica se espalha pelo seu corpo e ele sai correndo na direção da cidade numa velocidade absurda.

 Desconhecido: Não é uma má ideia.  Diz um garoto de cabelos brancos e se forma um pequeno sorriso em sua face e ele desaparece da vista de todos.

 Desconhecido: Bem acho que só falto eu né? – Ele começa dar pulos no céu – Espero que eu consiga entrar para essa guilda. Diz um garoto de cabelos brancos com dois chifres.  

 Hinokoku (País do fogo)

Uma garotinha estava brincando com uma raposinha branca e então um papel veio e bateu na cara dela e a mesmo o retirou.

 Desconhecida: “procurasse novos membros para a guilda, Shinwa hantā o objetivo e é chegar à cidade de Baltimore em cinco dias”, parece interessante acho que não é uma má ideia. Ela sorri e olha para o céu estrelado.

 Perto da cidade onde o demônio atacou:

 Uma garota andava tranquilamente com um cão do seu lado, eles caminhavam lentamente pela floresta até que achou um cartaz em uma arvore.

 Desconhecida: Estão contratando pessoa para a guilda Shinwa hantā, bem querendo ou não eu não estou a fim de viver comendo pessoas e animais da floresta e por mais que eu não goste de pessoas eu vou ter que entrar. Diz a mesma se transformando numa lobisomem e começando a correr junto do cão ao seu lado.

Floresta do norte do Kyojin kuni (País dos gigantes):

 Uma criança andava por ela e a mesma estava sendo seguida por vários animais independente se eram carnívoros ou não e então ela tirou do seu bolso um papel que dizia “procurasse membros para guilda”.

 Desconhecido: Parece interessante acho que irei entrar. Ela continua andando.

 Num castelo muito afastado da civilização:

 Desconhecido: Fez o que eu te pedi? – Diz a sombra de um homem.

 Desconhecida: Sim mestre eu fiz exatamente o que você ordenou e como esperado eles todos foram para o mesmo local. A sombra da mulher sorri.

 Desconhecido: Excelente. Diz ele sem expressão – Eu irei esmagar a todos eles. Diz ele sorrindo macabro.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...