História He's My Little Girl [Oneshot] - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Personagens Alphys, Asgore Dreemurr, Asriel Dreemurr, Chara, Doggo, Flowey, Frisk, Greater Dog, Mettaton, Napstablook, Papyrus, Personagens Originais, Sans, Toriel, Undyne, Vulkin, W. D. Gaster
Tags Frans, Lemon, Male Frisk, Oneshot, Undertale, Yaoi
Exibições 124
Palavras 1.544
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Escolar, Ficção, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Shonen-Ai, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Capítulo Único.


* P. O. V.  Sans *

E aqui estou eu. Deitado na minha cama, olhando aquele furacão de lenços, frascos vazios de ketchup e fotos aleatórias. Me afundo no ketchup, tentando afundar a tristeza, a mágoa. Logo quando comecei a gostar de Frisk, quando planejei a noite certa para isso, ele me rejeita?

* Flashback *

E lá estava ele. Conversando com Chara e Asriel, os irmãos dele. Ele estava na bancada do ponche. Um ponche delicioso, por sinal. Mettaton vive dando festas, e essa é uma delas. 

Foco, Sans, foco! Vai lá e pede ele pra dançar! Não é assim tão difícil!

Tomei coragem e andei em direção a ele.

- Frisk? - falei. Ele se virou e, por alguma razão, ficou com um rubor intenso em sua face. 

- S-Sim? - disse ele, revirando o olhar.

- Não quer dançar? Comigo? - perguntei. Nessa hora, ele deixou cair o copo de ponche que ele segurava.

- B-B-Bom... - disse ele, olhando para os lados intensamente. Parecia que, em qualquer momento, a cabeça dele iria quebrar. - E-Eu já vou dançar com... Asriel!

Ele puxou Asriel até a pista de dança.

- LEVOU UM FORA! - disse Chara.

UM FORA!

UM FORA!

Um fora!

* Flashback OFF *

Então... Daqui a pouco, meu quarto inunda das lágrimas derrubadas de minhas esferas... Tristeza, raiva...

Ódio...

Não pretendo sair desse quarto tão cedo... Melhor ficar e fazer uma piscina de lágrimas, ora sem nenhum sentido, ora com todos os sentidos possíveis; do que ir lá fora e...

Por que eu não quero sair daqui?

* P. O. V.  Frisk *

DROGA, DROGA, DROGA, DROGA! FRISK, SEU IDIOTA! Por quê...? POR QUE NÃO ACEITOU DANÇAR COM ELE! A ÚNICA CHANCE QUE VOCÊ TINHA ERA AQUELA, E VOCÊ SIMPLESMENTE ARRUINA TUDO?

E... A janela do meu quarto está fechada, e a porta está trancada. Ótimo. Um bom ambiente para chorar. Chorar até inundar o quarto, até acabar toda a água do seu corpo ou seus olhos serem desintegrados. Também, um bom ambiente para se xingar, se humilhar, bater no seu travesseiro e jogar seus lençóis por aí.

Ouço batidas na porta.

- Frisk? - perguntou alguém, era Asriel. - Está chorando?

- N-Não... - falei, engolindo o choro é enxugando as lágrimas. Fui em direção a porta e a destranquei.

- Eu sei que estava. - disse ele. - Seus olhos estão inchados, e seu piso está todo molhado.

- É PORQUE EU SOU UM TROUXA! - gritei, deitando na minha cama. - EU PODIA TER ME DECLARADO PARA ELE, MAS... AH, FODA-SE! QUER SABER? CANSEI! VOU VIVER AQUI NO MEU QUARTO!

Asriel começou a rir.

- Sem as piadas SANSacionais dele? - disse ele. Um sorriso de canto, bem minúsculo, abriu em minha face.

- Fica melhor quando ele fala... - falei, começando a rir. - JÁ SEI! VOU CHAMAR ELE ANONIMAMENTE NA PRAÇA E ME DECLARAR PARA ELE! - gritei, dando um pulo da cama.

- É incrível como você muda de opinião tão rápido... - disse ele, me olhando com uma cara Poker Face. Saí correndo em direção a praça.

* P. O. V.  Sans *

SANS!? - perguntou Papyrus, do outro lado da porta. - VOCÊ NÃO COMEU DESDE ONTEM, O QUE HOUVE?

- Nada... - falei, abrindo a porta do quarto. - Vou para o Grillby's. Não me espere chegar em casa tão cedo.

Andei em direção a sala, abri a porta da casa e saí andando. Grillby's não ficava muito longe dali, teletransporte não seria necessário. Cheguei lá, havia as mesmas pessoas de sempre, sentei em um banco e pedi o de sempre.

* P. O. V.  Frisk *

Corri igual um retardado em direção a praça que ficava perto da minha casa. Não estava nem aí se Goat Mom estava na cozinha ou não, apenas corri. Chegando lá, peguei meu celular e escrevi uma mensagem para Sans.

Me encontre na praça. Tenho algo urgente a lhe dizer. Por favor :3

Mas... Algo não me deixava mandar aquela mensagem... Mas... O que... Está acontecendo comigo?

Será que... Eu não quero me declarar para ele? Ou...

Será que ele não quer que eu me declare para ele?

Esses pensamentos vinham em minha cabeça, eles a deliravam mais e mais, me ajoelhei ali mesmo e as lágrimas confinadas por meus olhos começaram a sair. A tristeza, o remorso, tudo isso me faziam chorar...

Depois de um longo tempo, me levantei dali e fui em direção ao Grillby's.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Ao chegar lá, abri a porta, e adivinha quem olhou para mim.

Sans.

Ele estava lá, sentado no lugar de sempre, senti meu coração acelerar insanamente. Era o jeito.

Entrei e fui em direção a bancada, onde se encontrava ele.

- Q-Quero batatas fritas e um hambúrguer... - falei para Grillby, ele logo foi até o depósito.

- Então... - disse Sans, cabisbaixo. Me virei na hora para o olhar, mas quando seu olhar veio em direção a mim, desviei.

- S-Sim?

- Frisk, eu estive esperando há muito tempo por isso, então... - ele afastou seu banco e se ajoelhou em minha frente. - Quer casar comigo?

Nessa hora, meu coração disparou. Na minha mente, eu gritava sim, mas por que eu não conseguia falar? Todos ao redor gritavam "VAI, FRISK!"... Eu...

- Eu... Aceito... CLARO QUE ACEITO! - falei, pulando em Sans e dando-lhe um selinho de leve.

* Algum tempo depois *

- Finalmente o dia! - gritei, ajeitando a gravata.

- Nossa, Frisk, até uma menina como eu sabe arrumar uma gravata melhor... - disse Chara, se posicionando em minha frente e arrumando minha gravata.

- Anda rápido, gente! Temos que chegar na igreja em 20 minutos! - disse Asriel, logo hesitando. - Ah, lembrei! A noiva sempre demora mais!

- NÃO TEVE GRAÇA! - gritei. ISSO FOI UMA CLARA INDIRETA.

- Terminei. - disse Chara.

Logo, estavam todos preparados. Eu usava um terno branco. Fomos até o carro, tomamos direção à igreja.

Chegando lá, corri para a porta, e avistei Sans no altar, de terno preto. Ele estava tão lindo...

Andei em direção a ele, e olhei fixo em seus olhos.

- Frisk Dreemurr, aceita amar Sans The Skeleton, na Saúde e na Doença, na Tristeza e na Alegria, na Riqueza e na Pobreza, do Começo ao Fim, sem quebrar a aliança que é o casamento, até que a morte os separe?

- SIM! - gritei.

- E Sans The Skeleton, aceita amar Frisk Dreemurr na Saúde e na Doença, na Tristeza e na Alegria, na Riqueza e na Pobreza, do Começo ao Fim, sem quebrar a aliança que é o casamento, até que a morte os separe?

- Sim.

- Então, podem beijar-se os noivos! - disse o padre. Fiquei de ponta de pé e agarrei o pescoço de Sans, logo o beijando. Todos aplaudiram e gritaram. Vi dali, Undyne e Alphys surtando.

~~~~~~~~~~~~~~~~

- O que queres comer, Sans? - perguntei. Estávamos sozinhos em casa, por conta da lua de-- AH! Estava de noite.

- Bom, quais são as opções?

- Spaghetti, torta de caramelo-canela, biscoitos de gengibre, bolo de carne e--

- Nessa lista inclui você? - disse Sans, me agarrando por trás. Ele logo me pegou em seus braços e me beijou de um modo selvagem, indo em direção ao quarto.

Ele abriu a porta e me deixou no banheiro, junto com uma fantasia de... GATINHO?

- Vista isso e saia. - disse ele.

~~~~~~~~~~~~~~~~

Saí do banheiro. A fantasia era um short com um rabo, uma blusa bem curta, patas de Neko e orelhas de Neko.

- S-Sans... - falei. Logo ele me deitou na cama.

- Doeu colocar o rabo? - perguntou ele.

- H-Hm... - falei, assentando com a cabeça. Ele logo foi tirando o rabo, bolinha por bolinha ia saindo, meus gemidos eram altos.

- S-San-- - a última bolinha saiu, ele logo enfiou sua língua ali... - A-AAAH!

Ele começou a esfregar seus dedos em meus mamilos, que estavam bem duros, a cada vez mais meu membro crescia...

- Preparado? - perguntou ele.

Apenas assenti com a cabeça. Ouvi logo um barulho de zíper se abrindo, logo senti seu membro penetrar meus interiores, era incrível... Seu membro afastava meus músculos para longe, já estava tão profundo...

- S-SAAANS! AAA-AAAH! - gemi alto de prazer. Doía, é claro, mas... Ele logo começou a me estocar, ele foi mais profundo e alcançou regiões minhas sensíveis...

- S-Se sente bem? - perguntou ele, em meio a leves gemidos. Claro, ele gemia moderadamente, como um homem gemeria, mas eu...

- S-SIM! - gritei. - M-MAIS! M-MAIS FORTE! U-UNGH! - gritei. Ele aumentou ainda mais a velocidade das estocadas, seu membro ia contra minhas regiões sensíveis...

- S-SANS, EU VOU! - gritei, logo gozando. Em seguida, ele gozou dentro de mim... Nos deitamos na cama...

- Frisk, que bom que você não é uma garota, por que, se não, o resultado disso viria daqui a nove meses. - disse ele. - Mas, a partir de hoje, você será minha garotinha...

- Sempre serei, Sans... - falei. - Eu te amo, My Little Comic...

- Também te amo, My Little Girl... - disse ele. Logo adormecemos ali, abraçados.


Aquela noite foi a melhor noite da minha vida.


Notas Finais


AEEEHOOOWW
CONSEGUI FAZER UM CAP SEM NEM TER UMA N.A NO MEIOW
AEEEEEEEEEE
Gente, não me matem, essa é minha primeira One ;-;
Oukey?
Kissus no Kokoru proceis com Nutella de sangue! 😘❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...