História Hey, Fica Mais Um Pouco - Capítulo 36


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren
Visualizações 232
Palavras 2.424
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Crossover, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Genteeeeee, cap legalzinho e meio bugado, mas legal!
Baby you the best 'cause you worked me out I keep building walls up, but you tear'em down I'm figthing i don't wanna like it, but you know I like it, but you know I like it, like it, like

Capítulo 36 - Caixinha de Surpresas


    O dia do acidente de Sofia terminou com a noticia de que a pequena precisaria ficar na UTI, já que em caso de afogamento é comum o paciente desenvolver algum tipo de doença devido a entrada de água nos pulmões, água essa que ela vomitou com alguns estímulos dados assim que ela chegou ao hospital. Como imaginei foi minha mãe que cuidou da pequena do inicio ao fim, indo falar com a gente assim que a cirurgia terminou e informando que os pais podiam ir ver ela, mas sem entrar no quarto por questões do horário, enquanto os pais dela iam ver a sua caçula, Camila foi até minha mãe conversar sobre como a pequena estava realmente, dona Clara a acalmou chegando a receber um abraço de Camz, eu sorri com a cena e recebi uns beijos de minha mãe pelo socorro que dei a garota mais nova. Alejandro voltou pouco antes de Sinu e veio conversar comigo, me dizendo que seria grato e todas essas coisas, disse que apenas fim o que podia no momento e que não pensaria em fazer diferente em momento algum, Sinu disse que eles devíamos ir pra casa, ela ficaria com a pequena já que apenas um acompanhante podia permanecer e claro seria ela. A pedido de Camila dormiria com ela hoje, por isso ela voltou comigo em meu carro, chegamos em sua casa e ela desabou em choro quando teve de ir fechar o acesso pra piscina, tomei a frente nessa e pedi que ela me esperasse em seu quarto, ela me agradeceu com um sorriso triste e saiu de meu campo de visão. Feito fotografias as imagens da cena da pequena submersa na água vinha se repetindo em minha mente como uma musica de refrão fácil.

    --- Demorou. – ouvi a voz dela assim que fechei a porta de seu quarto – Achei que não fosse vir pra cá. – ela estava de pijama sentada sobre a cama com uma carinha de choro.

    --- Eu disse que viria, então vi. – tirei meus tênis e me sentei na cama – Não pode ficar se culpando, Sofi vai precisar de vc quando sair do hospital.

    --- Não quero nem pensar no que teria acontecido se vc não tivesse chegado. – de joelhos na cama ela tentou me beijar, mas virei meu rosto – Qual o problema?

    --- Vc quer fazer isso pelo motivo errado. – ela se sentou agora bem perto de mim – Ainda estamos brigadas e mesmo que tenha sido por algo bobo, não acho certo a gente se acertar depois do que eu fiz hoje.

    --- Como assim? Não quer mais ficar comigo Lo? – segurei seu rosto a mantendo olhando pra mim – Ta chateada comigo?

    --- Acho que já deixei claro que gosto do que temos e não eu não to chateada. – segurei suas mãos e tentei tranquilizar ela com um sorriso – Mas eu não quero que ignoremos a nossa primeira briga porque eu fiz o que fiz, eu to louca de saudade de um beijo seu, mas eu não quero eles pelo motivo que eles teriam hoje. – beijei sua testa – Temos que conversa e nos entender por causa do que houve entre nos duas, como um casal, mas hoje eu estou aqui apenas como sua amiga, que vai te dar colo e negar todas as vezes que vc dizer que é culpada, consegue respeitar isso?

    --- Pensando assim faz sentido, claro que o que houve hoje me faz ter uma gratidão enorme por vc e sei que ta certa quando disse que eu tentei te beijar pensando apenas no que fez pela Sofi, não é pensando nisso que quero beijar vc. – ela me deu um sorriso e eu retribui – Ainda vou poder dormir em cima de vc?

    Claro que eu puxei ela pro meu colo e abracei forte. Dormimos depois de algumas conversas, ela me explicou que as meninas desistiram da piscina depois de pensarem no tempo que perderiam tendo de ir buscar cada uma em sua casa as roupas de banho, Camila me disse também que seu tinha ido buscar pizza pra elas e que quando chegou ouviu o barulho de algo caindo na piscina, foi quando elas foram lá pra fora e eu já tentava reanimar a pequena. Pela manhã tomei café com eles e fui pra casa, teria de ir ao colégio afinal ainda era uma quinta, tranquilizei Camila dizendo que pegaria as matérias pra ela com as meninas e que ela podia ficar tranquila ir ao hospital ver a irmã que já devia estar acordada. Em casa pedi a minha mãe que me desse uma rápida noção de como Sofi estava, fiquei bem tranquila em saber que a menina estava bem e que logo voltaria pra casa, coisa de dois dias. No colégio o assunto sobre o afogamento da menina havia chegado ao conhecimento de mais gente do que eu imaginava que chegaria, Demi ficou me chamando de salva-vidas o intervalo todo, arrancando risada dos nossos amigos. Quando já dava a hora da saida Mani quis ir comigo e Taylor, já que minha caçula disse que passaríamos na casa da Camila para vê-la. Aquele dia não ouve treino, Camila apareceu lá e as meninas assim como a treinadora queriam saber como a menina estava, o que não foi ruim, afinal elas começavam a agir como uma equipe uma se importando com a outra e de uma forma boa, aquele horrível acidente tinha tido feito algo por aquelas garotas egocêntricas. Na sexta as coisas se repetiram, acordei com Camila resmungando de ter de ir ao colégio e assim foi, fomos ao colégio e depois visitamos sua irmã que parecia chateada por não poder ir ao colégio.

    Os dias de Sofia no hospital acabaram e com eles eu sabia que o problema real viria, ela tinha medo agora de se aproximar da piscina, era algo discreto e que ouvi dona Sinu no dia que fui ver ela, logo que saiu do hospital no domingo, ser algo bom, assim não teriam de se importar com ela caindo lá novamente. Deixei que isso passe naquele momento, ela como mãe ainda estava abalada demais pra notar o peso de suas palavras, Sofia não podia viver com medo de água, a garota amava suas aulas de natação, viver com medo nunca é uma opção. Usei de pretexto um encontro com Camila pra convencer aqueles dois que agora eram pais super protetores com a menina e chame as duas para um passei comigo no clube que eles também eram sócios, Alejandro foi mais fácil de convencer, Sinu só me deixou sair com suas filhas quando garanti que elas estariam o tempo todo com o celular ligado assim como o meu. Chegamos ao clube e com uma caminha rápida chegamos ao restaurante, deixei que elas conversassem distraídas deixando o clima o mais leve possível, por alguns momentos me deixei observar Camila, não tínhamos resolvido nossa situação ainda, não que eu esteja reclamando se for amiga dela, mas ser só amiga depois de ter tido tantos momento com ela era meio frustrante, me livrei desse pensamento egoísta e voltei a atenção pra elas. Caminhamos pelo clube eu mostrando alguns lugares que elas ainda não tinham a chance de ir, já que aquela era só a terceira vez delas ali, com Sofi nas minhas costas entrei na parte de esportes aquáticos e na hora sentir ela ficar inquieta e dizer que não queria ficar ali, antes que Camila concorda-se disse a elas que entraríamos para um banho e que tinha trago seus biquínis da minha mochila que agora estava nas costas da Camz.

    --- Vc tem medo de mim Sofi? – depois de muitos gritos de medo e surtos ela tinha colocado o biquíni, mas se mantinha sentada longe da piscina – Segura minha mão, pode apertar ela, juro que não reclamo de dor.

    --- Não quero ficar dodói outra vez. – me abaixei em sua frente e peguei sua mão – Mamãe disse que é perigoso.

    --- Antes também era. – Camila saiu do vestiário e eu me segurei pra não babar nela – Olha a Camz, ela tem medo mais vai entrar comigo, porque sabe que eu vou ajudar ela se ela tiver medo.

    --- Mas se vai cuidar dela, como vai cuidar de mim? – ela balançava as perninhas bem rápidas, mostrando seu nervosismo.

    --- Tenho dois braços super fortes que conseguem proteger minhas garotas. – beijei sua mão e segurei uma mão da Camz – Vou entrar primeiro, me certificar que e seguro e vem buscar vcs ta bom?

    Soltei as mãos das irmãs e caminhei calmamente ate a escadinha da piscina, pra não assustar a pequena achei melhor não pular. Lá dentro dei um mergulho molhando de vez meus cabelos e quando voltei a superfície encontrei os olhos da menor me olhando com cuidado esperando que eu disse se que estava bem, fiz mais do isso, lhe lancei um sorriso e com uma mão a chamei, que teve a coragem de se levantar e dar dois passos, parando pra procurando Camz para ir com ela. As irmãs de mãos dadas entraram com todo cuidado, Sofia no colo da Camila com medo o suficiente pra quase gritar ao sentir a água chegar em suas pernas, ela com o rosto afundando no pescoço da irmã só me notou por perto quando toquei suas costas e a puxei pro meu colo. Os olhos amedrontados de Camz eram mais fortes que os de Sofi, ela tinha mais medo que a menor. Sofia me deixou brincar com ela a erguendo e fazendo a água ir tocando cada vez mais seu corpo ate que a mergulhei quando rapidamente a puxei de volta a superfície ela parecia assustada, mas sorriu, a fiz boiar de costas e me deixei cantarolar umas musicas que pudessem acalmar a menor e aos poucos assim com Sofia, Camila foi relaxando e se deixando brincar com a irmã dentro d’ água assim como eu fazia. A segunda feira que trazia com sigo a semana da viagem ao divisional sul, envolvendo todas as cidades do sul da Florida, este ano sendo realizado na cidade de Melbourne, seriam 3 horas aproximadamente de viagem saindo logo após a ultima aula do dia, perto de meio dia, chegando lá pela tarde podendo descansar e no dia seguinte tentarem serem campeãs, apenas uma coisa se mantinha de dilema, minha participação na viagem, eu não estava treinando com as meninas e elas pareciam revoltadas com isso, já que eu continuava com meus treinos após os delas, eu não estava na minha melhor forma e por isso mesmo já sendo nove horas eu ainda treinava.

    --- Era isso que vcs queriam ver meninas? – ouvi a treinadora e interrompi a sequência de saltos que eu fazia – Ela treina todos os dias mais ate do que vcs, querem mais o que?!

    --- Vc fez todo esse circuito? – Ally disse, eu retirava o peso da minha perna lesionada e assenti com a cabeça – Por quê? Devia treinar com a gente, não seria problema.

    --- Seria sim. – me sentei no chão fazendo uma massagem na minha perna esquerda – Vcs me odeiam e como não estou em forma fariam isso de desculpa pra não darem o máximo.

    --- Beleza, ai vc acha que é justo a gente ta treinando daquele jeito insano sem nem saber que nossa capitã ta se matando depois dos treinos pra entrar no nosso ritmo? – Vero falou me deixando surpresa.

    --- Numa coisa vc ta certa, não vamos com sua cara, mas isso porque vc é meio carrasco. – com a fala da Lucy todas concordaram com a cabeça – Mas estamos mil vezes melhores.

    --- Dinah é a capitã gente boa, vc é nosso general. – Mani disse elas sorriram – Devia ter nos dito que tava treinando Laur.

    --- Adora ser uma caixinha de surpresas nem Lo?! – Camz sorriu me encarando – Isso explica porque mesmo sem ta treinando com a gente ta cheia de hematomas.

    --- Eu avisei que elas deviam saber super star. – Jlo me ajudou a ficar de pé e eu reclamei por uma dor em meu pisar – Não pode negar a ida para o divisional.

    --- Como assim vc não vai? – era uma voz ate meio aflita da Perrie – Vc mesmo sem ta em forma ainda é a melhor atleta dessa bagunça aqui.

    --- Na verdade eu não pretendo ir como atleta. – recebi olhares confusos – Conversei com o Simon e ele concordou em deixar que eu vá como assistente técnica.

    --- A gente quer vc na equipe caramba. – Taylor bufou cruzando os braços e eu sorri, pela nossa semelhança – Para de drama vc ama isso aqui.

    --- Eu não posso, porque não é drama. – peguei o remédio no meu bolso e tomei ele – Eu cairia no exame de doping e meu pé ainda está prejudicado.

    Ficamos as 14 garotas sentadas no chão da quadra combinando o que levar e como se preparar para a viagem do fim da semana, ficaríamos lá até o domingo a tarde e tentaríamos voltar campeãs. Mesmo com a vaga no do nacional garantida, participar das outras competições seria fundamental para dar confiança e experiência as meninas. Tive uma conversa com Dinah e Jlo sobre como as coisas iram funcionar e a minha participação na equipe durante o torneio. Fui pra casa depois de deixar Taylor na casa da Lucy e Camz em sua casa, as coisas entre nos duas ainda estavam estranhas, ontem depois do lance da piscina com Sofia, nossa despedida foi um beijo sem graça no rosto, eu começava a me arrepender por ter negado aquele beijo, mas era a coisa certa, só esperava que ela realmente visse isso desse jeito. Naquela noite, era quase uma da manhã eu estava com o carro parado na portar da casa da Camz, sem a menor coragem de entrar-la, muito por ver a luz apagada me induzindo a pensar que ela já devia estar dormindo, devia estar cansada do treino, eu realmente fui mau hoje, tenho de admitir. Voltei pra casa e fiquei vendo filme sozinha com o celular na mão querendo conversar com Camila, mas sem querer acordar a garota, como que pra salvar minha madrugada, Demi me chamou para uma conversa sobre um filme que ela me fez assistir por querer comentar ele com alguém, admito que foi bom ter alguém para conversar aquela noite, Demi sempre tinha uma piada pronta e uns papos malucos que eu curtia, então quando estávamos caindo de sono fizemos um esforço pra espantá-lo, mas acabamos vencidas por ele as quatro da manha, seria um saco acordar em duas horas, mas tinha valido aquele madrugada de conversas com a senhorita Lovato.


Notas Finais


E nosso casal como fica? Ou nao fica? As lideres estão sendo verdadeiras? Demi anda muito amiga né... hummm
Used to always think i was bullet proof, but you got an AK and you're blowing through, explosive you don't even know it i want you to know it i want you to know it, know it, know


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...