História Hey , i'am transparent - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Red Velvet
Personagens Irene, Joy
Tags Heterosexualidade, Mistério, Red Velvet, Suspense, Yuri
Exibições 20
Palavras 1.202
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Yuri
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - O estranho ..


 

Era um sabádo de noite . eu e minha amiga recém tinhamos chegado em new york , estavámos muito cansadas da viagem e do tempo que ficamos sentadas com a bunda toda quadrada naquele banco , que cai pra nós , é ruim pra cacete . tinhamos planejado de jantar em um restaurante que havia perto da nossa casa . me arrumei , coloquei uma calça preta com uma camiseta do star wars , e nos pés um tenis branco da adidas . estava esperando a joy descer do quarto para irmos , mas ela sempre se atrasa . isso é um saco .

Irene :  JOY! ANDA LOGO! – gritei da sala , já toda “nervosinha” , como a joy diz .

Joy :  JÁ ESTOU INDO NERVOSINHA ! TE ACALMA AI! – via a mesma falar e logo descer as escadas . vi a mesma com um short branco com algumas rendas cor de rosa , e uma regata rosa escrito “kiss me “ . ta . ela tava bonita . mas ela é alta , e aquela estravagancia de rosa no corpo dela estava um tanto quanto estranho .

Irene : pensei que não sairia mais daquele banheiro . cruz credo . – falei e andei ate a porta de casa . abri a mesma e passei por ela , indo ate a calçada . esperei por joy sair de casa e fechar a porta . via a mesma fazer isso e logo vir ate a mim , começando a andar comigo pela calçada ate o restaurante . no caminho começamos a conversar sobre alguns assuntos sobre nossa faculdade e como teriamos que fazer para pagar pelos materiais . a joy me disse que no caminho enquanto estavamos no taxi , e la viu uma loja pedindo funcionarias para trabalhar . sendo assim combinamos de ir no dia seguinte ate la nessa loja e ver se conseguimos esse emprego . no caminho enquanto iamos para o restaurante , sem querer , entramos em uma rua totalmente escura .

Irene : joy ... aonde estamos ? – perguntei com um pouco de medo em minha voz –

Joy : não sei ... acho que estamos perdidas unnie – via a mesma falar com mais medo em sua voz . naquele momento senti pena e vontade de confortar minha saeng , pois eu sou a mais velha , e as mais velhas cuidam das mais novas ... não é ... ?

Naquele meio tempo , de eu abraçar a joy de lado e começar a dizer á ela que tudo iria dar certo , aconteceu algo que me deixou intrigada . estavamos conseguindo sair daquela rua , quando eu vi de longe , um garoto entrar em uma mansao . ate ai tudo bem , pensei que ele residia ali. Mas não . ele não residia ali . ate porque eu nunca em toda a minha vida iria morar em uma casa daquelas . aquela casa era mal assombrada ... slá ... quando passei pela casa com a joy , eu senti como se tivesse alguém me olhando . aquilo era muito estranho para mim , a rua estava vazia , mas aquela casa dava uma sensação de perseguição sabe ... eu me senti bem estranha . depois de passarmos por aquela casa , e estar abraçada na joy , que estava choramingando manhosa em meus braços de olhos fechados , eu parei para pensar .. e aquele garoto ? ele entrou naquela casa e eu não consegui ver se ele tinha entrado ou não .. parece que algo bloqueoumeu olhar para a entrada da casa , e me deixou com o olhar aberto em fora ... como se alguem tivesse tirado da minha mente a visao daquele garoto . eu me arrepiei assim que tinha parado de pensar no que tinha acabado de acontecer . chegamos no restaurante e logo me diriji ate uma mesa que havia no canto . me sentei em uma das cadeiras e a joy sentou em outra , de frente para mim . o garçom veio ate nós e perguntou qual seria nosso pedido , eu não respondi , ainda estava em choque do que tinha acontecido recentemente . a joy percebeu que eu estava meio estranha e fez o meu pedido por mim. Logo depois o garçom saiu .

Joy : unnie... voce esta bem ? – ouvi a voz da joy e sai do meu transe de pensamentos –

Irene : e-estou . estou sim . porque ? – perguntei , enquanto coçava a nuca meio nervosa . a joy me olhou com uma cara do tipo “ eu sei que não esta . “

Joy : eu sei que tem algo te atormentando unnie . me conta . – via a mesma falar e pôr a mao em cima da minha , acariciando a mesma –

Irene : tem uma casa mal assombrada nessa rua aqui de tras ... eu senti como se ... estivesse sendo vigiada sabe ? .. como se tivesse um monte de gente em volta de mim ... foi tao estranho aquela sensaçao saeng .. – falei enquanto olhava para um canto qualquer pensativa –

Joy : voce esta me dizendo que a rua do lado da nossa é mal assombrada ? irene , pelo amor né ! acha mesmo que existe isso ? talvez voce esteja assim por causa da rua mal iluminada , e pelas possiveis corujas nas arvores .... unnie , isso não existe . isso tudo é da sua cabecinha que pensa em muita merda , e na hora de pensar em coisas boas e agradaveis , me vem com uma historinha dessas , de que voce passou mal so porque passou por uma rua , “mal assombrada”.

via a mesma falar e revirar os olhos . fiquei ainda pensativa , mas logo balancei a cabeça e suspirei fundo . vi nossos pedidos chegarem e logo começamos a comer .

ficamos naquele restaurante das 20:30 até as 02:00 da manha . serio ... não sei como ficamos tantas horas naquele restaurante comendo , bebendo e vendo um jogo americano na tv . nos levantamos e fomos ate o caixa . cada uma pagou o seu , esse era o nosso trato . cada uma paga o que comou . se não tem dinheiro , a outra não ira comprar nada para voce . saimos do restaurante , rindo e cantando DNCE – cake by the ocean . continuamos a caminhar pela calçada e logo passei por alguem vestido completamente de preto . fiquei curiosa e me virei . não sei o porque , mas ... o gaorto que passou por mim era o garoto que entrou dentro daquela mansao mal assomnbrada sabe ... ele tambem se virou e ficamos nos olhando enquanto caminhavamos . parecia que o tempo começou a ir devagar .. me virei novamente e logo me peguei olhando seria para o chao, pensativa . o que deu em mim ? porque ele mexeu comigo ? eu estou sentindo meu coraçao bombear rapido , meu pulso diminuir e minha cabeça ficar meio avoada . o que será que me deu ? sera que era do alcool que tomei , ou .... era aquele garoto misterioso ?

               

 


Notas Finais


ate o proximo capitulo! kisses!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...