História Hey, you have my baby! - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, Black Pink, EXO, Monsta X, TWICE
Personagens Baekhyun, G-Dragon, Jisoo, Mina, Personagens Originais, V, Won Ho
Tags Bangtanboys, Beyondthescene, Bts, Comedia, Fantasia, Kimtaehyung, Monstax, Romance, Tae, Taehyung, Yssschr_
Visualizações 339
Palavras 4.335
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Famí­lia, Fantasia, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Voltei com mais um capítulo, e desculpem por não responder os comentários do capítulo anterior, tive uns problemas aqui mas vou responder assim que puder!

☡ LEIAM AS NOTAS FINAIS ☡

Capítulo 4 - O Chapeleiro Maluco


Fanfic / Fanfiction Hey, you have my baby! - Capítulo 4 - O Chapeleiro Maluco

                POV Somi

Suspirei pela enésima vez, - ou talvez pela septuagésima quinta vez, quem sabe - mantendo meu olhar no enorme nada à minha frente. Um ruído ecoou pelo cômodo e um feixe de luz do Sol o invadiu, incomodando meus olhos e me fazendo virar de costas para a janela.

Apoiei a testa sobre a parede fria, suspirando mais uma vez, e fechei os olhos, ouvindo o estalar de minhas costas e os resmungos alheios.

- Qual é, Secretária Yoo, você é um zumbi? Eu hein, chego na minha sala e você tá igual uma morta-viva no escuro. Misericórdia. Como você ia se responsabilizar se eu tivesse uma parada cardíaca?! - Yoongi fez sua rotineira cara de desgosto enquanto abria as cortinas do escritório. - Tá treinando pra ser atriz de filme de terror é?

- Queria estar morta. - Murmurei choramingando, batendo minha testa de leve várias vezes na parede. 

- Ah, mas por que? - Ele perguntou em tom dengoso. - Você ficaria ótima no papel de A Orfã!

Virei o rosto lentamente para o lado, vendo Yoongi com os cotovelos sobre a mesa e o queixo apoiado nas mãos, me encarando com um bico nos lábios e uma tristeza mais que fingida.

- A Orfã?

- Uhum. - Ele sorriu convencido e ajeitou a posição na cadeira de couro, analisando alguns documentos. - Você é baixinha, tem cabelo preto e curto, é psicopata... Encaixa perfeitamente.

- Aish... - Mordi o lábio inferior com força e respirei fundo, vendo Yoongi voltar a me encarar com um sorriso empolgado.

- Você quer me xingar?! Você quer, não quer?! Eu sei que quer, vai! Repete comigo: "Vai se foder, Min Yoongi, seu gostoso da porra!".

O olhei indignada e ele riu soprado, voltando a olhar os papéis.

- Tá, então esquece a última parte. - Ele me fitou de soslaio com um sorriso de lado em expectativa.

- Desculpe-me, CEO Min. - Ajeitei meus cabelos e me curvei para ele, que bufou pendendo a cabeça para trás.

Assim que levantei as costas, mais um estalo ecoou pelo lugar, me fazendo choramingar de novo, sentindo a dor fraca no cóccix.

Tudo culpa daquele doido do Taehyung! Levei tanta queda no chão do banheiro que faltou muito pouco para eu começar a fazer parte do azulejo. 

- Que porra você tava fazendo pra ficar com as costas assim, hein? - Ele fez careta, mas logo a desmanchou abrindo um sorriso malicioso. - Hmm... não precisa dizer nada, eu já sei.

- Y-Yah, o que quer dizer com isso?! - Revirei os olhos inconformada.

De súbito, o telefone em sua mesa começou a tocar e Yoongi me olhou com os olhos semicerrados ao atendê-lo, em silêncio total. Ele desligou a chamada e entrelaçou os dedos sobre o vidro, me fitando com desconfiança e em seguida abrindo o mesmo sorriso malicioso de antes.

- A Srta. Kim disse que tem um homem querendo te ver lá embaixo...

- Um homem? - Franzi a testa.

- Sim, um homem com uma criança de colo...

- Um homem com uma... CRIANÇA?!

Arregalei os olhos e sai correndo na mesma velocidade que a luz tem no vácuo, rezando à Buda que fosse qualquer pessoa ali menos Taehyung! Podia ser até mesmo o Kim Jong Un trazendo uma criança-bomba, qualquer coisa menos Taehyung!

Exagerei? É, talvez um pouco. Mas o que as pessoas vão dizer quando descobrirem que eu tenho um filho com um - literalmente - estranho? Seria como assinar o meu atestado de óbito social. 

POR TUDO QUE É MAIS SAGRADO, PELO AMOR DE BUDA, ALÁ, DEUS, MAOMÉ OU ATE O PRÓPRIO CAPETA, MAS QUE POR FAVOR NÃO SEJA KIM TAEHYUNG!

Assim que vi Taehyung apoiado no balcão da recepção com o bebê nos ombros, automaticamente, enquanto eu corria, comecei a pensar no que faria quando pedisse minha demissão, para qual país eu me mudaria e qual máscara compraria para que ninguém me reconhecesse nas ruas.

- KIM TAEHYUNG! - Gritei, de olhos arregalados e respiração descompassada.

Meu desespero tinha sido tão grande que parecia que eu tinha descido os 60 andares do prédio pela escada ao invés de pelo elevador. Minha vida estaria definitivamente acabada no momento em que Taehyung abrisse a boca!

Todo mundo ia achar que tive casos de uma noite só e que acabei ficando grávida de um homem que nem sequer conheço! Imagina o que a Coreia do Sul vai pensar de mim?! 

Taehyung se virou para mim e abriu um sorriso largo, apoiado no balcão. 

- Já disse pra não gritar na frente do nosso fi... 

Arregalei os olhos e tapei sua boca imediatamente antes que ele terminasse a bendita frase que poderia arruinar meu lindo futuro.

- Eu... vou te matar... - Sussurrei, ainda ofegante e forcei um sorriso para a Srta. Kim, me curvando. - Eu volto em 1 minuto!

Virei Taehyung de costas e sai o empurrando até o jardim da empresa o mais rápido que podia, vendo ele segurar o bebê nos ombros firmemente. Abaixei um pouco a cabeça fazendo com que alguns fios de meu coque bagunçado caíssem sobre meus olhos e respirei fundo de novo, batendo o pé no chão, cruzando os braços e rangendo os dentes.

- Você é realmente maluco! Como descobriu onde trabalho?! Você não tem nada melhor pra fazer? Aish... - Fechei os olhos sentindo minha respiração trêmula e voltando a olhá-lo. Taehyung mantinha a cabeça inclinada e me encarava como se nem mesmo estivesse ali, sorrindo minimamente e me fazendo franzir a testa. - Você tá me escutando?! Taehyung?! 

- Hã? Que? Ah... 

- Você ficou maluco em vir no meu trabalho? Se alguém... aish, esquece. Eu esqueci da coisa mais importante pra que possamos conviver em harmonia na minha casa já que você parece que vai passar um bom tempo por lá ainda. 

- Que coisa? - Ele me olhou curioso, unindo as sobrancelhas.

- As regras de convivência que você não pode quebrar nunca. 

- Você quer dizer uma lista negra de coisas pra não fazer? Existem coisas desse tipo?

- Sim. Se quiser viver comigo por esse tempo você vai ter que seguir à risca cada uma delas, entendeu? - Falei convicta, esperando mesmo que ele tivesse entendido.

Claro que não existia lista de regras de convivência nenhuma, mas, se eu planejava deixar Kim Taehyung morar comigo, então eu tinha que pôr algum limite nele antes que tudo vire uma completa zona!

- E quais são?

- 1° regra: Nada de vir no meu trabalho! 

- 2° regra? - Ele sentou no banco de madeira e colocou o bebê em seu colo, me fitando.

- Nunca, sob hipótese alguma, entrar em meu quarto sem permissão. 3° regra: Nenhum animal de estimação é permitido.

- Quê? Mas animais são tão fofinhos!

- Não e não. Eles soltam muito pelo e fazem muitas fezes e um monte de outras coisas para as quais não tenho paciência. 4° regra: Não trazer nenhuma garota ou garoto que eu não conheça pra minha casa, ou que eu conheça mesmo, a não ser que seja Minari ou Yoongi... 

- E por que? - Taehyung me interrompeu e eu dei de ombros, ouvindo uma risada baixa.

- 5° regra: Não invadir o espaço pessoal do outro, isso é sagrado. 6° regra: Nada de bebidas alcoólicas na minha casa, seja qual for. 

- É proibido beber?! Até Soju?!

- Até cerveja de cereja. Qualquer coisa que tenha teor alcoólico. 

- Af. - Ele fez um bico, emburrando o rosto.

- 7° regra: Não passar a noite fora sem avisar antes. - Continuei, o ignorando. - 8° regra: Nada de dar festinhas ou coisas do tipo na minha casa, principalmente se for na minha ausência. 9° regra: Não invadir a privacidade da família do outro. Ou seja, sem perguntas, sem indagações, sem questionamentos, etc. 

- São quantas afinal? 

- São 10. Então, última regra: Não se meter na vida amorosa um do outro, isso é restritamente proibido e nem mesmo tem motivos, já que não temos nenhum relacionamento juntos a não ser o bebê. 

Dei um sorriso amarelo e esperei sua resposta, mas ele parecia totalmente fora de órbita. Taehyung me encarava fixamente com um olhar indecifrável e em um silêncio absurdo, me deixando confusa. 

- E então...? - O olhei em expectativa, chamando sua atenção e o vendo dar um riso meramente soprado. 

- Somi. - Seu olhar intenso me deixou um pouco receosa enquanto eu mordiscava o lábio inferior. - Você ao menos sabe o nome dele? 

- Hã? 

- O nome do bebê. Você sabe o nome dele? 

- C-Claro...! - Ri sem jeito, desviando o olhar para os lados. - C-Claro que eu sei, pff... É... Então, é... 

- Taewon. O nome do seu filho é Taewon. - Ele ditou sério, com sua voz áspera em um tom ainda mais grave dando um suspiro arrastado, abaixando a cabeça e sorrindo fraco para o bebê em seu colo. 

- Ora, ora... - Uma voz conhecida me fez arregalar os olhos e engolir seco, olhando para o lado e desejando que a morte viesse me buscar mais cedo. - O que temos aqui?

Seus passos lentos acompanhavam o seu convencido sorriso de lado e as suas mãos atrás do corpo; Yoongi jogou os cabelos negros para trás e empinou o nariz, fechando os olhos.

- C-CEO Min... - Balbuciei. - Não é o que.. 

- "O que eu tô pensando"? - Ele concluiu por mim, pendendo a cabeça para o lado e sorrindo debochado. - Então o que é? 

- CEO Min, isso... Então, isso... - Eu não fazia ideia do que dizer, nem sabia se adiantaria ainda se eu dissesse alguma coisa. 

- Uau. - Taehyung nos fez olhá-lo de soslaio; ele tinha o queixo caído e encarava Yoongi como se estivesse surpreso com algo. 

- O que foi, jovem? Minha beleza te surpreendeu de novo? - Yoongi sorriu de lado e Tae negou com a cabeça da maneira mais inocente possível. 

- É que você na luz do sol parece um espermatozoide. 

Mordi meu lábio inferior com força e prendi a respiração, fechando os punhos e quase deixando escapar - minha passagem para o desemprego - uma risada. O pior de tudo foi a cara de indignação de Yoongi que lentamente se virou para mim e me fitou com os olhos cuspindo fogo. 

- Que mal gosto pra homem, Secretária Yoo. - Era perceptível que Yoongi estava segurando a raiva, já que ele falou entredentes e as veias de seu pescoço pareciam que estavam em 3D quase pulando em meu rosto.

- CEO Min, por favor, eu posso explicar tudo! - Fiz um bico, quase implorando de joelhos. - Eu vou explicar tudo, mas pode por favor fingir que não sabe, huh? Por favor...

- Você cometeu algum pecado? É algum pecado ter um filho? - Taehyung me interrompeu, pondo as mãos nos bolsos da calça e me olhando sério. 

- Não, não é pecado ter um filho, mas... - Encarei ele, rangendo os dentes. - ... é suposto que se tenha quando é casado! É totalmente diferente quando se tem um filho solteira e com alguém que nem conhece.

- Então case comigo. 

- Quê? - Arregalei os olhos incrédula.

- Casa comigo e problema resolvido. 

- Maluco... - Murmurei, voltando a olhar para Yoongi, que por sinal encarava Taehyung dos pés à cabeça. - Ignora ele, CEO Min. Por favor, pode manter segredo? Se achar melhor, eu me demito e vo...

- É o quê?! Bebeu foi? Não vou te demitir por isso, você é muito útil e eficiente em fazer meu trabalho por mim pra eu te demitir por ter mal gosto pra homens. - Revirei os olhos apesar de estar aliviada ao mesmo tempo. - Se você não deixar esse bebê e o homenzarrão aí atrapalhar seu trabalho, vou fingir que não ouvi nada.

- Sério?! - Sorri empolgada, o vendo sorrir irônico e cruzar os braços. 

- Mas vai ter que fazer hora extra quando eu quiser e sem remuneração, capiche? Boa menina! - Ele deu tapinhas no topo de minha cabeça com um sorriso animado e olhou para Taehyung por cima de meus ombros. - E você aí... Quem é seu estilista? 

Taehyung resmungou de um jeito altamente fofo - o qual eu nem sabia que era humanamente possível - e Yoongi sorriu sarcástico, fazendo o sinal da cruz. 

- Ok, como eu sou uma alma bondosa, você tá dispensada por hoje, Secretária Yoo. Agora leva esses dois birrentos daqui logo. 

Yoongi me virou e me deu empurrões de leve, acenando para nós. Bufei e revirei os olhos, pondo as mãos nos bolsos do blazer.

 

                        (...)

 

Bocejei, suspirando outra vez enquanto observava Taehyung correr com Taewon nos braços como se fosse algum tipo de super-herói. Pendi a cabeça para trás e fechei os olhos, sentindo a luz solar os incomodar mais uma vez enquanto eu andava distraída, com a brisa soprando suave em meus cabelos.

- Então... você gosta de pão? 

- Hã? Ah, g-gosto...

Entreabri os olhos e abaixei a cabeça, mordiscando novamente meus lábios e sem saber o que falar ou fazer. Tudo aquilo ainda era absolutamente estranho para mim e aquele silêncio constrangedor parecia piorar a cada tentativa falha de Taehyung em puxar assunto.

-Ah, tá... E... você bebe água? 

- Oi? - Franzi a testa e o fitei, o vendo rir sem jeito com um rubor nas bochechas.

- Foi mal, eu sou péssimo em puxar assunto mas também odeio silêncio... 

- Tudo bem... - Dei um sorriso sem graça e desviei de seu olhar, pigarreando fraco. Levei a mão até a testa numa tentativa de evitar a luz do sol e semicerrei os olhos, finalmente avistando o supermercado. - Até que fim! 

- Wow! - Ele sorriu com os olhos tão brilhantemente que por alguns segundos me peguei presa em seu olhar e sorriso. Taehyung realmente parecia encantado, vasculhando todo aquele gigante mercado com os olhos. - É aqui que você faz as suas compras?! 

- Aham, você nunca comprou aqui antes? Pensei que todos em Seul conhecessem. 

 - Não... é a primeira vez. - Ele sorriu fraco. - Como eu quase nunca tenho dinheiro suficiente pra comprar muita coisa então costumo ir nesses mercadinhos de esquina. Esse é realmente daebak*! Let's go, Taewon-ah!

Taehyung sorriu e segurou firmemente o pequeno nos braços, correndo em direção da entrada do supermercado. Permaneci parada ali por alguns longos segundos, sem conseguir pensar em nada, apenas acompanhando os dois com o olhar. Taehyung se virou para mim já segurando um carrinho de compras e acenou todo empolgado, uma buzina ecoou em meus pensamentos e... foi aí que me dei conta de que eu continuava parada igual uma tonta no meio do estacionamento ao mesmo tempo que vários carros faziam fila atrás de mim.

- Calcilda, cacilda...!  - Murmurei, colocando as mãos de volta nos bolsos do blazer e caminhando apressadamente até a entrada do lugar. 

Os olhos de Taehyung brilharam ainda mais assim que as portas automáticas se abriram. Uau, ele é realmente impressionante... De que universo ele veio? 

- Oh, oh! Olha aquilo! - Ele correu com o carrinho até a vitrine dos frios e arregalou os olhos quase babando ao ver o homem atrás do balcão cortar fatias enormes de carne. 

Sabe quando aqueles gatos feat. cachorros ficam levantando e abaixando o olhar, seguindo algum objeto ou comida, para cima e para baixo? Eu juro do fundo da minha alma que Taehyung estava exatamente igual! Ele veio rapidamente até onde eu estava com o sorriso quadricular estampado no rosto e um salame na mão. 

- Posso levar um desse? - Ele ergueu o salame e eu o apertei com o dedo de leve. 

- Tá duro demais. Esquece isso e vem logo comprar as outras coisas. 

Taehyung fez um bico triste e, enquanto foi devolver a carne, eu fui andando por entre as seções procurando a melhor coisa de todo aquele mercado! 

- Amostras grátis... - Segurei minha empolgação escandalosa e, calmamente, me aproximei da senhora e de sua bandeja como quem não quer nada. 

- A senhorita quer uma amostra desse bolinho de peixe? - A idosa deu um sorriso meigo e me ofereceu os bolinhos. 

- Ah, não precisa... - Retribui o sorriso, vendo ela franzir a testa quando peguei alguns bolinhos. - Mas já que insiste!

- Somi, você não acha que meu salame fica maior quando tá duro não? Mole fica murcho!

Por um momento achei que o bolinho tivesse ido parar no meu esôfago. 

Taehyung surgiu do além ao meu lado fazendo uma voz dengosa e dizendo esta bela frase em alto e bom som. Os olhos da senhora se arregalaram e eu só sabia tossir e tossir... e tossir. 

E tossir de novo, só para garantir que eu não ia morrer engasgada com a minha honra entalada na faringe. 

- D-Do q-que vo-você...- Dei alguns tapinhas em meu peito, ainda tossindo feito uma louca varrida e Taehyung ainda teve a audácia de olhar para mim todo inocente e com a sobrancelha arqueada. 

- Você tá bem? Aish, é que aquele homem ali tá tentando me vender salame murcho, mas eu sei que o outro era melhor! 

- A-Ah, era isso... - Sorri fraco para a idosa, quase choramingando de vergonha, e fitei Taehyung controlando minha raiva. - Não precisa comprar isso aqui, eu compro amanhã cedo pra você... 

- Sério?! Sério, sério?! - Ele sorriu animado e afagou meus cabelos. - Vou esperar então. 

- Aigoo... Vocês formam um lindo casal. Devem ser recém-casados!

 - Acho melhor a gente comprar logo as coisas que precisa e ir embora, não acha? Eu acho. E você? Também acha né, eu também acho! - Praticamente arrastei Taehyung e o carrinho para o mais longe possível das carnes e da velha das amostras grátis. 

Respirei fundo e encarei Taehyung, fazendo careta, cruzando os braços e caminhando por entre as seções de vestimentas. 

Uma melodia suave invadiu meus pensamentos enquanto eu o fitava na maior cara de pau. O toque harmonioso do violão misturado à voz melódica da cantora desconhecida soou ao fundo, nas caixas de som do lugar, e parecia combinar precisamente com seu sorriso. 

Ri baixo ao olhar para dentro do carrinho e ver Taewon sorridente brincando com as cenouras. 

- Não é perigoso deixar uma criança dentro do carrinho de compras? - Sorri minimamente, observando a criança gordinha nos olhar atenta. 

- Bom, nunca aconteceu nada. - Taehyung deu um sorriso fofo para o bebê e voltou a olhar para as prateleiras. - Como sempre fiz tudo sozinho não tinha como segurar ele e segurar o carrinho ao mesmo tempo. 

- Você não tá mais sozinho. - Ditei e nossos olhares se cruzaram brevemente; e, como se ele tivesse sido pego de surpresa, seus passos cessaram. Segurei firme na barra de ferro do carrinho e engoli seco, um pouco arrependida ou talvez muito arrependida.

Afinal, por que raios eu disse isso?!

 

                  POV Taehyung

 

- Bom, nunca aconteceu nada. - Dei um sorriso para Taewon, afagando seus cabelos e voltando a olhar para as prateleiras. - Como sempre fiz tudo sozinho não tinha como segurar ele e segurar o carrinho ao mesmo tempo. 

Falei, lembrando de até uns dias atrás, quando era ainda somente eu e Taewon. 

- Você não tá mais sozinho. - Sua voz me fez parar de andar quase que de imediato; olhei para o lado e nossos olhares se encontraram, intensamente. Aquilo tinha sido totalmente inesperado, principalmente vindo dela.

Mas por que... eu me senti tão feliz apenas com uma frase...? 

Suas orbes escuras deixaram evidente o seu nervosismo quando ela desviou para os lados, pigarreando fraco. 

- En-Então... você pode segurar o Taewon que eu s-seguro isso aqui, entendeu? - Ela tossiu desconcertada e eu ri baixo ao notar suas bochechas avermelhadas. 

- Olha! Aquilo são chapéus? Meu Deus! - Fiquei de queixo caído e corri até umas prateleiras com vários chapéus diferentões e tiaras. Coloquei um chapéu de Yoda do Star Wars e olhei para Somi com um sorriso astuto, vendo ela franzir a testa. 

- O que foi? Ei! - Ela arregalou os olhos quando eu coloquei um chapéu de Chewbacca nela, bagunçando de leve seus cabelos. Taewon começou a dar aquelas gargalhadas gostosas de se ouvir, enchendo as bochechas gordinhas de ar e fazendo bicos como se quisesse um chapéu também. 

Peguei o menor chapéu que era cheio de estrelinhas estilo pescador e coloquei em sua cabeça, imitando seus bicos. 

- Ficou bem em você! Será que o papai daria um bom chapeleiro? 

- Só se for o chapeleiro maluco! - Somi emburrou o rosto e jogou o chapéu de volta na prateleira.

- Aigoo! - Dei um peteleco em sua testa, rindo baixo de sua expressão birrenta. - E o que é que tem? As melhores pessoas são loucas. 

 

                        (...)

 

- Yah! Você derrubou meu biscoito no chão! Caracoles, ele era o último, aish! - Somi choramingou olhando para os pedaços de biscoito espalhados pelo carpete como se o Papa Francisco tivesse benzido eles com água benta. 

- Foi sem querer... - Fiz o meu melhor bico de tristeza e coloquei as mãos atrás do corpo, ficando cabisbaixo. 

- Droga Taehyung, o que eu vou fazer agora?! Se responsabilize! 

- O-O que?! Yah, por que eu tenho que me responsabilizar por isso? É só um biscoito! - Emburrei o rosto, empinando o nariz e cruzando os braços. 

- Só um biscoito? Só um biscoito?! Ele era o melhor biscoito e o último!

- Então o que quer que eu faça?! Que eu enterre e faça um velório pro seu biscoito?!

- N-Não! Porcaria... Parece que eu vou ter que criar uma 11° regra! - Somi cruzou os braços e bufou. 

- Aish. - Me joguei em cima do sofá e ela foi para o quarto em passos pesados. Suspirei e joguei a cabeça para trás, fitando o teto e cantarolando a melodia doce que nem sequer lembro de onde escutei... 

De repente senti meu celular vibrar e tocar aquela músiquinha do kakaotalk. Mordi o lábio inferior sorridente e dei uns pulinhos com o toque alegre, tirando o telefone do bolso, pondo a tela brilhante em frente aos meus olhos e unindo as sobrancelhas. 

- Oh? "Cheerleader's"? Que grupo é esse? 

 

Cheerleader's chat ON 

 

Minari: E AEEEEE SEUS LINDOS <3

Desconhecido: Que porra é essa?

Eu: Onde estou? Será que stou na alagoinha?

Eu: estou* 

Desconhecido: Nossa.

Desconhecido: Ele é comediante ele.

Desconhecido: Exijo saber quem incomodou meu belíssimo sono e que caralhos de grupo é esse.

Desconhecido: Vamos, que tenho coisas mais importantes pra fazer do que estar aqui, como por exemplo nada.

Eu: Essa agressividade toda, esse ego do tamanho do monte Everest, essa pitada de desgosto na alma

Eu: Só pode ser o chefe da Somi! <( * o * )/

Desconhecido: Essa ousadia que eu não dei, essa intromissão excessiva e essas carinhas podres.

Desconhecido: Só pode ser o Mr. Bean! _I_

    Desconhecido saiu do chat 

Minari: Já começou as tretas? Parece até briga de fandons de kpop

      Minari  adicionou Desconhecido no chat

Minari: Se sair de novo eu vou escrever teu nome em latim dentro de um pentagrama e pedir pra cair todos os seus dentes

Desconhecido: af

Eu: KKKKKKKKKKKKKKKKKK vai de novo, espermatozoide-humano

       Desconhecido saiu do chat

    Minari adicionou Desconhecido no chat

Desconhecido: Alguém segura meu poodle.

Eu: Por que o nome do grupo é Cheerleaders? 

Desconhecido 2: Não estou crendo no que os meus olhos estão vendo

Desconhecido 2: Minari, como conseguiu os números do Taehyung e do Yoongi?

Minari: OI AMIGA <3 <3 

Minari: O além me contou kkk

Eu: Eu não sou além, sou Kim Taehyung

Eu: Ela pediu meu número hoje de manhã

Eu: Então esse é o número da Somi? SALVEI *-* 

Oompa-loompa: Você salvou como? 

Eu: Como Somi, ué

Eu: "como Somi"

                                                     Eu: (  ͡° ͜ʖ ͡°)

Minari: Berro, eu entedi KKKKJOTAKKK

Espermarozoide: É, Minari, como conseguiu o meu número? 

Eu: Que espermatozoide atrasado, desse jeito não vai fecundar nunca 

Espermatozoide: Eu só não vou te xingar aqui porque tenho classe.

Espermatozoide: Mas sempre posso fazer uma exceção.

Espermatozoide: Então vai tomar no teu cu.

Minari: Peguei seu numero no celular da Somi

Desconhecido: Credo, eu tava lavando o cabelo

Minari: ZEROB!!!!!

Desconhecido: MINNIE ♡♡♡ oq é isso tudo

Desconhecido: Parece os chats do LOL quando eu meto cheat nos caras -qqq

Espermatozoide: Quem é esse ser cujo vocabulário eu não entendo nenhum cacete? 

Eu: E aí mano, você ainda joga lol? Pensei que isso tinha acabado em 2012 :3

Desconhecido: Éoq

Desconhecido: LOL é vida!

Desconhecido: E podem me chamar de ZeroB, sou um hacker profissional e anônimo, ninguém pode saber meu nome. 

Desconhecido: É ultra secreto! Se a FBI me descobre, eu vou ter que ser executado sshhhhh ~('3')~

Eu: Você é um hacker? Que foda! 

ZeroB: Sim, e você? '3'

Eu: Eu sou desempregado :')

Espermatozoide: ASDJKDODJIDHKJDYSNSVSnem ligo

Minari: Ele é meu amigo virtual do LOL, conheço já faz 1 ano e ainda não sei a cara dele, mas é gente boa

Minari: ZeroB, o esquentadinho é o Yoongi, chefe da Somi e CEO da Plardium King e o outro é o Taehyung...

Minari: Somi, cadê você? Morreu? 

Espermatozoide: Deve ter dormido, porque vocês são um saco.

ZeroB: Oláaa Yoongi ♡ Plardium King é aquela empresa foda?

ZeroB: Oláaa Taehyung ♡

Eu: Oi ZeroB :3 

Espermatozoide: Oi. Sim.

Oompa-loompa: Eu tava vendo um documentário... 

Oompa-loompa: Ah, olá ZeroB ^^

Espermatozoide: E esse documentário começa com G e termina com Dragon? 

Oompa-loompa: CEO Min...

Espermatozoide: Não aguento mais toda vez que o Jiyong vai me visitar na empresa. Tu só faltar comer ele com os olhos. 

Eu: ......

Oompa-loompa: -.-

ZeroB: Awwwn, vc é a Somi? Que linda! Tô apxnad 

Oompa-loompa: Ue, mas eu tô sem foto de perfil '-'

ZeroB: Hackeei seu computador rapidão aqui, você gosta muito do G-Dragon mesmo

ZeroB: Que fofa, nhaa :33

Oompa-loompa: QUE

Espermatozoide: Eu disse zzzZ

Eu: .....

Minari: O que foi TaeTae? Ciúmes da Somi?? Hmmmm 

Eu: kkk 

Oompa-loompa: Só me deixem dormir

ZeroB: Ey so acgei ela fpfa , tenhho q ir dprmir ced hojw 

Minari: Para de escrever enquanto joga, ZeroB

Espermatozoide: Esse cara é estranho

ZeroB: Ey bão soh eztranho 

Oompa-loompa: Melhor eu ir dormir também porque amanhã já prevejo horas extras :') 

Oompa-loompa: Boa noite...  "

Suspirei e coloquei o celular sobre meu peito, olhando para o teto. Meu coração estava levemente descompassado e, em meio aos meus pensamentos absortos, deixei um sorriso mínimo escapar de meus lábios junto à um sussurro.

- Boa noite... Yoo Somi.

 


Notas Finais


Daebak: gíria para "legal", "da hora"

E aí, gostaram? Espero que sim ,_,

Pra quem ainda não leu minha fic de terror/hot com o Yoongi, aqui o link: https://spiritfanfics.com/historia/as-0300-9916710

E aqui o link de uma fic MUITO BOA com o Seokjin |hetero|, deem uma olhada: https://spiritfanfics.com/historia/hospital-9890936



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...