História H.F. An Different Friendship - Capítulo 14


Escrita por: ~ e ~GhostQueen13

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Bebidas, Festa, Gays, Lesbicas, Loira, Morena, Romance, Teens
Exibições 87
Palavras 1.930
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Festa, Romance e Novela, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


O que importa é nossa alegria, vamos viver e cantar. (8)

Capítulo 14 - O céu azul.


Fanfic / Fanfiction H.F. An Different Friendship - Capítulo 14 - O céu azul.

[ Capitulo 13 – O céu azul.]

[ Céu Azul – Charlie Brown Jr. ]

Na sala de aula todos estavam animados, Pothos voltou a se sentar em seu grupo depois de pedir desculpa para a irmã e agora ele e Stuart eram como irmãos o que deixava Jackson feliz, agora ele tinha dois irmãos.

- Vocês sendo amigos sempre foi o meu sonho. – Jackson dizia fingindo lagrimas.

- Que mentira, conheceu o menino a uns dias atrás. – Stuart riu do amigo.

- O importante é que importa. – Jackson agarrou Apollo e encheu o rosto do garoto de beijos, e este não entendeu o porque disso tudo.

Mas se ouviu batidas na porta e a professora a abriu, revelando o treinador do time de futebol o que fez Jackson assoviar.

- SEU LINDO! É MEU TREINADOR ESSE CARA! – Stuart socou o ombro de Jackson para ver se ele parava de gritar mas não deu certo. – ESSE CARA É MUITO BOM, MELHOR TREINADOR DO MUNDO!

- Jackson, eu sei que você me adora- O garoto revirou os olhos azuis- Mas se controla- Ele mandou uma piscadinha e se voltou para o restante da sala- Bom, gente, vim aqui chamar os jogadores do time do Coliseum, se o professor os liberar, para o campo. Agora. Vocês têm dez minutos.                        

- Porra, só dez? Não dá, não sou precoce gato. - Jackson mexeu os ombros e logo começou a rir, vendo Stuart e Pothos se levantando.

- Não acredito que você disse isso.

- Você anda muito saidinho, não acha? - Pothos andou pelas fileiras de mesas vendo os outros jogadores do time se levantando.

- Não é culpa minha se meu treinador é o mais lindo e o mais daora de todas as escolas.                        

Daryl riu.

- Pare de ser idiota, estou tentando bancar o profissional aqui. E meu namorado não gosta disso.                        

- A culpa não é minha! - Jackson abraçou Daryl e bagunçou seus cabelos. - E esquece, olho azul não é minha praia. - Mostrou a língua para o loiro e saiu correndo para a quadra.

- Seu namorado está tomando alguma coisa? - Fleur olhou para Apollo.

- Não sei, ele anda com o humor nas alturas ultimamente.

-E quem paga sou eu- Murmurou Daryl, vendo algumas pessoas do time matando aula no corredor- Ei, palermas, venham aqui, vamos trabalhar.

- Já vou avisando que se ele quiser que a gente treine hoje não é o dia. - Jackson dizia sentado no campo, observando Stuart e Pothos se alongando.

- Você está agitado ou está com preguiça, decida-se.

 -Bom, rapazes. lamento ter tirado vocês da aula, mas sei que vocês não lamentam- Daryl sorriu, colocando as maos no bolso dianteiro da calça jeans- Os chamei aqui para avisar sobre o jogo que teremos daqui um mês                        

- Então não vamos treinar? Glória a Deus. - Jackson levantou as mãos para o céu e deixou o corpo cair sob o campo, ficando deitado, fechou os olhos e respirou fundo.

- Jackson, você anda dormindo? - Stuart se agachou, mexendo no rosto do moreno.

-Ah, mas vocês vão treinar. E vão treinar pesado a partir do fim das aulas de hoje e até o dia do jogo. Ser técnico aqui me dá créditos na faculdade, caras, e se vocês perderem vão dificultar muito minhas chances de entrar em um time de futebol profissional- Daryl os encarava com seriedade- Ou não, mas eu posso aniquilar suas chances, então não brinquem em serviço.                        

- Acho que ele não está mais te ouvindo. - Pothos olhava para o corpo de Jackson e realmente, o garoto havia dormido.

- Ótimo, ele tá nessas de passar o dia todo sem dormir. - Stuart revirou os olhos. - Lian me ajuda aqui. - Os garotos pegaram o corpo de Jackson o levando para o vestiário.

- Isso vai dar um trabalho... - Pothos arrepiou os cabelos com os dedos. - Bom, deixa ele lá, é melhor ele descansar se não só vai atrapalhar.

Os garotos todos voltaram para o campo e passaram a treinar juntos, treinaram os passes, marcações e até mesmo treinaram para pênaltis. No fim do treino Jackson acordou e saiu do vestiário, coçando os olhos e bocejando.

- O que eu perdi?

- O que você perdeu foi o treino todo, e o tapa que quero dar na sua cara- Daryl chutou o pé do garoto, sem muita força.                        

- Me desculpa, não ando me sentindo bem ultimamente. - Jackson respirou fundo e olhou para Daryl. - No jogo vou ser melhor que todos, promesa.                        

-O que você tem?- Daryl sentou ao lado do garoto. Devia ser responsável por eles, mas haviam se tornado amigos, e ele nunca ignorava os amigos                        

- Não sei, ando desanimado, as vezes eu fico com febre e fico com... - Jackson bocejou. - Sono.

-Já tentou ir no médico?

- Não, não preciso de médicos. - O moreno revirou os olhos e cruzou os braços. - Ridículo ir ao médico porque eu estou com sono.                         

- É sempre bom ir                        

- Não preciso de médicos Daryl, só preciso que meu namorado volte a me notar... Merda, falei isso muito alto.

-Tem algo errado entre você e Apollo?                        

- Acho que ele não me ama mais... Ele anda sempre distraído, não vai mais na minha casa, eu ligo e ele não atende

-Talvez só esteja ocupado. Você esta sempre treinando.       

- Não estou não...

- Está sim, senhor! - Stuart apontou para Jackson, julgando-o. - Se você não está treinando, você está treinando.

- Isso não fez sentido, Stuart. - Lian arqueou a sobrancelha e o moreno o empurrou.

- Você fica quieto.

Os garotos saíram do campo, conversando sobre como seriam os treinos a partir dali mas antes que Jackson pudesse dar sua opinião ele avistou Apollo sentado em um dos bancos espalhados na entrada da escola, o baixinho lia um livro que para si parecia ser super interessante já que estava na metade.

- Vai lá, ele deve estar te esperando. – Pothos empurrou o garoto e puxou Stuart e Lian para o portão, saindo da escola com os dois garotos.

Jackson parou na frente do banco e observou Apollo fechando o livro e o olhando, sua expressão estava séria mas logo foi mudada para um leve sorriso.

- Como foi seu treino? – O menor se levantou e passou o dedo pelo rosto de Jackson, que fez questão de fechar os olhos e aproveitar seu toque.

- Eu não treinei... Acabei dormindo... – Jackson mordeu o lábio inferior, estava envergonhado mas logo ouviu a risada de Apollo e abriu rapidamente os olhos.

- Sério? Você conseguiu dormir? Eu não conseguiria, vamos, eu vou te levar pra casa. – Apollo guardou o livro dentro da mochila e pôs-se a andar, com Jackson lhe seguindo.

Os dois não conversaram, Jackson ficou observando os passos e os movimentos de Apollo, sabia que estava completamente apaixonado pelo garoto mas o menor não parecia dar a mínima para ele. Eles pararam na frente da casa de Jackson e Apollo sorriu.

- Está entregue.

- Quero terminar.

- Oi? – O baixinho arregalou os olhos sem entender o que estava acontecendo.

- É, eu cansei de ficar sem dormir, de me preocupar com você e me sentir sozinho.

- Mas eu estou aqui, e como assim você não está dormindo? O que eu tenho a ver com isso?

- Eu te amo, caralho! O suficiente para não conseguir dormir a noite porque acho que você não está nem ai pra mim! Eu te ligo e você não me atende, eu te dou carinho e você não dá a mínima, nem sexo a gente faz mais! – Jackson passou a mão nos cabelos, irritado e Apollo que antes estava com uma cara espantada começou a rir, sua risada gostosa acalmava Jackson de uma forma extraordinária, o baixinho pegou em sua mão e o puxou para dentro da casa, o levando para o quarto.

Jogou o maior na cama e retirou uma caixa dourada debaixo de seu travesseiro e o entregou.

- Eu ia fazer uma surpresa mas você já foi se apressando! – Jackson olhava para a caixinha sem entender muita coisa, Apollo se sentou em seu colo e lhe deu um selinho. – Quer namorar comigo?

- Mas a gente já não está... – Apollo revirou os olhos e abriu a caixinha, revelando duas alianças que se conectavam, uma possuía um sol e era dourada e a outra possuía uma lua e algumas estrelas. – Caralho... – Foi a única coisa que Jackson conseguiu dizer antes de encher Apollo de beijos.

- É por isso que eu não estava atendendo suas ligações, eu estava ocupado demais pesquisando alianças. – O baixinho sorriu e beijou a testa de Jackson. – Eu nunca deixaria você, desculpa te deixar preocupado. – Os dois trocaram as alianças e Jackson guardou a pequena caixa, eles se deitaram juntos e Apollo deixou Jackson dormir em seu peito, e ficou ali acariciando seus fios negros e não demorou muito a adormecer.

            Em casa, Stuart estudava ao lado de Lian que não parava de irrita-lo com a ideia de que na verdade o numero deveria ser negativo.

            - Meu Deus, preciso chamar alguém para calar a sua boca. – Stuart revirou os olhos e Lian começou a rir o que deixou o moreno ainda mais irritado. – Está rindo de que?

            - Você fica muito fofo quando está irritado, devia olhar seu rosto. – Lian era moreno e com os olhos azuis claros da cor do céu da manhã, o sorriso era a maior perfeição, era o que as pessoas diziam para ele.

            - Não começa a falar essas coisas que eu te bato. – Se Jackson antigamente era conhecido como o braço direito de Stuart, Lian era o esquerdo e também seu apoio e qualquer coisa que Stuart quisesse que ele fosse.

            - Desculpa. – O garoto voltou a olhar para o caderno, ele era inteligente mas não esforçado como Apollo ou Fleur mas conseguia ter boas notas.

            - O que mais você acha bonito em mim? – Stuart mordeu o lábio inferior e não desviou o olhar do caderno, mas sabia que Lian estava sorrindo pois era o que ele fazia sempre quando chegavam nesse assunto. Os dedos de Lian passaram pelos cabelos de Stuart e este recebeu um beijo na bochecha.

            - Tudo em você é bonito, Stuart, sabe disso. Mas o verdadeiro Stuart, não o modelo que você criou para poder pegar qualquer uma. – Os lábios do garoto se aproximaram do canto da boca de Stuart e seus olhos o fitaram com intensidade. – Gosto do meu Stuart...

            A respiração do moreno estava ofegante e a cada toque de Lian, ele ia se perdendo, ninguém sabia desse mini caso que os dois tinham além deles mesmos.

            - Olha pra mim... – Lian beijou-lhe o rosto novamente e retirou os cadernos do colo de Stuart, se sentando ali, tomando todo o campo de visão do garoto a sua frente.

            - Eu não consigo fazer isso Lian...

            - Vai me dizer que você ainda gosta da Halsey? Depois de tudo que ela te fez?

            - Eu não disse isso...

            - Eu não vou ser mais seu amiguinho de foda, Stuart. Eu não sou uma boneca para você brincar, eu gosto de você, de verdade e essa não é a primeira vez que eu te digo isso... – Lian deitou a cabeça no ombro de Stuart e mordeu seu próprio lábio inferior. – Queria que isso importasse para você pelo menos um pouco... Mas parece que como sempre eu estou sozinho... – O moreno se levantou e quando ia sair sentiu seu braço sendo segurado.  



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...