História Hi, Im Liv - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Chandler Riggs, Dove Cameron, Lauren Cohan, Sabrina Carpenter
Exibições 146
Palavras 3.049
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 15 - It's better you win


Fanfic / Fanfiction Hi, Im Liv - Capítulo 15 - It's better you win

Era sábado. O dia das competições. As arquibancadas lotavam enquanto eu e Kaya estávamos sentadas no banco de frente para os aparelhos. Minha bolsa estava jogada no chão perto dos meus pés e eu olhava os juízes chegando e se sentando em suas mesas de frente para os equipamentos. Meu coração batia contra o meu peito e minhas mãos começavam a suar. Eu sabia que a qualquer momento chegaria a minha hora de apresentar.

_O que estão fazendo ai paradas? Vão se arrumar. –a treinadora disse batendo palmas. Eu me levantei e tirei a calça de moletom ficando apenas com um short curto de malha que era bem colado. Eu tirei minha blusa ficando com um top azul e me sentei no chão começando a passar uma faixa no meu pé esquerdo.

_Hoje ela está mais bruxa que o normal. –Kaya disse se sentando ao meu lado e fazendo a mesma coisa que eu. Eu assenti e olhei para arquibancada. Tyler acenou para mim e eu acenei de volta vendo o meu pai se sentando ao lado dele. Eu ri e continuei mudando de pé. Riley não parava de soprar um apito enquanto eu conseguia ver minha mãe e Alex reclamando daqui.

_Vai lá Liv! –Riley gritou sacudindo um pompom azul. Eu me levantei sorrindo para ela e vi as garotas da outra escola entrando. Ah não, e lá estava Dakota Price. A garota que eu competi com  por dois anos e ela ganhou as duas vezes. Eu engoli em seco e ela sorriu falsamente vindo caminhando ate mim como se estivesse desfilando.

_Uau olha só. Você está ótima. –eu disse.

_Ah eu sei. –ela falou. _Não nos vemos há quanto tempo?

_1 ano eu acho. –respondi colocando as mãos na cintura enquanto Kaya alternava o olhar entre nós duas.

_Ah é, tínhamos aquele treinador e ele te dava tanta atenção por que você era tão ruim. –ela falou mexendo no seu coque e fazendo um biquinho.

_É. Eu era tão ruim que eu fui para o mundial. –eu disse. _E você ficou na platéia. Parece que você continua muito, sem noção das coisas Dakota.

_Pelo menos eu não cheguei até o mundial para depois... cair da trave. –ela falou. _Por duas vezes.  –eu soltei uma risada debochada e cocei minha nuca.

_Agora deixa eu te falar uma coisa... –eu me aproximei dela agarrando em seu top rosa e a sacudindo enquanto ela gritava.

_Pare já com isso as duas! –a treinadora gritou nos separando enquanto Kaya nos olhava de olhos arregalados assim como todo mundo da arquibancada mais próxima. _Eu disse para parar!

_Eu estou bem. –Dakota disse arrumado o coque que começava a se desfazer. _Ela é louca. E outra, você engordou.  –ela saiu saindo e eu respirei fundo me controlando.

_Vou dar na cara dessa palhaça. –eu disse. Cara, eu falei igual a minha mãe. Tem alguma coisa errada comigo. Eu olhei para a arquibancada e minha mãe me fazia um joinha sorrindo enquanto Thomas, meu pai, e Tyler me olhavam assustados.

_O que foi? –perguntei alto para eles me ouvirem.

_O que foi isso? –Kaya perguntou quase rindo.

_Essa garota me irrita. As vezes eu me descontrolo e viro minha mãe em uma versão mais jovem. –eu disse. _Eu odeio ela.

_Já competiram? –ela perguntou e eu assenti me abaixando e pegando o spray.

_Já. Ela é boa, mas as coreografias são horríveis. Tem um monte de dedinhos e bumbum empinado do tipo “que coisa feia Dakota”.  Ai ela desce a mãozinha do ponto A até o B e finaliza com dois mortais. –ela riu e eu a acompanhei.

_Silencio a todos. A primeira competição do campeonato estadual de Atlanta será iniciada pelas escolas de Atlanta High School e Madson High School. –o auto-falante soou enquanto todos se calavam. _Vamos ao sorteio dos equipamentos.

Eu olhei para o grande painel atenta esperando aparecer o meu nome. Por favor trave não. Trave não. Trave não. Trave não. Eu repetia em pensamento.

_Por ordem de sorteio, a primeira a se apresentar será Olívia Riggs na trave. –a juíza de óculos falou e eu fechei meus olhos resmungando. Eu engoli em seco e caminhei até lá.

_Vai arrasar! –ouvi Tyler gritando e atraindo a atenção de algumas garotas.

_Pronta? –a treinadora perguntou e eu assenti com a cabeça meio relutante.

_Vai lá Liv! –Alex gritou e eu olhei o equipamento bem na minha frente. Eu não sabia se eu iria conseguir. Quer dizer, eu me sai muito bem nos treinos, mas só havia eu no ginásio e não centenas de pessoas. Esperei alguns segundos criando coragem e rezando para dar certo.   Eu corri pelo colchão e pulei em cima do trampolim dando entrada com um mortal de frente. Meus pés bateram na madeira e eu não desequilibrei com o impacto. Eu ouvi alguns aplausos e dei duas estrelinhas. Eu respirei fundo para o mortal de frente e um dos meus pés bateu fora da madeira fazendo eu perder o equilíbrio e cair lá de cima. Ah droga, eu ouvia alguns múrmuros não acreditando ainda que eu tinha caído. Minha primeira reação foi olhar para a treinadora que passava a mão no rosto e se virava de costas para mim. Kaya se sentava no banco e eu olhei para Riley que fez um joinha provavelmente tentando me passar alguma tranqüilidade. Eu subi novamente enquanto eu ouvia Dakota rindo do outro lado. Meus olhos se encheram de lagrimas e provavelmente meus pais já sabiam que eu cairia no choro a qualquer momento. Eu dei outra estrelinha ficando de cabeça para baixo e abrindo uma abertura. Eu fiquei me apoiando com apenas uma mão e vi uma gota de água pingando na madeira. Eu me ajeitei e finalizei logo a apresentação. Eu ouvi os aplausos e caminhei ate os bancos desfazendo o meu coque.

_Relaxa o corpo Olívia, haverá outras apresentações, você se sairá melhor. –a treinadora falou. _Vai se aquecer. –eu neguei com a cabeça e vesti minha calça. _Olívia! –Eu peguei minha bolsa e sai andando para o vestiário começando a chorar.

_Droga. –eu disse. _Mas que droga. –eu falei.

_Liv. –Riley disse entrando no banheiro correndo.

_Eu cai de novo Riles. Eu treinei tanto que minhas mãos ate doíam, eu fiz tudo que a treinadora mandou. Eu fiz tudo. –eu disse já vermelha e ela veio ate mim me abraçando. _Eu não devia ter caído.

_Isso é normal Liv. Você estava nervosa, só isso. –ela disse.

_É você parecia uma estrela lá em cima. –Alex falou entrando e eu o olhei.

_Ah, valeu. –eu disse enxugando o rosto. Tyler e Zay entraram atrás enquanto eu me sentava.

_Você mandou bem. Teria se saído melhor se não tivesse caído. –Zay falou e Tyler o olhou bravo tampando a boca dele com um de seus braços. _Eu não consigo respirar.

_Não vai respirar nunca mais se não calar essa boca. –Tyler falou.

_Eu quero te perguntar uma coisa. –Alex falou. _Por que vocês usam tanto spray no bumbum?

_Para a roupa não sair do lugar. –eu disse rindo.

_Eu quero ser aplicador de spray. –Alex disse batendo uma palma. _É isso que eu quero ser. Aplicar spray no bumbum das garotas.

_Você não vai fazer isso. –eu falei.

_Só mudando um pouco de assunto para você se esquecer da competição por apenas um minuto... contou para seu pai que estamos juntos, porque não foi tão legal sentar do lado dele quanto eu imaginei.–Tyler perguntou me olhando.

_Vocês o que? –meu pai perguntou entrando e eu o olhei de olhos arregalados assim como todo mundo.

_Cara, se ferraram. –Thomas disse entrando atrás dele. _Já vou cair de fora, tenho certeza que conseguirei ouvir os gritos lá do ginásio. –ele saiu pela porta e Zay nos olhou.

_Thomas me espera! –ele gritou antes de sair correndo atrás dele.

_A gente tem que ir. Vamos olhar o quadro das classificações. –Riley disse puxando Alex que resmungou. _Temos certeza que seu nome estará lá.

_Oi pai. –eu disse acenando.

_E então... –ele começou.

_Eu e Tyler vamos ver se agüentamos um ao outro como um casal. –eu falei e ele olhou para Tyler assentindo. _Pai desfaz essa cara. Eu hein.  Ser bravo não cola com você.

_Fica sabendo, que eu vou estar de olho em você. –meu pai disse o olhando e me ignorando.

_Tenho certeza disso senhor. –Tyler falou.

_E de olho em você também. –meu pai falou apontando para mim.

_Eu também estou. –Tyler disse e eu o olhei com uma cara estranha.

_Como? –meu pai perguntou.

_Nada não. –ele disse se virando e enfiando as mãos no bolso da calça jeans.

_Se você meter minha filha em problemas, eu juro que mato você.

_Pai. –eu disse para ele para de falar esse tipo de coisa.

_Qual é Olivia! –meu pai gritou se ajoelhando na minha frente. _Você é toda princesa, linda, meu amor, fofa, meiga, e vai namorar um tatuado, com uns parafusos a menos e um garoto!

_Está exagerando mais que eu Chandler. –nós olhamos para a porta e eu sorri quando vi meu avô. Eu gritei e corri ate lá o abraçando. _Maya me disse que estariam aqui.

_O que veio fazer aqui? –eu perguntei.

_Sua mãe disse que se Chandler continuasse a agir desse jeito ela daria a louca e internaria ele então eu vim conhecer o namorado da minha neta. –ele disse e eu fui ate Tyler. Ele me abraçou de lado e meu avô foi ate ele. _Oi, muito prazer, eu sou o Erick.

_Eu sou o Tyler. –ele disse apertando a mão.

_Então você é o doido de entrar para essa família? –meu avô perguntou enquanto meu pai continuava ajoelhado perto dos bancos.

_Isso é um absurdo. –meu pai disse. _A Maya armou contra mim.

_Ahw... a gente vai lá para fora. –eu falei. _Acho que vão conversar sobre algumas coisas e nos dar avisos do que já sabemos e não precisamos passar por nenhum constrangimento então... estamos vazando. –eu falei pegando minha bolsa e saindo do vestiário puxando Tyler pela mão.

**

2 semanas depois.

Eu ainda tento imaginar como o meu nome estava na lista de classificados. Estava na ultima posição mas, estava lá. Enquanto o da Dakota ocupava a primeira posição no hancking o que me dava uma vontade maior de bater nela. Eu continuava treinando todos os dias depois da aula, haveria outra competição daqui três meses.

Estar namorando com Tyler era como se uma bomba fosse jogada no meio do pátio da escola. As garotas me olhavam com raiva e os garotos me olhavam como se a qualquer momento fosse me agarrar. Eu ainda não me acostumei com essa idéia de ter um namorado, mas eu gosto dele.

_Ahhhhhhhhhhhh! –eu gritei jogando meu caderno de partituras no chão.

_Liv? –minha mãe me chamou desviando o olhar de uma revista enquanto estava sentada na sala.

_Eu estou bem. Só não estou conseguindo fazer essa tarefa. As aulas de piano estão me matando. –eu falei e ela riu enquanto se levantava. Ela caminhou até mim pegando o caderno e se sentando ao meu lado no banco do piano. _Mãe? Como o papai te pediu em namoro?

_Ahw... ele escreveu Maydler no espelho com duas respostas. Sim e não. Eu escolhi sim. –ela disse e eu assenti sorrindo. _Foi o melhor dia da minha vida. Porque se não fosse isso, você e o Thomas poderiam não estar aqui.

_Mãe! –Thomas falou entrando pela porta segurando algumas cartas. _Isso aqui é para você e o papai e para a família.

_Então é para todos nós gênio. –eu disse enquanto minha mãe abria o envelope preto. _O que é?

_Humm... olha só Chandler. –minha mãe disse sorrindo e meu pai parou de andar interrompendo seu caminho ate a cozinha. _O Jake vai se casar.

_Sério? –meu pai perguntou caminhando até nós enquanto minha mãe assentia.

_É, olha o convite. É na semana que vem. –ela falou.

_Eu e a Liv também vamos? –Thomas perguntou e eles assentiram. Eu e ele fizemos um toquinho e sorrimos.

_É o Sam. –meu pai falou pegando o celular no bolso. _Eu já volto. –ele saiu andando enquanto conseguíamos ouvir a conversa daqui.

_Pode desenhar um vestido para mim? –eu perguntei olhando para minha mãe.

_É só me falar como.

**

Eu abri o meu armário na escola no dia seguinte. Eu peguei meu livro enquanto Riley me esperava ao meu lado mexendo no celular.

_Está vendo alguma coisa diferente em mim? –eu perguntei a olhando e ela me analisou de baixo para cima.

_Hmm não. –ela disse.

_Droga. Eu estou fazendo a dieta da treinadora há duas semanas e eu não emagreci nada. –eu disse fechando a porta.

_Mas não foi você mesma que disse que ela passou a dieta para você ficar saudável e não emagrecer? –ela perguntou enquanto caminhávamos em direção a sala de sociologia. _Para que você quer isso? Vai acabar saindo voando.

_Isso não esta certo. Eu deixei de comer um monte de coisas. Por que eu estou com o mesmo peso? Que ódio! –eu falei ignorando tudo que ela tinha dito. Nós entramos e eu me sentei na cadeira do fundo com ela na minha frente. Eu apoiei meu queixo em uma das mãos e peguei meu celular. Eu e Riley tiramos uma foto e eu comecei a rir das nossas caras. Eu vi a garota do banheiro vestida de líder de torcida entrando na sala e eu a acompanhei com o olhar. Ela se chamava Sarah, ela estava no ginásio na sexta-feira.

_Eu vou lá tomar água, você vem? –Riley perguntou se levantando.

_Ahw...pode ir. Eu não quero, tenho minha garrafinha. –eu falei a mostrando e ela assentiu. Sarah sorriu para mim e acenou. Eu retribui e me levantei indo até ela. _Oi.

_Oi.  –ela falou jogando o cabelo de lado e sorrindo.

_Você tinha razão, a dieta não funciona em nada. –eu disse e ela riu.

_Eu te avisei né? Se quiser emagrecer tem que fazer o que eu te disse. Todas as lideres fazem isso. –ela disse se abaixando e abrindo uma barra de chocolate.

_Você come de tudo? –eu perguntei fazendo uma cara estranha.

_Como, eu adoro chocolates e essas coisas gordurosas. Depois é só ir no banheiro e parece que você nem chegou a comer. –ela disse.

_Mas você não sente nada?

_Não. Sabe as vezes meu estomago embrulha mas logo passa. –ela falou. _Só que eu mantenho o mesmo peso, não chego a emagrecer tanto por causa das barras de proteínas que comemos antes de todo treino. –eu assenti e olhei para o chão pensando no assunto.

_Liv. –ouvi Tyler me chamando e me virei enquanto Riley entrava trás dele.

_Oi. –eu falei sorrindo e indo ate ele.

_Oi. –ele disse e eu o beijei. _Você estava falando com a Sarah?

_É, ela...estava perguntando algumas coisas sobre a matéria. Não era nada. –eu disse enquanto eu me sentava novamente e se sentava na minha frente.

_Entendi. –ele falou abrindo seu caderno e eu coloquei meus pés em cima da cadeira juntando as pernas no meu corpo enquanto eu mexia no celular.  A professora entrou na sala e colocou suas coisas em cima da mesa.

_Preparados para o nosso primeiro teste? –ela perguntou segurando uma pilha de papel. _Quero apenas a caneta em cima da mesa e desliguem os celulares. Se eu ouvir alguma conversa ou barulho eu zero a prova da sala inteira. –eu desliguei meu celular e o guardei na bolsa que estava jogada no chão. Ela passou pela minha fila e eu olhei o papel em cima da minha mesa. Eu destampei a caneta e escrevi meu nome antes de começar a ler.

Quando eu estava na ultima questão daquele longo teste de questões abertas eu senti Riley me chutando por debaixo da mesa.

_O que foi? –eu sussurrei.

_Preciso da resposta da 2. –ela disse sussurrando enquanto eu tentava entender o que ela falava.

_Ahw? Repete. –eu disse.

_Liv cala a boca. –Tyler sussurrou. Riley jogou a prova dela na minha mesa e eu joguei a minha rapidamente na mesa dela. Eu escrevi a resposta enquanto ela fingia estar escrevendo alguma coisa. Eu me levantei trocando as provas e caminhei ate a mesa da professora. Eu entreguei minha prova e sai da sala.

Após a prova, eu me sentei nos degraus da escada no corredor esperando por Riley e Tyler. Meus cotovelos estavam apoiados no degrau de cima e eu batia meus pés contra o chão.

_Droga! –Riley gritou desabando ao meu lado. _Eu não consegui a resposta da 1.

_Riles a prova era bem parecida com o trabalho. –eu disse.

_Que você fez. –ela falou.

_Eu não fiz. O Tyler roubou as respostas do Zay, eu roubei do Tyler e você roubou de mim. –eu disse  e ela fez uma cara magoada.

_Estou ferrada. Eu sei que é sociologia, mas eu estou ferrada. Estou prevendo minha mãe me matar.

_Meu pai falou que o Tio Cory era bom em todas as matérias. Porque não pediu ajuda? –eu perguntei.

_Porque... sempre que eu perguntou algo para o meu pai, ele quer me ensinar mais coisas do que eu consigo suportar. –ela disse.

_Eai vamos? –Tyler perguntou descendo as escadas segurando uma jaqueta de couro.

_Vamos. –eu disse me levantando. _Como se saiu?

_Eu acho que ferrou tudo. –ele disse. _Mas foda-se.

_É...foda-se.

**

No final da aula, eu estava encostada no jipe do Tyler enquanto esperávamos por Dylan e Alex. Ele bloqueava meu corpo com o seu enquanto nos beijávamos e riamos de algumas coisas que ele contava.

_Ok, acho que eu não vou tirar zero. Talvez, 1.

_Ah grande coisa. –eu disse e ele soltou uma risada abafada. Eu o beijei e ele retribuiu.

_Hey. –Dylan falou se aproximando enquanto Alex passava a guitarra pelas costas. _Adivinhem só.

_O que fizeram agora? –Riley perguntou sentada na mesa ao lado de Zay.

_O problema é grande? –Zay perguntou fazendo eu desviar o olhar dos meninos para ele.

_Não. Não nos metemos em problemas. Ainda. –Alex disse. _Tem um torneio de bandas.

_É, e o vencedor, ganha um show e uma viagem com os amigos. –Dylan disse me jogando o panfleto e eu o peguei lendo. Eu sorri e os olhei.

_Então é melhor vencerem.


Notas Finais


Comentem ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...