História Hi, Im Maya - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Chandler Riggs, Garota conhece o Mundo (Girl Meets World), Josh Duhamel, Lauren Cohan, Norman Reedus, The Walking Dead
Personagens Chandler Riggs, Josh Duhamel, Lauren Cohan, Norman Reedus
Visualizações 568
Palavras 1.623
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Luta, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 32 - Father's Day


Fanfic / Fanfiction Hi, Im Maya - Capítulo 32 - Father's Day

_Finalmente o Sr. Chegou, temos muito o que conversar sobre a Maya. –o diretor disse e eu fechei meus olhos. _Sabia que tem uma mini-agressora na sua casa Sr.Hale? –meu pai se sentou na cadeira ao meu lado e pegou o maldito celular estendido pelo diretor. Meu pai começou a ver o vídeo enquanto eu mordia minhas bochechas por dentro e olhava o vaso de planta na direção oposta. _Sua filha quase matou esse garoto hoje.

_Considerando que ele não faria diferença nenhuma aqui na terra, você já esta exagerando. –eu falei olhando para ele. _Nem foi tão forte.

_Srt. Hale você agrediu um aluno! –ele disse. _Se esse vídeo chegar nas mãos dos pais dele...

_Você nem ouviu a minha versão da história. –eu disse o interrompendo. _Esse garoto está perseguindo eu, Deus, e todo mundo. É o maior encosto da história. Pai. –eu falei me virando para olhá-lo. _Esse era o garoto que estava lá em casa ontem. E ele anda ameaçando e batendo em um garoto da sua escola por causa da opção sexual dele e você não fez nada. –eu continuei e voltei a olhar para o diretor. Ele ia me agarrar naquele refeitório e tudo que eu fiz foi impedir. Todo mundo viu. Eu só impedi ele de um jeito...

_Viu a confusão que causou? O que o treinador vai achar dele ter apanhado de uma garota? –o diretor perguntou e meu pai o olhou.

_Então o problema é ele ter apanhado de uma garota? –meu pai perguntou.

_Ahw....ahw... –o diretor começou.

_Maya, me espera do lado de fora, eu vou resolver tudo e depois vamos para casa. –eu assenti e me levantei pegando minha bolsa jogada no chão. Eu fechei a porta e coloquei meu ouvido nela. _Eu quero esse garoto longe da minha filha, dos amigo dela e da minha casa. –meu pai continuou. _Por que se não ele não vai ter só apanhado da minha filha como eu irei ter que me intrometer também. –eu sorri e dei dois pulinhos. _Em relação á Maya, eu vou me resolver com ela. –eu fechei o sorriso e sai andando para a recepção.

_O que deu lá? –Chandler perguntou enquanto eu via Cory com uma bolsa de gelo na cabeça.

_Acho que meu pai está puto comigo. –falei me sentando ao lado dele. Meu pai saiu da sala e passou reto, sem olhar para ninguém.

_Vamos Maya. –ele disse.

_O que deu? –falei me levantando e ele se virou para mim.

_Você está de castigo. –ele falou. _Sem sair de casa.

_Como eu vou vim para a aula? –perguntei.

_Sem computador então.

_Eu preciso dele para as tarefas.

_Sem celular.

_Como eu vou falar com você então?

_Então, sem sair para lugar nenhum. –ele disse colocando a mão na cintura e olhando para Chandler. _E sem Chandler também. –ele me puxou pela mão enquanto eu arregalava meus olhos.

**

Após ouvir a maior bronca do meu pai em casa, e segurar o riso enquanto Lauren ouvia encostada na parede com uma cara de assustada, eu me dei conta de que eu estava realmente de castigo. E meu pai estava com meu celular, e eu realmente estava sem o Chandler.

Ele voltou para o trabalho enquanto eu estava apoiada na janela olhando a chuva cair do lado de fora.

_Está me contaminando com esse seu tédio. –Lauren falou enquanto lia uma revista de moda.

_Você não tinha gravação hoje? –perguntei.

_Na parte da manhã, sim. –ela respondeu.

_Nunca pensei que ficar de castigo seria tão ruim como está sendo. –eu falei e a ouvi rindo. _Acha que vai durar quanto tempo?

_Talvez alguns dias. –ela disse e mudou de pagina.

_Como eu vou ficar dias sem ver o Chandler? Isso é impossível.

_Seu pai estava brincando. Não tem como você ficar sem ver ele. –ela falou e eu a olhei. _Eu acho.

_Acha que amanhã, por ser dia dos pais, e eu ler o meu textinho, ele vai me tirar do castigo?

_Eu acho que... não. Ou talvez vai, seu pai muda de opinião toda hora.

_Vocês deviam se casar sabiam? –ela riu e eu me levantei. _Sério. Esfregar na cara das inimigas.

_Que inimigas? –ela perguntou rindo.

_A antiga namorada dele que eu odeio.

_Odeia mais do que me odeia? –ela perguntou.

_Ah que isso, eu não te odeio mais. Agora somos parceiras, você sabe dos lances. –eu disse e ela me tacou uma almofada. Eu me sentei ao lado dela e ela me olhou.

_O que você fez contra a antiga namorada dele? –ela perguntou abaixando a revista para me olhar.

_Ah, eu quase deixei ela louca. E de cabelo verde, teve sorte de eu não ter colocado tinta no seu secador, e sim talco. –ela riu e eu ri em seguida.

**

O auditório da escola estava lotando de pais. Nós olhávamos atrás da cortina vermelha. Todos liam sobre o que escreveu sobre os seus pais nesse dia, e eu começava a ficar com um pouco de vergonha.

_Maya, você é logo depois. –Lucas falou e eu procurei pelo meu pai. Eu não o encontrava.

_Viu meu pai? –perguntei ao Chandler.

_Não. –ele disse. _Não achei o meu até agora. –ele falou também olhando. Eu o vi perto da porta junto com Lauren, eles desciam as escadas e se sentavam um do lado do outro.

_Maya, pode ir. –Lucas falou e eu subi no palco. Eu liguei o microfone e engoli em seco. Meu pai fez um joinha para mim e eu sorri.

_Dear daddy, eu só queria agradecer por cuidar tão bem de mim. Eu sei que você se esforça mais do que o Super-Homem para lidar comigo. Você nem me deixa comer sushi, com medo de que algo me faça mal. Mas, eu preciso te pedir uma coisa. Eu sei que ter uma filha pode parecer mais complicado do que ter um filho. Mas, por mais que você queira, eu não vou ser sua princesinha para sempre. Eu sei que eu mudei os seus planos e os seus objetivos no momento em que eu apareci. Eu fiz você trabalhar mais concentrado, para chegar mais cedo em casa e poder ficar comigo. E as vezes, quase sempre, eu testo a sua paciência para te deixar um pouco menos serio. Eu te acho o mais bonito, o mais esperto e o mais inteligente. Mas, eu vou crescer. –eu o olhei e o vi chorando. _Eu vou crescer, me formar na faculdade e você não estará sempre por perto para me proteger. Talvez eu siga caminhos diferentes, e vamos nos falar apenas por telefone. Mesmo você querendo, eu não estarei sempre em casa. Eu não estarei sempre por perto, mas eu digo que esta tudo bem papai. Se alguém me derrubar, eu vou me levantar sozinha. E então vai chegar o dia que eu vou me casar. Você vai ficar louco por saber que agora realmente tem alguém me tirando de você. Vai ficar ensaiando a entrada e a valsa toda errada para o dia do casamento não chegar nunca, mas ele vai chegar. Você vai entrar comigo, ameaçar o meu futuro marido de morte e depois vai fazer a coreografia da dança toda certa para não passar vergonha. Tudo bem, eu sei que deve ser difícil. Os anos vão se passando, e eu vou construir a minha própria família. Dessa vez, você vai ficar louco para saber se esta tudo bem comigo ou se eu preciso de algo. Os bebes vão nascer e você vai estar lá do meu lado, querendo colocar a primeira fralda neles. Você vai me olhar, e ver que a sua pequena filha, já esta cuidando da dela. Então você vai sorrir, e ver que já é hora de deixá-la. Que ela já sabe se cuidar sozinha, porque ela já esta cuidando de outra vida. Em seguida vai soltar um: Você esta indo muito bem. E então eu vou te olhar e dizer: eu estou? Vamos começar a rir e depois você vai me abraçar e dizer que sempre estará lá por mim. E agora eu digo. Eu sempre estarei aqui por você. E não se preocupe, eu sei o caminho de casa para quando eu precisar. Eu te amo. –eu fechei a carta e o olhei. Ele sorriu e falou “obrigado” sem sair nenhum som. Eu olhei para Lauren e a vi chorando feito um bebe. As pessoas aplaudiam enquanto eu desci e ele se levantou caminhando ate mim. Ele me abraçou e sorriu.

_Eu também te amo.

_Estou liberada do castigo? –perguntei.

_Sua pilantra. –ele falou.

_Eu to brincando, credo. Até parece que não sabe brincar. –eu forcei uma risada e sai andando. Caminhei até Chandler e ele me abraçou.

_Obrigado por dizer que eu vou ser ameaçado de morte no dia do nosso casamento. –ele falou e eu ri.

_Isso foi lindo Maya. –Brooke falou chorando e Cory a abraçou.

_Agora eu estou pensando. Como estaremos daqui uns 10 anos? –Hana perguntou.

_Com 26 anos. –Sam respondeu e eu ri.

_Não é sério. –Hana falou. _Será que a gente vai continuar amigos, ou será que vamos mesmo nos casar? Estaremos morando aqui em Atlanta? Seremos amigos, mas com pouco contato? Será que vamos ter filhos? Eu já quero escolher os nomes.

_Dá para voltar para o presente? –perguntei. _Está começando a nos assustar.

_Eu já estou assustado. –Cory falou. _Será que eu e a Brooke vamos nos casar?

_Vocês nem namoram ainda. –Chandler falou.

_Agora namoramos. –Cory a beijou e eu os olhei.

_Isso é sério? –perguntei.

_É. –Brooke falou e Cory arregalou os olhos.

_Perai, é? –ele perguntou.

_É. –ela repetiu e nós rimos.

_Belo começo de namoro. –Sam falou abraçando Hana de lado.

_O melhor. –Brooke disse.


Notas Finais


Comentem ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...