História Hibridos (BoruMitsu) - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Boruto Uzumaki, Menma Uzumaki, Mitsuki
Tags Borumitsu, Sasunaru
Exibições 449
Palavras 1.386
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


foi mal gente, fiquei sem net, por três dias, mas tá ai, espero que gostem

Capítulo 15 - Decepção


Fanfic / Fanfiction Hibridos (BoruMitsu) - Capítulo 15 - Decepção

Pov. Boruto

 

Chegamos na escola, tudo estava perfeitamente normal, mitsuki disse que ia falar com minha irmã, e depois me encontrava no intervalo, tava tudo tão normal, mas eu sentia um pressentimento ruim, olhei ao redor, meio preocupado, mas como eu disse, estava tudo perfeitamente normal.

Ate meus olhos pararem em shinki, que estava encostado numa arvore, variando seu olhar entre mim e o mitsuki, que já estava conversando com a ame, que estava chorando no ombro dele, ate me deu um pouco de ciúme, não do mitsuki, mas da ame, que se abre com ele, mas não se abre comigo.

Mas o olhar de shinki estava me preocupando, e muito, pois ele não estava com um olhar de raiva ou coisa parecida, era algo como malicia, como se estivesse aprontando algo, e isso me causava arrepios. Quebro meu contato visual com ele após o sinal tocar, vou para minha sala, sentando no lugar de sempre, essas aula chatas voltaram rápido, e agora sou obrigado a aturar os professores, de novo.

A aula correu normalmente, mesmo com o pressentimento ruim que eu sentia, mas não estava dando muita importância pra isso, o mitsuki de vês em quando me mandava um bilhete no meio da aula, sempre era algo como “te amo”, “to louco pra chegar logo o recreio”, “vamos fugir dessa aula”, mas todos os bilhetes terminavam com aquela carinha.

E finalmente chegou o recreio, tava ate emocionado, porque as três primeiras aulas estavam um tédio, tava quase tendo uma overdose de chatice. Sai da sala como um jato, e mitsuki tentava me acompanhar, e eu achava engraçado a cara de cansado e desesperado que ele fazia.

Eu corria muito rápido, sempre gostei de correr, desde criança, e o tempo que namorei o mitsuki, pude ver que ele era bem sedentário, comilão, e adora ficar jogando vídeo game no sofá, nem dá pra acreditar que ele é magro, sempre achei que ele fez alguma macumba pra nunca engordar, porque se eu comer uma bolacha, engordo 5 quilos, e eu não to exagerando.

Chegamos em baixo de uma arvore de sakura, as folhas rosas eram lindas, deitamos lá em baixo olhando o céu, mitsuki se deitou do meu lado, ele tava quase morrendo, achei que ele fosse desmaia, já tava pronto pra correr e chamar a enfermeira, caso ele caísse no chão, quando vi que ele estava bem, comecei a rir dá cara dele.

- continua rindo... não foi você que correu praticamente uma maratona, atrás da loirinha fugitiva (fala ele ofegante)

- descobriu algo sobre o porque dá ame ta triste? (pergunto me deitando no peito dele)

- quase nada, ele passou maior parte do tempo chorando, só descobri que alguém enganou ela, não sei pra que, quando ela tiver mais calma, eu pergunto de novo (falo)

- ok (falo)

Passamos mais um tempo conversando, estava quase na hora de tocar.

- vou ao banheiro (falo me levantando)

- ok... mas volta logo, ta já tocando (fala ele)

- ok (falo)

Saio indo em direção ao banheiro da escola, mas sinto que estou sendo seguido, não paro de olhar pra trás, mas nunca vejo ninguém, então simplesmente ignorei tudo aquilo, entrei no banheiro e fiz minhas necessidades, logo saindo pra lavar as mãos, ate eu ouvir o sinal tocar, não dei muita importância, afinal não tinha como minhas notas piorarem.

Mas acabo levando um susto quando me viro e vejo shinki na porta, logo me recompondo, ao tentar passar por ele, para poder ir ate minha sala, mas ele acaba me impedindo de passar por  lá, já tava começando a ficar irritado com aquela perseguição, aquele idiota não queria deixar eu sair dali, cruzei os braços e fiz um bico, colocando meu peso em uma perna.

- o que você quer? (pergunto irritado)

- falar com você, é rápido (fala ele)

- fala logo e me deixa em paz (falo já sem paciência)

- lagar aquele poste... volta pra mim, eu sempre fiz tudo por você e você nunca me deu uma chance, sempre quis só sexo por diversão , e quando um idiota aparece te dando cantada você já corre pros braços dele. (fala ele)

- e tudo aquilo que você me disse na casa de campo (falo)

- eu tava nervoso, desculpa... eu tava com raiva de você, e medo de te perde pro mitsuki (fala ele)

- ok eu te perdoou... mas não voltaremos a ser amigos (falo passando por ele mas paro ao ouvir ele falando)

- então volta pro mitsuki... o cara que só ta com você por uma aposta (fala ele)

- o que? (falo me virando pra ele)

- ele fez uma aposta com a ame... o mitsuki teria que deixar você na mão dele, e depois te lagar só pra fazer você sofrer (fala ele)

- ele não faria isso (falo sem acreditar)

- pergunte a ele (fala ele passando por mim e indo embora)

Fico com aquela pulga atrás da orelha, será que tudo que o shinki disse é verdade? Ele estava tentando me separar do mitsuki, então tudo aquilo poderia ser um plano, algo pra me separar dele, e será mesmo que o shinki gostava de mim, e eu o magoava dizendo que só queria sexo? Mas isso não faz sentido, era ele que só queria sexo, eu já tentei da um passo a frente no meu relacionamento com ele, mas quando me lembrava que a ame gostava dele, eu desistia, chegou um tempo que eu ate me apaixonei por shinki, mas isso foi só um blefe da minha mente. Mas o mitsuki nunca faria isso, ou faria?

Fui em direção da minha sala, já estava uns 5 minutos atrasado, ou ate mais, pois fiquei muito tempo pensando no banheiro, ao entra na sala, percebo que mitsuki me olha preocupado, mas o ignoro, estava com raiva dele, sem ter certeza que aquilo era verdade, mas eu iria saber, ate o final dessa aula eu iria saber.

A aula passar normalmente, pelo menos pra o resto da turma, porque pra mim, estava a coisa mais tensa do mundo, sabe quando você esta assistindo aqueles filmes de terror, que começa aquelas musicas tensas, que você fica tenso, esperando o monstro ou fantasma aparecer, eu tava me sentindo assim, contava cada tiqui taqui do relógio da sala, comendo as unhas de tanta ansiedade, e finalmente, o sinal do fim das aulas tocou.

Juntei meu material rápido, fui ate a cadeira de mitsuki, vendo que ele ainda juntava os materiais, e falei em seu ouvido.

- quero falar com você lá fora, é urgente (falo)

Sai da sala e vou esperar ele na frente do portão da escola, estava encostado na parede, observando cada pessoa que passava ali, ate meus olhos baterem em mitsuki, que saia da escola com um sorriso no rosto, indo em minha direção, mas logo seu sorriso quebra ao perceber que estou totalmente serio.

- o que foi? (pergunta ele meio preocupado)

- é verdade que você só esta comigo por causa de uma aposta com a ame? (vou direto ao ponto, não sou de ficar enrolando)

Ele pareceu pensar por um momento, dava pra ver que ele tinha ficado nervoso, e o silencio só confirmava o que eu desconfiava, meus olhos começaram a encher de água, mas não iria chorar, não agora.

- responda (falo elevando um pouco a voz)

- é... eu.... bom.... mais ou menos... não foi bem isso.... e.eu posso explicar.... (fala ele pausadamente)

- eu sabia (falo e saio correndo)

Corri como nunca antes, sem olhar pra trás, e ouvindo ele gritar meu nome de longe, permiti que lagrimas caíssem pelo meu rosto, esbarrava sem querer em algumas pessoas, mas não me importava, só queria chegar logo na minha casa. Ao chegar lá, não me importo com meus pais na sala, só subo as escadas, direto pro meu quarto, me trancando lá.

Jogo minha mochila em qualquer parte do cômodo, logo depois me jogando na cama, e me permitindo chorar cada gota de água que tem no meu corpo, e o pior é que eu realmente amei o mitsuki, fiquei na mão dele, e no final sofri, é ele pode pegar o dinheiro com a ame, pois ele ganhou, e agora não sinto nada por ele, nada alem de despreso.

CONTINUA



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...