História Hiccstrid: O Apocalipse - Primeira Temporada - Capítulo 20


Escrita por: ~

Visualizações 46
Palavras 1.444
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá guerreiros, o capítulo saiu mas espero que gostem ☘❤❤❤

Capítulo 20 - Capítulo 20: Corra Ou Morra


Fanfic / Fanfiction Hiccstrid: O Apocalipse - Primeira Temporada - Capítulo 20 - Capítulo 20: Corra Ou Morra

                   _____☘_____


[Narrando: Autora]

Os olhos de Jack não acreditavam no que viam.

- Bocão!! - Mia diz com um sorriso.

- É bom te ver pequena Troll - Ele diz bagunçando o cabelo dela, que fazia cara feia para ele - Jack você cresceu em, fantasma!!

Jack ficou meio envergonhado, pois esse era seu apelido na escola, e com mais medo caso ele pergunta-se sobre Soluço "E agora?", Ele pensou. Antes mesmo de falar sobre o que aconteceu com Soluço o mesmo surge atrás de Bocão.

- Soluço SEU IDIOTA, da próxima vez que sair assim avisa... Ou melhor AAA não saí assim ficou maluco?? - Melequento caminha até ele quase espancado o mesmo - Não aguentava mais todo mundo surtando aqui.

- Ah... Desculpa eu precisa ficar um tempo sozinho, se bem que não foi tão ruim assim eu achei o Bocão na floresta - Diz passando a mão na nuca para disfarçar o nervosismo com um sorriso forçado.

Bocão era/é como um pai para Soluço, um segundo pai para ele na verdade. Antes de tudo Bocão trabalhava com produção de objetos de madeira - Carpinteiro - e também sabe fazer objetos com metal - Ferramenteiro - Ele é o Irmão mais novo de Stoico e ensinou muitas coisas para Soluço quando podia.

- É mas você quase matou todo mundo aqui do coração! - Anna diz franzindo a testa.

- Ah, o que importa pelo menos ele está bem! - Mérida caminha com um sorriso em direção a Soluço, e o repreende - Nunca mais faça isso ficou louco?? Mas eu te perdôo.

Mérida faz menção de beija-lo mas Soluço vira o rosto e retira as mãos dela que se encontrava em seu peitoral.

- Ér... Também é bom te ver Mérida - Soluço diz se afastando dela, olhando para os lados como se procurasse "algo".

- Vai chamar a Astrid - Jack cochicha para Cabeçadura.

- Tudo eu! - Diz saindo batendo o pé.

- E então como você achou o Bocão? - Jack pergunta - Melhor ainda, vamos entrar e vocês contem o que aconteceu!

- Parece melhor do que ficar aqui fora - Bocão diz.

Eles vão em direção a sala de reuniões, mas enquanto caminhavam Mia nota uma coisa diferente.

- Tio Bocão - Ela chama a atenção dele, e o mesmo a olha - O que aconteceu com você?

A mesma pergunta olhando para seu pé ou melhor para sua perna-de-pau. E Soluço a olha com uma cara que dizia " Sem perguntas".

- Sem problemas Soluço eu falo. - Diz entrando dentro da sala e se sentando em um sofá velho que estava alí - Foi em uma explosão de uma usina, estava buscando mantimentos por perto quando ouvi o barrulho... Foi tão forte que uma árvore caiu e esmagou meu pé, e depois disso eu fiz, ou melhor improvisei essa perna-de-pau.

- E o que aconteceu com você durante esse tempo? - Jack pergunta.

- Aham, marujos peguem seus melhores chapéus, e suas melhores espadas acomodasse para ouvir... - Diz fazendo voz de pirata - Bem...

- JACK VOCÊ TEM QUE VER ISSO, A ASTRID CONSEGUE FICAR INVISÍVEL!! - Cabeçadura chega gritando, maravilhado.

- O QUE? - Jack se espanta.

- Astrid? - Bocão Pergunta.

- Por acaso vocês cabeças de vento ficaram arremessando facas um nos outros outra vez? - Soluço pergunta com uma sobrancelha arqueada.

- Não, é isso!! Bom talvez... Não interessa, venham logo.

Eles vão até a casa onde Astrid ficaria e quando chegam lá ela não estava.

- A DROGA, DROGA!!! - Jack grita.

- O que, ela deve ter saído só - Soluço diz com simplicidade.

- Cara não é isso é pior ainda!! - Jack comessa a falar de forma desesperada.

- Como assim? - Soluço Pergunta.

- Jack não é hora para isso! - Mérida o repreende - Vai ser melhor sem ela por aqui.

- Alguém me explica o que fazer acontecendo aqui?

- A algumas horas atrás, Ester veio trazer um "recado" , dizendo que estava com você e que se Astrid não se entregasse eles iriam te torturar ou fazer coisa pior! - Mia explica da forma mais resumida possível.

- É, mas eu falei que a gente iria pensar em alguma coisa, porque Viggo nos deu um prazo de 24hrs para a gente entregar ela... AH DROGA ASTRID! - Jack diz andando de um lado para o outro.

Soluço fica em silêncio por alguns segundos tentando pensar em fazer alguma coisa de cabeça abaixada com a respiração ofegante.

- Temos que tirar ela logo de lá, antes que algo pior aconteça... Vamos não temos tempo! - Ele diz já se dirigindo a floresta , e diz em seguida para si mesmo- Ah, por que você não obedece só uma vez Astrid? 

***

[Narrando: Astrid] 

Acordo com a pior dor de cabeça da minha vida, esses caras não me desmaiaram me deram um tiro com anestesia só pode. Estava deitada em uma maca olho para o lado e tinha várias máquinas ligadas, e fios ligados a mim para verificar batimentos cardíacos e etc...

- Ah, Droga - Digo a mim mesma.

- Oh, oi querida já levantou? Achei que não acordaria, já esta tarde sabia? Mas não se preocupe ainda tem muitas coisas para fazer... - Diz Gabe com um sorriso sarcástico, você me paga.

Me levanto e minha cabeça não parava de doer, tinha uma mesa com água então peguei e bebi. Até que um guarda vem e me pega pelo braço levando para uma sala, os corredores e salas por onde passei eram diferentes de antes, provavelmente mudaram de lugar!

- Cadê a Iris e o Mike? - Pergunto com cara de desprezo.

- Eles não são mais problema nosso, agora ande não tenho o dia inteiro! - Diz apertando ainda mais forte meu braço.

- Quando eu sair daqui, você vai ser mais um dos que eu vou ter prazer em matar!

- Veremos! - Diz em tom de desafio, você me paga também.

Passa uns minutos e finalmente chegando a outra sala onde Viggo se encontrava, porém o guarda prende minhas mãos para que eu não "fizesse" nada com Viggo, como se essas cordas inúteis fossem me parar.

- O que você quer comigo? - Pergunto.

- Você é importante para mim... Não sabia? - Faz cara de dúvida - Ah, claro... Você não sabe porque está aqui, na verdade você deveria me agradecer se não fosse por mim não estaria aqui hoje, não estaria viva, nem teria nascido.

- O que você quer dizer com isso? - Pergunto já irritada.

- Sabe Astrid, você foi uma das melhores experiências já criadas por mim... Bom seus pais no começo não queriam aceitar muito bem, mas eles "voluntáriamente" concordaram se oferecerem para os testes -  Diz ficando de costas e pegando uma pasta azul e folheando ela - Aqui! - Ele joga a pasta em minha direção - Se quiser mesmo saber o que aconteceu acho que você deveria ler

A Pasta tinha meu nome completo, nome dos meus pais, e um carimbó com a logo de uma das maiores empresas que existia antes do apocalipse - meus pais trabalhavam para essa empresa, Night Fuiy - .

- O que essa empresa tem a ver? - Pergunto antes de ler.

- Digamos, que eles contribuíram de uma bela forma, para isso... Ou melhor você! - Começo não entender mais nada.

- Por que você tá me dizendo isso? Qual é o seu plano, eu não vou ler isso cansei de ver você brincando com a minha cabeça! - Digo largando longe a pasta.

Ele me olha com um sorriso muito estranho e logo diz.

- Queria que você soubesse da verdade antes do efeito do remédio te atingir! - Ele balança a cabeça negativamente e eu faço uma cara de dúvida - Ah, verdade não te expliquei a água que você bebeu na sala, não era um simples remédio, digamos que.... Aa quem se importa logo, logo os efeitos viram e você saberá.

- SEU DESGRAÇADO, POR ACASO ACHA QUE EU SOU UMA BONEQUINHA PRA VOCÊ BRINCAR A HORA QUE QUISER????? - Grito irritada - Eu não sou suas experiências, me deixa em paz!!;

Começo a ouvir um barrulho estridente como se alguém tivessem gritando ou zumbindo no meu ouvido, estava tão alto que já estava me deixando louca.

- O que você fez comigo?? - Coloco minha mão sobre a minha cabeça pra tentar "parar" de alguma forma essa dor.

- O que? Não fique assim querida vai passar em pouco instantes... Agora deixe-me te contar uma história muito interessante, onde a personagem principal é você! 

Minha cabeça doía tanto que fui obrigada a me ajoelhar no chão, comecei a gritar feito uma louco por causa do barrulho estava tentando ao máximo me levantar mas toda vez que eu tentava era inútil.... Ele vai me pagar por tudo isso, EU VOU MATA-LO nem que eu morra junto.



[Continua... No Próximo Capítulo]

                   _____☘_____



Notas Finais


💛💛💛💛💛💛✍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...