História Hidden Love - Capítulo 29


Escrita por: ~ e ~YVelasco

Postado
Categorias Alan Ferreira (EDGE), Christian Figueiredo, Felipe "Febatista" Batista, Felipe Z. "Felps", João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Lucas "Luba" Feuerschütte, Lucas "T3ddy" Olioti, Malena "Malena0202" Nunes, Rafael "CellBit" Lange, TazerCraft
Personagens Alan Ferreira, Christian Figueiredo, Felipe "Febatista" Batista, Felps, João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Lucas "LubaTV", Lucas Olioti, Malena0202, Mike, Pac, Rafael "CellBit" Lange
Tags Alabs, Alaethe, Cellps, Cellyu, Guaria, Guaxinalan, Jvtista, L3ddy, Marik, Mitista, Mitw, Payuri
Exibições 178
Palavras 1.156
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Crossover, Escolar, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


EAI GALERA DESSE MUNDO! Tudo bem com vocês? (Vcs não vão responder, mas ok)

Entããããão, capítulo da Hidden!! (Jura, Yasmin?)

Sem enrolar, eu vou deixar vcs lerem em paz, beijos e até as notas finais!

~Rimei

Capítulo 29 - Que porra tá acontecendo aqui?


Fanfic / Fanfiction Hidden Love - Capítulo 29 - Que porra tá acontecendo aqui?

POV Pac

Mike terminou de comer como um elefante faminto e eu apenas observei, calado. Eu não iria deixar o T3ddy bater no Luba e ficar impune, mesmo o Luba não quererendo me contar o que havia acontecido (também não iria força-lo a falar) era quase impossível o imaginar o Luba, uma pessoa que sempre cuidou de todos com o maior carinho e afeto, levantar um dedo se quer para outra pessoa independente do que ela fez. Ainda mais com o T3ddy que ele parecia ter uma "relação" bem estável, nem ama nem odeia.
Sai dos meus pensamentos com o Mike me sacudindo.

- Pac! Para com essa cara de cu olhando para o nada. - Mike

Eu me levantei sem olhar pra ele e entrei no banheiro direto para o chuveiro, embaixo da água gelada pensando muito bem no que fazer. Na verdade era a primeira vez que eu pensava pra fazer alguma coisa, eu já estava com saudade de ser mal... saudade de fazer o que eu queria a hora que eu queria. Sai do banho decidido, me sequei e coloquei a primeira roupa que vi na minha frente. Sai pela porta e ouvi o Mike me perguntar aonde eu ia, eu apenas sorri mesmo sabendo que ele não iria ver. Fui direto para o Jardim, que era praticamente o único local que você imagina que alguém pode ir dentro daquele inferno. Andei calmamente cada centímetro do Jardim e me direcionei até o último banco, o que ficava mais próximo da saída, ele muito provavelmente estava lá. O barulho que os meus pés faziam na grama recém molhada pela breve chuva que havia caído era bem macabro e me fez rir do quão mal eu deveria estar parecendo. Me aproximei do banco e avistei meu alvo. Como às pessoas são previsíveis...

POV T3ddy 

Depois de sair do quarto do Luba em choque eu tentei procurar alguém para me ajudar, mas não encontrei ninguém. Estava voltando para o quarto, mas parei ao ver o Tarik entrando no quarto, me senti mais calmo pois sabia que ele iria cuidar do Lucas e ao mesmo tempo fiquei apreensivo... apesar de estar um pouco mais calmo, o Pac ainda era um garoto explosivo e tenho certeza que o Luba vai dizer a verdade...
Voltei pelo corredor indo em direção ao Jardim... minha vontade era de sair por aqueles portões e nunca mais voltar. Uma chuva fina começou a cair e eu deixei ela me molhar, não me importo se ficarei resfriado, ninguém se importaria mesmo. Porém a chuva logo cessou, e eu continuei ali parado. Até alguns minutos depois ouvi um barulho de passos, mas acabei ignorando.
Senti uma mão fria pesar nos meus ombros e me virei.
Pac.
Engoli em seco e tentei parecer o mais calmo possível ou então eu iria acabar me entregando pela expressão. Ele tirou a mão do meu ombro e me deu um sorriso cínico.

- O que foi? - disse eu fazendo o máximo esforço para não gaguejar.

- Não seja cínico... foi você que fez aquilo com o Luba não foi? - Pac

Eu não consegui formar uma mentira para aquilo e apenas fiquei o encarando...

- Confessa... e talvez eu seja mais piedoso. - Pac

- E o que vai fazer? Eu sou mais velho que você Tarik.

Ele riu com desdenho.

- Você pode ser mais velho, só que não é mais forte. - Pac

Antes de terminar, ele me desferiu um soco no rosto que fez meu osso zigmatico doer. Eu olhei para ele com os olhos carregados de raiva e antes que pudesse fazer qualquer coisa ele voltou a falar.

- Você não quis confessar, então não vou ser piedoso... e lembre-se: Ninguém mexe com o Luba. - Pac

Eu tentei agir antes dele, mas Tarik tinha bons reflexos e conseguiu segurar meu pulso que ia diretamente de encontro com seu maxilar. Levei a outra mão mas fui interrompido por outro soco dessa vez, mais forte que o primeiro e me fez ficar tonto. Sem esperar, Tarik levou seu joelho de encontro a minha barriga e deu vários chutes. O vômito chegou a minha garganta e eu me virei para bota-lo para fora, mas meu rosto foi segurado pelo Pac com força e com o susto a ânsia de vomito passou, dando lugar a uma dor enorme de seus socos dados um atrás do outro no meu rosto, senti na minha boca um líquido quente escorrer e antes de perder a minha força eu consegui levar uma das minhas mãos fechadas ao seu olho e logo em seguida tudo escureceu.

Pov Guaxinim

Estava andando pelo corredor, sem saber ainda o que iria fazer para passar o tempo. E decidi ir até a Biblioteca, pegar algum livro para ler e chegando logo na porta vi Maria. (N.A: Vocês acharam que ela tinha sumido né? Ksks)
Estava encostada na mesa, aparentemente conversando com uma de suas amigas. Ela estava com o cabelo solto e um short curto acompanhado de uma blusa rosa com desenhos estampado nela. O brilho malicioso dos seus olhos estava aceso como sempre, junto de seu sorriso debochado... eu amava isso. Gosto da Maria desde que entrei para o internato, mas nunca tive coragem de falar com ela. Quer saber? Vou arriscar a sorte, parar de ser um rato assustado e tentar algo com ela.
Me aproximei dela, confiante e toquei levemente seu ombro, fazendo-a se virar pra mim com uma cara de tédio.

- H-um... Maria. - Santo Seokjin, como eu sou burro.

- Eu mesma, perdeu alguma coisa aqui? - disse percorrendo os olhos por mim.

- Ahm, não! Eu só queria dizer que... te acho muito bonita.

- Hum... legal. - disse ela

- E que você tem um belo corpo... um belo sorriso... uma bela boca... - Se controla Rafael!
- Vamos com calma querido... Você não é nada mal. - disse mordendo o lábio inferior.

Eu engoli em seco e tentei parecer confiante.

- Obrigada.

Ela se aproximou de mim botando o dedo indicador no meu peito e decendo ele sensualmente.

- Hum... onde é o seu quarto? Queria tanto conhece-lo... - Maria

Espera, tá acontecendo isso mesmo?

- Claro... - disse eu segurando sua mão e a levando até o meu quarto. Ainda bem que Alan não estava lá, ela fechou a porta e veio pra cima de mim, não vou nem dizer que não gostei só achei... fácil demais.
Ela aproximou os nossos lábios e me deu um beijo melado de Gloss o que me fez recuar um pouco. O QUE VOCÊ TÁ FAZENDO RAFAEL?
Me aproximei dela novamente e a dei outro beijo, ela calmamente me empurrou para a cama e ficou em cima de mim me dando vários beijos molhados e passando sua mão pela minha barriga. As coisas estavam realmente esquentando até ouvir o barulho da porta se abrindo.

- QUE PORRA TÁ ACONTECENDO AQUI?


Notas Finais


É... bem, foi isso. Espero que tenham gostado, amo todos vocês! (To carente, me deixa)

Até a próxima :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...